Cricket

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Um jogo de cricket.
Um jogador de cricket.

Cquote1.png Essa porra não acaba nunca! Cquote2.png
Oscar Wilde sobre Cricket
Cquote1.png Olho no lancÊ... Cquote2.png
Silvio Luiz
Cquote1.png Haja coração! Cquote2.png
Galvão Bueno sobre Cricket
Cquote1.png Adoro croquete. Cquote2.png
Carla Perez sobre Cricket
Cquote1.png Nunca ouvi falar. Cquote2.png
Brasileiro sobre Cricket
Cquote1.png Isso daí é Taco!!! Cquote2.png
Outro Brasileiro sobre Cricket
Cquote1.png Ah! Tacobol? jogava quando era criança! Cquote2.png
Um outro Brasileiro sobre Cricket
Cquote1.png Prefiro Bic, acende melhor. Cquote2.png
Marcelo D2 sobre Cricket


Cricket ao contrário do que muitos idiotas pensam não é a mesma coisa que beisebol, pelo contrário, é muito mais lento de demorado. Esse esporte é praticado por racistas sul-africanos, desempregados indianos e paquistaneses, e cientistas britânicos e australianos, ou seja pessoas extremamente desocupadas que para passar o tempo jogam Cricket.

O Cricket chegou ao Brasil no século XIX bem antes do futebol, mas o jogo só terminou depois.


O Jogo[editar]

Um atlético jogador de cricket e todo seu equipamento. O cricket é um esporte altamente violento.
Os quadrados vermelhos mostram onde o arremessador deve joga a bola.

Para se jogar Cricket é necessário acima de tudo muita paciência e muito tempo livre. Primeiramente é necessário se fazer um curso superior de duração de 5 anos apenas para aprender as regras do esporte, depois desse período o jogador é levado ao jogo em si que dura vários anos e geralmente acaba sem nenhum vencedor causando muita briga entre as torcidas.

O básico do jogo é: um carinha corre e arremessa uma bola (que é diferente da do beisebol) e outro rebate com o bastão (que é diferente do de beisebol) aí o rebatedor tem que correr um caminho (que é diferente do beisebolclaro!) enquanto os jogadores do outro time tem que retornar a bola em, se conseguir completar o caminho (que é diferente do beisebol) antes que os jogadores do outro time retornem a bola (que é diferente do beisebol) ai consegue-se marcar ponto (que é diferente do beisebol), caso contrário o time não conseguirá marcar ponto e tudo terá que ser feito de novo.

A princípio pode-se parecer simples, mas a coisa complica quando se começa a falar de runnings, overs e wickets sem falar do bota e tira ponto que acontece toda hora, não se sabe ao certo quando se ganha o jogo (provavelmente quando a torcida começa a sair do estádio de saco cheio da demora) e sequer dá pra saber qual é o placar do jogo já que na televisão aparecem milhares de números.

O campo[editar]

O campo é em formato de círculo (tipo o Maracanã) e tem uma pequena manchinha amarela no meio (o pitch pra quem não sabe) e também em cada lado do pitch tem 3 pauzinhos (chamados de wickets) onde a verdadeira emoção acontece, é necessário para os torcedores virem com binóculos para verem toda a emoção do jogo de bem longe!

Os juizes[editar]

Age of Umpires, jogo de Cricket disponível para Batstation 3
Imagem in-game de Age of Umpires.

Os juizes (chamados de Umpires) são senhores simpáticos e elegantes que usam roupas de velhinhos que jogam dominó na praça, os juizes usam o chapéu da morte que detém o poder de 0,0001 CNRHKs (Chuck Norris' Roundhouse Kick) para assimilarem o poder da paciência necessária para apitar o jogo.

Taco, o Cricket tupiniquim[editar]

Uma versão extremamente reduzida do Cricket foi criada no Brasil devido a falta de tempo dos brasileiros em aprender a jogar Cricket, tendo tanta praia e cerveja para ocupar o tempo, comumente chamada de Taco, as regras do jogo são... uhmmm, bem, cada bairro tem uma regra diferente, só se sabe que se joga com um taco (que é diferente do beisebol) e uma bola (que é diferente do beisebol). Conhecido em Curitiba como "bets", por razões desconhecidas, é culpado por muitos crimes inafiançáveis na região, como acertar as bolas do amigo, quebrar a janela da vizinha chata, estourar as lanternas do carro do vizinho, entre outros.

Ver também[editar]

v d e h