Claymore

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Nota: Claymore pode ter outros significados, para chechecá-los, consulte Claymore (desambiguação).


Viva a violência!!!
Porrada e muito sangue
Claymore é algo relacionado a Seinen

Este artigo tem a ver com animes/mangás muito sanguinários, onde os personagens enfrentam um mundo cruel e preconceituoso, desmembram seus inimigos ou vivem fodendo umas gostosas!
Briga, sexo, drogas e rock'n roll é algo que nunca irá fazer falta nesse artigo!
331px-Longcat.jpg Prepare-se para ler:
Esse artigo é muuuuito grande e pode causar cegueira.
Pense duas vezes e não seja tão idiota antes de ler algo assim
Claymore logo.jpg
Claymore
クレイモア
Claymore.jpg
A bela protagonista
Gênero Demônio, Yuri, Loiras
Mangá
Autor Norihiro Yagi
Divulgação Shueisha
Onde sai Nas bancas
Primeira publicação 2001
N° de volumes 15 e saindo
Anime
Dirigido por Hiroyuki Tanaka
Estúdio Madhouse
Onde passa Suécia, Inferno
Primeira exibição 2007
N° de episódios 26
Filmes
OVAs

Cquote1.png Você quis dizer: Berserk versão feminina Cquote2.png
Google sobre Claymore
Cquote1.png Quando um cara de preto aparecer, dê o pagamento a ele... Cquote2.png
Clare sobre seu pagamento que deve ser feito a seu cafetão
Cquote1.png Você traiu o movimento Claymore veio! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Kakuseisha
Cquote1.png Apanha mais que eu... Cquote2.png
Seiya de Pégasus sobre Clare
Cquote1.png Nada disto! Ela apnha bem mais do que eu! Cquote2.png
Videl sobre Clare
Cquote1.png Bom, eu ainda morro mais do que ela, ao menos! Cquote2.png
Kuririn sobre as mortes da Clare
Cquote1.png Um devorador voraz!!! Cquote2.png
Clare sobre ao avistar em cena Kid Bengala
Cquote1.png Minha cabeça!!!!!!!!!!!!!!!! Cquote2.png
Kid Bengala sobre na cena em sequência a acima
Cquote1.png Umas loirinhas da pesada, aprontando as maiores confusões num ritmo de pura azaração! Cquote2.png
Narrador da Sessão da Tarde sobre Claymore
Cquote1.png Que que foi, que que foi, que que há... Cquote2.png
Seu Madruga ao ser confundido com um Youma
Cquote1.png Clare é brasileira e não desiste nunca! Cquote2.png
Governo Federal sobre Clare

A bela heroína do anime apanhando muito antes de vencer alguma luta.

Claymore é um anime do gênero Shōnen e Yuri criado por um estúdio japonês qualquer (é tudo igual) para satisfazer o público otaku que sempre está sedento para assistir belas garotas loiras sendo dilaceradas enquanto enfrentam o mais diverso tipo de demônios em geral. Em Claymore as lutadoras perdem braços, pernas e são cortadas ao meio na maior naturalidade e sempre aparecem inteiras no episódio seguinte. Claymore é recheado de anticlímax pois várias personagens vão morrendo mesmo.

Índice

Enredo[editar]

Spoiler5.JPG
Atenção! O texto abaixo pode conter (ou não) um ou mais spoilers.
Ou seja, além de deixar o artigo com mais pressão aerodinâmica nas retas e mais estável nas curvas de alta, ele pode revelar, por exemplo, que Arrakis é destruído pelas Honradas Madres, ou que a morte de Jack Bauer foi uma encenação.
Spoiler3.jpg

A história gira em torno da maníaca depressiva e guardiã dos frascos e comprimidos Clare. Ela é uma típica paladina que não fala muito e peregrina por cidades em mundos medievais RPGísticos salvando o dia, apanhando bastante e vencendo no final.

Os humanos desse mundo surreal dividem casas com seres chamados Yomas (aka Youkais) que entre especificações gerais compunham a plateia do torneio das trevas de Yu Yu Hakusho. A alimentação predileta desses chupa-cabra, além de obviamente cabras, são vísceras humanas. Surgiu para combater essas anomalias da natureza, o Grupo de Extermínio das Loiras Suecas Maníacas, as Claymore.

Como membro integrante dos Claymore, Clare tem a missão de caçar e exorcizar da maneira mais sangrenta e chamativa possível todo e qualquer encosto que encontrar em nome de sua igreja.

Episódio 1: Claymore[editar]

O sentimento de Clare por Raki.

Cquote1.png Sua pedófila!! Cquote2.png
Raki sobre Clare.
Cquote1.png Vai dizer que você não gosta? Cquote2.png
Clare sobre a afirmação acima.
Clare em sua primeira missão dá o tremendo azar de acidentalmente salvar um pirralho enquanto trabalhava trucidando algum bicho feio. O moleque ia ser devorado pelo seu irmão possuído, quando Clare cortou o cruz-credo no meio e esparramou sangue na casa do garoto. Como ele não queria limpar aquela bagunça, decidiu seguir sua nova ídolo e atrapalhá-la enquanto pede indenização pelos estragos. Com o tempo o garoto decide se tornar o cão de estimação de Clare, além de dublê de cozinheiro e amante nas horas vagas.

Episódio 2: Carta Afro-descendente (Diga não ao racismo)[editar]

Clare mantêm uma dieta balanceada de 5 gramas de frango por semana para manter seu corpo sempre esbelto e em forma.

Clare passa a caminhar com seu novo capacho Rakki. Nesse episódio Clare mostra que a sua raça não precisa fazer coisas como dormir ou comer direito e o principal, elas são metade humanos e metade bestas, quando forçam muito seu corpo se transformam em cruz-credos. Clare re-encontra sua amiga de infância a Claymore Elena. Só que ela traiu o movimento Claymore e cedeu ao lado Kakuseisha da Força e Clare recebeu a carta preta, uma maneira da organização pedir truco e a eliminação de uma Claymore despertada.

Episódio 3: Trevas no Paraíso[editar]

"Com a bênção de Chuck Norris. Minha filha, você está autorizada a botá pra fudê!"

A próxima missão de Clare é investigar um caso de padres que estão sumindo no Vaticano. Como a cidade em questão proíbe até mesmo a entrada de qualquer ser estranho (Michael Jackson tentou entrar lá uma vez...), Clare precisou tomar um remédio contra hepatite para disfarçar a cor de seus olhos e parecer uma loirinha de buteco quaisquer. Dois cavaleiros Gark e Cid suspeitam de Clare e tentam inutilmente estrupá-la capturá-la, mas apanham vergonhosamente. Nesse episódio Clare se mostra também uma exímia praticante de artes cênicas conseguindo se fazer passar por diversas personalidades sem se deixar enganar. Como ela estava com dificuldades de sentir qual padre era um chupa-cabra Youma disfarçado, ela precisou dormir com todos (sem deixar o Raki de lado, é claro.) para descobrir que o Youma era uma múmia das catacumbas.

Episódio 4: Despertar de Clare[editar]

Clare na época que seduzia padres.

Clare encontra o youma que está escondido na igreja. A luta contra a besta dura um episódio inteiro, aqui começa a se notar que Clare parece possuir um estoque infinito de sangue em seu corpo. Depois de forçar muito seu corpo, Clare entra em processo de despertar seu lado bicho-feio de ser e consegue derrotar o Devorador Voraz, mas Raki abraça sua ídolo e Clare lembrando que nunca tinha namorado ou beijado ninguém decide voltar a ser a mesma de sempre e tudo acaba feliz apesar de nossa heroína estar com 95% do corpo machucado. Mas no episódio seguinte Clare aparece inteira.

Episódio 5: Teresa do Sorriso Enigmático[editar]

Clare quando foi pedir esmola para Teresa sem sucesso.

Neste episódio acontece algumas reminiscências de Clare.

Clare nasceu numa vila medieval de Senhor dos Anéis e foi salva por Teresa, uma claymore de saia e espada. Clare, que estava enjoada de pedir esmolas se enamora por Teresa a número 1 da organização e começa a persegui-la insistindo em pedir esmola. No início Teresa chuta Clare, joga ela de um penhasco e tenta matar a peste afogada, mas a garota não desiste. Teresa que nunca tinha se divertido tanto na sua vida de matança, adota Clare como escudeira e guria fofa para abraçar quando tiver vontade. Teresa começa a brincar então de ser mãe.

Episódio 6: Teresa e Clare[editar]

Teresa se escancarando para alguns bandidos.

Teresa e Clare ficam se abraçando e acampando juntas boa parte de seu tempo e assim ganham minutos no episódio e formam um colorido laço de amizade, Clare ensina para Teresa que ser abusada por homens fedorentos não é uma coisa boa. Quando um grupo de malandros rapta Clare porque não tem medo de brincar com fogo, acabam feitos em pedacinhos por Teresa que quebrou o contrato da organização de jamais matar humanos.

Episódio 7: Marcada para Morrer[editar]

Uma luta para fã de Dragon Ball Z ver.

Por causa dos sucessivos abusos de Teresa, a organização mandou meio mundo acabar com ela (bando de mal-agradecidos) só por que ela decidiu cuidar de assuntos maternais que não dizem respeito a matar youmas. Durante todo o episódio Teresa luta contra as fortes Claymore Priscilla, Irene, Sophia e Noel neste episódio Teresa se mostra a versão feminina de Chuck Norris e usa as armas das adversárias como palitos de dente.

Episódio 8: Despertar[editar]

"Cadê minhas mãos ?!?!".

Teresa luta com todas as ferozes raparigas e durante todo o epísódio dá fode as 4 com as mãos amarradas nas costas e usando uma das pernas pra coçar a cabeça. Teresa quer chegar em casa antes que comece a novela e resolve poupar a vida de suas rivais, deixando as 4 Claymore inimigas no chão, chorando e se perguntando o por que de viverem. Priscilla porém, foi a única que quis apanhar mais, não vendo saída para vitória, Priscilla teve uma overdose de poder Youma, ficou demente, possuída e putaqueparivelmente forte. Cortou as mãos e a cabeça de Teresa no que viria a ser a cena mais comovente do anime e é repetida no mínimo umas 5 vezes a cada episódio nos pesadelos de Clare.

Episódio 9: As fatiadoras (Parte 1)[editar]

Clare, em busca do recorde de heroína que mais beijou o chão antes de dar a volta por cima.

Após a morte de Teresa, Clare ficou chocada pois nunca imaginou que alguém tão foda, apelona e massacradora pudesse ser derrotada por uma putinha velha de maneira tão anticlímax. Assim Clare virou gótica e usou a cabeça de sua mãe para conseguir poderes sem noção e se transformar em 1/4 de Claymore. Durante o anime passa a se meter em poucas e boas a procura de sua arqui-inimiga Priscilla, a esposa de satã. A medida que enfrenta as mais variadas bestas vai evoluindo e cada vez mais se transformando em uma Kakuseisha (algo quase tão assustador quanto mulher na TPM).

Clare é mandada em missão suicida (aliás, todas as missões das Claymores são suicidas, mas Clare nunca morre!) para acabarem com um chupa-cabra que atormenta as redondezas de uma cidade. No local se encontra pela primeira vez com suas futuras amigas Miria (rank 6), Deneve (rank 15) e Helen (rank 22). É quando se descobre que o rank de Clare é a lanterna da organização. Clare abandona Raki pela enésima vez por que ele é de uma inutilidade incrível. No caminho para a região aonde está o Fodedor Voraz, Miria desafia Clare para um aquecimento básico. Depois de levar uma coça de Miria, Clare de vergonha dorme na chuva. No dia da batalha contra o diabo maluco a ser caçado, ele quebra as moças e o episódio acaba.

Episódio 10: As fatiadoras (Parte 2)[editar]

Um kakuseisha devorador voraz macho, chamado também de bicho-feio pra caramba.

O episódio inteiro é a luta das 4 Claymore Mosqueteiras contra o filho do cruz-credo. O estilo do combate é bem básico: O bicho feio bate nas heroínas até dizer chega, até o Seiya de Pégasus ficou com inveja da maneira como as moças apanharam. No final, Clare, que não desiste nunca usa uma tática original, mas muito sem sentido para esquivar dos golpes do bicho-feio e detonar com a fera milagrosamente no final. Galatea espiona a situação sabe-se lá para que...

Episódio 11: As fatiadoras (Parte 3)[editar]

"Uma por todas! Todas por um!"

Depois de finalmente matar o brutamontes que perdurou por três episódios e fazerem primeiros socorros toscos em suas feridas mortais (só a Deneve foi fatiada em mil pedaços e continua viva), as quatro Claymore decidem virar amigas e colocam as fofocas em dia. Cada uma conta suas experiências-de-quase-morte e depois de contestarem uma coincidência nos casos, eles se sentem traídas pela organização que passam a mandar as quatro em grupo para as mais diversas missões suicidas. No final Clare retorna para os braços de Raki que está cada vez mais ficando sumido.

Episódio 12: As Intermináveis Lápides (Parte 1)[editar]

Raki, um rapaz de sorte.

Clare antes de poder dar qualquer descansadinha, foi enviada imediatamente para sua décima segunda missão suicida. Desta vez para ser parceira de Ophelia, a Claymore de rank 4 e a mais pirada e psicopata de todas. Ophelia não sabe trabalhar em grupo e durante o episódio brinca de Jigsaw promove joguinhos insanos e desconexos para cima de Clare e seu amante Raki como cortar pernas e medir em quando tempo as regenera, a última coisa que se preocupam é com a devoradora voraz esquisitona. Clare aproveita para fugir até algum desfiladeiro perigoso. Nesse episódio Raki e Clare oficializam a pedofilia total chamada por alguns de namoro e só voltam a se reencontrar no último episódio.

Episódio 13: As Intermináveis Lápides (Parte 2)[editar]

Clare, mesmo sem braço e roupa, aceita ser treinada pela elfa Irene.

Clare e Ophelia passam metade do episódio em um penhasco trocando papo furado e lutando (na verdade não havia luta, apenas um massacre de Ophelia em cima de Clare). Clare demonstra que pode levar pancada mais ainda e depois de perdes as pernas, perde braço, mão, carteira, a cabeça, tudo e ainda cai em um abismo! E sobrevive. No último segundo Clare é milagrosamente salva pela duzentésima vez no último segundo por Irene (aquela elfa jedi que não viu a cor de Teresa e Priscilla lá nas antigas). Para vencer pelo menos uma luta, Irene chuta o traseiro de Ophelia. Clare recebe de Irene alimentação, estadia e cordialidade como lhe faltara por longos episódios, para provar sua determinação, Clare aceita ser treinada sem braço, sem mãos e sem perna por Irene.

Episódio 14: Qualificada para a Luta[editar]

Outros consecutivos golpes mortais sofridos, que Clare sobreviveu para contar.

Após um intensivo treinamento, Clare se sente confiante para enfrentar a maluca da Ophelia mais uma vez. Porém Ophelia despertou e se transformou em uma serpente tamanho família pra lá de feiosa (se transformar em serpente nunca funciona, convenhamos). Depois de lutarem o episodio inteiro naquele molde: Clare apanha até dizer chega e no final milagrosamente transcede seus limites graças a Ophelia que ao se ver transformada se deixou vencer. Ophelia é maluca de pedra mesmo tendo a mesma história de vida de 3 de cada 2 Claymore, ela teve sua família destruída por youmas e desde então vagava fazendo atitudes aleatórias. Nessa luta, Clare não usou nenhuma tática de combate refinada, apenas moveu os braços na velocidade da luz. Irene é morta por Raphaela em segundos, para fazer a Claymore de número 5 no rank ter pelo menos alguma aparição.

Episódio 15: A Garganta da Bruxa (Parte 1)[editar]

Alguém que teve a imprudência de desafiar uma abissal.

Clare resolve sumir por uns tempos a procura de seu amado (o amor é cego mesmo) Raki. Como deixa suas obrigações de lado, a organização manda mais gente atrás de Clare, por que deixar ela em paz está fora de cogitação. É nesse episódio que acontece as cenas mais sangrentas e crueis em Claymore. Clare está em algum barzinho relaxando, quando surge uma Claymore semi-devorada pedindo por socorro e diz que seu grupo caiu numa armadilha nas montanhas. Como Clare é uma mulher altruísta e não dispensa brigar (lê-se apanhar) decidiu ir ver o caso. No local descobre que um golem fedorento e uma guria estão torturando Claymores para fazê-las despertar. Galatea (rank 3) por sua vez é mandada pela organização para eliminar Clare que anda muito irresponsável ultimamente.

Episódio 16: A Garganta da Bruxa (Parte 2)[editar]

Mais uma fera incrivelmente ultrapoderosa que Clare tem que enfrentar. Dispensável dizer que ela apanha até não poder mais.

Ao chegar nas ruínas aonde está acontecendo a confusão, Clare resolve brigar com os caras maus e salvar suas companheiras. Clare descobre que a pirralha é na verdade uma das três grandes abissais (um tipo de ser ultrapoderoso) Riful que está sempre ao lado de seu brutamontes guarda-costas Dauf. Riful fecha um trato com Clare, que se ela conseguir encostar nela, contaria um segredo, como Clare também gosta de apostas, aceitou o desafio. Mas seu oponente inicial é o grandalhão e boa parte do episódio, Clare não desfere um arranhão sequer no Juggernaut tamanho família e não se sabe como ela consegue sobreviver ao sucessivos golpes mortais do gigante. Galatea chega ao local e salva o dia (temporariamente) e manda que Clare vá salvar Jean, que está presa nas redondezas e é a única que poderia atordoar o gigante. Apesar de toda a marra, Galatea apanha como nunca na sua vida.

Episódio 17: A Garganta da Bruxa (Parte 3)[editar]

Essa garota fofinha é um ser altamente demoníaco e destrutivo.

Clare salvou milagrosamente Jean (rank 9) no último segundo da morte certa e ganhou assim uma valiosa amiga e companheira para todos momentos. O trio de Claymores reiniciam a luta com Dauf que perdura o episódio inteiro, pois para Jean conseguir sua técnica parafuso maluca (a qual ela só pode usar 1 vez por mês, mas milagrosamente ela consegue utilizar o golpe várias vezes em um curto intervalo de tempo) ela precisa enroscar seu braço por metade do episódio e nesse interim, Clare e Galatea tem que se virar para não morrer. No final Dauf é semi-derrotado e Clare consegue acertar Riful. Como trato é trato, Riful revela que tem muita gente mais forte e absurdamente poderosa e Clare apenas começou sua vida de apanhar e que ela vai ter que derramar muito mais sangue para conseguir seu objetivo, sendo que Easley se casou com Priscilla e planejam destruir o mundo juntos. Riful pega Dauf e desaparecem. Galatea cede à panela de Clare.

Episódio 18: Guerra no Norte (Parte 1)[editar]

Um ser despertado rodeado de belas garotas. Nunca um pedaço de cruz-credo se sentiu tão bem.

Sem nem dar tempo para Clare tirar um cochilo, Rubel e Raphaela em mais uma aparição relâmpago, instruem mais uma missão mortal e virtualmente impossível de se conquistar sucesso para Clare nas frias montanhas do norte. No momento Clare já demonstra sensatez e cogita recusar a missão, mas é convencida quando dizem que Raki, seu humano de estimação está perdido nas redondezas de onde vai começar o quebra o pau. Clare parte para a missão numa capital russa e se encontra com outras 23 Claymore, entre elas suas grandes amigas da fofoca, Miria, Deneve e Helen. Para criar um ar de RPG, as 24 Claymore se dividem em grupos de 5 para pegar uns seres despertados fortíssimos que resolveram colocar a cidade gelada no chão. Cada um dos três seres despertados são do tipo macho e como está no final do episódio, eles dão um banho nas Claymore, para a virada vir apenas no episódio seguinte.

Episódio 19: Guerra no Norte (Parte 2)[editar]

O destino certo da Tartaruga Monstrenga Gigante.

As três entidades despertadas que resolveram dar uma aquecida nas Claymore foram um bicho nojento vindo dos filmes Alien e Predador, um Besouro Voador Cego Marrento, e uma Tartaruga Gigante Prima do Mewtwo. A Tartaruga Psíquica enfrenta o grupo liderado por Flora (rank 8), formado por Clare, Deneve, Undine (rank 11) e mais uma penca de coadjuvantes. A habilidade da Tartaruga é poder controlar os movimentos do adversário fazendo com que elas se suicidassem, mas como ele é muito vacilão, consegue a proeza de perder a luta com um poder desses conseguindo matar nem as claymore mais figurantes. O Besouro Marrento Voador enfrenta o grupo liderado por Jean, formado por Helen, duas metidas e algumas coadjuvantes e como o Besourão é outro vacilão, fez questão de esperar Jean fazer a sua técnica parafuso e se deixou abraçar por Helen e virou pó. O Filho do Alien, como estava no final do episódio teve que ser derrotado por Miria em 2 segundos. Raki se encontra com Priscilla mas se recusa em trair sua amada Clare.

Episódio 20: Guerra no Norte (Parte 3)[editar]

Undine finalmente admite que usa testosterona.

Acontece um breve descanso e episódio de preparação para os 6 últimos capítulos que vão ser cheios de lutas e não vão ter tempo para história, então as coisas vão sendo esclarecidas no momento. Raki continua ao lado de Easley e traindo Clare na cara dura se esfregando com Priscilla que ainda por cima é a maior rival de Clare. Deneve e Undine ficam miguxas e Flora joga um ventinho em Clare para tentar intimidá-la (em vão). Rigardo, o leãozinho furry é ordenado para invadir a cidade gelada de vez e acabar com as Claymore.

Episódio 21: Invasão de Pieta (Parte 1)[editar]

Rigardo, quando limpou as figurantes de Claymore do mapa.

Rigardo Coração-de-Leão invade Pieta junto a uma orla de seres despertados. Os comparsas dele até lutam bravamente, mas não podiam fazer muita coisa senão roubavam a cena, então foram sendo derrotados em 5 minutos cada. Rigardo por sua vez mostra a que veio e acaba com uma série de Claymores coadjuvantes e inicia uma batalha de longos episódios com Miria e as Claymore mais principais, nesse momento ele começa a manerar para não estragar a graça e passa a lutar de igual para igual, enquanto espera Clare que vai aparecer no episódio seguinte para a luta. Enquanto isso Raki continua paquerando Priscilla, mesmo sabendo agora que ela é uma canibal.

Episódio 22: Invasão de Pieta (Parte 2)[editar]

Enquanto Clare está na pior e na beira da morte, Raki continua no bem-bom com Priscilla.

A luta contra Rigardo continua, mas o combate é mais diverso que aqueles vistos em Dragon Ball, com mais movimento e menos papo e embromação. Após se livrar de todas coadjuvantes, Miria e Rigardo passam a lutar pelo resto do episódios, o restante das Claymores são facilmente espelidas do campo de batalha (mas também não são mortas para não tirar a graça). Rigardo prefere usar a força bruta e fica correndo para todos os lados atrás do fantasma de Miria. Ela consegue ficar por 20 minutos se esquivando dos golpes do leão, mas assim que é encurralada, Rigardo cai na bobeira de perder um de seus braços em um ataque de Clare despertada. E Raki continua junto com a inocente Priscilla nas melhores noites que já teve.

Episódio 23: Ponto Crítico (Parte 1)[editar]

As pernas de Clare em sua forma despertada, com aerodinâmica desenvolvida pela Ferrari.

Dessa vez, Clare que está bem apelona, com umas perninhas de cambitas parecendo de uma cabra, passa a se movimentar incrivelmente rápida, mas por outro lado não tem freios e direto fica se espatifando nos muros da cidade. Passa a lutar bravamente contra Rigardo que por sua vez está feliz por ter encontrado alguém que pode mata-lo (coisa de vilão). Rigardo então faz corpo mole e curte a batalha contra Clare, até o momento em que perde a paciência e decide acabar com a heroína, mas Clare não desiste nunca e desperta completamente pela vigésima vez e termina com seu oponente. Jean, uma que estava semi-morta, acorda como se tivesse dado apenas um cochilo e Raki decide sair do lado de Priscilla, para procurar por Clare, mas como vê sua amada mais feia que cão chupando manga, começa a se arrenpeder de seu primeiro beijo.

Episódio 24: Ponto Crítico (Parte 2)[editar]

Cquote1.png Ei Helen, tô mais feia que sapo com torcicolo. Tem como você acabar com esse meu sofrimento? Cquote2.png
Clare quando pediu para ser morta

Pela vigésima vez, Clare pede que a matem antes que perca a consciência a se torne uma devoradora voraz. Helen que ficou encarregada de fazer esse triste trabalho, prefere não matar a amiga e espera Clare fazer seu enésimo milagre e retornar ao normal depois que revê Raki. Nada de interessante acontece no episódio (só de a Clare ficar pedindo para Helen a matar vão 10 minutos pro ralo). Priscilla lembra de seu passado traumático e começa a ficar louca e confunde Clare com Teresa e as duas combinam de se encontrar em um vulcão para dar aquele clímax na batalha final. Galatea ainda faz uma pontinha com pose de sou foda! e o espectador a essa altura já sabe que Easley, o abissal que se casou com Priscilla não vai lutar, mas só assistir de camarote.

Episódio 25: Razão Pela Qual[editar]

Durante a batalha final as amigas da Clare são perfeitas para apanharam humilhantemente para causar aquela sensação de força de Priscilla.

Cquote1.png Ela está pelada!!! Cquote2.png
Otaku sobre Priscilla na luta final
O episódio da pancadaria solta, Clare e Priscilla começam a luta que todos esperavam desde o começo do anime, ambas começam a ficar feias que nem o cão entupido de anabolizante. É golpe pra lá, perde mão de cá e Clare parece que vai desistir porque por mais que se esforce sempre é jogada na parede. As amiguinhas de Clare tentam de maneira superfluamente atacar Priscilla mas acabam com suas próprias espadas em suas barrigas. Enquanto isso Jean que está semi-morta caminha junto a Raki dando toda a pinta que vão chegar no vulcão da batalha final, apenas no final do último episódio para fazer aquele clímax.

Episódio 26: Para as Sucessoras (Final)[editar]

Sim!! Eles terminam casados na maior pouca vergonha.

Como os criadores do anime são uns desgraçados, encerraram o último episódio de qualquer jeito. O orçamento do estúdio acabou e eles forçaram um final em aberto que ninguém consegue nada com nada. Clare lembra que é brasileira e não pode desistir nunca e desperta seu oitavo sentido imitando seu ídolo Seiya de Pégasus e salvando o dia milagrosamente no final e Priscilla finalmente é derrotada e volta a ser uma guria desmiolada (e sem vergonha, por que Priscilla passou esse tempo pelada). Dessa vez Clare estava completamente despertada e dessa vez é impossível ela retroagir a sua forma original a não ser que aconteça um milagre. A azarada da Jean confiou demais nos poderes milagreiros de Clare e foi morta pela amiga que estava fora de si. Raki que chega no último segundo diz que o amor é cego e que ele não se importa se Clare parece um diabo marombado que ele vai sempre gostar dela. Após essa declaração Clare volta ao normal milagrosamente e tudo acabe bem e todos acabam felizes. O final é extremamente apressado e deixa tudo em aberto pois Easley consegue pegar Priscilla e fugir e como ninguém mais sabe o que fazer, os produtores decidiram encerrar o anime com Clare e Raki caminhando para o horizonte.

Assista o anime apenas se você quiser ver um pouco de sangue, mulheres loiras e dilacerações.

Raças[editar]

Humanos[editar]

São como o gado. Servem apenas de vítima e alimento. Fracos, fazem os telespectadores se acharem inúteis (caso este seja humano...).

Cid[editar]

Um baitolinha atirador de facas. Faz parte da guarda da cidade sagrada de Rabada Rabona, e como bom humano que é, fica a noite toda vagabundeando trabalhando com seu grande amigo Galk na frente da catedral. Quando Clare foi tentar entrar na catedral clandestinamente, a dupla dinâmica tentou impedi-la. Dessa primeira vez, com sucesso. Mas na noite seguinte, Clare fez uma nova tentativa, e os dois guardas falharam miseravelmente como era de se esperar. Depois disso, teve todo um rolo durante os episódios 3 e 4, onde Clare acaba virando miguxa de todos da cidade. Algo que acontece apenas no mangá, é que Cid tenta mostrar que é macho e rouba um beijo da nossa heroína, antes que ela vá embora (afinal, mulher bonita é artigo raro em Rabona) mas logo depois ganha um belo chute no saco, presente de despedida de Raki e troco pelo beijo que o desgraçado deu em SUA Clare. Depois de uma briguinha muito gay entre o atirador e o moleque, a loira e seu pirralho de estimação vão embora.

7 anos depois, Clarice e Miata estão em Rabona, fugindo de um guardinha qualquer que viu a ponta da "espada" de Miata e achou aquilo suspeito. Pelo jeito, Cid gosta de lugares altos, já que até o momento, a maioria de suas aparições foram em cima de um dos vários telhados da cidade. E é de um desses telhados que o rapaz estende sua mão às garotas em sinal de ajuda, e acaba ficando no vácuo, já que as duas podem muito bem subir sozinhas. Cid leva a dupla até seu quartinho, onde encontra Galk bebendo. Depois de Clarice explicar a situação aos dois homens, eles decidem ajudá-la e dizem que uma mulher cega mudou-se para a cidade há alguns anos atrás. Cid mostra o local da casa da mulher para a idiota e a louca as duas guerreiras, e nisso elas conhecem a mulher cega e boa samaritana, conhecida pelas crianças e habitantes de Rabona como "Irmã Latea". Descobre-se que Latea na verdade é Galatea, e temos uma prova de que a ex-Miss Claymore tem uma criatividade ilimitada para nomes. Depois da apresentação, há uma série de acontecimentos e, aparece a kakuseisha Agatha. Galatea e Agatha iniciam uma luta, e Miata se mete, apenas atrapalhando e fazendo Galatea perder um braço. No meio da luta, Cid, Galk e seus soldados inúteis tentam ajudar, mas só o que fazem é banhar Agatha com seu sangue.

No final, a panelinha de Clare aparece, acaba com Agatha e salva o dia. Então, Clare pede informações ao Cid sobre Raki. Ele diz que o garoto já virou homem (hummmmm... suspeito...) e que agora carrega consigo uma garotinha, seguindo a tradição pedófila que vem sendo passada de geração em geração em Claymore.

O grupo para por ali para dar uma descançada, e em seguida Clare & Cia decidem ir resolver seus assuntos pendentes, deixando Tabitha e Miria na cidade, junto com Galatea, Clarice, Miata, Cid, Galk, e o Padre Vincent. Depois disso, nenhum dos últimos 8 personagens mencionados aparece novamente (sinal de que não vão fazer nada que preste na história, pelo menos por enquanto).

Galk[editar]

Mais um dos guardas do Vaticano, é um dos únicos (se não O único) macho de Claymore. Não se engane, o fato de ele sempre fazer "par" com Cid é tudo culpa do atirador, que persegue o guerreiro à todo custo e diz-se ser melhor amigo dele (mas na verdade, Galk nunca foi muito com a cara do Cid). Ao contrário do atirador, Galk procura trabalhar duro e ser um cidadão correto, sempre montando guarda e dando o seu melhor no trabalho na catedral. Mas de vez em quando acaba "sucumbindo" aos prazeres do àlcool e da carne, então vai vagabundear um pouco com o Cid, se embebedando nos bordéis mais escondidos de Rabona e dormindo a noite toda. Vocês sabem, afinal, nem o cidadão mais correto pode ser completamente perfeito, e nem a cidade mais sagrada do anime pode ser assim tão protegida dos pecados. Em uma dessas noites de bebedeira, Clare aproveita a oportunidade e tenta se infiltrar na catedral, para concluir sua missão de matar um Bicho Feio pra Caralho. A dupla volta à tempo da noitada, e consegue segurar a claymore. Na noite seguinte, tanto Cid quanto Galk estão de ressaca, e não aguentam: acabam dormindo no serviço. Clare faz mais uma tentativa, eles acordam, e falham (~EPIC FAIL~). Então tem o mimimi dos episódios 3 e 4, onde os dois acabam virando miguxeenhows da loira. Galk percebeu algo "diferente" no moleque que Clare carregava (a inutilidade em excesso, talvez...) e tem esperanças de que o rapazinho possa virar alguém mais útil quando crescer (Galk acredita muito em milagres.), dando assim uma espada de plástico sagrada para ele. A loira e o pirralho, então, vão embora.

7 anos mais tarde, Galk está de folga, bebendo um pouco de vinho no quartinho que ele tem que dividir com o nojento do Cid. Do nada, o cara entra fazendo um barulhão, e mostra ao guerreiro as duas claymores que ajudou a fugir de um guardinha. As duas sentam-se, se apresentam como Clarice e Miata e dizem que estão lá para encontrar uma mulher cega. Galk estranha, acha que vai acabar se ferrando por estar ajudando duas claymores, mas não faz nada, apenas escuta. Depois das explicações, Cid mostra aonde é a casa da mulher, uma freira chamada Irmã Latea. Logo depois, Latea revela-se como Galatea (O nome é GENIAL, tanto que ninguém tinha percebido que era ela!). Do nada, aparece Agatha, uma kakuseisha safada que veio encher o saco do pessoal. Depois de muita enrolação, sangue e pedaços de corpos voando, Clare & Cia aparecem e salvam o dia.

Enquanto nossa heroína vai atrás de Raki, parte do grupo de Clare fica em Rabona, junto com as duas novas desertoras Clarice e Miata, e o pessoal da catedral. Depois disso, Galk, Cid e os habitantes do Vaticano somem do mangá (provavelmente estão fazendo algumas inutilidades neste momento.)

Claymore[editar]

Clare quando fica irritada.

Claymore são um grupo de belas jovens loiras virgens que possuem algum tipo de anomalia hormonal que as tornam moças com TPM 24 horas por dia.

As amizades das Claymores.


As Claymore são moças loiras (morenas e homens são proibidos, pois não dão muito ibope) misturadas à pedaços de cruz-credo, o que torna-as super-poderosas que não precisam se preocupar com seus estômagos ou bexigas, apenas sua ânsia por caçar demônios.

Amizades existentes entre Claymores.


Uma de suas principais características é o fato de que as Claymore possuem sangue infinito e perdem braço, perdem perna, perdem cabeça, são cortadas ao meio e mesmo assim, continuam lutando como se nada tivesse acontecido, SEMPRE vencendo milagrosamente no final. A característica física marcante dessa raça são seus olhos prateados que as fazem parecer vítimas de hepatite.

Para satisfazer os fãs mais afoitos, as Claymore são psicologicamente preparadas para resistirem a abusos de humanos, principalmente a estupros (coisa de japonês).

Quando estão lutando, a medida que se transformam em youkais enquanto despertam seus poderes (o Yoki, cópia de Ki do Dragon Ball e Cosmo dos Cavaleiros do Zodíaco) , as Claymore começam a ter orgasmo (isso mesmo! Literalmente!) que culmina em transformá-las em demônios definitivos. As etapas da transformação são: 1° Ficar com olhos amarelados de gatinho (típico dos japoneses). 2° Ficar com uma cara de quem está com fome. 3° Começa a parecer um homem. 4° Fica feia de doer. 5° Assusta até o Tinhoso 6° Se transforma numa Kakuseisha (Devoradora Voraz). Até a quinta etapa é possível reverter o fluxo e voltar a ser uma bela loira de olhos-de-prata novamente, mas, depois que virou kakuseisha, só milagre (que por um acaso, acontece inúmeras vezes).

Quando uma Claymore se torna uma Kakuseisha, é como ir para o Lado Negro da Força, ela trai o movimento e passa a comer vísceras humanas.

As Claymores são equipadas com um espadão que aparentemente é composto de adamantium, visto que nunca é destruído mesmo quando enfrenta os seres mais megafodásticos, sendo seu poder comparável ao das Facas Ginsu e Meias Vivarina. Além disso, ela frequentemente desafia as leis da física, pois apesar do seu fálico e gigantesco tamanho, giram mais que o Flash bêbado num carrossel. Em contraposto, elas usam uma armadura incrivelmente inútil, feita de alumínio reciclado, que se esfacelam mais do que as armaduras dos cavaleiros de Bronze. Tal discrepância é simples: se as Claymores tivessem uma armadura poderosa, como iam poder ser fatiadas e sangrar até a morte, para dar emoção à história?

Simbologia[editar]

Os símbolos de algumas Claymore. Todos feitos de palitos de fósforo.

Cada Claymore em respeito às tradições celtas leva consigo um símbolo que é gravado em sua espadona e em sua armadura. A inspiração para esses brasões são feitos em bonecos palitos.

Youma[editar]

Símbolo da Claymore Jean.

Os demônios que aparecem em toda esquina no anime. São capangas chatos, fedorentos e que só servem para morrer na lâmina das Claymore. Alimentam-se de tripas de humanos e são os responsáveis pelo o que há de nojento no anime e pela classificação indicativa de Desaconselhado para Menores de 18 anos do mesmo.

Kakuseisha (Devorador Voraz)[editar]

São Claymores que traíram o movimento e que foram levadas pelo orgasmo do poder e se transformaram em bestas piores que Youmas. São como chefões do anime, chamados também de seres despertados. Os fortões que levam em média 3 episódios para serem mortos (acho que eu já vi isso nos Cavaleiros do Zodíaco..). Também chamados de Devoradores Vorazes.

Os Kakuseisha mais poderosos, são conhecidos como abissais, são a nata do planeta e não o simplesmente destroem porque não querem.

Organização das Bruxas dos Olhos de Prata[editar]

Priscilla. A vilã exagerou nos anabolizantes...

A organização Claymore é na verdade um braço armado e obscuro das Forças de Operações Especiais do Vaticano, ou simplesmente Inquisição Espanhola. O dono desta bela porcaria é daqueles tios que mostram metade do rosto, ficam no escuro e fazem pose de fodão (clichê total!). A principal atribuição da Organização é recrutar jovens garotas com transtornos emocionais, traumas infantis e com ataques de histeria para lutarem contra o mau usando super-poderes.

Não existe nenhum Regimento Interno muito claro dentro da organização, o negócio é caçar youmas pelo mundo e não matar humanos por mais desgramados que sejam.

Teresa quando trocou os pés pelas mãos.

Essa organização cultiva Claymores (as loiras assassinas) inchertando em seus corpos carne de diabos. Uma verdadeira fábrica de terror!

As Claymore seguem uma hierarquia, existem 47 claymores em número exato que classificam a escroticidade das mulheres. Mas estes números são sem sentido e não servem para nada, pois a Claymore de número mais baixo é a mais forte e bate em todo mundo (acho que eu também já vi isso nos Cavaleiros do Zodíaco...)

"Raison d'être"[editar]

É a filosofia e moral de vida que o anime tenta passar. Em francês, para parecer mais pomposo, significa Razão de Viver. Todos durante a história, principalmente Clare, ficam procurando a Raison d'être, tentando saber por qual motivo, causa, razão e circunstância elas estão descendo a espada em zumbis.

No final todas descobrem que trair a organização é a melhor saída.

Personagens principais[editar]

Clare (47)[editar]

Não é em qualquer anime que você pode ver demônios em momentos tocantes.
Veja Artigo Principal: Clare

A heroína do anime. Tem o número mais tosco, o #47. Clare teve uma infância terrível, pois sua família foi massacrada por um demônio fedorento. Em situações normais, ela deveria achar isso comum já que três de cada dois humanos do anime tem parentes assassinados por monstros. Clare foi adotada pela mulher fodona do anime, Teresa e passa a se comportar como filha boazinha dela. Quando perde sua mãe adotiva para monstros também, Clare se irrita, e decide se transforma em caçadora de demônios e passa a arrancar sangue de tudo quanto é anomalia da natureza. Clare faz jus ao seu status de protagonista de anime e apanha em todos episódios e perde rios e rios de sangue para vencer as batalhas apenas no último segundo. Clare persegue Priscilla, uma bizarrice poderosa da natureza que matou Teresa. No final Clare se transforma num monstro e cede para o Lado Kakuseisha da Força, mas como ela em forma de monstro grotesco não seria um final tão feliz, ela volta a ser uma loira bonitinha.

Raki (não tem número)[editar]

Veja Artigo Principal: Raki

Um típico moleque inútil que aparece só para atrapalhar e que não pode faltar em animes com mulheres fodas (Fate/Stay night, Shakugan no Shana, Elfen Lied...), fazendo algum romance piegas. Além de atrapalhar muito, ele atrapalha bastante, faz anticlímax, atrapalha bastante mais um pouco, não tem poderes, é sem graça e poderia facilmente ser suprimido do anime sem fazer falta alguma. Volta e meia os roteiristas forçam Raki em algumas situações para fazer parecer que ele é útil.

Teresa (1 "antigamente")[editar]

Teresa perdendo a cabeça (literalmente).
Veja Artigo Principal: Teresa

Conhecida como Teresa do Sorriso Aparente além de posar de Monalisa foi mulher mais poderosa da história da gangue das loiras matadoras, além de matar diabos com facilidade, não se preocupa em ser abusada por humanos. Teresa adotou Clare e desde então sua vida... deu em merda. Ninguém gostou dessa ideia maternal dela e começaram a surgir loiras de todos os cantos para matá-la por que Teresa passou também a ceifar humanos. A antiga número 1 da organização Teresa teve que medir forças contra as Claymores subsequentes de posto 2 a 5: Priscilla, Irene,(Papai) Noel e Sophia. Teresa luta contra estas fortes Claymore,mas como ela é a fortona do pedaço consegue dar cabo de todas juntas sem precisar despertar seu poder, mas poupa a vida de suas rivais por que não quer exibir cenas fortes demais para sua filha Clare,e só pra posar de fodona. Priscilla não desistiu da luta e estava disposta a batalhar até a morte.Quando despertou em Kakuseisha conseguiu dar fim na trajetória de Teresa decepando sua cabeça (a cena onde Teresa perde a cabeça é mais reprisada durante todo o anime).

Priscilla (2 "antigamente")[editar]

Veja Artigo Principal: Priscilla

Uma guria retardada que fugiu do manicômio e foi contratada para matar Teresa. Como ela exagerou na dose de testosterona para tentar arranhar Teresa, se transformou em uma Kakuseisha horrível, parecendo um homem. Dessa maneira Priscilla conseguiu um golpe fuminante, mas depois disso ficou com uma terrível fome por vísceras. Arrependida de sua nova aparência, se reclusou nas montanhas do norte ao lado de Isley, um abissal que não se incomodava com a feiura dela. Priscilla tem grave atordoamente mental, pode ser considerada a vilã mais maluca que já surgiu, se ela não fosse tão pinel, talvez o destino de Clare fosse outro.

Integrantes da Claymore[editar]

O exército Claymore pronto para destruir uma cidade lutando contra o exército do Rei Leão.

Em ordem de fodissidade:

Alicia & Beth (1 e 2)[editar]

Veja Artigo Principal: Alicia & Beth

As mais poderosa Claymore. Passam o anime em outros lugares, fazendo missões que se julguem mais importantes do que as missões de salvação do mundo de Clare. Elas são gêmeas que mais parecem robôs. Alicia & Beth pode despertar como uma abissal, mas por algum motivo obscuro mantêm sua consciência sem sentir fome por vísceras...

Galatea (3)[editar]

Veja Artigo Principal: Galatea

A moça bondosa metida a santa. Seu super-yoki de garota fodona permite que ela saiba as emoções e atitudes do povão a quilômetros de distância, o que fez a organização usar a dita-cuja como espiã. Além daquele rostinho de coitadinha que serve pra fazer pena nos filhotes de Pokémons mutantes com mafagafos yomas, também tem o arrogante que ela faz questão de usar quando está falando com suas "queridas e amadas" companheiras Claymores que ela acredita não serem tão fodonas quanto ela (apesar de no anime inteiro ela não demostrar todo esse poder que deveria ter...) Sempre depois de cumprir seu papel de encher o saco do pessoal que está assistindo com toda a sua pose espionar o resto das Claymores, ela acaba sumindo misteriosamente.

Ophelia (4)[editar]

Veja Artigo Principal: Ophelia

Garota que não bate bem da cabeça. Ninguém sabe ao certo como ela ainda não foi removida de seu posto. Apesar de fazer seu serviço muito bem, conseguindo estraçalhar os bichos que sua organização caça, Ophelia volta e meia ataca suas próprias companheiras e faz muitas idiotices, como oferecer humanos a youmas e conseguir se safar da culpa. Se as Claymores naturalmente não batem bem da cabeça, Ophelia é uma das mais malucas. Seu estilo de luta é fazer sua espada ondular, cortando o corpo do oponente facilmente (originalíssimo!).

Raphaela (5)[editar]

Veja Artigo Principal: Raphaela

Uma ex-pirata. É daquelas mulheres com cara de mau que não aparece muito. Faz uma pontinha matando a moribunda da Irene que estava agonizando seu estado de cotoco.

Miria (6)[editar]

Veja Artigo Principal: Miria

Aquela que fica atazanando a sua organização com perguntas filosóficas e deixando seus chefes em sinuca. Forma um grupo de guerrilheiras dentro da organização que ficam fazendo o que bem entendem. Se torna amiga de Clare e a apóia em seus objetivos que sempre vão contra o que a organização quer. Miria já despertou em Devoradora Voraz e por isso montou uma panelinha junto com Clare, Deneve e Helen. A habilidade de luta de Miria é sua altíssima velocidade, que impede que a mesma seja acertada (novamente, ORIGINALÍSSIMO!).Mas acaba morrendo no final.

"Um braço e um soco no estômago. Tô no lucro ainda!"

Flora (8)[editar]

Veja Artigo Principal: Flora

A CDF da organização. Não faz nada além de duvidar de Clare e depois ficar sua amiguinha quando vê com seus próprios olhos a garota derrotar (depois de apanhar muito) um Devorador Voraz. Sua técnica de luta é usar ventinhos para refrescar o suposto oponente com calor. Deixou a história assim que recebeu uma proposta bilionária para trabalhar na novela das 8 da Rede Globo. Agora é a ex-presidiária e vilã-mala que tenta ferrar com a Cláudia Raia.

Jean (9)[editar]

Veja Artigo Principal: Jean

Não, não a Jean Gray. A Jean em questão foi raptada por Riful (uma Claymore despertada) que a torturou até ela despertasse. Depois que Clare a salvou, Jean serve sua vida para protegê-la pulando na frente de qualquer projétil que vise ferir sua amada e protegida. O golpe de Jean é muito criativo, mas também muito estranho MESMO. Ela enrola o braço 21 vezes ("número máximo de rotações alcançado") e quando fica toda enroscada se solta e sai girando num efeito pior ainda. O golpe não serve para muita coisa, a não ser chamar a atenção. Jean morre quando resolve bater um papo com Clare, enquanto despertada.

Undine (11)[editar]

Veja Artigo Principal: Undine

A Claymore macho e musculosa, porque em anime de luta nunca pode faltar os forçudos sem cérebro. Bebeu mais testosterona que o normal e por isso tem um braço do Mike Tyson e uma cabeça parecendo a da Carla Perez. Durante o combate sangrento na vila gelada, quando fica de face com a realidade cruel do mundo, entra em uma crise de choro num cantinho escuro, e o choque psicológico a fez desinchar seus músculos. Deneve flagra esse momento e começa a chantagear Undine. Undine usa duas espadas, sendo que uma delas é de sua ex-melhor amiga que desperdiçou sua vida protegendo Undine. Undine morreu vítima do Rei Leão na batalha final.

Cynthia (14)[editar]

Veja Artigo Principal: Cynthia

Participou da Batalha contra o exército do Rei Leão no final do anime. Serviu para fazer número e sobreviveu para dizer que figurantes também vivem. Hoje é uma das 6 puxa-sacos companheiras de Miria, fazendo parte do grupo de Claymores desertoras conhecido como "As 7 Fantasmas".

Deneve (15)[editar]

Veja Artigo Principal: Deneve

Garota metida a macho, sempre com cara de mau, Faz parte da panelinha de Clare, de Claymores que despertaram parcialmente e por isso tem poderes especiais e enfrenta monstros poderosos uns atrás dos outros. Como todas as outras 47 Claymore, teve a família assassinada por youkais e caça esses bichos com toda ânsia. Virou miguxinha da Helen no tempo de academia, e as duas se casaram e estão juntas até hoje. No anime Deneve luta, luta, luta, luta e apanha, apanha, apanha, apanha muito mais que o normal, pois sua habilidade é a regeneração que é posta em prática ao máximo durante as lutas. Deneve já foi esfacelada de todas as maneiras possíveis que se possa obter e sobreviveu em todas.

Helen (22)[editar]

Veja Artigo Principal: Helen

Outra integrante da panelinha de Clare. Helen é daquelas personagens que dão algum ar de graça nesse anime repleto de mulheres com cara de voutematar. Helen é a personagem feliz e piadista que quebra o gelo naquelas horas onde não está acontecendo alguma luta (ou seja, nunca). Sua habilidade especial é esticar os braços, como se fosse de borracha. No mangá ela acaba aprendendo a técnica maluca do braço-parafuso de Jean e também a técnica secreta suprema de Rock Lee e Jeremias: o Cachaça no Jutsu, que consiste em ficar bêbado com vinho/cachaça/pinga/sake/aguardente/cerveja/o que tiver álcool e sair quebrando tudo.

Tabitha (31)[editar]

Veja Artigo Principal: Tabitha

Uma das sobreviventes da Guerra contra o exército do Rei Leão. Não faz muita coisa. Perde um braço ali, uma perna acolá e dá uma tremenda sorte em sobreviver. Se torna totalmente leal e baba-ovo de Miria. Tem quem diga que ela tem outros interesses na taichou, mas por enquanto são só rumores (por enquanto).

Rei Leão na batalha da terra gelada tentando roubar um beijo de Miria.

Uma (Turman) (40)[editar]

Veja Artigo Principal: Yuma (Claymore)

Artigo Indefinido no Feminino Singular. Também é o nome de uma Claymore e do feminino de um numeral. Fraca e muito coadjuvante assim como Tabitha, sobrevive à caótica batalha contra o exército do rei Leão não se sabe como. Uma está sempre insegura e serve para ser aquela fraca que atrapalha e nunca morre, ficando sempre presa nas companheiras, principalmente em Clare (já não bastava o pirralho, a loira acabou arranjando outro peso morto pra carregar).

Alguns chamam-na de Yuma, pra não confundir na hora de formar a frase (exemplo: "Eu conheço uma Uma lá. A Uma é uma inútil, parece até o Raki... Se Raki fosse uma mulher, seria uma Uma, com certeza.")

Claymores do Futuro (do tempo de Clarice)[editar]

Audrey (3)[editar]

Veja Artigo Principal: Audrey

Não faz muita coisa. Mata alguns youkais e caça algumas traidoras da organização das Bruxas de Olhos-de-Prata, descobre inclusive que Galatea está viva e vivendo em segredo.

Miata (4)[editar]

Veja Artigo Principal: Miata

Mais uma Claymore obsessiva, maluca e forte pacas (parece uma tradição da organização, das números 4 sempre serem meio ruins da cabeça...). A primeira vista ela parece ser apenas uma guria retardada que precisa de um psicólogo urgente, já que pensa que Clarice é a mãe dela e por isso acha que pode chupar os peitos da pobre coitada quando bem entender. Mas apesar disso, na hora da luta Miata usa a violência pura (sempre tem um brutamontes...) e os sentidos tradicionais como faro, visão, audição, para compensar sua não habilidade de sentir Yoki, que não a ensinaram na escola. Recebeu a missão de assassinar Galatea.

Rachel (5)[editar]

Veja Artigo Principal: Rachel

Alguém que precisa urgentemente de um médico que a mande diminuir a quantidade de anabolizantes que anda tomando. Seu cabelo é feio, sua cara é feia, seu corpo é feio e ela é uma tremenda mal-educada. E ainda tem uma técnica esquisita que empurra a espada dentro da terra. Qual a eficácia, ninguém sabe.

Renee (6)[editar]

Veja Artigo Principal: Renee

A sucessora de Miria, é como uma nova Galatea, já que é o atual olho da Organização.

A garota mal apareceu no mangá e já mostrou ter uma puta má sorte. Enquanto andava por aí, encontrou-se com Gatts Raki e sua kakuseisha foderosa tipo-abissal de estimação, Priscilla. Depois de levar um baita susto com o poder do yoki de Priscilla e a tamanha imbecilidade do pirralho, ela prometeu pra ele que iria dizer à Clare que seu "macho" ainda estava vivo e que os dois ainda iam se reencontrar. Depois deste inesperado evento, Renee sai da cidade e então acontece um outro evento mais inesperado ainda: Riful aparece do nada e leva a pobre número 6 para sua caverninha, a Garganta da Bruxa (ou Witch's Maw). Lá, a abissal arranca os membros de Renee pra garantir que ela não irá fugir, e manda Renee despertar a "criatura" que encontrou à sete anos atrás...

Anastasia (7)[editar]

Veja Artigo Principal: Anastasia

A Barbie da nova geração de Claymores. Depois de sua espada, seu laquê e seu baby liss são suas maiores armas.

Conhecida como "Anastasia Alada", é a sucessora de Eva (aquela inútil que apareceu durante 5 segundos no anime e uma página só no mangá, só pra morrer mesmo) e recebeu seu apelido devido à sua técnica peculiar. Quando pequena, Anastasia gostava de assistir aos desenhos do Homem-Aranha, e, ao perceber grande semelhança entre as teias do aracnídeo e o seu cabelo, desenvolveu um estilo de batalha onde forma teias com o seu cabelo e anda pelos fios durante a luta. Por seus fios serem muito finos, quem não sabe da técnica acha que ela está voando.

É amiguxa de Nike. Parecem ostentar a mesma amizade colorida de Helen e Deneve.

Dietrich (8)[editar]

Veja Artigo Principal: Dietrich

Fez sua estreia no capítulo 85. Atrapalhou Deneve e Helen na luta contra um kakuseisha (o mais feio que apareceu até agora em Claymore, por sinal), e mostrou que é tão CDF quanto Flora, a antiga dona do rank 8.

Dietrich tem um cabelo parecido com o da Luciela, e apesar do nome meio exótico e de parecer ter o costume de se meter onde não deve, é a única Claymore da nova geração que sabe pensar. Olha: Audrey, se acha. Miata, uma guria tarada e retardada. Rachel, feia, burra e metida. Renee, mal apareceu e já se ferrou. Nina, arrogante e burra. Clarice, medrosa e não tem cérebro (se tem, não usa). Se essa número 8 não souber pensar, então a Organização está totalmente fodida...

Nina (9)[editar]

Veja Artigo Principal: Nina

Uma Claymore fria e agressiva, mas parece que não estudou em casa e luta sem inteligência. Estava caçando seres despertados ao norte quando foi acuada por três desses. Foi salva graças a boa vontade das Claymores sobreviventes da Campanha do Norte de sete anos atrás. Possui uma técnica chamada de Shadow Hunter que serve para medir e sugar o cosmo de seu adversário.

Raftela (10)[editar]

Veja Artigo Principal: Raftela

Nutella? Tarantella? Rafaella? Não, não, meus senhores - Raftela. De alguém com nome, rosto e penteado bem esquisitos, só se pode esperar uma técnica de igual esquisitice. A primeira número 10 a ser apresentada no mangá, assim como todas as outras 10 que ficaram incógnitas até hoje, foi treinada desde pequena para mexer com a cabeça dos oponentes (literalmente, porque pra mexer figurativamente tem que ser bonita). Sua técnica ilusória meteu Miria em altas confusões.

Nike (15)[editar]

Tem nome de marca de tênis, mas na verdade é a dama de companhia de Anastasia. Podemos defini-la como uma Clarice que deu certo, apesar de elas só se parecerem fisicamente, pois sua personalidade é marota e piadista igual à da Helen. Foi salva pela galerinha do bem junto com Anastasia e duas coadjuvantes que de nada foram úteis até agora. Não demonstrou técnica especial durante a batalha com as Guerreiras Proibidas, mas até que ajudou bastante, apesar de ter sido ferida gravemente (é, ela é meio lerda mesmo). Enquanto não der de chefiar os outros que nem sua antecessora, tá de boa.

Clarice (47)[editar]

Veja Artigo Principal: Clarice

Depois que Clare faz as malas e parte da organização, quem herda a lanterninha é Clarice. Ela é uma Claymore meio mal-feita, a única que não é loira. Foi mandada em missão ao norte (onde houve a guerra contra o Exército do Rei Leão há 7 anos atrás, para se fazer vai saber o que). Encontra-se com Clare, apanha um pouco para seres despertados, em suma, foi criada apenas para ter algum pretexto para mais lutas. Mais tarde, teve a má sorte de ser mandada em missão para matar um ser desperto junto com Miata, e depois disso a garota pensa que Clarice é sua mãe. Como Miata andava meio doidona, depois de conhecer a pobre e sofredora Clarice, ela se acalmou. Devido a isso, a organização mandou a desgraçada em missão com a louca de pedra outra vez, para exterminar Galatea; mas então a Kakuseisha Agatha apareceu pra atrapalhar. Então, ficou aquela coisa: Galatea lutando contra a Agatha, Miata atrapalhando mais ainda e atacando a Galatea (ao invés de atacar a Agatha...), Galk e Cid com seu exército de guardas inúteis tentam ajudar a Galatea (mas falham miseravelmente) e Clarice fica olhando a carnificina e se cagando de medo (Miata quase morreu e Clarice não fez porra nenhuma, só no último momento, quando milagrosamente salvou a guria). Até que o grupo de Clare chega e salva o dia.

Claymores do Passado (do tempo de Teresa)[editar]

Irene, a espada que corta na velocidade da luz igual aos cavaleiros de ouro.

Irene (2) (3)[editar]

Veja Artigo Principal: Irene

Originalmente número 2 da organização, foi rebaixada quando Priscilla se juntou à Claymore. Suas técnicas de luta são inspiradas em Dragon Ball Z com movimentos impossíveis de se ver. Apareceu quando foi mandada para a fria de lutar contra Teresa, ninguém nunca foi tão humilhada apesar de toda a força e marrentagem que Irene carrega. Viu Priscilla despertar na luta contra Teresa e também tem vários lapsos da famosa cena de Teresa perdendo a cabeça (literalmente), tentou de longe fazer alguma coisa contra Priscilla, mas teve seu braço esquerdo cortado como se fosse papel. Irene vira uma eremita e reaparece anos depois quando salvou Clare da morte certa nas mãos da sádica Ophelia em um bosque. Para se desenferrujar e pelo menos ganhar uma luta no anime, Irene trucida com Ophelia e aparece milagrosamente viva apenas sem um dos braços. Ela vira mestra de Clare por um episódio e a ensina sua técnica secreta de cortar na velocidade da luz (técnica muito útil em lutas de Dragon Ball Z), como Clare estava sem o braço direito que perdeu na luta anterior, Irene arranca seu outro braço e o doa para Clare. Minutos depois que Clare vai embora, Raphaela faz a sua brevíssima aparição no anime para dar fim de Irene.

Sophia (4)[editar]

Veja Artigo Principal: Sophia

Possui algum tipo de personalidade clichê e técnicas de combate mais clichê ainda, gosta de disputar com Noel, mas na realidade a função de Sophia é levar pancada. É mandada para a fria que é caçar Teresa e depois que Priscilla desperta é feita em pedacinhos. Deu o azar de servir de teste para os poderes de Priscilla.

Noel (5)[editar]

Veja Artigo Principal: Noel

Irmã de Sophia, atua da mesma maneira que ela, apenas leva pancada e cai na fria de enfrentar Teresa e Priscilla despertada, morre rapidamente. É importante salientar que no anime ela tem a voz do Naruto, e até hoje fica o mistério: Noel é homem, mulher ou ambos?

Abissais[editar]

Os três abissais, você não iria querer se encontrar com um desses.

Riful[editar]

Veja Artigo Principal: Riful

Ex-apresentadora do Bom dia e Companhia se tornou a número 1 da organização em tempos remotos, e como não é de se espantar despertou e por causa de seu rank virou uma abissal. Vive com seu amante Dauf numa caverninha chamada Witch's Maw, localizada no oeste do planeta, torturando por prazer algumas Claymores até elas despertarem para fazer parte de seu exército para rivalizar com seu rival Isley do norte. Jean, Galatea e Clare tentam de maneira mais fútil e inútil vencer Riful na luta. Como ela é excêntrica não transforma em picadinho essas Claymores e sai voando. Quando em sua forma despertada parece uma fantasma polvo que mete medo em qualquer um. Dizem que ela é irmã de Samara.

Duph[editar]

Também conhecido como Dauf e Daff, é o marido, escravo sexual, empregado e guarda-costas de Riful. Quase matou Clare, Galatea e Jean quando as três estavam presas dentro da Witch's Maw. Certas horas parece um brutamontes metido a machão, e outras um emo desgraçado. Depois de ser atingido pelo golpe parafuso louco de Jean, ficou num estado semi-morto e foi carregado por Riful, que saiu voando com seu marido para algum lugar aleatório (provavelmente o Acre). Tempo depois, reconstruiu a Witch's Maw sozinho, com sua amada esposa em suas costas, ameaçando-o. Ainda assim, Duph continua fiel à Riful, ninguém sabe o porque. Tudo indica que ele é sadô-masoquista.

Isley[editar]

Veja Artigo Principal: Isley

Na época que homens eram Claymores há 78 gerações atrás, Isley foi o rank 1 e despertou. É considerada a entidade mais poderosa do anime, mas ele prefere ficar por trás maquinando futilidades do que destruir o mundo de uma vez. Conheceu Priscilla e achou que ela daria uma boa esposa apesar de sua insanidade. Junto de tal mulher e com seu braço direito Rigardo, o Rei Leão começou a conquistar territórios dos outros abissais, e Luciela foi a azarada de ter suas terras devastadas. Durante a campanha do norte encontra Rakki, decide se divertir um pouco com ele para depois se livrar desse traste, Isley tem parte de seu poderoso exército de seres despertados acabado por causa da Clare, mas no último episódio consegue fugir vivo e levar junto Priscilla que estava nas últimas. Em sua forma despertada lembra um cavalo medonho.

Rigardo[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Rigardo.

Rigardo e o que mais gosta de promover.

Capanga de confiança de Easley, chamado também de Rei Leão, foi o cara que mais deu trabalho para Clare antes do combate final. Extremamente forte, parte pessoas ao meio como se elas fossem feitas de papel. Rigardo não gosta de figurantes e coadjuvantes e matou todas as Claymore que estavam fazendo número, para poder lutar em paz contra aquelas mais fortinhas. Tudo indica que ele vai dar um sacode no grupo Claymore inteiro, mas Clare em sua Síndrome de Seiya de Pégasus, depois de apanhar por 3 episódios consecutivos, desperta e em um milagre mata Rigardo, que pagou pela sua marrentice em não ter matado as Claymore logo.

Luciela[editar]

Veja Artigo Principal: Luciela

Irmã mais velha de Raphaela. É vítima de um experimento científico pioneiro com Claymores utilizando irmãs (o mesmo que fizeram com Alicia e Beth), mas a organização fez merda e transformou Raphaela em uma pseudo-pirata e Luciela na Abissal do Sul. Agora que ela já estava fuderosa a única coisa a fazer é conquistar o mundo, porém ela é inferior aos outros abissais. Teve suas terras devastadas pelo exército do abissal Isley e nem aparece no anime ou sequer é citada (sinal de que ela não faz falta nenhuma). A forma desperta de Luciela parece um gato tosco, peitudo, cheio de bocas (para poder chupar vários ao mesmo tempo) e com dois rabos (para poder dar duas vezes mais).

No capítulo 82 do mangá foi revelado que, assim como Elvis, ela na verdade não morreu. O que aconteceu é que, sabe-se lá como, ela ficou grudada com Raphaela (tipo gemêas siamesas, saca?). Riful, enquanto voltava para a sua caverninha com Duph depois de presenciar a derrota de Luciela para o Isley, encontra a "obra-prima" e, doida como é, resolve guardar de lembrança. 7 anos depois, ela captura uma Claymore qualquer e leva-a para sua sala de tortura, onde mostra à infeliz o que aconteceu com as irmãs e fala que, mesmo tendo vivido tanto, nunca viu nada tão bonito quanto aquilo (essa é maluca mesmo...). Então, fazendo uma demonstração, Duph taca nelas uma de suas barras de ferro. Luciela e Raphaela continuam ali, grudadas, sem se mexer, mostrando assim que estão hibernando há 7 anos e que nenhum cano de ferro tosco vai despertá-las. Riful mostra pra Claymore da vez as suas teorias:

1- Elas desmaiaram, e alguém colou as duas com Super Bonder.

2- O autor quis, por algum motivo random, que as duas ficassem grudadas pro resto da vida.

3- Raphaela foi mandada em missão pra matar Luciela, mas amava tanto a irmã que enquanto a matava queria também protege-la, assim deixou sua própria vida fluir pelo corpo da abissal (ou qualquer coisa assim, eu não entendi PN, leia o mangá e veja se entende).

Agora, Riful está planejando despertar esse "novo ser" com a ajuda da tal Claymore, fazendo com que ela sincronize seu salgadinho Yoki com as agora grudadas Raphaela e Luciela. Ou seja, Riful está querendo morrer (tiops, junte uma abissal com uma claymore de rank 5 porém com força superior a isso. resultado = novo abissal extremamente fuderoso, ou não...)

Novos Abissais (Guerreiras Proibidas)[editar]

Daé, mais um dos filhos da puta da Organização, ao perceber o ataque louco de Miria à Sutafu, decidiu botar pra agir suas três mais novas criações: três das antigas números 1 mais fortes já conhecidas, revividas. Não, Teresa não é uma delas, pode abaixar a bola.

Hysteria[editar]

Conhecida como Hysteria Elegante, devido à sua técnica que parece uma dança rápida e bonita em direção ao oponente (a mesma técnica da Miria, só que menos escrota, basicamente), a mais bela e ágil das Guerreiras Proibidas morreu há muito tempo num massacre na Colina Rockwell. O massacre foi ela mesma quem fez, com os corpos das companheiras que vieram exterminá-la depois de seu despertar. A porra-louca se acha grande coisa, detesta ser ignorada e fica se gabando o tempo todo do quanto é rápida (principalmente depois de despertar pra derrotar a Miria). Apesar de todo o esforço, acaba sendo derrotada por Miria e sua trupe e, em seus últimos momentos de vida, desabafa sobre o quanto odiou Rosemary quando recebeu um golpe dela, e o quanto sempre detestou Teresa desde que a viu pela primeira vez, porque ela era muito mais bonita e tinha roupas bem mais caras que as dela. Essa parte da Teresa não dá pra saber ao certo se foi a consciência da Priscilla ou da Hysteria quem falou, porque aconteceu um monte de porcaria (que eu não entendi) e a Priscilla manifestou-se através do corpo da guerreira elegante. Agora, ela é só patê de inseto. Um final não muito glamuroso pra alguém com esse apelido.

Roxanne[editar]

A (filha da) puta do trio, e a grande troll do mangá. Ela é louca, tecnossexual (tem tara por técnicas) e tem a técnica mais fodida da porra toda, que é a técnica que rouba outras técnicas!!! A mulher fica com tanta técnica na técnica que a técnica copiada fica melhor que a técnica original!! PORRA! Mais troll, (quase) impossível!

Tudo começou quando Roxanne nasceu com o capeta no corpo, diferente do resto do elenco (da novela) do mangá e começou a imitar desde a respiração dos outros até as posições mais pervertidas do kamasutra, e como ela melhora o que já é perfeito foi chamada para mostrar suas habilidades tecnossexuais em filmes com duração de 5 horas cada. Até aí a mulé ficou conhecida como Rockçeine da putaria e da trollagem.

Cansada da vida de atriz, (pornô) a pattycopata virou ninfeta da organização, começando sua carreira como a 35ª guerreira mais noob do cabaré e percebeu que copiar técnicas de batalha e implementá-las no sexo com suas miguxas era mais interessante. Roxanne virou lésbica passiva e trocou de vez as linguiças por borrachas, se é que me entendem.

Com o sexo na mesmice, Roxa percebeu que a porra da técnica que ela tinha copiado de sua namorada Puranus (número 31) dava mais prazer do que a que sua primeirA parceirA sexual fazia nela. Até mesmo as recrutas do sexo perceberam isso durante as rapidinhas em público que a patty fazia, e assim ela recebeu o número 24 como símbolo de sua viadagem feminina (pqp). Troll como é, Roxanne fez ceninha, acusando sua miguxa Puranus de ter caso com a número 47, e não quis saber de desculpas, porque a troll é ela e sempre tá certa nessa porra. Rocse não pensou duas vezes e cortou o pau (de borracha) de Puranus fora. Partiu para sua nova parceira sexual, Main in (os fortes entenderão) e fez o mesmo ritual satânico que realizou na outra. Ficou conhecida como Roxanne do amor e ódio após as evidências apontarem que não é tão comum deixar o pau de borracha caído por aí. Não satisfeita sexualmente, a guerreira, como número 11, deu os mesmos pegas na sua nova namorada, Alisa bem, e se tornou uma dígito único fodalhona (literalmente).

Querendo inovar, querendo ficar um bom tempo apaixonada, Roxanne foi logo na número 1, Cassandra. Essa tem que ser foda, porra. Fez novamente o ritual do sexo, dividindo o edredom e o travisseiro com a elfa potencialmente safada e descobriu que ela era virgem. Puta da vida, (no bom sentido) Roxanne fez um plano que deixou Paola Bracho, Flora e outras vilãs clássicas de novela no chinelo. Ela trouxe uma puta de 35ª categoria para um ménage com a Cassandra, e o resultado foi o esperado: Ambas se apaixonaram e Roxanne ficou como a corna mansa. Depois de um tempo, Roxanne fez um belo de um agrado para seu patroete da organização deixá-la caçar um kakuseisha junto da 35ª, a No Name, mas o planejado era deixar a noobzinha servir de brinquedinho sexual para o capeta. Chocada com o babado, Cassete foi tirar satisfação, mas não contava com a astúcia da ex-namorada, que fez a cabeça de todas as suas miguxas ao se fazer de vítima, dizendo que levou um chifre. Com isso, todas apoiaram Roxanne e cortaram o pau da Cassé em 177 pedaços.

Roxanne virou a número 1 por ter dado o golpe final no pau e teve uma estátua esculpida em sua homenagem por ser troll pra caralho. Se tornou tanto amada quanto odiada por suas miguxetes, servindo de exemplo para elas. Sua (primeira) vida foi tão troll que o autor achou grosseiro revelar a causa de sua primeira morte, e percebeu também que listar todas as técnicas copiadas por ela seria trollagem demais. Se mexer vai feder, então deixa como tá.

Cassandra[editar]

A mais boazinha e mais babaca das três, e também, a única que não é gostosa. Isso explica o porquê da dita cuja ser uma revoltada do caralho, como se já não bastasse ter uma técnica vibratória comedora de pó (tem algum sentido essa merda?) e não conseguir fazer amigos por causa de sua timidez que todo mundo sabe que faz parte de sua doutrina emo/suicida. Sua técnica, enquanto guerreira, baseava-se em balançar a cabeça como um pêndulo e atacar os inimigos por baixo, arrancando suas pernas e braços sem que percebessem, enquanto comia ou cheirava pó. Mesma coisa que a Ophelia, só que com tremilique na cabeça parecendo o capeta. Era quase casada com uma noob tão noob que nem a porra de um nome deram para a garota, mas Roxanne, a segunda maior troll do mangá (depois do capeta roxo chifrudo), fez um de seus planos punks que consistiu em oferecer a no name como oferenda para um kakuseisha estuprar, devorar, mutilar, retalhar e mais alguns milhares de verbos grotescos da primeira conjugação até restar somente a cabeça, com a qual o indivíduo deve ter usado para... Pense em mais um verbo da primeira conjugação! Beijar? Errado! Masturbar! Mas é só teoria, pois durante o flashback da Fracassandra (in)felizmente o autor não divulgou as imagens do pornô que a no name fez com a besta da oferenda. Mas então, tudo isso deixou a elfa puta da vida, só que no bom sentido. Cassandra foi tirar satisfação com a patty troll e morreu trollada como já era de se esperar. Foi fatiada em pedaços por Roxanne e suas amiguinhas noobs, mas aparece inteira com um monte de arranhões na carcaça antes de ser ressuscitada, o que ninguém conseguiu explicar.

Até aí, todo mundo que chamava a Fracassandra de técnica do João Bobão passou a idolatrar a dita cuja por ter sofrido muito a perda da oferenda e ter sido humilhada. Todo mundo ficou com peninha, logo, todos os fãs da Fracassandra se tornaram fracassados, por serem dotados de uma extrema irracionalidade, burrice, noobisse, e outros isses (ou não).

Para completar a lista de fracassos, Cassá (wtf) precisou ser revivida por um maníaco sexual que nada tem a ver com o estupro que a orelhudinha levou da patty do mal para obter sua vingança. Fracassá tocou em Roxanne pela primeira vez após ter um ataque de perereca quando despertou, e não tocou apenas por tocar. Ela aproveitou que a patty ainda era uma meio-youma e sexy para ter a chance tanto de machucá-la quanto de abusá-la, já que era apenas o inverso que acontecia antes devido a grande diferença de forças. Mas os Fracassetes acharam a Roxanne super noob em não conseguir lidar com a abissal. Eu falo que esses aliens são uns (merdas) irracionais. Mas foda-se.

Roxanne desperta e vira um esqueleto/manequim negão inspirado na Cleópatra fundida com um açaizeiro. Traduzindo: a menos ruim dentre as abissais. Com um monte de pelanca pendurada em seus oito braços, ela atacou a Cassy uma porralhada de vezes, nas quais a elfa do capeta desviou em 60% das vezes e esperou os espetinhos de pelanca acabarem para comer a Roxanne, chamar de merda e ainda gostar. Com isso, os Cassancrentes adoraram saber que Cassé só tem coragem de ir fundo (ui!) na Roxanne quando a mesma já não tem mais penduricalho do inferno pra atirar.

Coadjuvantes[editar]

Coadjuvantes em Claymore.

Elena[editar]

Amiga de infância de Clare durante o treinamento na organização, não aguentou nem um pouquinho e se tornou uma kakuseisha. Teve que ser eliminada pela própria ex-companheira.

Hilda (6)[editar]

Cansou de ser Claymore e decidiu se transformar em monstro e descer seu lugar para sua ex-amiga Miria, a quem na verdade nunca foi com a cara.

Raquel[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Raquel (Claymore).

Aparece 4 segundos no anime com 80% de seu corpo em pedaços e pede ajuda a Clare e morre.

Kathia[editar]

É aquela pobre coitada que fica sendo espetada por Dauf, até se transformar em um bicho feio e ser esmagada logo após Riful dizer que ela não serve...

Veronica (13)[editar]

Morreu facilmente e imprestavelmente durante a Campanha do Norte. Era a senpai de Cynthia.

Eliza (17)[editar]

Morreu facilmente e imprestavelmente durante a Campanha do Norte.

Lily (18)[editar]

Morreu facilmente e imprestavelmente durante a Campanha do Norte.

Queenie (20)[editar]

Morreu facilmente e imprestavelmente durante a Campanha do Norte.

Zelda (24)[editar]

O resultado de luta de quem desafiou Priscilla.

Morreu facilmente e imprestavelmente durante a Campanha do Norte. Nas horas vagas é resgatada por Link.

Emelia (27)[editar]

Morreu facilmente e imprestavelmente durante a Campanha do Norte.

Wendy (30)[editar]

Morreu facilmente e imprestavelmente durante a Campanha do Norte.

Pamela (35)[editar]

Morreu facilmente e imprestavelmente durante a Campanha do Norte.

Claudia (36)[editar]

Morreu facilmente e imprestavelmente durante a Campanha do Norte.

Natalie (37)[editar]

Morreu facilmente e imprestavelmente durante a Campanha do Norte.

Karla (39)[editar]

Morreu facilmente e imprestavelmente durante a Campanha do Norte.

Matilda (41)[editar]

Morreu facilmente e imprestavelmente durante a Campanha do Norte.

Juliana (43)[editar]

Morreu facilmente e imprestavelmente durante a Campanha do Norte.

Diana (44)[editar]

Morreu facilmente e imprestavelmente durante a Campanha do Norte.

Fulana (45)[editar]

Aparece em diversos episódios do anime, mas ninguém sabe quem é ela. Não luta, é apenas uma sombra.

Beltrana (46)[editar]

Aparece de vez em quando tomando algum soco de algum Youma.

Ciclana (46,5)[editar]

Aquela que aparece pedindo socorro. posteriormente, se tornará a mais fodonica do anime inteiro

ShonenJump White.jpg
Claymore...

...é mais um Mangá (que muito possivelmente já virou Anime) da Shonen Jump S/A!
Qualquer semelhança com Yuki Ritou... Ou com Prince of Tennis é mera coincidência...
僕が 構わない!
v d e h
Este artigo fala sobre um anime.