Corpo-Seco

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Quevedo25on.gif Este artigo se trata de coisas que nón eczisten!!

Este artigo se trata de algum mito, lenda, conto, história de pescador ou desculpa esfarrapada e provavelmente contém informações sobre animais grotescos que capturam sua alma.

Night creature.JPG Corpo-Seco surgiu das trevas!!

E adora assustar criancinhas!

Puro osso.gif


60px-Bouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Corpo-Seco.

Cquote1.png Você quis dizer: Debora Secco Cquote2.png
Google sobre Corpo-Seco
Cquote1.png Você quis dizer: Tripa Seca Cquote2.png
Google sobre Corpo-Seco
Cquote1.png Você quis dizer: Seu Madruga Cquote2.png
Google sobre Corpo-Seco
Cquote1.png Eu tenho medo! Cquote2.png
Regina Duarte sobre Corpo-Seco
Cquote1.png Icso non ecziste! Cquote2.png
Padre Quevedo sobre Corpo-Seco
Cquote1.png Tá vendo meu filho? se você não se alimentar direito é isso que acontece com o seu corpo! Cquote2.png
Mãe tentando educar o filho usando a lenda do Corpo-Seco
Cquote1.png Pode ser mentira, pode ser verdade, enfim são histórias que o povo conta. Cquote2.png
Gil Gomes sobre Corpo-Seco

Corpo-Seco é um lenda brasileira, contada na região de São Paulo, sobre um cara que cara muito mau que faleceu, porém ao invés de ir pro quinto dos infernos, ele ficou perambulando por aí.

Lenda[editar]

Corpo-Seco se espreitando pra ver se come alguém.

Essa lenda começou lá em meados e guaraná com rolha, quando sua avó ainda era uma ninfeta e seu avô ainda não passava de um adolescente cheio de espinhas na cara. A lenda conta a história de um cara chamado Zé Maximiano (tinha que ser um Zé) que ficou muito doidão e deu uma pisa na própria mãe e até no seu pai (no seu não, no dele), então por conta disso, a mãe terra achou isso um absurdo e cuspiu Zé pra fora quando este morreu de morte matada. Esse desgraçado era morador do município de Monteiro Lobato, região da Serra da Mantiqueira.

Bem, se nem descansar em paz ele podia, então, ele decidiu tirar o descanso dos outros, passando assim a assombrar o local. O povo ficou com um medo da peste e decidiram que seria melhor tirar o corpo do local e mandar pra casa do caralho para um local ermo, e por recomendação do padre da cidade, decidiram por uma gruta cuja entrada era delimitada por um córrego, pois a lenda dizia que tal entidade não atravessa a água, pois não sabia nadar. Um amigo do defunto, o Pedro Vinte Centavos, se encarregou de fazer o transporte para o amigo falecido. Por precaução, o padre mandou o Pedro levar uma espingarda, porque caso o defunto desse uma de espertinho era só atirar na cabeça, mas o Vinte Centavos não tinha uma espingarda em casa e muito menos dinheiro pra comprar uma, então o Vinte decidiu levar sua melhor arma....a porra de uma vara de marmelo.

Então lá foram, o padre e o Pedro Vinte Centavos levar o Corpo-Seco. O Corpo-Seco vendo a arma ridícula que eles tinham, decidiu fazer medinho a eles e agarrou seu amigo Pedro afim de beija-lo matá-lo. Porém, a ridícula vara de marmelo foi o suficiente pra botar o Corpo-Seco pra correr.

Segundo o Povo[editar]

Corpo-Seco indo todo arrumado para os embalos de sábado a noite.

Segundo o que povo fala, o Corpo-Seco costuma ataquar a noites de sexta-feira a meia-noite, pois quando era vivo, o Zé era um vagabundo que saia pras noitadas pra comer as raparigas do município, e que pelo visto, mesmo depois de morto ele ainda não perdeu esse costume. Como não tem mais o que fazer, o Corpo-Seco fica trollando os outros dizendo que existe um tesouro escondido, e que ele vai revelar onde está caso tal pessoa o ajude a atravessar para o outra margem do rio.

No meio do curso d'água, o Corpo-Seco começa a ficar muito folgado e pede para o idiota que o está transportando leva-lo nas costas. E quando o otário aceita, o desgraçado do Corpo-Seco fica pesado que só o cão, e acaba afundando o barco com o otário junto, que acaba por morrer por conta do peso do Corpo-Seco. Outros contam que ele fica nas estradas tocaiando os transeuntes dos quais, ao modo dos vampiros, chupa o sangue para se manter na Terra evitando, deste modo, ser levado para os quintos dos infernos pelo Toninho do Diabo.

Há ainda relatos do Corpo-Seco nos estados do Paraná, Amazonas, Minas Gerais, em alguns países africanos de língua portuguesa, relatados por soldados brasileiros veteranos da missão UNAVEM III e na região Centro-Oeste do Brasil, principalmente. Se tanta gente já viu este tal de Corpo-Seco, então deve mesmo ser verdade (ou não), mas de qualquer modo, tome cuidado.

Como se defender[editar]

Existe inúmeras maneiras de se defender do Corpo-Seco e vou lhe dizer quais são agora. Siga as dicas abaixo.

  • Atire na cabeça dele;
  • Arranque a cabeça dele com um machado;
  • Jogue uma bomba nele (é mais efetiva e menos perigosa)
  • Taca fogo nele;
  • Já que ele não gosta de água, atraia ele ao rio e dê um jeito de fazer ele ir até o fundo do rio;
  • Dê uma revista Playboy pra ele, afinal ninguém é de ferro;
  • Jogue água benta;
  • Bota ele no saco;
  • Reze um Pai nosso ou uma Ave Maria;
  • Corra pra caralho;
  • Atropela ele com um carro;
  • Solte um Raduken nele;
  • Lhe aplique o golpe Zidane Round Head Strike;
  • Bota um Cd do Justin Biba pra tocar;
  • Se nada disso funcionar, se prepare pra ir pro beleléu.

Galeria[editar]

Ligações externas[editar]


v d e h
O Fisiólogo diz que Corpo-Seco ecziste, e também: