Ciborgue

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Cquote1.png Experimente também: Sangue metálico Cquote2.png
Sugestão do Google para Ciborgue

Cquote1.png Isso é bom mesmo? Cquote2.png
Vampiro sobre frase acima.

Ciborgue
Ciborgue.jpg
Levantamento:
Gênero: Masculino e feminino
Filiações: Robôs e humanos.
Família: Pessoas e latões.
Poder: Durabilidade.
Frase:
Me respeitem... (no geral é obedecido).


Ciborgue é uma espécie de Eu Robô, porém com mais partes robóticas, pra resumir: essa belezinha é parte humano e parte robô, agora visualize a criatura, mas não é preciso ter pesadelos, a coisa não é tão ruim como parece, desde que o pau não seja de aço, coisa que você já andou sabendo dos andróides, que são robôs com aparência humana perfeita, o que não é a mesma coisa que ciborgue. Se não, entendeu nada, calma, continue lendo e vai entender... bem, isso não é uma promessa.

De onde surgiu[editar]

Descoberta de que ciborgues existem.

A ideia de ciborgue saiu da mente doentia imaginativa de algumas pessoas que pensaram em seres que poderia ter partes mecânicas e humanas conjugadas... sim, bateram com a testa no piso, talvez bem por isso pensaram que uma composição com materiais mais resistentes poderiam ser uma boa para os humanos serem mais fortes e sentirem menos dor. De qualquer forma, o ciborgue não saiu da ficção para a realidade então, tudo certo. Não é necessariamente mutação genética, não é também um andróide, que continua sendo um robô, embora tenha aparência humana quase perfeita.

O imaginativo do Ciborgue, é que ele deve ser uma combinação de células que deveriam compor um corpo humano com uma lataria que não pega ferrugem, tipo homem de aço, literalmente, ou quase. Isso significa que esse ser precisa de comida e também polimento. Não é bem um mutante, embora tenha uma certa mutação, mas não é bem X-Man.

Resumindo essa lataria toda: surgiu de uma mente ociosa criativa e algo infantil, mas nem tanto se considerarmos que o revestimento e armação humanos, que são pele, ossos, músculos... podem secombinar com metais pesados... é.

Dramaturgia[editar]

Alguns preferem se unir à cristais (ui), passando para uma certa categoria.
Nem todos os ciborgues tem material que enferruja, esse é um que vive sob as águas da Fenda do Biquini.

Esses quase latões, em dramaturgia, algumas vezes são criados do nada, outras vezes são humanos pré existentes que sofreram acidente, ou ficaram congelados por trocentos anos, e depois surgem vitaminadões e robóticos, com ajuda da tecnologia... da fábrica de latinhas é que não seria, algumas pessoas dizem malvadamente que eles surgem de lixões tecnológicos.

Eles costumam incomodar bastante em filmes, seriados e desenhos, nem poderia ser diferente: são humanos mais resistentes, que nem criam rugas em alguns casos. Isso do envelhecimento, é mais um motivo para os criadores gostarem tanto da ideia e, os produtores se interessarem, além de uma coisa próxima da dita imortalidade, nesse caso seria bom que esses ciborgues não fossem chatos, do contrário seria um porre aturar eles quase pela eternidade.

Eles costumam não ter namorada, não por boiolagem, e isso não se explica, mas dá pra imaginar que seus pintos assustem, eu nunca vi, confira você se quiser. Existem ciborgues mulheres, mas ainda não teve aquela protagonista que fez muito sucesso. Bem, ao menos desde uma tal de mulher biônica, mas essa é do tempo das múmias vivas, e era bem gostosa, mas já virou ferrugem faz tempo.

Ver também, antes que enferruge[editar]

  • Robô (completo).
  • Ser humano (completo), acredite: Esse enferruja mais rápido.