Crato

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Kratos
"A princesa enfeitiçada do Cariri"
Bandeira de Crato.png
Bandeira
Aniversário 21 de junho
Fundação 21 de junho de 1764
Gentílico cratense
Lema
Prefeito(a) Não disponível
Localização
Localização de Kratos
Estado link={{{3}}} Ceará
Mesorregião Cu Cearense
Microrregião Crajubar
Municípios limítrofes Farias Brito, Caririaçu, Juazeiro do Norte, Barbalha, Nova Olinda, Santana do Cariri, Exu, Moreilândia
Distância até a capital 25 dias de jumento quilômetros
Características geográficas
Área Não disponível
População 120 mil habitantes sendo divididos entre: quengas, Emos, vidas-lokas, políticos e orifícios doce. hab.
Idioma Matutês
Densidade hab./km²
Altitude metros
Clima Mais fresco que o Juazeiro
Fuso horário UTC
Indicadores
IDH
PIB R$ Somente agricultura
PIB per capita R$ 1 centavo

Cquote1.png Que lugar lindo! Que lugar cheiroso! Que gente bonita! Cquote2.png
Pernambucano de Ouricuri que não sabe o que é coisa boa ao chegar no Crato pela primeira vez
Cquote1.png Eu sou filho do Crato, mas pai de Juazeiro do Norte. Cquote2.png
Padre Cícero sobre Crato
Cquote1.png Isso é filho que tu me arrume? Cquote2.png
Cratense sobre Crato
Cquote1.png Juazeiro é melhor que Crato. Cquote2.png
Juazeirense sobre Juazeiro do Norte
Cquote1.png Crato é melhor que Juazeiro. Cquote2.png
Cratense sobre Juazeiro do Norte
Cquote1.png Pra que reformar o canal? Nosso povo precisa é de mais praças floridas Cquote2.png
Prefeito respondendo às suplicas dos cratenses
Cquote1.png É necessário defendermos com unhas e dentes o último bastião de nosso poder Cquote2.png
Tasso Jereissate disposto a tudo para defender a última vaca leiteira do PSDB no Cariri
Cquote1.png Melhor cidade do semi-árido nordestino pra se morar Cquote2.png
Cratense lunático despeitado pelo fato do Juazeiro do Norte receber as melhores e maiores empresas, e o Crato receber os restos
Cquote1.png Hoje é Sextaaaa?? Então eu vou pra Chopperiaaa Que lugar cheiroso! Que gente bonita! Cquote2.png
Nativo de Crato feliz por chegar o único dia que tem da semana para sair, e único lugar que tem pra sair
Cquote1.png Hoje é sábado, vou para o Shopping do Crato!! Cquote2.png
Cratense se referindo ao Supermercado São Luiz
Cquote1.png Que beleza, hoje é domingo, vou pra Nascente! Cquote2.png
Morador do Seminário, Alto da Penha e Pinto Madeira feliz por está indo para o clube mais amundiçado do Cariri
Cquote1.png Oxe, essa merda num tem prefeito não é?! Cquote2.png
Um simples morador do Crato qualquer
Cquote1.png Aqui tem prefeito sim, é que ele está na casa dele lá em Fortaleza! Cquote2.png
Cidadão cratense consciente

Crato é o maior bairro de Juazeiro do Norte e o irmão vagabundo da Região Metropolitana do Cariri. Terra colonizada por baianos o que justifica sua cultura da preguiça. A cidade está no suposto tripé das cidades mais importantes do Cariri (encabeçado pelo grande irmão Juazeiro do Norte, a cidade é reconhecida por possuir a maior concentração de cabarés de todo semi-árido nordestino além da maior população de garotas de programa, fatos que contribuem em 40% o PIB municipal. Anualmente a cidade promove um grande evento para divulgar suas novas garotas de programa, anualmente renovadas, festança conhecida como Exposição do Crato. Além disto a cidade de Crato sedia a Universidade das Raparigas do Cariri (URCA) que possui diversos cursos inúteis e cuja a existência se justifica por ser o "cabide de emprego" dos irmãos da maçonaria local.

História[editar]

O nome Crato foi dado em homenagem a cidade homônima Crato em Portugal que possui características iguais a esta terra cearense (vagabundagem, preguiça e prostituição), antes disto ela foi chamada de Missão do Miranda pelo missionário dos capuchinos liderados pelo Tarataravô de Padre Edmilson da Paróquia da Sé, o Frei Carlos Maria de Ferrara.

De acordo com a Torre do Tombo na Bahia, Crato foi colonizada para a exploração pecuária (o que explica a quantidade de vacas e galinhas existentes nas ruas da cidade), entretanto com o tempo vários burgueses e aristocratas estabeleceram-se nesta cidade devido ao seu clima frio que lembra as regiões da Europa com seus cabarés estilo Moulin Rouge.

Na Década de 20 Crato exilou para o Distrito de Tabuleiro do Norte um padre nerd, RPGistas e bom de papo chamado Cícero Romão Batista, este utilizando-se seus conhecimentos de RPG Cyberpunk emancipou Tabuleiro do Norte para a maior megalópole da Região do Cariri, a cidade de Juazeiro do Norte, ato considerado até hoje um cuspe na cara dos cratenses que atualmente se submetem à Juazeiro muito mais desenvolvida.

Clima[editar]

Existem 4 estações no Crato bem definidas: Calor, Mormaço, Escaldando e Arrancando o Couro.

Economia[editar]

A Economia é movida pela festa do Expocrato (vulgo Cra-forró). Uma feira agropecuária superfaturada aonde os agroboy de Recife e Fortaleza desfrutam das meninas locais.

Outra fonte econômica é a especulação imobiliária exploradora de matuto, o povo sai do povoado de Assaré onde mal paga a conta de luz, e vai morar num apartamento de 700 reais de Crato achando a coisa mais bonita do mundo.

Outro sustento de Crato é a exploração de pernambucanos de Araripina, Exu, Bodocó, Ouricuri, Granito, Trindade (Pernambuco)Trindade, Salgueiro e Ipubi que vão tudo estudar no Crato e ficam presos por lá sendo obrigados a executar algum tipo de subemprego, lógico que são aquelas pessoas que o pai não tem condição de mandar para Recife, daí acabam em Crato. Por outro lado, os filhos de prefeito dessas cidades minúsculas pernambucanas, quando vão estudar em Crato movimentam 50% da economia local só para abastecer a sua caminhonete, mesmos seres que depois nem pagam o aluguel e são despejados.

Política[editar]

Políticos inúteis, como em toda cidade brasileira que se preze. O vereador mais ativo da cidade, por exemplo, está tentando criar uma lei para derrubar os edifícios da cidade de Juazeiro do Norte. Pois, segundo ele, os altos edifícios fazem sobra na cidade do Crato (também um buraco daquele, só pode fazer sombra).

População[editar]

Crato tem aproximadamente 122.000 habitantes, segundo o IBGE, de população fixa (sem contar estudantes). Porém se contar com a população de retirantes pernambucanos estima-se que essa população chegue a 550.000 habitantes, sendo a maior reunião de pé-rapados numa mesma cidade do mundo. Os cratenses são conhecidos como gênios bem humorados, mas que na verdade estão mais para autistas trogloditas bairrista atemporais.

90% da cidade é habitada por pernambucanos, e se há alguém que nasceu em Crato, 90% de chanes de seus pais serem pernambucanos.

Filhos ilustres[editar]

  • Padre Cícero - peraê... a gente já avacalhou com a cidade. Tudo tem limite, né não? O cara vai embora pro sítio vizinho, funda uma cidade maior e mais desenvolvida de onde todos os cratenses tem inveja, vê a terra natal engolir sapo e ainda tem que dizer que ele é filho ilustre? Absurdo! A única coisa boa que o Crato pariu chama-se boemia.

Bairros[editar]

Uma das praças de Crato.
  • Alto da Penha - A Santa também não ia querer ficar lá.
  • Barro Branco - Pense numa poeira vermelha...
  • Caixa da água - Água em abundância, mas só tem maconheiro.
  • Centro - O distrito comercial onde um trem-bala será implantado para chegarmos o mais rápido, e deixarmos o mais rápido possível.
  • Franca Alencar - Isso existe?
  • Gesso - Comunidade sangue bom, aliás bastante sangue! Contam com a grande infra-estrutura de uma quadra de terra onde delinquentes em sua ociosidade jogam uma pelada e fumam crack à vontade ao mesmo tempo.
  • Gizélia Pinheiro - Bairro conhecidíssimo. Onde nenhuma morte 'morrida' acontece por lá, só as de morte 'matada' mesmo.
  • Granjeiro - Apenas uma aldeia.
  • Independência - Este nem bairro é, só pra dizer que tem mais um.
  • Lameiro - Como o nome sugere, é onde os políticos, médicos, traficantes e pessoas desse nível moram.
  • Mirandão - Até o cemitério da cidade é mais animado. Dizem que é o Pimenta que não deu certo, sem contar que é o único bairro rodeado por 3 favelas.
  • Mutirão - Onde reina o anticooperativismo.
  • Muriti - Bairro que abriga a maior concentração de terrenos baldios do Ceará, onde o povo é muito desnutrido.
  • Novo Crato - Ali tudo é velho, não caia nessa.
  • Novo Horizonte - É só o nome.
  • Ossian Araripe - Chamam de caixa-dágua.
  • Pantanal - Faltam só os jacarés, sucuris e chuva! Mas a selvageria sobra. Sem contar que não é bairro, é favela.
  • Pimenta - O bairro mais temperado, onde se concentra o Desfile das Virgens, tradicionalíssimo no 1° dia de Carnaval.
  • Pinto Madeira - É pequeno...
  • Santa Luzia - Conjunto que fica no Bairro São Miguel, que aliás, tudo tem no São Miguel, até hospital abandonado. Construído perigosamente num penhasco.
  • São Miguel - Abriga o "shopping" da cidade, o São Luiz.
  • Seminário - Região Metropolitana do Cariri.
  • Sossego - Não é sossegado.
  • Vila Alta - A ladeira é horrorosa.
  • Vila Lobo - Atrás de um morro grande pra porra. Ninguém se lembra, e não é bairro, é favela.

Educação[editar]

Algo que quase não existe. Os colégios particulares mais parecem albergues multirraciais que abrigam todo tipo de elemento vindo das redondezas que não fazem outra coisa a não ser tirar fotos fardados e correr pra colocar no Facebook (antigamente Orkut), só a assim a mundiça da cidade natal fica sabendo que o pai vendeu a casa pra pagar colégio.

Já os indivíduos de alta periculosidade se matriculam nas FEBEMs escolas públicas locais, onde praticam o que aprenderam nas ruas do Centro, Pimenta, Sossego e Mirandão.

Na cidade está a Universidade das Raparigas do Cariri (URCA) que reúne todo tipo de miseráveis de Pernambuco que consideram Crato a maior maravilha do mundo.

Saúde[editar]

O maior Hospital da cidade é o Santa Teresa, hospício de responsa que já foi concebido pra receber o esquisitíssimo número de loucos que a cidade possui.

Cultura[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Expocrato.

Isto é com o Crato mesmo! Após o horror forrozeiro da Expocrato, que todos os anos é um sucesso, a cidade volta a ser aquele supra-sumo de erudição e pode-se ouvir até Bach e Haydn na amplificadora. Incrivelmente, apesar de se auto-denominar a "capital da cultura", um estranho Poltergeist roubou-lhe todas as salas de cinema. Portanto para ver um mísero filminho, o cratense desloca-se tresloucadamente para o cinema do Cariri Shopping em Juazeiro do Norte.

O Centro Cultural do Banco do Nordeste, aliás, não deveria estar na tal "capital da cultura"? E o Seminário Nacional de Cultura Popular também não deveria estar na "capital da cultura"? Não me diga que estas instituições estão todas em Juazeiro do Norte... Percebemos portanto que cultura em Crato é só o ego dos cratenses mesmo...

Os museus da cidade são históricos, de verdade. Tem um de fósseis que vive sendo roubado (só no Crato mesmo para pessoa querer roubar fóssil, algo que se encontra até nas calçadas), mas aí eles foram espertos e colocaram uma cerca elétrica no local e o guardinha agora dorme lá, ou seja, se forem querer roubar, vão ter que passar pelo fortíssimo esquema de segurança. Outro museu é a antiga cadeia do crato que hoje em dia abriga obras de artistas nada famosos, onde também tem coisas aleatórias dos índios Kariris que talvez seja a única coisa de valor cultural naquele local, mas que ninguém se importa.

Esporte[editar]

Crato possui um estádio, o Mirandão. Na verdade é um meio estádio, acho que pra combinar com a rodoviária, que também é só uma metade e com o prefeito e com o governador que são só meio homem. Todo prefeito chega nas ruas e fala que vai fazer arquibancadas do outro lado para o Crato EC subir para primeira divisão. O que é sempre tratado como piada de standup comedy. Uma coisa é certa, o gramado é o melhor da região. Mas faltam arquibancadas.

O time da cidade é o Crato Esporte Clube que disputa as divisões mais inferiores e esquecidas do futebol cearense... Na verdade não podemos chamar aquilo de time.

Lazer[editar]

O lugar mais animado da cidade atualmente é a Igreja Universal pense numa gritaria danada quando se passa por lá.

Em Crato não faltam opções de lazer, para todas as idades e classes sociais. As velhotas da cidade, por exemplo, colam as cadeiras na calçada (de preferência aquelas de balanço) e fofocam sobre a vida do "povo". Os mais jovens (entre 10 e 18 anos) nas sextas vão comer pizza, aos sábados os playboys passeiam no Cariri Shopping, que fica no Juazeiro do Norte, e aos domingos vão a Praça da Sé logo após a missa para se sentirem numa cidade do interior de 1920. Os mais velhos não saem dos barzinhos 24 horas da cidade (que também tem na Praça da Sé), mas muito cuidado ao visitar uma chopperia cratense, porque há o hábito de sempre cobrarem coisas que você não consumiu, se por acaso pedir um chopp, anote no caderninho, por quando vier a conta (que é informatizada, super moderna e tal) vai vir que você tomou 3 chopps, um espetinho, casquinha de caranguejo, e uma dose de vodca.

As festas são uma grande diversão, porque é muito fácil encoxar as raparigas do Crato. E fora isso a maior diversão são os cabarés... A cada esquina tem um.

Turismo[editar]

Em Crato ocorre uma festança no mês de julho, a Expocrato, a oportunidade perfeita para os agro-playboys de Juazeiro do Norte fazerem mais cornos em Crato. Esta festa envolve bois, carros Toyota, Honda, muita mulher bonita e forró, sempre reunindo shows de bandas ex-famosas em decadência do tipo que há 6 meses atrás estava em todo programa da Globo e que então sumiu. Tal festança, todavia, está para se acabar pois a falta de criatividade da cidade não está permitindo nenhum tipo de inovação. Tudo isso muito bem regado a cachaça e comidas servidas por lindas moças. Saldo da festa: 10000 mulheres grávidas.

Fora isso, a principal praça é rodeada de bares que tocam jazz a noite toda e incomodam as velhinhas dos becos próximos.

v d e h
FÁBRICA DE HUMORISTAS DO BRASIL CEARÁ
Bandeira do Ceará.png