Choque de Cultura (TV Quase)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Cringe selado numa só imagem!

Choque de Cultura é um programa cultural feito pelos maiores nomes do transporte alternativo do Brasil voltado para a cultura jovem. Lembrando que cultura jovem não é livro, não é poesia e nem musical. Choque de Cultura se compromete em mostrar tudo que a TV Cultura escondeu das crianças com Castelo Ra Tim Bum, X-Tudo, Glub Glub e outras coisas que não tem nada de cultura, só serviu pra confundir a cabeça das crianças. Choque de Cultura fala do que é relevante para a sociedade, para a humanidade como um todo como cinema, destruição, skate, animal falante, Bruno de Lucca e slakcline.

O início[editar]

Rogerinho teve a ideia de criar o programa após presenciar um grave acidente na estrada do Catonho em Jacarepaguá, envolvendo um anão, um jogador de futebol, um político e um argentino que passavam tranquilamente pela estrada quando sem motivo algum voaram pela janela do carro onde estavam, sem saber se ajudaria ou não aquelas pessoas, Rogerinho pensou muito em como seria se chamasse seus amigos profissionais do transporte alternativo para fazer um programa na internet com temática jovem (o tipo de programa de internet mais fácil de fazer) voltado para cultura (porque ali perto do acidente tinha um outdoor escrito "eu não sei o quê cultura"), é dai que veio o nome Choque de Cultura.

Com o nome do programa definido, Rogerinho precisava apenas dos maiores "entendedores" de cultura que ele conhecia, pilotos do mais alto escalão acostumados com os tiroteios, atropelamentos, agressões e ultrapassagens do Rio de Janeiro. Tendo em vista que esse é um trabalho com grande risco de morte, Rogerinho resolveu apenas empregar de forma terceirizada seus amigos, pagando parte do salário em combustível (Diesel, para o azar de Maurilio, que fica sem receber sua parte), a outra parte é paga na forma de café da manhã com pingado (sem açúcar), leite, pão na chapa e omelete.

Motoristas[editar]

  • Renan, Towner Azul Bebê
Renan é o mais sábio dos 4 pois tem um filho com probleminha, a mãe do pequeno guerreirinho (ou sopa de abóbora) tem um parentescuzinho com Renan, sendo assim a criança tem um aprendizado mais lento. No entanto, não se sabe se o apresentador tem a língua presa por causa de algum acidente, atropelamento, tentativa de salvar o filho ou se já nasceu assim.
  • Julinho da Van, Sprinter Branca
Julinho é amigo de longa data de Rogerinho do Ingá, tem um caso com Amanda, irmã do Maurilio, mas como é amante de carros, explosões e mulherio, seu relacionamento é meio conturbado. Já acertou um golpe na cara do cunhado pra mostrar para o público o que é um soco de verdade. Universo expandido o nome disso.
  • Maurílio dos Anjos, Kombi Branca, 84
Maurilio, mais conhecido como Palestrinha é um amante da sétima arte, pilota uma Kombi Branca e devido a anos transportando coisas para atores e diretores do Projac ele passou a manjar de fotografia, enredo, direção, edição de som, atuação e spin off , é o mais fraquinho dos 3 tendo que usar as duas mãos pra poder passar de marcha. É o dodói da turma.
  • Rogerinho do Ingá, Sprinter Azul e Vermelha
Rogerinho (Ingá é um bairro na maior favela com praia do Brasil, não o sobrenome dele), é um cara calmo, honesto, que gosta de dar uns toques para os amigos quando eles falam merda (geralmente é o Maurílio) ou interrompe antes que eles falem merda (sempre o Maurílio), dirige uma Sprinter azul e é mais sensato dos quatro. Mudou de ideia uma vez.
  • Simone, depende de quem leva ela para o estúdio no dia da gravação
Rogerinho também precisava de uma pessoa pra apertar o botão de pular vídeo enquanto apresentava o programa, foi então que ele chamou Simone, mas ninguém sabe se é a Simone da Globo que só trabalha no natal ou se é Simone de Beauvoir.