Clube Atlético Pernambucano

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Clube Atlético Pernambucano
Escudo do Atlético Pernambucano.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial '
Origem link={{{3}}} Pernambuco- Carpina
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Pernambucano
Divisão Série A
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Clube Atlético Pernambucano é um time aleatório qualquer de Pernambuco, cujo símbolo é um pedaço enorme de algodão doce desenhado no meio de seu escudo e suas cores são o azul-bebê-turquesa.

História[editar]

Fundação[editar]

O clube foi fundado em 2006 na cidade de Vicência, e a ideia para o nome do clube foi muito difícil, pois Vicência FC seria algo muito feio. Então os co-fundadores decidiram escolher o nome mais sem graça e sem originalidade possível, como já existia um América FC em Pernambuco, a segunda opção foi Clube Atlético Pernambucano, e assim ficou.

Um dia, enquanto contratava os peladeiros para jogar no novo clube e marcar um amistoso contra o Íbis, seu grande rival, problemas no GPS fez com que os jogadores chegassem na cidade vizinha de Carpina, e como a viagem de jegue para Vicência seria muito desgastante, o clube decidiu estabelecer-se em Carpina mesmo, porque é tudo igual.

Copa Pernambuco de 2008[editar]

Por falta de times interessados nessa porcaria de torneio secundário, o Atlético Pernambucano teve sua melhor participação em alguma competição durante sua participação na Copa Pernambuco de 2008. Na oportunidade conseguiu sobressair-se sobre alguns times do nível do Íbis, até ser humilhado na final para os reservas dos jogadores dispensados do Santa Cruz FC.

Saga na segunda divisão estadual[editar]

Por ser um time novo, o Atlético Pernambucano atuou por 7 anos consecutivos na segunda divisão estadual, e sua única e exclusiva utilidade era apenas fazer número, para que a Federação Pernambucano fingisse que haviam times o bastante no estado para haver uma segunda divisão com times do nível do Íbis que deveria ser proibido de jogar a primeirona.

Embora seu desempenho nos anos de 2007 a 2009 tenha conseguido posições intermediárias na segundona estadual, nas edições de 2012 e 2013 superou o grande rival Íbis em ruindade ao ficar duas vezes consecutivas na lanterna da competição, sendo sortudo por não existir terceira divisão em Pernambuco para ter onde rebaixar. Mas então em 2014 foi vice (porque ser campeão é muito pra esse time) e subiu de divisão.

Campeonato Pernambucano de 2015[editar]

O Atlético Pernambucano, por ser um time café-com-leite, não participou propriamente do campeonato estadual em 2015, mas sim de um pré-campeonato pernambucano envolvendo só os times ruins do estado. Nesse pré-campeonatinho ficou apenas em quarto lugar e terminou a 1 ponto de não rebaixar novamente.

Campeonato Pernambucano de 2016[editar]

Em 2016 repetiu a mesma campanha pífia da edição de 2015, participando do pré-campeonato pernambucano com os times deploráveis, ficando numa posição intermediária boa apenas para não rebaixar. Como naquele ano a CBF decidiu colocar 200 times na Série D do Brasileirão, mesmo com uma campanha tão medíocre, os times pernambucanos que já estavam em divisões mais dignas, o Atlético ficou com a terceira vaga do estado para a competição. Por tratar-se de um time falido que não conseguiria pagar tantos jegues para transportar seus jogadores para fora do estado, desistiu da vaga.

Títulos[editar]

  • Jogar uma final com um time da capital: 1 vez (2008)