Clube Esportivo Dom Bosco

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Clube Esportivo Dom Bosco
Escudo do Dom Bosco.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Clube Esportivo Dom Bosta
Origem Cuebão - link={{{3}}} Mato Grosso
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio Arena Pantanal, na falta de estádio próprio
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga
Divisão
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Clube Esportivo Dom Bosco é um time de futebol inútil e falido que ninguém conhece ou ninguém nunca ouviu falar. ACreditam copiosamente que são grandes rivais do Mixto, que por sua vez não dá a menor importância para esta equipe que nunca fez ou representou nada de bom para seu estado carente de bons resultados no futebol. Orgulha-se de ser o time do Centro-Oeste que mais vezes faliu e retornou da história do futebol. Outro orgulho bem estranho deste clube é o de ser o time mais antigo do Mato Grosso e do Centro-Oeste, como se isso representasse alguma coisa, e na verdade só quer dizer que é o time mato-grossense por mais tempo derrotado na história.

História[editar]

Fundação[editar]

Este timeco foi fundado em 1925, ano em que o estado do Mato Grosso ainda nem tinha sido descoberto por Pedro Álvares Cabral, por isso oor mais que o time tenha sido criado bem previamente, não havia adversário contra quem jogar. Um time tão inútil assim, íbvio, foi fudnado pela alta classe de Cuiabá, fazendeiros ricaços que não tinham onde enfiar dinheiro pois já estavam com o cu cheio dele, então construíram estádio, centro de treinamento, time, uniformes e tudo mais. Hoje essa glória não passa de sucata e lenda, pois se o futebol mato-grossense é falido como um todo, o Dom Bosco é o time falido dentre os times falidos.

Primeiros campeonatos e títulos mato-grossenses[editar]

A estreia do Dom Bosco no recém-criado campeonato mato-grossense ocorreu em 1943, quando estreou derrotado por 5x1 para o Mixto, já simbolizando todo o fracasso que o time ainda viria a ser. É verdade que ganharia ainda 5 títulos estaduais nessa primeira época, mas é porque só existiam três times no campeonato, então acontecer a zebra era inevitável, tanto que hoje em dia é impossível para o Dom Bosco conquistar qualquer título.

Participações no Campeonato Brasileiro[editar]

Por ser o único time existente do Mato Grosso, o Dom Bosco foi convidado a participar de três edições do campeonato brasileiro, que na época antiga não requerias qualquer critério técnico para selecionar os times participar, como no caos do Dom Bosco, que foi meramente convidado para ser um dos trocentos times que serviriam apenas de figuração. Inicialmente já chegou conquistando uma honrosa lanterna de 62º em 1977, mesmo que só existissem 50 times no Brasil naquele ano. As participações nos anos seguintes em 1978 e 1979 foram a mesma coisa, apenas participações.

O Mixto e o Operário conseguiam fama, mesmo sendo times igualmente derrotados, porque ambos tem nomes gozados e marcantes, mas Dom Bosco é o nome comum e sem graça, e seu escudo não chama a atenção, por isso o time rapidamente caiu em esquecimento.

Série C[editar]

Após os grandes fracassos na década de 70, o Dom Bosco conquistou seu primeiro sucesso em 1981, que foi uma honrosa terceira colocação na Série C do Brasileirão daquele ano, não dá nem para imaginar que tipo de time participava de um campeonato amador desses, mas quem foi campeão foi o Olaria, então boa coisa que não foi.

Década de 90[editar]

Após a divisão do estado de Mato Grosso, o Dom Bosco nunca mais viu o que era sucesso e tornou-se a vergonha da capital Cuiabá, conquistou um título estadual em 1991 e mais nada, enquanto via os times das cidades do interior ou times recém-fundado conquistando sucesso meteórico. A partir de então o Dom Bosco decidiu perseguir o recorde de time mais falido do Mato Grosso. Todo ano é a mesma insegurança se o time vai participar, desistir, ou falir.

Copa do Brasil de 2003[editar]

Ninguém sabe bem o motivo do tal Dom Bosco ter aparecido na Copa do Brasil de 2003, afinal não havia sido campeão de absolutamente nada para se credenciar à participar do torneio, mas como absolutamente ninguém se importa com aquela primeira fase dos times amadores, talvez tenham jogado o Dom Bosco lá apenas para servir de número, pois foi facilmente derrotado em casa para o mediano Sport de Recife por 5x0.

Rebaixamento[editar]

Como no futebol brasileiro não há limites para decadências, o Dom Bosco encontrou o fundo do poço em 2006 quando foi rebaixado no campeonato estadual, uma situação absolutamente inconcebível que parece desafiar as leis da física que possa existir time tão ruim assim, tanto que de acordo com a Federação Matogrossense de Futebol, não existia segunda divisão no estado, por isso não houve qualquer rebaixamento.

Mas quem disse que o Dom Bosco desistiu? Em 2007 mais uma vez foi o lanterna, e a FMF continuou insistindo que não existia Série B do estadual, então só houve uma opção viável, fechar o clube que já nem tinha torcida mesmo que não fosse os parentes dos jogadores.

Regresso[editar]

Após sete anos de portas fechadas, o Dom Bosco volta às atividades em 2014 quando finalmente é inventada a Série B do estadual mato-grossense, o grande sonho de consumo desse time, que foi com todo mérito campeão num amistoso contra o Poconé EC.

De volta à primeira divisão estadual em 2015, desempenhou uma campanha pífia numa tentativa de um tri-rebaixamento, mas os rivais União Rondonópolis, Cacerense EC e Sinop FC apelaram, e fizeram muita merda perdendo dezenas de pontos no tribunal desportivo, rebaixando no lugar do Dom Bosco no tapetão.

Títulos[editar]