Clube Atlético dos Poodles

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Winningeleven813.jpg
AVISO IMPORTANTE:

Clubismo aqui não, cazzo!


A Desciclopédia é um site de humor, portanto NINGUÉM se importa com que time você torce, seja o Palmeiras, o Santos ou o São Paulo. Seja engraçado e não apenas idiota.
Clube Atlético Paranaense
Escudo do Atlético Paranaense.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial '
Origem link={{{3}}} Paraná- Cuzinho
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre Poodle
Estádio Arena Rebaixada
Capacidade 42.000
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga campeonato brasileiro
Divisão Série A
Títulos Vice-da-Libertadores com goleada
Ranking Nacional
Uniformes [[imagem:|120px]]
[[imagem:|100px]]



Nota: o trecho seguinte está "compactado" de modo a despoluir visualmente o contexto da página toda.

Cquote1.png Você quis dizer: Freguês do estado Cquote2.png
Google sobre Clube Atlético Paranaense
Cquote1.png Experimente também: As Frenéticas Cquote2.png
Sugestão do Google para Clube Atlético Paranaense
Cquote1.png É tudo Meooo! Hahahahahahahaha!!! Cquote2.png
General Petraglia sobre Atlético
Cquote1.png Fora Petraglia! Cquote2.png
Torcedor Atleticano, cansado de um time que é só Markenting
Cquote1.png Se vocês insistirem nisso eu suspendo o Vale-Maconha da Organizada Cquote2.png
Petraglia sobre citação acima
Cquote1.png Eu nunca vi cachorro que não gosta do dono! Cquote2.png
Petraglia sobre Torcida Atleticana
Cquote1.png A Baixada é o único meio-estádio do mundo onde se pode comer Biscoito de Povilho e tomar milk-shake! Cquote2.png
Atleticano após o jogo
Cquote1.png Nunca será! Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre Baixada concluída
Cquote1.png Esse ano num deu, mais ano que vem vai! Cquote2.png
Atleticano em 2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007 e 2008
Cquote1.png Contra quem nós ganhamos a Libertadores de 2005? Não consigo me lembrar... Cquote2.png
Bambi sobre seu adversário na final da Libertadores
Cquote1.png Ah sim, foi contra o Internacional! Cquote2.png
Bambi lembrando-se de que aquela final foi no estádio gaúcho.
Cquote1.png Um luxo! Cquote2.png
Clodovilsobre o Mosaico da Os Fanáticos As Frenéticas
Cquote1.png É Fantástico! Cquote2.png
Cid Moreira impressionado com mais uma goleada sofrida pelo Fu Brisa, desta vez no Domingo
Cquote1.png De quantos que tá perdendo? Cquote2.png
Coxa-branca e Paranista, enquanto passa o jogo do Atlético
Cquote1.png O estádio do Atlético era completo, mas eu dei um RoundHouse Kick numa parte dele e deixei só Meio Estádio. Cquote2.png
Chuck Norris sobre Arena da Baixada
Cquote1.png Olha a Maconha... Cquote2.png
Traficante Funcionário do Atlético vendendo seus produtos
Cquote1.png Droga! Cquote2.png
Atleticano sobre mais uma derrota de seu time
Cquote1.png Droga! Cquote2.png
Atleticano, desta vez fazendo um pedido
Cquote1.png Meu sonho é que a Vaca do Tabajara jogue no Atlético Cquote2.png
Atleticano, sonhando com um matador em seu time
Cquote1.png Bicampeão! Cquote2.png
Torcida do Atlético comemorando a duas rodadas do Fim do Brasileirão 2004
Cquote1.png Tente outra vez! Cquote2.png
Raul Seixas sobre Atlético Bi...Bi-vice em 2004
Cquote1.png Não era pra levar a Sério! Cquote2.png
Raul Seixas sobre o teimoso e eternoCampeãoVice, desta vez na Libertadores 2005
Cquote1.png Eu que não queria ser Atleticano e sofrer desse jeito Cquote2.png
Homem que está a 70 anos sofrendo de dor, sem parar, sem as pernas, as mãos, sem cabeça, sem pênis e sem nada
Cquote1.png Eu Acredito!!! Cquote2.png
Atleticano sobre o Atlético não cair pra Série B esse ano
Cquote1.png Eu Também!!! Cquote2.png
Papai Noel e Coelhinho da Páscoa sobre citação acima
Cquote1.png Vergonha, time sem-vergonha Cquote2.png
Cena comum da Torcida Rubro-negra
Cquote1.png Merda, Merda, Merda! Cquote2.png
Outra cena Comum entre a Torcida do Furacão
Cquote1.png Buááááááááááááá!!! Cquote2.png
Cena Mais comum ainda
Cquote1.png Buaaa, Eu te amo Furacão, não importa aonde você estiver Cquote2.png
O que você escutará de um atleticano, no final do Brasileirão 2008
Cquote1.png Esse Atlético Paraguaiense é uma bosta mesmo! Atlético de verdade é o mineiro! Cquote2.png
Torcedor do Galo sobre Atletico paraguaiense
Cquote1.png Foge caveira!! Cquote2.png
Torcida do Parana Clube sobre o Atleticú

Clube Atlético Paranaense é notoriamente o clube que mais envergonha seu estado, considerado um clube grande, mas nunca ganhou alguma coisa. E para aqueles que lembram do Brasileirão de 2002, lembrem-se que até o Guarani tem 1 título brasileiro, ou seja, 1 cagada qualquer um pode dar.

Os fundadores paraguaios eram muito criativos na fundação do clube mais fashion do Brasil. É verdade porém, que algumas coisas foram digamos, copiadas. Outras, levemente editas. Vejamos:

Na falta de um nome para o grandioso clube, editou-se o gênero do nome Clube Atlético Mineiro.

Na falta de um escudo, foi usado primeiramente um xerox colorido do escudo do Clube de Regatas Flamengo.

O mesmo Flamengo também forneceu a fonte para a inscrição "CAP" no escudo do, por mera coincidencia cósmica, também rubro-negro Atlético Paranaense.

Na falta de um mascote, o clube fotocopiou o mascote do Fluminense Futebol Clube. Oitenta anos depois, o cartola foi substituído por um poodle, pois o canino é mais fashion.

Há uns 10 ou 11 anos, quando o CAP subiu à primeira divisão, os dirigentes atleticanos acharam que copiar o uniforme do Flamengo pegava mal, já que finalmente o Flamengo viria a conhecê-los. Foi assim que de lá até hoje, os atleticanos usam uma versão levemente editada do uniforme do A.C. Milan. tuberculoso

Tabela de conteúdo

História

Fundação

É duro ser genérico.JPG
Melancia ctba.jpg

Por sérios problemas financeiros e seriamente ameaçado pela Liga de Futebol Paranaense, antes que fechasse suas portas, o América resolveu retornar às origens, combinando uma fusão com sua antiga dissidência, o Internacional. Mas o jogo de vaidades e interesses continuava, e um infantil impasse pela escolha das cores do novo uniforme, atrasou em 1 ano a oficialização da fusão. Só em 1924 (coincidência?), depois de apaziguados os ânimos, e após 2 dissidências e 1 fusão, foi anunciado o surgimento do Clube Atlético Paranaense.

Como todo clube proveniente de fusão e, ainda mais, com uma conturbada história, o Paranaense surgiu sem identidade, procurando desesperadamente alguma coisa que pudesse lhe garantir credibilidade. Qual foi a solução? Copiar o símbolo de algum time que já tivesse alguma credibilidade e, assim, pegar carona na solidez e formar suas bases. A escolhida para esse "plágio velado" foi a equipe do Flamengo.

Tudo bem, chega de cópias, depois desse discarado "assalto" ao monograma do Flamengo, era hora de ser original e "criar" seu próprio escudo, algo que representasse toda a essência da equipe.. pois bem: O Atlético Paranaense foi fundado em 1924 após na milésima fusão do estado do Paraná, entre Internacional-PR e América-PR, ambos de Curitiba. Mas o que poucos sabem é que o Atlético Paranaense surgiu de uma dissidência do Coritiba, depois que as famílias Leão e Maeder que inicialmente faziam parte da diretoria do Coxa, acabaram se desligando do Alviverde por desentendimentos com outros diretores do Clube sobre a escolha do mascote, posteriormente fundando o Internacional-PR, que doze anos mais tarde viria à se fundir com o América-PR dando origem ao Clube.

Campeonato Paranaense de 1924

Logo em seu primeiro estadual, o Furacão já dava mostras de todo o seu "poder": Toma de 6 (SEIS) do Coritiba, considerado maior da cidade de Curitiba.[1]

Temporadas de 1925 a 1929

De 1925 a 1929 o Atlético passa seus primeiros, de muitos, com 4 anos sem títulos. Acostumando-se rapidamente à rotina de ausência de vitórias. Com destaque para o Campeonato Paranaense de Futebol de 1928, ano em que o Atlético não ganhou absolutamente nada, mas conseguiu uma 'façanha' bem 'maior': Tomar de 6 gols do 'poderosíssimo' Britânia Sport Club.[2]

Temporadas de 1930 a 1934

Mais 4 anos sem títulos, para manter o hábito de ausência total de conquistas. Destacando-se o Campeonato Paranaense de Futebol de 1933 quando o Atlético chega à sua maior "conquista" até então, terminando o estadual como a lanterna, obtendo uma mísera vitória em 8 jogos com times que hoje já nem existem mais.[3]

Temporadas de 1936 a 1940

O aviso é claro

Mais 4 anos sem títulos, já virou praxe e rotina, destacando-se o Campeonato Paranaense de 1938 por mais uma 'espetacular' campanha no certame Paranaense, o CAP terminaria na VICE-LANTERNA.[4]

Temporadas de 1940 a 1943

Mais 3 anos sem títulos. Por muito pouco não manteve a tradição de quatro anos consecutivos sem ganhar nada.

Temporadas de 1945 a 1949

Como de costume, mais 4 anos sem títulos. Dessa vez ele conseguiu.

Temporadas de 1949 a 1958

Não satisfeito com os inúmeros 4 anos sem títulos, o 'furacão' resolveu ir mais além, ficando desta fez por 9 anos sem nenhuma honra.

Campeonato Paranaense de 1950

Em 13 partidas pelo Campeonato Paranaense, conseguiram a marca recorde de 8 derrotas. Os 'inesquecíveis' times do Jacarezinho e da Água Verde foram alguns dos algozes do 'mágico' time do Paranaense.[5]

Campeonato Paranaense de 1951

O título estadual não veio, mas a goleada de 5 (CINCO) para o Jacarezinho é de se destacar, afinal olha o nome desse time. Em 16 jogos, o Atlético perdeu nada mais nada menos que 9 (NOVE) vezes, em mais uma 'destacada' campanha.[6]

Campeonato Paranaense de 1952

Em mais uma de suas campanhas notáveis, o Atlético Paranaense conseguiu perder para a CAMA (é isso mesmo. O nome do Clube era CAMA).[7]

Campeonato Paranaense de 1953

Perderam duas vezes para o 'avassalador' time do Cambaraense. No mesmo campeonato foram placares de 3x1 na ida e 4x1 na volta.[8]

Campeonato Paranaense de 1954

Em mais um torneio estadual o Atlético Paranaense despertava a atenção de todos. Pois conseguiu perder de 5 (CINCO) para o Britânia, mais uma vez. E para não perder o costume também apanhou para o CAMA (2x0).[9]

Campeonato Paranaense de 1955

Perderam duas vezes para o Guarani-PR (5x0 e 4x2), mais 2 vezes para a 'poderosa' e algoz CAMA (4x1 e 2x1), e tomou de 4 da Água Verde e do Operário, em um único campeonato.[10]

Temporadas de 1958 a 1970

Mais uma vez passa 12 anos sem nenhuma conquista ou título honroso. Neste período, o Atlético conseguiu participar uma única vez da Taça Brasil (1959), menos participações que Ferroviário-PR que disputou a Taça Brasil por 2 vezes (1966 e 1967) e Grêmio Maringá que também representou o Paraná por 2 vezes no torneio Nacional (1964 e 1965).

No ano de 1959 perdeu 3 vezes para o 'estupendo' Caramuru num mesmo campeonato (afinal lembre-se que os estaduais paranaense sempre foram esdrúxulos (3x0, 1x0 e 3x0) além de levar uma goleada de 6x0 do Coritiba.[11]

Campeonato Paranaense de 1967

Depois de já ter sido lanterna do estadual em 1933, o Atlético chegaria ao título de bi-lanterna do Campeonato Paranaense, só escapando do descenso graças a uma virada de mesa protagonizada pelo até então presidente do Clube Jofre Cabral e Silva, que prometeu montar um grande time para a temporada seguinte.

Temporadas de 1970 a 1982

O Atlético Paranaense passa dessa vez 12 anos sem títulos, tornando-se o time paranaense de maior jejum do estado. No ano de 1973, em sua primeira aparição no Campeonato Brasileiro o Atlético terminou na 'honrosíssima' 28ª colocação, fazendo inveja a todos.[12]

Posteriormente, no Brasileirão de 1975, a Caveira surpreendeu a TODOS novamente, terminando na 29ª posição entre os 42 participantes, quase na metade, o que é considerado muito para o nível do time.[13]

No ano de 1976, mais uma vez termina o Brasileirão em 29ª, uma posição que viria a ser uma rotina [14]

No ano de 1977 superou-se ao encerrar na 45ª colocação no brasileirão de 42 times.[15]

Na temporada de 1978 no Brasileirão terminou na 62ª colocação entre 74 participantes, ao ponto de XV de Piracicaba e Fast Club terminarem à frente do CAP.[16]

Cansado de pagar micos ao nível nacional, voltou a fazer merda no estadual, e no Campeonato Paranaense de 1980 termima o estadual em 10ª lugar.[17] Ainda em 1980, ainda cansado da Série A, disputou a Série B do Brasileirão onde foi eliminado logo na primeira fase da Segundona.[18]

De maneira que no ano seguinte, em 1981 não conseguiu vaga nem na Série B do Brasileirão para parar de ser humilhado, embora no ano seguinte em 1982 tenha mais uma vez disputdo a Série B, mas consegue subir para a Série A do mesmo ano e terminá-la na 32ª colocação entre 44 participantes. Um 'SHOW'.

Campeonato Brasileiro de 1983

E assim, aos trancos e barrancos, almejando sempre se tornar superior ao rival Coritiba, entre uma crise de identidade ou outra, enfim, o Paranaense conseguiu sua melhor colocação em um campeonato de nível nacional, ficando com a 3ª Posição do Campeonato Brasileiro de 1983, igualando o Coritiba, que já havia chegado na mesma posição em 79 e 80.

Pronto, conseguiram enfim a personalidade que queriam! Mesmo sem nunca em toda existência terem conseguido um tri-campeonato local, aquele 3º lugar no brasileiro os colocava definitivamente como um grande clube, capaz de fazer frente ao eterno rival e espelho! Tudo isso pode não ter dado realmente a identidade que eles tanto buscavam nesses quase 60 anos, mas seguramente serviu para confirmar de vez a postura arrogante e "mascarada" que vinha desde a época de Internacional. Não é de se estranhar que o seu mascote é um cartola (figura típica da aristocracia), e seu apelido em toda a história sempre foi pó-de-arroz (uma alusão notória à impáfia sempre predominante).

Temporadas de 1985 a 1988

Mas daí veio a tragédia! Como um balde de água fria, em 1985, o grande rival, genitor e esterno espelho Coritiba, levantou a taça de Campeão Brasileiro, deixando aquela reles 3ª colocação de 1983 próximo do nada, do lixo, do desprezível!

Agora era questão de honra, superar o mestre deixou de ser um desafio, pra ser todo um objetivo de vida. Azar da origem, da cultura, das raízes, da busca de uma identidade própria, dali em diante tudo que o Paranaense queria era superar seu grande rival e tentar mostrar que o discípulo poderia ser melhor, custasse o que custasse.

De 1985 a 1988. Mais 3 anos sem conquistas. Em 1985 mais uma vez sequer consegue vaga para a Série B. No ano seguinte em 1986 o Atlético se classificou mas terminou na 19ª posição, revendo seus conceitos se deveria ou não ficar se humilhando nacionalmente a toa, e assim em 1987 desiste de participar da série B mais uma vez, porém uma nova e ousada diretoria insistiu que o time deveria jogar a Série B, mas aí ela nem existia mais, então em 1988 o Furacão joga a Série A a qual termina na 19ª colocação, de 24 participantes.

A falta de personalidade e autoestima da equipe que até no apelido do estádio estava por baixo (Baixada), chegava às margens do ridículo! Para tentar recuperar a moral, resolveram fazer um "novo" uniforme novamente, algo que não precisasse de mais mudanças, algo definitivo. Foi aí que, em meados de 1988, sua diretoria decidiu não copiar mais o desenho de um clube Brasileiro, decidiu inovar, melhorar, e agora copiar o uniforme de um time forte internacionalmente!

Alguém seria capaz de "ao menos tentar" justificar a troca de um símbolo em formato de escudo, apenas com um monograma em um dos cantos superiores por um símbolo redondo, com 3 letras no centro, traços verticais no interior e inscrição nas bordas? Pelo menos tiveram o "bom senso" de não copiar as cores... menos mal...

Temporada de 1989

Um ano inesquecível: Rebaixamento no Brasileirão e eliminação na primeira fase da Copa do Brasil para Náutico, o quarto time de Pernambuco.[19]

Década de 90

A inveja era tanta, que a dor de ver aquela estrela dourada pairando sobre o símbolo Alviverde do Coritiba lhes fazia esquecer de tudo, até do próprio paranaense. A torcida rubro-negra deixou de ter vida, eram como Zumbis que necessitavam de derrotas do rival para viver. Era como se cada ponto perdido pelo Coritiba lhes desse mais alguns dias de vida nessa marcha tétrica e sombria.

Década que ficou marcada para a história do Atlético Paranaense como a época em que finalmente ganhou uma série B. Começando suas tentativas de tantas no ano de 1990 quando participa mais uma vez da segundona (e só participa mesmo).[20] Por três vezes consecutivas eliminado precocemente na Série A (1993, 1994 e 1995).

Em 1991 na Série A, termina na 17ª posição entre 20 Clubes, escapando de um novo rebaixamento por 3 PONTOS. Ainda em 1991, é novamente eliminado na primeira fase da Copa do Brasil (básico), pelo Vitória-BA.[21]

No Brasileirão de 1992 termina em 15ª entre 20 Clubes no Brasileirão, tendo 3 pontos de vantagem sobre o primeiro dos rebaixados.[22]

Em 1993 foi finalmente rebaixado do Brasileirão após tanto tentar, iniciando assim sua caminhada rumo ao título inédito da Série B[23]

Na série B de 1994 perde de 3x0 para o Goiatuba de Goiás e porc ausa disso não sobe, pois quem perde pra um time chamado Goiatuba não merece subir.[24] e no ano seguinte em 1995, em sua segunda participação consecutiva na segundona, perde do Goituba novamente, desta vez por 2x0, tornando-se freguês deste time goiano.[25]

No ano de 1996 o Atlético Paranaense enfrenta pela primeira vez o Atlético Original de Minas Gerais numa partida eliminatória, um jogo que decidiria o verdadeiro Atlético, que obviamente foi vencido pelos atleticanos mineiros.[26]

Em 1997 foi mais uma vez eliminado da Copa do Brasil, desta vez tomando de 6 (SEIS) do 'timão'. O Plágio só faz 'bonito'.[27]

Em 1998, em mais uma de suas campanhas que deixaram 'saudades' no Brasileirão, o Paranaense escapou do rebaixamento por 'folgados' 4 PONTOS. [32]

Temporada de 2000

No ano de 2000 disputa a Copa Sul-Minas, mas perde para o América-MG, perdendo de 4x1 na primeira fase e sendo eliminado pelo mesmo na fase Semi-Final.[28] Ainda em 2000, o Atlético participa de sua primeira Libertadores mas acabou eliminado pelo Atlético Original.[29]

Temporada de 2001

Eliminado na primeira fase da Copa Sul-Minas mais uma vez.[30]

Alguém por acaso pode mencionar o único título desta equipe, que ocorreu este ano. Mas na final enfrentou o tal São Caetano, só para dar exemplo do nível do Brasileirão daquele ano. Bom, e mais uma vez, como quando resolveram copiar a camisa milanesa, o fator psicológico de acreditar que é um time grande deu resultado, muito embora, desta feita, esse "fator psicológico" teve grande ajuda de "artifícios" externos, como escândalos envolvendo arbitragens e outras coisas que somente Nicolau Maquiavel seria capaz de justificar. Enfim, no final de 2001, beneficiado por um regulamento que lhe permitiu jogar todas as partidas da fase final em casa e em turno único, o Paranaense acabou chegando na final contra o fraco São Caetano, que sem futebol de qualidade ou mesmo torcida numerosa, cedeu com tranquilidade o primeiro título nacional de toda a história do C.A. Paranaense.

Na comemoração do título, tudo que se ouvia eram alusões ao grande rival e genitor! A palavra Coxa era mais ouvida do que o próprio nome do time do lado baixo da cidade! Mas era compreensível, afinal, a meta de uma vida era alcançada, enfim, o discípulo conseguia se igualar ao mestre. Ao menos na aparência, pois a vantagem em campeonatos locais, o título Fita Azul Internacional, a vantagem em confrontos diretos, o hexacampeonato estadual eram metas impossíveis de serem ao menos igualadas.

E como sempre, como em toda sua história, o que valia para o Paranaense era a aparência (parecer o Flamengo, depois o Milan, e por fim parecer o Coritiba), não custava nada mudar um pouco a "aparência" de seu novo escudo e ostentar ali uma "estrela menor", "estrela de prata", como se fora das aparências fosse mesmo louvável um título de 2ª divisão conseguido entre os percalços da trajetória.

Temporada de 2002

Provando que o título brasileiro no ano anterior foi mero acidente, ao defender o bi-campeonato amargou uma mera 14º no Brasileirão. Além de novamente perder na Sul-Minas onde é vice eterno.[31]

Temporada 2003

É ELIMINADO da Copa do Brasil pelo Sport. [33]

Ainda em 2003, terminou na 12ª posição. [34]

Temporada de 2004

Mais uma vez não consegue vaga na Copa do Brasil. É BI-VICE!

Temporada de 2006

É ELIMINADO do Estadual pelo ADAP, que ganhou as 2 partidas da fase de quartas-de-final. [35]

Ainda em 2006, foi ELIMINADO da Copa do Brasil pelo VOLTA REDONDA-RJ. [36]Depois, levou Uma Pachucada na Copa Sul-americana.

Campeonato Paranaense de 2007

Eliminado na Semi-Final do Estadual em casa. cap 1 x 3 Paraná Clube

Temporada de 2008

Em mais uma disputa de Copa do Brasil, acabou eliminado pelo todo poderoso CORINTHIANS DE ALAGOAS na Arena. Fez 12 vitórias seguidas no Paranaense (mesmo assim não venceu este campeonato, que foi vencido pelo PaquitaCoritiba), Petraglia a aproveitou para fazer markenting e Adquirir mais Trouxas Sócios, hoje são 20 mil Touxas que vão todos os jogos sofrer e tomar milk-shake, sendo que até a última rodada, ficou se peidando com poderosos adversários como Portuguesa, Figueirense e o Poderoso Ipatinga, para escapar da 2ªDivisão, sendo que ainda assim conseguiu vaga na Copa Caça-Niqueis Sul-Americana.

Temporada de 2009

Ganha o título, não sem antes tomar de 4 X 2 de seu rival paquitinha, sendo que a decisão do título foi por conta dos pontos extras dados no início da segunda fase do campeonato, sendo que se não fosse por esse detalhe, o título seria do J. Malucelli, para vergonha de coxas e atleticanos.

Depois desse jogo, o time tomou proporção e se oficializou como um time de futebol, chamado oficialmente de Coritybano Football Club. Mas na sequencia, para que não se confundisse com o Clube Coritybano (tradicional já na sociedade local), o Coritybano mudou seu nome pra simplesmente Corityba, e, já com novo nome, recebeu no campo do Prado Velho (onde hoje é a PUC) a equipe de Ponta Grossa, onde venceu a revanche por 5 x 3.

Uniforme

Ração para os poddles.

Devidamente escorado, C.A. Paranaense começou a galgar seu caminho. Mas de que adiantaria apenas um símbolo parecido? O Paranaense precisaria impor respeito dentro de campo, então, o jeito seria copiar o uniforme completo!

Tudo bem... isso tudo é exagero, são apenas coincidências... será? Vamos dar uma olhada no uniforme nº 2!

O pior de tudo isso é que, de uma tentativa de criar uma personalidade que nunca teve, o Paranaense terminou por amargar uma crise de identidade quase cômica, fato este facilmente observado nos idos de 1973, quando, ao ver seu maior rival (e genitor) Coritiba se consagrar Campeão do Torneio do Povo (maior campeonato nacional da época), não sabia nem mais qual era o time carioca do qual havia "tentado" roubar toda a personalidade. Foi nesse ano que o C.A. Paranaense lançou seu "novo" uniforme.

Mascote

Mascote oficial, disponível na Boutique da Arena

Aliás, nem isso escapou da obsessão carioca e da falta de identidade crônica do C.A.Paranaense. O time que já usava monograma, escudo e camisa plagiados do Flamengo, que chegou a ter um uniforme com o desenho do Vasco, não poderia jamais ter criado um mascote próprio. Desta feita, foi a vez do Fluminense "ceder" sua identidade.

Kynojera Arena

Além de ter o mais moderno meio estádio do Brasil, os torcedores do atlético também tem a mais moderna meia visão do gramado.
  • Para poucos torcedores, meio estádio basta!
  • Conhecido por ser apenas metade de um estádio de verdade, foi vendido para uma empresa coreana de mp3 players, a Kyocera, que planeja transformá-lo em um shopping center de muamba para evitar que as pessoas vão ao Paraguai, terra natal dos fundadores do clube.

Hino

A-tlé-ticocô! A-tléti-cocô!
Conhecemos seu fedor
E a calcinha burro-negra
Só se veste na hora do amor
Vão debochar quando eu canto
O hino do Furacão
Só porque todo ano
O Coxa é que é o campeão
O poodle atleticano
É sempre muito do viado
Quando vê peito pela frente
Dá as costas prum tarado
Burro-negro, que desgraça!
É um torcedor sem sorte
Tua mulher fugiu na praça
Com um negão em um Escort

Hino (Segunda versão)

Patético! Patético!
Esse clube sem valor!
E a camisa rubro-negra,
Muitas vezes me envergonhou!
Vamos chorar, sempre vaiando,
Esse time copião!
Rubro-negro imitando
O Flamengo ou o Leão!
Cáquetico! Cáquetico!
Tá pior que um cocô!
A torcida burro-negra
Muitas vezes já chorou!
O coração sempre infartando
Ele estará sempre irritado
Pois só perdes no presente
E só vives de passado!
Atlético-cô! Atlético-cô!
Tomou gol e se ferrou!
O torcedor pateticano
Não aguenta mais ser sofredor!
Esse clube não tem raça
Não é nem um time forte
Toma pau e acha graça
Se entrega à própria sorte!
Se-Se Ferrou! Se-Se Ferrou!
O time já acabou!
E o coração do torcedor
Mais uma vez infartou!

Torcida

A Maioria da torcida atleticana escolhe o Atlético como segundo time
Quando o time está na bosta a torcida desaparece,isso vêm desde os velhos tempos.

A torcida organizada predominante no meio-estádio é a Fanaticús, a torcida é conhecida por fazer Mosaicos com a Palavra: "Ração" (uma forma de protestar, e pedir melhorias na merenda da Arena) e com Bandeiras do Brasil de Cabeça pra Baixo.

Essa mesma Torcida, só troxe prejuizos para o Brasil. Em 1989, a TOFba criou uma música com diversos palavroes, que xingava seu rival, o Coritiba (não podia ser o Paraná pois o Time ainda não existia essa época). Ai virou moda músicas com palavroes, e xingar o Adversario nas músicas despertou raiva dos Torcedores uns entre os outros, então, passou a existir os Confrontos entre Torcidas no Brasil, essa putaria que sempre acontece nos clássicos hoje em Dia. O Brasil só esta essa Putaria hoje por cauda da TOFba.

Até o próprio presidente do clube General Petraglia diz que a torcida do Atléticú é uma merda (já que não gosta de Favelados na sua propriedade Arena of reBaixada Brazil in the American Express the Book it is on the tablle), então, é uma merda mesmo.

Os gritos da Torcida ficam mais fortes quando o Atlético faz uma boa jogada. Isso graças ao grande número de Maconha que é consumido no Estádio( Projeto Bolsa-Maconha, uma Parceria de Petraglia com o Governo Federal), que deixa os Rubro-pega-neguinho's Lokões.

Para se tornar Sócio do Atlético, basta pagar 1,99 por mes, mais meio Quilo de Carne Muida, mesmo assim, a grande maioria da torcida não tem condições de pagar todo este valor, que representa mais de 90% do total do Salário destas pessoas. Como 99% da Torcida não pode ir aos estádio - pois esta preso em algum presidio de Curitiba- O Programa "Atreticano Fereliz" faz a alegria destas pessoas que estão presas, e mais, a cada vez que o Atlético ganha, o Programa faz um sorteio na Tv para ver qual presidiario sera libertado... até hoje, nenhum foi libertado, pois o Atlético ainda não venceu.

De Acordo com as Ultimas Pesquisas, mais da Metade da Torcida Rubro-negra são Mulheres.Por isso que o Estádio é vermelho, graças aos absorventes usados delas que são utilizados para fortalecer a pintura, e Economizar o Dinheiro do General.

A Torcida é Conhecida como a Mais chata e Antipatica do Brasil, já que a metade de suas Unioes com outras Torcidas não duram.

Títulos

  • Eleitoral.
  • Melhor Azulejo Externo Awards 2003.
  • Top of Mind (Time mais lembrado pelos gays por 3 anos seguidos)
  • Prestações do Estádio.
  • Campeonato Mundial de video game dos piás de prédio criados pela avó que fazem teatro infantil
  • Prêmio "Jin-Jin" nacional da China de melhor escolinha de futebol para criancinhas felizes.
  • 32 títulos protestados em cartório, número menor apenas que o do recordista mundial, o Grêmio.
  • BBB4.
  • Arena Fashion Week.
  • Top "Pegação no banheiro" 2005/2006.
  • Melhor estádio feito de Lego do Brasil.
  • Maior Bilheteria em show do RBD do estado do Paraná
  • Ganhador do XVII Bingo na Boca Maldita.
  • Precatórios do Banestado investigados pela CPI de mesmo nome

Referências

  1. [1]
  2. [2]
  3. [3]
  4. [4]
  5. [5]
  6. [6]
  7. [7]
  8. [8]
  9. [9]
  10. [10]
  11. [11]
  12. [12]
  13. [13]
  14. [14]
  15. [15]
  16. [16]
  17. [17]
  18. [18]
  19. [19]
  20. [20]
  21. [21]
  22. [22]
  23. [23]
  24. [24]
  25. [25]
  26. [26]
  27. [27]
  28. [28]
  29. [29]
  30. [30]
  31. [31]
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas