Conselheiro Lafaiete

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif Este artigo pretende ser ofensivo!
Se não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.
E se você se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!
Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Conselheiro Lafaiete.

Cquote1.png Você quis dizer: Congonhas. Cquote2.png
Google sobre Conselheiro Lafaiete

Cquote1.png Eu sabia que você era idiota, mas não a nível executivo! Cquote2.png
Seu Madruga sobre lafaietense

Cquote1.png Felha da pota de cidade de merda. Cquote2.png
Dercy Gonçalves sobre Lafaiete

Cquote1.png Olha, mãe! Cquote2.png
Donizete sobre Conselheiro Lafaiete

Cquote1.png Eu não sei de nada! Cquote2.png
Lula sobre ex-prefeito de Lafaiete

Cquote1.png Qui qui qui có có có tu tu tu... Cquote2.png
a Gaga de Ilhéus sobre Lafaiete

Cquote1.png Não fui eu! Cquote2.png
ET de Varginha sobre a Luz da Lagoa Preta

Cquote1.png Nunca vi nem comi, eu só ouço falar. Cquote2.png
Zeca Pagodinho sobre as moças da Marechal

Cquote1.png I´m flying, Jack. Cquote2.png
Rose do Titanic ao subir no mirante do Cristo

Cquote1.png É Lafayork! Cquote2.png
Patricinha de Lafaiete

Cquote1.png Se eu pudesse eu matarra mil! Cquote2.png
Jeremias sobre as patricinhas de Lafaiete

Cquote1.png Se Birigui é a Massachussets brasileira, Lafaiete é a NEW YORK do nosso Brasil! Cquote2.png
Intelectual lafaietense num momento de inspiração

Conselheiro Lafaiete, ou Lafaéti no dialeto local (mineirês) é uma cidade pólo do interior de Minas Gerais, o que quer dizer que tendo mais de uma Igreja, uma casa e um cachorro destacou-se dos outros lugarejos que há por aqui. Suas escolas dão aulas de alpinismo, para que os moradores conseguam subir e descer os morros e ladeiras 90° da cidade.

Luz da Lagoa Preta

Geografia[editar]

  • Área do município: caracterizada pela infinidade de montanhas de tal modo que as distâncias são medidas por seus habitantes pelo número de morros que terão de subir e descer até chegar a algum lugar.
  • Rodovias: claro que você já sabe que não há nada para se conhecer na cidade. Então, não vou perder meu tempo explicando como você faz para chegar.
  • Roças com que faz divisa:

Congonhas: não, não é o aeroporto, sabe aquele lugar que tem um profeta pedindo carona na entrada? É lá. Ouro Branco: Também não confunda com Ouro Preto-a cidade histórica. Sabe onde tem um monte de ruas nas quais não passa ninguém, aquele lugar cheirando a fumaça da Açominas? Bem... É lá. Itaverava: só uma igreja. Santana dos Montes: só uma igreja também. Cristiano Otoni: só uma igreja e é a região em que nasceu de fato o político Lafayette Rodrigues Pereira (isso antes de o Município de Lafaiete derrubar a placa de divisa de territórios e colocá-la de novo para lá da Fazenda dos Macacos). Queluzito: só outra igreja. São Brás do Suaçuí: nem igreja.

  • Altitude: abaixo do nível do mar debaixo do viaduto no Camelódromo e acima do Himalaia no morro do Cemitério.
  • Temperatura: faz sempre frio independente da previsão metereológica ou do clima nos lugarejos vizinhos. A variação é de: frio com sol, frio com chuva, frio com nuvens e frio mesmo (de madrugada).
  • Relevo: tem a maior concentração de morros de todo o Estado, cerca de 2 milhões só no Centro.
  • Rio: a cidade é atravessada pelo famoso esgoto a céu aberto chamado “Rio Bananeiras” que se diz - acredite se quiser - já teve água e peixes.
  • Demografia: 45 % de lafaietenses natos, 12% de peões das metalúrgicas, 57% de gente sem outra opção visitantes das roças vizinhas das cidades próximas.
Rio Bananeiras

Economia[editar]

  • Diversas indústrias de pequeno porte entre as quais, destacamos: boteco, barraquinhas de camelôs, carrinhos de cachorro-quente, trailers de hamburger, etc.
  • Estabelecimentos comerciais variados: é sonho dos cidadãos lafaietenses que se construa um Shopping na cidade para que não tenham mais que ir ao BH Shopping todo fim de ano. Deste modo, já foram construídos 175 estabelecimentos que se pretendeu chamar de “Shopping”: o primeiro é uma droga de corredor feio do caralho linda e confortável galeria, o segundo virou uma merda fudida de igreja de crente atraente e simpática igreja evangélica e assim, sucessivamente. O último empreendimento dessa natureza, o Cristal Shop agradou tanto o público por não vender nada que preste seus serviços diversificados e sua lanchonete fuleira Praça de Alimentação colossal, porém, o empreendimento fracassou (novidade), e atualmente virou outra igreja de crente uma academia onde os lafaietenses podem queimar os coliformes fecais dos hambúrgueres das carrocinhas.
  • Há milhares de estabelecimentos de açaí, onde você paga caro e nem vê.
  • Mais de 3000 lojas: ou seja, se você der uma volta a pé pela Melo Viana à véspera do Natal, Dia das Crianças ou Dia das Mães, topará com um bando de, aproximadamente, 10000 lojistas capazes de lhe vender até a própria mãe.
  • Distrito Industrial: até hoje, só se sabe de uma fábrica que tenha sido instalada lá e nunca mais houve notícias. Cogita-se a possibilidade de que todos os seus dirigentes e funcionários foram abduzidos pela Luz da Lagoa Preta.

Aeroporto[editar]

Lafaiete possui um aeroporto desde 1876 sempre tão movimentado e utilizado que foi alugado para a UFMG. Verdadeiramente, uma honra para a cidade!

Telecomunicações[editar]

Se você souber fazer sinal de fumaça, conseguirá comunicar-se facilmente nos bairros da periferia. Se não, desista do celular e da internet, será melhor você recorrer àquela sua vizinha fofoqueira: a mensagem chegará aos outros bairros em segundos.

Lafaietenses Famosos[editar]

  • Luz da Lagoa Preta: um extraordinário OVINI fenômeno de refração das luzes dos postes na lagoa em Carreiras, que o Fantástico filmou em 1996.
  • Patricinhas do colégio de elite freiras Nazaré.
  • Maloqueiros Alunos exemplares do Colégio Estadual.
  • Putas velhas Funcionárias experientes que fazem ponto trabalham na Marechal Floriano Peixoto e arredores.
  • Travecos arrombados Rapazes dedicados que pegam qualquer bagulho por dinheiro que oferecem seus serviços especializados na BR-040.
  • Gorete Milagres que fazia a Filomena no “A Praça é Nossa”... Ah, não se lembra dela? Nem nós.
  • Ex-prefeito que apareceu na TV após ter sido preso pela Operação Pasárgada da Polícia Federal.
  • Vendedor de Gás que anda com sua carroça pelas ruas berrando gritando EEEEEIIEUUUUUUUU!!
  • Sua mãe.
  • Sô Manuel: Personagem que anda pela cidade apontando uma caneta para o céu e gritando: "ladrão... filho da puta...ladrão... filho da puta"
  • Zezé do Azevedo: Personagem ícone muito conhecido em Lafaiete por fazer o trabalho ridículo árduo trabalho de apitar para os carros do estacionamento conduzir carros em um trânsito privado confuso.

Educação[editar]

Lafaiete é um bom lugar para se aprofundar os estudos desde que você não se importe de gastar muito dinheiro e de receber um diploma de quinta categoria. Entre as escolas podemos destacar:

  • Nazaré: Escola para quem tem propina dinheiro.
  • Potência: Se você quer parecer que tem dinheiro, aqui é o seu lugar! Seu nome irá pro SPC, e seu filho acabará indo pro estadual.
  • Estadual: Geral finge estuda aqui.
  • Napoleão Reis: Quem mora no São Dimas, Guarani e São Sebastião; estuda aqui.
  • Monza: Quando tu está com perigo de ser reprovado em outra escola, venha para cá. Se irá sair vivo, nunca se sabe.

Entre as Universidades, podemos destacar:

  • FDCL: Onde você pode desfilar seu HB20 dado pelo pai pelo estacionamento. Metade da cidade faz merda Direito aqui, desde que você possa dar pagar.
  • Unipac: Aqui você pode formar e ser um desempregado diferenciado, com curso inferior superior.
  • Fasar: Contém cursos que nenhuma outra universidade tem, como: Administração de zonas Empresas e Engenharia Civil. Tem a incrível habilidade de criar cursos e extinguir eles no semestre seguinte.
  • CES: Nobody yes door ninguém se importa.

Esporte[editar]

Muitos lafaietenses são campeões conhecidos no país inteiro em várias categorias: salto em distância sobre as crateras da BR 0-40, corrida dos cem metros rasos para pegar o ônibus da Gerdau e GP do Brasil da Avenida Telésforo Cândido de Resende.

Saúde[editar]

A cidade possui quatro hospitais que funcionam pelo SUS, o que representa quatro possibilidades de você não ser atendido e ter que pagar a um médico particular para resolver seu problema. Outro sucesso na cidade é o Programa Saúde da Família que atende aproximadamente 100% da população lafaietense embora falte médicos, enfermeiras, remédios, seringas e outros.

Turismo[editar]

  • Praça Tiradentes: um bando de vagabundo a nata da sociedade reúne-se para encher a cara as mais variadas atividades de lazer, culturais e artísticas.
  • Cristo Redentor: imitação tosca e mal acabada obra arquitetônica inigualável cujo braço foi arracando por um avião teco-teco pilotado por um bêbado palco de eventos culturais no passado. Atualmente, é um "point" de encontro de quem curte um som automotivo tocando funk no último volume.
  • Praça São Sebastião: não passe lá na quinta ou no domingo à noite se você estiver sozinho e não andar com revólver.
  • Clube Dom Pedro: um lugar democrático para quem tem dinheiro.
  • Cabo Frio, Piúma, Guarapari, Rio de Janeiro, Porto Seguro, etc. etc. etc.
Saca-rolha,digo, Cristo de Lafaiete

Cultura[editar]

  • Edifícios Históricos: a cada ano mais um é demolido para dar lugar a cinco salas comerciais.
  • Teatros e Cinemas: excelentes graças à iniciativa privada - privada de recursos financeiros, privada de incentivo, privada de interesse político, privada de público. A localização do Teatro Municipal persiste sendo um mistério para muitos cidadãos, visto que o mesmo se encontra aos frangalhos. O cinema já não existe mais, se queres ver um filme, pegue um busão da viação Sandra até Belo Horizonte e se vire!

Eventos[editar]

  • Carnaval: uma baixaria ridícula festa inigualável sem sombra de dúvida, em que os lafaietenses sentem-se à vontade para mijar o Centro inteiro, fuder em público e dormir no chão de tão bêbados dançar, se alegrar e se divertir. É uma boa oportunidade para os catadores de lixo e de latinha os artistas regionais atuarem também.
  • Festa de 15 anos da filha daquela sua parente que você nem lembra bem o nome.
  • EXPOLAF: conhecida nacionalmente como a principal festa a oferecer o petisco de churrasco de carne de cachorro de rua nos anos 80.
  • Casamento do seu amigo.
  • Enterro daquela velhinha que era tia, avó, madrinha daquele cara...
  • Festa do Cavalo (acho que é o aniversário do amigo de alguém...)
  • Aniversário da cidade (não se sabe exatamente em que dia do ano)
  • Diversos shows com artistas famosos do funk, sertanejo, axé, etc. (Se for no Síder, não vá porque corre o risco de você ser espancado também)
Seu pai e um amigo no Carnaval de Lafaiete

Trânsito[editar]

Ligeiramente caótico já que os prefeitos não entram em consenso sobre qual o sentido correto das ruas. Ou seja, dependendo do mandato, você encontrará as ruas completamente diferentes. Apesar disto, o trânsito é calmo e muitos jumentos e jegues transitam livremente com suas mulas e mulinhas também.

Uma inovação na engenharia de tráfego lafaietense foi a criação do rotor da Avenida Telésforo Cândido de Resende com importantes funções: tocar o caos dar fluidez ao movimento dos veículos nos horários de pico e para que taxistas FDP espertos utilizem-no para dar voltas e mais voltas como rota de desvio aumentando assim, o valor a segurança da corrida.

Administração[editar]

Lafaiete mantém uma antiga tradição herdada dos primeiros índios carijós que aqui chegaram de eleger políticos corruptos para prefeito ou para deputado estadual ou de mantê-los como secretários dos novos prefeitos eleitos. A cidade também tem preferência pelos médicos-políticos ou políticos-médicos (não se sabe bem qual o melhor termo). Os ginecologistas dominam a politica da cidade. Basta ser ginecologista, que você estará garantido nas próximas eleições.

Ex-prefeito da cidade preparando-se para tomar um banho de sol na cobertura do seu prédio particular

Principais Bairros[editar]

  • Centro: Bairro central da cidade (não me diga!), onde estão situadas todos os camelôs estabelecimentos lojísticos da cidade, caso você não seja magro ou pequeno, é muito difícil se locomover por esse bairro, devido a grande quantidade de pessoas pobres transitando pelas ruas.
  • São Jão: Bairro que une as periferias da cidade ao centro, geralmente quem mora lá pensa que mora no centro, e por isso fica tirando onda, mesmo que sua casa esteja situada em um barranco que seja centro de tráfico de drogas.
  • Paulo VI: (Não é Paulo Vi, é Paulo 6º) Esse é um dos bairros mais perigosos da cidade, onde vive também o famoso Canela, também conhecido como o Gato Molhado, onde estão localizados todos os criminosos.
  • São Sebastião: Bairro conhecido com "quitandinha" por conta de uma biqueira praça, onde tem os mais diversos assaltos eventos.

|}

Moradores do Sion aprendendo a somar
  • Sion, Santa Maria e Moinhos: Três bairros diferentes, mas que compartilham o mesmo desnível de desenvolvimento, e se descompletam: Sion: tem bastante bandidos e favelas mercados e bares; Santa Maria: tem muita vaca, cavalo, doenças paz e tranquilidade; e Moinhos: tem bandidos e favelas um centro de reabilitação projeto para crianças pobres e não tem nenhum moinho.
Uma foto do bairro Santa Maria e seus moradores a noite
  • Gagé: É conhecido como o Acre de Lafaiete.
  • Guarani: Quem mora aqui, diz que é São Sebastião.
  • Rochedo: Bairro onde você pode rir da turma que toma pau na auto escola. Isso se não te roubarem antes.
  • Cachoeira: Única cachoeira presente aqui é seu braço após tomar uma facada no bloco do pijama durante o carnaval.
  • Granja das hortências: Condomínio de quem tem grana, onde você pode desfilar seu carro dado pelo pai.
  • Praia do Forte: Para chegar neste bairro, você precisa andar por 7 horas de carro. Boatos que é RJ, mas quando você olha para o lado e vê seu vizinho e os travestis da marechal seus amigos, você vê que é Lafaéti mesmo.

Vídeo[editar]

Transporte Coletivo[editar]

Em Lafaiete, você tem a oportunidade de pagar uma passagem cujo preço equipara-se ao de Belo Horizonte e curtir um passeio bem mais curto. Os ônibus possuem sensacional sistema de aquecimento solar e de inundação pluvial. Outro destaque desse setor é a pontualidade dos horários das linhas: “quando você não precisar dos ônibus, eles passarão e, quando você precisar, eles não passarão” (é a versão da Lei de Murphy lafaietense).

  • Terminal rodoviário urbano construído no canteiro central da Avenida Telesférico utilizando as palmeiras imperiais como coluna de sustentação para a cobertura, onde os ônibus são obrigados a andar na contra-mão de direção e os usuários só podem utilizar os mesmos se conseguirem atravessar a avenida sem serem atropelados. Quem consegue paga a passagem caríssima, quem é atropelado é levado de graça, até o pronto socorro onde não consegue ser atendido... Mas também de graça queria o que?