Coletivismo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Coletivismo não passa de um comunismo disfarçado de outra palavra com uns requintes de nazi-fascismo. Trata-se de um conceito filosófico-político-econômico-social democrática, onde todos dão e recebem a mesma quantidade.

esta corrente de pensamento desconsidera, considerando irrelevante, a individualidade e a diversidade, insistindo burramente em uma "identidade social comum" que geralmente são fascistas. É a velha teoria de colocar a culpa dos males da humanidade em cima dos outros.

O coletivismo também é uma forma bonita de dizer "ditadura" pois é interessante observar que os poucos que defendem o coletivismo são uma minoria da classe dominante que fica ditando a bel prazer o que todos deverão fazer com uma desculpa esfarrapada de "bem comum". Em qualquer lugar do mundo isso se chamaria ditadura, mas alguns gostam de dizer "coletivismo".

Política[editar]

O coletivismo na política busca a paz eterna sempre, isso seria belo se não fosse a pequena condição antes se alcançar a tal paz eterna, que é a de dizimar minorias como gays, ciganos, judeus, negros que na realidade nem são "minorias" propriamente ditas, pois a própria pessoa que criou esse conceito era preconceituosa.

Através da história, nenhum tirano chegou ao poder a não ser afirmando representar o tal bem comum do coletivismo através do anarcocomunismo fascista. É como, metaforicamente falando, um completo desconhecido surgisse em sua casa, te comesse, comesse seu esposo(a), comesse seus filhos, comesse seus cachorros e fosse embora deixando apenas uma latinha de feijão por mês, e isso todos os dias.

Economia[editar]

O coletivismo na economia segue o conceito de "dar e receber" (no pior sentido da expressão mesmo), pois o cidadão trabalha igual um condenado e só se fode (dar e receber), como se o planeta precisasse unicamente de camponeses na roça plantando batata para que todo mundo receba o mesmíssimo salário, com o objetivo de, lógico, sobrar mais dinheiro para os líderes se enriquecerem.

Em termos gerais, o coletivismo apoia o trabalho escravo.

Por que não funciona?[editar]

Pelo mesmo motivo que o comunismo e nazismo não funcionou, são sempre só uma meia-dúzia de porcos tapados acéfalos que apóiam esse tipo de filosofia, e como essas pessoas não conseguem manter ordem nem os neurônios do próprio cérebro, que são poucos até, jamais conseguirão fazer isso por um país inteiro.