Corinto

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Greece-flag copy.jpg "ΑΝΕΓΚΥΚΛΟΠΑΙΔΕΙΑ Η ΘΑΝΑΤΟΣ!!!"

Re, este artigo é grego! Ele come churrasco grego, joga tudo na janela do carro quando acaba e gosta de ganhar de Portugal na Eurocopa, além de estar endividado pra caralho.

Favela-bresil2.JPG Essi artigu é faveladu!

Nem por isso tá involvida cum droga, putaria ou ladruagi!

Aqui nóis é treta mano!




Brasão da cidade.

Corinto é uma cidade barra-pesada do leste da Grécia, muito conhecida pela sua alta criminalidade, sua superpopulação de gambás (o mascote da região) e por sua sanguinária rivalidade com os habitantes da cidade de Palméria, mais ao sul. Costumam usar gorrinhos de lã e superlotar os trens do país.

História[editar]

Como tudo na Grécia, Corinto é muito antiga. Como os corinthianos coríntios são, em sua grande maioria, analfabetos (a outra parte simplesmente não sabe ler), não existem registros históricos suficientes a respeito da fundação da cidade. No entanto, sabe-se que eles enfrentaram (e derrotaram) o exército de Esparta antes dos acontecimentos retratados no filme 300. Na época, ficou conhecido o grito de guerra dos coríntios: Cquote1.png THIS IS ARRASTÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOO!!! Cquote2.png

Falando no filme, é sabido também que os coríntios enfrentaram (e derrotaram) o exército persa, tudo para roubar as muitas joias do rei Xerxes. Consta também que o rei, depois do assalto, voltou para seu país e ficou lá bem quietinho, pois as técnicas de extorsão e molestamento empregadas por aquele povo haviam-no deixado traumatizado.

Apesar de ser um povo guerreiro, os coríntios nunca se dedicaram muito à ciência e a demais estudos. Assim, enquanto os outros povos gregos progrediam e inventavam coisas bacanas como a filosofia, o churrasco grego e... hum... a filosofia, os coríntios acabavam ficando para trás (apesar de que os outros gregos não se importavam de ter alguém por trás, é lógico). No entanto, as ruínas que eles construíam não eram tão grandiosas como as dos demais, fazendo com que suas casas parecessem sempre estar quebradas (vindo daí o hábito de dizer que os coríntios moram nas quebradas).

A Bíblia[editar]

São Paulo, com sua chave de roda, indo trocar o pneu que os coríntios haviam furado, forçando seu carro a parar e ser assaltado.

Corinto era tão importante que ganhou espaço até na Bíblia. São Paulo, o inventor do cristianismo, escreveu quatro cartas aos coríntios pedindo de volta as coisas que haviam sido roubadas dele e ameaçando-os com o fogo eterno. No entanto, além de não levarem os pedidos e ameaças a sério, os coríntios ainda foram à casa de São Paulo, na província de Morumbelém, estupraram sua mobília e queimaram seus parentes. São Paulo teve tempo apenas de salvar duas das quatro cartas, que foram publicadas a partir da 42ª edição revisada da Bíblia.

As brigas com os romanos[editar]

Durante a expansão mais expansiva do Império Romano, sob o comando do imperador Paulus, os coríntios chegaram a estar sob seu domínio. Nessa época, eram constantemente revistados pelos guardas do império, porque, comprovadamente, eram responsáveis por 70% dos crimes cometidos no território. Depois de algumas décadas, o imperador Gilbertus conseguiu reduzir a criminalidade no império drasticamente simplesmente concedendo autonomia à cidade, que vive à margem até os dias de hoje (o que faz sentido, já que lá só tem marginal).

Corinto hoje[editar]

Atualmente, Corinto ocupa o último lugar no ranking de desenvolvimento da Grécia, o que não quer dizer muita coisa. No entanto, é a cidade com maior número de favelas no país, além de ser campeã no consumo de craque crack. Seus habitantes ainda são temidos hoje em dia e, se passar por um coríntio, é melhor atravessar a rua. Se for depois das 10 da noite, vá tirando a carteira do bolso para não sofrer muito. Sendo assim, por causa da alta criminalidade e dos ataques terroristas maquinados por Venjix (um vilão robô virótico genocida e megalomaníaco que sonha em dominar o Mundo) que essa desgraçada cidade vive, foi necessário Drª K (cientista louca da cidade) originar e desenvolver os Power Rangers RPM.

Ver também[editar]