Corporación Deportiva Independiente Medellín

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Corporación Deportiva Independiente Medellín
Escudo do Independiente de Medellin.jpeg
Brasão
Hino '
Nome Oficial Deportivo Solito Metrallín
Origem Bandeira da Colômbia Colômbia- Medellín
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio Professor Girafalles
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Colombiano
Divisão Primera División
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Cquote1.png Você quis dizer: Pânico na TV Cquote2.png
Google sobre Corporación Deportiva Independiente Medellín
Cquote1.png Você quis dizer: Wizard Cquote2.png
Google sobre Corporación Deportiva Independiente Medellín

Corporación Deportiva Independiente Medellín, ou Pepsi Team, Pânico Energy Drink FC e DIM, é uma equipe pequena do futebol colombiano, mas grande em narcotráfico. É uma equipe completamente brasileira, pelos seus patrocinadores Pânico Energy Drink, Wizard e Pilsen, da Bavaria. Seus miseráveis jogadores são colombo-brasileiros, jogam com camisa Pepsidas e não ganham mesmo comprando os árbitros e nem na dificuldade easy em videojogos, como Namco X Capcom, Tetris, Super Mario World, Marvel vs. Capcom 2: A New Age of Heroes e Super Smash Bros. Brawl.

História[editar]

Fundação[editar]

O Independiente de Medellín foi fundado no ano de 1913, sendo este o único fato que o time é primeiro que o rival Atlético Nacional que surgiu só vários anos depois e mesmo assim superou o timinho de Medellín. Se os flamenguistas não fossem analfabetos e soubessem falar espanhol, o Independiente de Medellín seria o time deles, pois é uma equipe formada por marginais,f avelados e demais pessoas desinteressadas com o jogo limpo e justo.

Campeonato Colombiano de 1955[editar]

O primeiro título da equipe veio no ano de 1955 durante a competição colombiana nacional. Foi a única vez em 100 anos que superou o rival Atlético Nacional, e mesmo que percam 200 vezes seguidas do rival, esta vitória de 55 é relembrada frequentemente.

Campeonato Colombiano de 1989[editar]

O time do Independiente Medellín já estava num jejum de 30 anos, e em 1989 estava muito perto do seu terceiro título. O time empatava de 0x0 com o América de Cali, até que no último lance o Independiente Medellín marcou um gol que o árbitro Álvaro Ortega anulou alegando a mesma regra da escola do Armando Marques que diz "por que eu quis". O Cartel de Medellín foi acionado e o juiz assassinado a sangue frio após ter seus olhos arrancados.

Campeonato Colombiano de 1993[editar]

No ano de 1993 o Independiente Medellín protagonizou outra cena tipicamente varzeana, quando na última rodada, ao vencer o rival Atlético Nacional, dependia de um empate ou derrota do Junior Barranquilla contra o América de Cali, jogo que estava 2x2 e já no fim. Enquanto os jogadores do Independiente Medellín davam entrevistas e até volta olímpica, o Cartel de Cáli fez uma ligação de emergência para o treinador do America e ordenou que o técnico comandasse para que o goleiro do America colocasse umas alfaces nas luvas, e assim frangasse miseravelmente deliberadamente o terceiro gol do Junior Barranquilla, que ficou com o título daquele ano.

Campeonato Colombiano de 2002[editar]

O próximo título do Independiente de Medellín veio só em 2002, e foi só o Clausura daquele ano, quando superou o Deportivo Pasto, um time que não tem tradição alguma, pois contra os times grandesa da Colômbia ele nunca teve chances.

Libertadores de 2003[editar]

Na Libertadores de 2013 houve uma expectativa de que a final da Libertadores pudesse ser colombiana, mas tanto América de Cali quanto Independiente Medellín tomaram goleadas poderosas em casa do Boca Juniors e do Santos, respectivamente, confirmando a terceira posição da Colômbia no cenário sul-americano.

Campeonato Colombiano de 2009[editar]

Em 2009 o Independiente Medellín tornou-se mais uma vez campeão colombiano, beneficiando-se do fato de não enfrentar nenhum grande, apenas o Atlético Huila que ninguém conhece.

Títulos[editar]

  • Campeonato Narcotraficante: 5 vezes — 1955, 1957, 2002-II, 2004-I e 2009-II.
  • Campeonato Colombiano de 5 minutos: 1 vez - 1993
  • Assassinato de Árbitro de Futebol: 1 vez - 1989