Clube de Regatas Brasil

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Clube de Regatas Brasil
Escudo do CRB.png
Brasão
Hino C.R.B.D.
Nome Oficial Clube de Regatas Brasil
Origem link={{{3}}} Alagoas Maceió
Apelidos Time de Boneca
Torcedores Alguém
Torcidas Galinhas da Tia Jussara
Fatos Inúteis
Mascote Tigrinho emo
Torcedor Ilustre
Estádio Rei Pelé
Capacidade 30 Barbies
Sede Casa da Mãe Joana
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png Anônimo
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador Pastelaria do Juca: R$ 1,00 o pastel
Time
Material Esportivo Fábrica da Hello Kitty
Liga Série A do Campeonato Alagoano
Divisão Série C do Campeonato Brasileiro
Títulos 40 títulos de várzea
Ranking Nacional 1124
Uniformes



Cquote1.png Você quis dizer: Clube Ruim de Bola Cquote2.png
Google sobre Clube de Regatas Brasil

CRB, acrônimo de Clube Ruim de Bola ou erroneamente mas tradicionalmente Clube de Regatas Brasil é um dos times mais tradicionais de Alagoas, e que leva mais torcedores para os estádios em seu estado, algo em torno de 15 bibas por jogo, todas vestidas de rosa e branco, a cor oficial do clube.

De vez em quando aparece, não se sabe como, na Série B do Campeonato Brasileiro, onde se dedica a ser um daqueles times de meio de tabela que não fede e nem cheira, para em algum ano finalmente rebaixar para a série C e algum dia quem sabe retornar, e é esta a rotina do CRB no cenário nacional.

História

Fundação

Um torcedor alegre (ui!) estava ansioso (doido pra sentar numa boneca), e assim sendo no ano de 1911, (a)fundou-se em Maceió, o Clube Alagoano de Regatas. Uma agremiação cheia das melhores intenções, (alegrar as boates gays da região). Sua sede ficava situada na Rua do Comércio, 138. Apesar de se chamar Clube Alagoano de Regatas, não haviam yoles, nem baleeiras, nem remadores. Possuía apenas um punhado de bravas meninas que desejavam criar um clube esportivo em Alagoas. Entretanto, o novo clube não pode ir a frente, face a pequena receita com joias e mensalidades.

Foi Lafaiete Pacheco quem procurou Antônio Vianna e explicou sua ideia de criar um clube de regatas na Pajuçara (mesmo não possuindo por lá nem um barquinho sequer). Aceita a ideia, foram convidados outras sete meninas para fundar um novo clube gay em Alagoas. Na Rua Jasmim, na Pajuçara, no dia 20 de Setembro de 1912, foi fundado o Clube de Regatas das Bibas, o grande CRB.

O Clube de Regatas Brasil veio então a se tornar a segunda força da Alagoas, sendo o time que mais perdeu finais para o CSA na história, algo em torno de umas 15 vezes, chegando porém a ganhar o título do Campeonato Alagoano de 1924 (número preferido deles), época em que contava com grandes craques da época como Toquinho, Lasquita e Fura-Pacote, além de outro trio Luisinho, Huguinho e Zezinho.

Anos 30 e 40

Atualmente o CRB vive das glórias de seu time de futebol-de-mesa (também conhecido como futebol-de-botão) que conquistou o decacampeonato de 1930 a 1940. Além disso a diretoria tenta manter uma equipe de bosta para competições internacionais composta por Puruca, Wando, Diram, Naldinho e Cláudio (este o mais jovem do grupo com 51 anos de idade). A maior dificuldade enfrentada tem sido pagar um bom plano de saúde para seus atletas que são internados pelo menos duas vezes na semana. O clube é uma potência nos campeonatos de petecas. Já tem 9 brasileiros e 4 Libertadores da Peteca.

Anos 50 e 60

O CRB foi o clube responsável por trazer a palavra "jejum" ao vocabulário comum dos alagoanos. Por duas vezes atravessou jejuns de 10 anos sem títulos, ganhando o medíocre estadual alagoano nesta época apenas em duas oportunidades (1950 e 1961).

Taça Brasil de 1962

Sua primeira participação numa competição nacional ocorreu em 1962, nesta época o regulamento era uma espécie de Copa do Brasil, só que extremamente mal organizada e mal feita. O CRB, lógico, não passou de uma grande decepção e tomou logo um 6x0 do Campinense e foi eliminado de cara.

Série B de 1971

O CRB começou seu costume de jogar Série B já muito cedo, desde sua primeira edição já era um time garantido na divisão de acesso. Para se ter ideia da mediocridade do CRB, até mesmo na primeira Série B da história, onde apenas 7 equipes se inscreveram para participar, o CRB conseguiu a façanha de não passar do meio da tabela.

Mesmo com essa campanha desprezível em 1971, o CRB foi chamado para jogar a Série A do ano seguinte só porque estavam faltando times mesmo, e conquistou a honrosa 25º colocação do Brasileirão de 1972.

Ainda nessa época, inventam que foram campeões da Copa Nordeste de 1975 por mais que esta competição tenha começado apenas em 1976. Mas time pequeno é assim mesmo, tem que ficar forçando a barra para achar que já ganhou alguma coisa. O máximo mesmo foi um vice da Copa Nordeste em 1994 perdendo a final para um desinteressado Sport de Recife.

Maratona Série B

De 1994 até 2008 o CRB esteve na Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro, sendo vice até nisso em participações na Série B, título garantido ao Ceará e suas 30 participações consecutivas. O CRB durante estes anos todos não passou daquela equipe cretina que não serve pra nada. Nunca brigou pelo acesso e muito menos pelo título, mas também nunca estava entre os últimos rebaixando.

O ano de 2007 foi o melhor ano da história do clube na Série B com a conquista de um totalmente excelente 7º lugar na competição. Tudo isso viria significar nada, pois em 2008 foi o lanterna absoluto da Série B, e rebaixou. O motivo de tal desgraça é que os diretores ficaram com medo de subir para a Série A onde temiam ser humilhados pelos times de ponta do Brasil, então para não repetir o perigo de 2007, o time de 2008 foi montado com a bunda da diretoria, e o rebaixamento veio com 10 rodadas de antecedência.

Série C de 2011

Após uns anos habitando a Terceira Divisão o CRB sobe de divisão em 2011. A razão deste sucesso está na mamata da fórmula da competição, que regionalizou as chaves e fez o CRB jogar contra nenhum time do sudeste ou do sul, para quais com toda certeza perderia. Então só precisando derrotar os times falidos do Nordeste e os times inexistentes do Norte, foi fácil voltar à Série B.

Série B de 2012: Rebaixado de novo

Mal voltou para a Série B, e já rebaixou novamente. Como a Série B é em formato de pontos corridos, o CRB não teve a vantagem de só jogar contra os outros lixos nordestinos, então na hora da disputa direta contra a porcaria do Guaratinguetá Futebol, perdeu e rebaixou, salvando o time paulista do descenso.

Série C de 2014

Mendiga anunciando novo uniforme do CRB para 2015. O marketing do clube apontou que o maior fetiche de seus torcedores envolvem mendigas e dreadlocks.

Na mais absoluta cagada, o CRB sobe de divisão mais uma vez. Novamente beneficiado por uma fase regional só com os piores times nordestinos, o CRB decidiu a vaga contra o Madureira, este que mesmo sendo do Sudeste é um time mais ruim do que meu grupo de pelada do fim de semana. Então o novo acesso à Série B foi inevitável.

Mais alguns anos na Série B

De volta à Série B do Brasileirão, o único motivo do timeco decidir manter-se ali naquela competição de baixíssimo nível era poder zoar o CSA que estava na série D ou nem isso, porque tanto nas edições de 2015 quanto na de 2016, serviu apenas para ser um coadjuvante inútil e perambular no meio da tabela, além de ter a honra de jogar contra Botafogo e Vasco. A única coisa de bom nesse ano foi quando alguns torcedores mundiços do CRB apanharam para torcedores do CSA, provavelmente no campeonatinho estadual mixuruca.

Temporada 2017

Incapaz de alçar sucesso em qualquer coisa, vivendo apenas de tentar ser melhor que o rival CSA, que é outra bosta, o CRB decidiu executar um ousado plano para ser reconhecido mundialmente, pois alguns dias após explodirem uma bomba no ônibus do Borussia Dortmund antes das quartas-de-final da Champions League, o CRB, inspirado por estes times de alto nível, ao viajar para as prozimidades da Puta que o Pariu, mais precisamente na cidade de Olho d'Água das Flores, para jogar contra o poderoso CEO pela última rodada do estadual alagoano, um cangaceiro fora de época explodiu uma bomba no ônibus do clube. Por se tratar do CRB e de Alagoas, a repercussão do ataque foi próximo do nulo, e ninguém se importou com isso.

Torcedores Famosos

  • Schopenhauer, o filósofo conformado com as desgraças do mundo

Gritos da Torcida

Atualmente , os reGAYtianos estão muito inspirados , e estão fazendo gritos de torcida bastante originais Aqui vão os principais:

  • Pula sai do chão , dei o cu pro azulão.

Tem também o mais novo sucesso, inspirado na música do bonde do maluco:

  • Não vale mais chorar por ele, ele jamais ganhou!