Corrida com obstáculos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Corrida com obstáculos é uma disputa bizarra do atletismo, diferente da corrida com barreiras onde as barreiras são meramente decorativas e saem voando ao menor toque, na corrida com obstáculos os competidores enfrentam barreiras de sinalizações de trânsito feitas de concreto, sendo uma prova que une esforço inútil e resistência inútil, basicamente uma prova de trogloditas que remete a necessidade da raça humana na Idade da Pedra a enfrentar ambientes hostis para sobreviver, caçar e essas coisas.

História[editar]

Atletas superam um dos obstáculos da corrida.

Apesar de ser praticado pela humanidade desde a Idade da Pedra Lascada, a corrida com obstáculos surgiu como esporte inventado na Inglaterra da Idade Média, originalmente era uma prova competida por cavalos, mas então alguém pensou por que não colocar humanos para correr de uma cidade até a outra passando por pomares, riachos, pulando as cercas das propriedades e gastando energia a toa? E assim toda a sorte de trogloditas começaram a praticar o desporto e conhecer novas cidades.

A primeira prova oficial de uma corrida do gênero foi feita em 1828 em Edimburgo, quando um bando de bêbados saíram correndo rumo à Londres numa migração em massa. Fugir da polícia romana da época era um obstáculo adicional, e o sucesso foi tanto que a corrida com obstáculos foi repetida em diversos circuitos ao redor do mundo, como de Tijuana a El Paso na América do Norte, de Ciudad del Este até Foz do Iguaçu na América do Sul.

Em 1865 a corrida foi substituída um terreno plano (exceto no exército) e ano após ano foi ficando cada vez mais frufru e cheio de regras, como política de inclusão de frescos nas corridas.

No início dos jogos da Era Moderna, a corrida com obstáculos foi introduzido nas Olimpíadas de 1900, mas naquela época tudo era à moda caralho, então não havia consenso sobre distância da prova ou quantidade de obstáculos, até que foi padronizado apenas em 1954, com apenas barreiras e fossos como obstáculos, excluindo-se as cercas de arame farpado, muros para escalar, tua mãe te chamando para te dar uma bronca, congestionamentos de trânsito e coisas que realmente são algum tipo de obstáculo, ficando apenas uma prova meramente decorativa.

Graças à crescente população de mulheres-macho no mundo, foi criada a categoria para competidoras femininas em 2008 para as Olimpíadas de Pequim, e desde então as russas dominaram a prova com facilidade, já que no dia a dia em seu país carregam toras de taiga diariamente para fornecer lenha ao lar.

Regras[editar]

As vezes as competições de saltos ornamentais se confundem com a prova de corrida com obstáculos.

A modalidade olímpica da corrida com obstáculos consiste numa corrida de 3000 metros (umas tantas voltas no estádio) composta de 28 obstáculos e 7 fossos com água. É proibido passar por baixo dos obstáculos ou pelo lado dos mesmos.

Não é permitido também socar o adversário ou tentar afogá-lo no fosso. Também não são permitidos crocodilos no fosso e também não é permitido incendiar os obstáculos com chamas.

Quem chegar vivo no final, ganha. Se mais de dois competidores chegarem vivos ao final, vence aquele que chegar primeiro, e assim por diante.

Recordistas (3000 metros)[editar]

Homens[editar]

Tempo Atleta País
7:53.63
Saif Saaeed Shaheen
Bandeira do Qatar Qatar
7:53.64
Brimin Kipruto
Bandeira do Quênia Quênia
7:54.31
Paul Koech
Bandeira do Quênia Quênia
7:55.28
Brahim Boulami
Bandeira do Marrocos Marrocos
7:55.72
Bernard Barmasai
Bandeira do Quênia Quênia
7:55.76
Ezekiel Kemboi
Bandeira do Quênia Quênia

Mulheres[editar]

Tempo Atleta País
8:58.81
Gulnara Samitova-Galkina
Bandeira da Rússia Rússia
9:05.02
Yuliya Zaripova
Bandeira da Rússia Rússia
9:05.36
Habiba Ghribi
Bandeira da Tunísia Tunísia
9:06.57
Ekaterina Volkova
Bandeira da Rússia Rússia
9:07.14
Milcah Chemos Cheywa
Bandeira do Quênia Quênia
9:07.32
Ekaterina Volkova
Bandeira da Espanha Espanha
v d e h