Maria Esporte Clube

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Aviso importante: Clubismo aqui NÃO, cazzo!
A Desciclopédia é um site de humor, logo, NINGUÉM aqui se importa pra quem você torce, seja o ABC, o CRB ou o ECUS. Seja engraçado e não apenas idiota.


Cruzeiro Esporte Clube
Escudo do Cruzeiro.png
Brasão
Hino Eu vivo cheio de vaidade S2
Nome Oficial Maria
Origem link={{{3}}} Minas GeraisBelo Horizonte
Apelidos Marias
Torcedores smurfetes
Torcidas Maria Azul
Fatos Inúteis
Mascote furry-gay
Torcedor Ilustre
Estádio Não tem estádio
Capacidade Tem gente que acha que é o Mineirão
Sede Algum lugar de BH
Presidente Algum velho caquético ou político corrupto
Coisas do Time
Treinador Qualquer ex-atleticano
Pior Jogador Nuvola apps core.png Kerlon
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Algum ex-atleticano
Patrocinador BMG laranja enorme na camisa
Time
Material Esportivo Rainha
Liga campeonato brasileiro
Divisão primeira divisão, não por muito tempo
Títulos 2 Libertadores, 1 Tríplice Coroa, mil campeonatos mineiros e um monte de campeonato sul-americano de um jogo só
Ranking Nacional 24º
Uniformes
Maria24.jpg



Cquote1.png Você quis dizer: Purpurina Esportel Clube Cquote2.png
Google sobre Cruzeiro Esporte Clube
Cquote1.png Você quis dizer: Marias Futebol Clube Cquote2.png
Google sobre Cruzeiro Esporte Clube
Cquote1.png Não podem tirar a minha felicidade pra jogar nessa merda aqui. Cquote2.png
Riascos sobre sair do Vasco para jogar no Cruzeiro
Cquote1.png Que merda, hein!? Cquote2.png
Marinho sobre ser contratado pelo Cruzeiro
Cquote1.png EMPURRA AS BICHAS, EMPURRA AS BICHAS Cquote2.png
Torcedores do Galo gritando com os policiais durante o Clássico
Cquote1.png Cruzeiro é igual Michael Jackson: Promete Show, vende ingresso e morre em casa. Cquote2.png
Dito popular sobre o Cruzeiro
Cquote1.png Uh vai morrer! Uh vai morrer!. Cquote2.png
Torcida do Galo sobre dia de clássico no Mineirão
Cquote1.png Bicha não morre meu querido!!! Vira puuuuuuurpurina!! Cquote2.png
Torcida do Cruzeiro sobre a declaração acima
Cquote1.png Éeee éeee éeee do Borussiaaaaaa!!!!. Cquote2.png
Galvão Bueno sobre Cruzeiro
Cquote1.png Éeeeeeeeeeee eeeeeeeeeeeeeeee eeeeeeeeeeee do Estudiantessssssss!!! Cquote2.png
Galvão Bueno narrando mais uma derrota do cruzeiro
Cquote1.png A torcida do cruzeiro é tudo pobre rapaz! Cquote2.png
Zeze Queimaruela falando da sua torcida
Cquote1.png Dessa vez venceremos a Libertadores Cquote2.png
Cruzgayrense sonhando e dando
Cquote1.png Já mudaram a hora do relógio para o horário de Verón? Cquote2.png
Atleticano tirando sarro após a final da Libertadores em 2009

Cruzeiro Esporte Clube (Cr$) é um clube de bocha, vôlei e maratona (pratica-se também no Cruzeiro a peteca e as vezes o frescobol com as regras do futebol) fundado em Belo Horizonte, conhecido nacionalmente por seus torcedores almofadinhas que se acham os melhores do mundo mas só sabem morrer na praia com uma quantidade abissal de vice-campeonatos em todos torneios possíveis, as famosas marias ou smurfetes.

Frequentemente, nos seus jogos de futebol, é possível encontrar o estádio quase que todo vazio. Apesar disso, pesquisas de opinião encomendadas pela diretoria tentam desmentir esse fato, alegando que o cruzeiro tem a 24ª maior torcida do mundo e que na verdade seus torcedores estão em casa vendo as partidas pelo Pay-Per-View.

Uma coisa que a torcida do cruzeiro não suporta é a freguesia para o maior rival. A disparidade é tão grande que se jogassem 4 vezes todo ano, e o Cruzeiro vencesse TODAS, o mesmo só igualaria as vitórias em clássicos em 2100!

História

Fundação

Lema da torcida.

O Cruzeiro Emo Clube foi formado em 1924 por emos (atualmente sendo Marias Azuis), que precisavam expressar no esporte seus sentimentos e que, inicialmente, se encontravam na sauna do clube para tal. Na sua fundação por desportistas dissidentes da novela Terra Nostra, o Cruzeiro adotou o primeiro de muitos nomes: Societá Sportiva Palestra Itália. O Palestra sempre foi um time politicamente ativo (ao contrário da sua opção sexual). Dedicava seu apoio irrestrito ao Benito Mussolini (a entrada da administração do clube tinha uma foto do Duce). Depois aliou-se também ao pai dos emos, Adolf Hitler. Foi uma lambeção de saco tão explícita que tiveram até que mudar de nome quando o Brasil declarou guerra ao eixo do mal. Surgiram então várias sugestões da torcida do novo nome do clube, entre elas Sociedade Esportiva Vaidade mas nenhum deles foi aceito.

1927 entrou para a história, derrota sonora de 9 a 2 para o Atlético Mineiro. E os resultados não param por aí, 6 a 1 no clássico do dia 21/06/36, já confirmando desde o cedo a freguesia para or ival mineiro.

Yale

Posteriormente, o clube mudou de nome para Yale (por frescura do presidente). Segundo ele, Yale parecia mais com nome de clube, assim como Oásis, Havaí Camping Clube, etc. O significado do nome "Yale" do latim quer dizer "Freguês". Envergonhados com este ocorrido, os cruzeirenses insistem que Yale na verdade era outro time e nada tem a ver com eles

Palestra Mineiro e Tricampeonato Mineiro

Depois, o nome mudou para Sociedade Esportiva Palestra Mineiro (seguindo a tendência dos times de Volei de colocar o nome do patrocinador no nome do Clube). Palestra Mineiro era uma conhecida empresa de vibradores). Nesta oportunidade se orgulham de um mísero tri-campeonato mineiro, sendo que o América, aquele lixo mesmo, vinha de um deca-campeonato.

Ypiranga

Com a mudança de patrocinador e o advento do Brasil unir-se à Tríplice Entente na Segunda Guerra Mundial, o time de italianos foi expurgado e precisou mudar o nome, desta vez para Ypiranga (rede de postos de gasolina, que pagava bem mais que a empresa de vibradores). Mas isso durou somente um jogo. Foi quando na data da mudança o Crugayro foi derrotado pelo seu maior rival, o Atlético-MG por 2x1. Assim, indignados os ypiranguenses por força do conselho deliberativo da época, e de seu presidente Emos Ponei, resolveu mudar mais uma vez o nome. Mas se dependesse de derrotas para Atlético Mineiro, o Cruzeiro mudaria de nome todo ano.

Cruzeiro 1943

Realidade no Mineirão!

Por fim, o presidente o Emos Poney resolveu adotar o nome Cruzeiro Emo Clube, que se identificava mais com a equipe. Existem duas versões para a adoção desse nome:

  • Versão imposta pela mídia e pela assessoria de marketing do Cruzeiro: Faltou criatividade pro nome, e um mendigo chegou e pediu aos jogadores do time: "me dá um cruzeiro?". Assim surgiu o nome. Se fosse hoje em dia o nome do time seria Real.
  • Versão pouco divulgada mas muito conhecida para a origem do nome: por ser dirigido e composto por fregueses dos outros times mineiros, ou seja, que estão a todo momento tomando no cu, o time foi registrado como Cuzeiro, mas com medo de serem comidos pela Dita-dura, resolveram deixar Cruzeiro mesmo.

Década de 50

Falido, na década de 50 o Cruzeiro entra para o semi-amadorismo, tornando-se oficialmente os aco de pancadas de Minas Gerais, exemplificado pela derrota de 5 x 0 no clássico contra Atlético Mineiro no dia 21 de junho de 1953.

Década de 60

Época que confirma a hipocrisia da torcida cruzeirense. Acostumados a tirar sarro do quão antigo é o título de campeão brasileiro de 1971 do rival Atlético e o jejum de títulos de mais de 40 anos. O jejum de títulos de 81 anos sem ganhar nenhum título brasileiro (do dia de fundação até 2003) sempre foi mascarado com uma tentativa surtada de considerar a Taça Brasil de 1966 como se fosse um título brasileiro, e mesmo que isso por acaso fosse aceitável, o jejum de títulos brasileiros seria de 37 anos, o que ainda é uma merda foda.

A Taça Brasil de 1966 tinha uma fórmula de disputa completamente esdrúxula, amadora e desorganizada. Neste campeonato o Cruzeiro precisou vencer meros quatro times, sendo que um deles foi o Americano que nem conta. Depois ao derrotar Grêmio, Fluminense e Santos foi campeão de maneira completamente facilitada. E ainda tem cara de pau de considerar um título desses como brasileiro.

Década de 80

A década de 80 ficou conhecida como uma das mais vexatórias do futebol cruzeirense, por dois anos o Atlético Mineiro não igualou o deca-campeonato do América nesta época em que a freguesia cruzeirense ficou ainda mais evidente ao perder 8 finais do campeonato rural. Época de draga exemplificada pelo jogo de 15 de março de 1981 onde as Smurfetes perderam de 5 x 1 do grandioso Operário-MS.

Década de 90

Tida pelos torcedores cruzeirenses como a década mais vitoriosa do clube, o que é apenas ilusão que repetida aos mantras e auto-sugestão, os cruzeirenses realmente acreditam que Supercopa Libertadores, Recopa Sul-Americana, Copa Ouro e Copa Master da Supercopa são alguma coisa de importante, mesmo que tenha sido disputado só por um punhado de meia-dúzia de times no caso das Super-Copa ou mesmo por apenas dois times como no caso da Copa Ouro. Estes torneios eram tão fajutos que nem existem mais.

A real situação do Cruzeiro na década de 90 pode ser exemplificada pela atuação do time em 13 de novembro de 1994, quando o Cruzeiro perdeu para o fortíssimo clube do Remo por 5 x 1 em pleno Mineirão! Só não foi rebaixado no Brasileirão daquele ano graças ao critério de desempate de saldo de gols graças ao Atlético-MG que na rodada anterior havia goleado o próprio Remo em Belém por 6 x 0 e esse que ficou com um péssimo saldo acabou rebaixado no lugar do Cruzeiro.

Temporada de 1997

Éeeeee do Borussiaaaa!! Gol que deu ao Cruzeiro o grande título de BI-LANTERNA-MUNDIAL

No ano de 1997 o Cruzeiro se superou, e montou um dos piores times de sua vasta história, sendo capaz de perder de 5 x 0 para o Dodô São Paulo em 17 de julho daquele ano. Dodô marcou 5 (eu disse cincooo) gols em Pleno Mineirão! Em mais um ano disputando na luta contra o rebaixamento, em 17 de setembro de 1997 o Cruzeiro perdeu em casa para o poderosíssimo União São João por 1 a 0. Foi o único jogo vencido pelo União naquele ano no brasileirão.

Se os cruzeirenses recalcados reclamam que Atlético Mineiro foi campeão cagado da Libertadores de 2013, o que dizer da Libertadores de 1997? Quando na fase de grupos perdeu as três primeiras partidas e depois na fase eliminatória só foi passando de fase em disputas de pênaltis e com um gol mais cagado que outro. Na final não foi o Cruzeiro que venceu o Sporting Cristal, mas foi o Sporting Cristal que perdeu para sua própria incompetência em ter errado aquele chute no último lance.

Tornou-se o primeiro time brasileiro a se tornas chacota a nível mundial. Após o vexame contra o Bayern de Munique em 1976, no Mundial de 1997 iria encarar o Borussia Dortmund. Sabe-se que se o Cruzeiro vê um adversário falando alemão, ele inevitavelmente perderá, e é justamente esta maldição que fez o Brasil perder para a Alemanha por 7x1 na Copa de 2014. Nesta oportunidade o Cruzeiro detém o recorde de contratação mais rápida do futebol mundial. Foi quando Bebeto (sim aquele que tem duas pernas esquerdas) vestiu o pijama oficial do Cruzeiro apenas no jogo no mundial interclubes, contra o Borussia (O Cruzeirim contratou ainda Donizete Pantera, Gonçalves e Alberto, que nem entrou em campo, pra esse jogo). O Resultado já era pervisível: o time conquistou o inédito título de BI-LANTERNA-MUNDIAL.

Tríplice Coroa de 2003

A verdadeira Tríplice coroa!

Após 80 anos de jejum, o time do Cruzeiro finalmente faz alguma coisa de bom e foi campeão da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro daquele ano (também foi do Campeonato Mineiro, mas este ninguém se importa). Não houve Natal no ano de 2003, pois as renas do Papai Noel estavam ocupadas comemorando a Tríplice Coroa do Cruzeiro.

Temporada 2006

Após a ilusão de 2003, o Cruzeiro voltou à realidade de time mediano-pra-baixo. Em 2006, em respeito e homenagem à torcida, o departamento de marketing do clube resolveu imortalizar a camisa 24. Segundo Alvimar Queimarruela, "seria injusto apenas um jogador usar essa camisa, pois ela carrega um simbolismo muito grande e representa toda a nação celeste. Por isso, resolvemos deixá-la para a torcida." O problema é que deu briga. Todo mundo queria usar a bendita camisa ao mesmo tempo.

Naquele mesmo ano conseguiu ser derrotado por 4 x 1 para o Santa cruz (9 de novembro de 2006). O poderoso time do Santinha, lanterna do campeonato, goleia o Cruzeiro que terminou como único time que não venceu o Santa no Brasileirão.

Campeonato Mineiro de 2007

Fábio pegando duas bolas no fundo da rede, único time do mundo capaz de levar dois gols ao mesmo tempo. Esse foi o famoso gol de costas.

No Clássico pela final do campeonato Mineiro, dia 29 de abril de 2007 os azuis-calcinha levaram de 4X0. O famoso jogo teve de tudo:

  • Chapéu do Danilinho no 2º gol
  • Empurra as bichas (isso tem todo clássico!)
  • Bandeirão (banderirão?) da Máfia Azul sendo rasgado
  • O Famoso: GOL do Vanderdelei com o goleiro Fábio de COSTAS pro campo. (Ele estava distraido assistindo ao show da Galoucura, e aproveitou pra pegar nas 2 bolas dentro do seu gol).

Temporada 2008

Mais um ano onde Cruzeiro apenas foi figurante e nada fez, para manter a rotina de tomar pelo menos uma goleada por campeonato brasileiro, deste vez foi o Palmeiras quem fez 5 x 2 em jogo pelo Campeonato Brasileiro 2008.

Uiuiui, eu entrei de salto e perdi a Libertadores

O troféu de consolo do vice da Libertadores de 2009.
Já tinha até ingresso sendo vendido pro amistoso.

Em 2009 o cruzeiro protagonizou uma grande vergonha pro futebol brasileiro, depois de estar vencendo a final da Libertadores contra um time Argentino (Estudiantes) e deixar virar. Está certo que o time entrou de salto alto, e comemorou um empate em La plaga Plata a semana inteira, mas o fato é que todo a imprensa já dava o título como certo. Daí o time ganhou o troféu salto alto e como consequência seu amistoso com o Barcelona foi cancelado (só em amistoso mesmo pras duas equipes se enfrentarem). Lembrando que o filme Cruzeiro das Loucas era o motivacional usado em toda preleção do técnico Adilson Burrista.

Campeonato Brasileiro de 2010

Ano em que foi firmada a parceria do Cruzeiro com a Xerox, parceria esta, que tem tudo haver com a natureza rosa-celeste, já que o clube e a torcida não tem criatividade e vivem copiando algumas ideias de outros times. Terminou em vice do Campeonato Brasileiro daquele ano, valendo lembrar que o Cruzeiro possui mais vice-campeonatos e morridas na praia do que o Vasco da Gama.

Campeonato Brasileiro de 2011

Por muito pouco não foi rebaixado no Brasileirão de 2011. Após uma temporada extremamente irregular com várias derrotas consecutivas, sobressaiu a incompetência alheia, e o fato da BMG comprar todo o time do Atlético Mineiro para forçá-los na última rodada deixarem o Cruzeiro vencer por 6 a 1.

Temporada 2013

Final de campeonato mineiro com torcida única, recorde de assinaturas de Pay-Per-View.

O ano já começou bem, com um time de salto alto e a freguesia típica que sofrem do Atlético Mineiro, pois liderou todo o campeonato mineiro, depois goleou um fajuto Villa Nova AC, mas na hora do jogo de verdade na final, tomou de 3x0 para o Atlético Mineiro e ficou apenas com o vice.

O ano porém reservou o título brasileiro mais cagado da história desde o título de 1985 do Coritiba. Na ausência de qualquer time brasileiro que preste, com todo mundo pelo Brasil falido, e o Atlético Mineiro priorizando a Libertadores, o Cruzeiro conseguiu se aproveitar bem e ser campeão brasileiro daquele ano. Orgulharam-se ainda de um suposto golaço de Éverton Ribeiro contra o Flamengo na Copa do Brasil, mesmo que não tenha valido de nada e o time tivesse sido eliminado pelos Urubus que frequentemente vencem os mineiros mesmo com os cariocas em crise.

Temporada 2014

Apesar de toda freguesia para o Atlético Mineiro, time o qual já não vencia a 10 partidas, conseguiu ser campeão mineiro de 2014 graças ao regulamento e não ao futebol. Mais uma vez. Assim conquistando o título mineiro mais feio do século XXI.

A Libertadores foi bem agitada para o Cruzeiro. O resultado final (eliminação) todos já esperavam, como sempre, mas o time não evitou de protagonizar muitas cenas interessantes, como no primeiro jogo contra o Real Garcilaso, oportunidade em que o meio-campista do time Tinga foi ovacionado pela torcida adversária que toda vez que o jogador cruzeirense tocava na bola todos imitavam um bugio dado a semelhança facial daquele jogador ao sagrado animal tailandês. Desconcentrados, o time perdeu para essa bosta do Peru (algo que o Atlético em 2016 não fez em relação ao Melgar, por exemplo), para se ter ideia foi a única vitória da história do Real Garcilaso numa Libertadores. Graças a este revés, o Cruzeiro precisou comprar a vaga do Universidad de Chile na última rodada. Para se ter ideia do baixo nível da competição, Nacional do Paraguai, Defensor Sporting e Bolívar foram semi-finalistas, e o outro foi o San Lorenzo, time argentino que eliminou facilmente um Cruzeiro de salto-alto freguês de time argentino.

Pelo mesmo motivo de 2013, o Cruzeiro ainda viria a ser campeão brasileiro de 2014, devido a um misto de incompetência alheia, times priorizando a Libertadores e cagadas em geral dos outros clubes.

Na Copa do Brasil, um ano memorável. O time acostumado a perder finais para Atlético Mineiro, pela primeira vez encontrou o rival numa final de um torneio nacional, a Copa do Brasil. A trajetória do clube não foi nada fácil, nas oitavas-de-final enfrentou o tradicional e temido AA Santa Rita o qual venceu por 2x1 fora de casa. Depois perdeu para o ABC FC por 3x2 mas mesmo assim se classificou, e por último sofreu para empatar por 3x3 contra o Santos, tudo enquanto o Atlético avançava goleando adversários realmente tradicionais. Como sempre, vestidos em seu salto-alto, os cruzeirenses, mesmo derrotados no primeiro jogo da final, tinham plena confiança do título que seria numa quarta-feira... Até hoje estamos esperando a quarta-feira de Ricardo Goulart.

Temporada 2015

Ao contrário do São Paulo FC que foi tri-campeão e não deixou dúvidas de sua superioridade na época, o Cruzeiro confirmou que o bi-campeonato foi acaso e cagada, pois o raio não cai três vezes no mesmo lugar, e a temporada 2015 foi um fiasco, anunciado já no campeonato mineiro quando sequer chegou na final, época em que a torcida do Caldense foi forte.

O técnico Marcelo Oliveira, grande responsável pelos dois títulos de 2013 e 2014, foi sumariamente demitido e experimentou os típicos modos com que a diretoria cruzeirense sempre tratou seus ídolos, após isso o time não ganhava mais nem no futebol de botão, e foi humilhado pelo Palmeiras treinado pelo próprio Marcelo Oliveira nas oitavas-de-final da Copa do Brasil.

Dizem que o Cruzeiro disputou a Libertadores de 2015, mas deram o azar de enfrentar o São Paulo, time que os mineiros se recusam a vencer sob quaisquer circunstancias, e ficou pelas oitavas-de-final mesmo.

No Brasileirão, disputou não rebaixar grande parte do campeonato, até que por generosidade da tabela, começou a enfrentar times sem mais pretensões visto que o Corinthians foi campeão com mil rodadas de antecedência naquele ano, então o Cruzeiro ganhou uns joguinhos consecutivos, e sua torcida realmente acreditou que conseguiria vaga na Libertadores de 2016, algo que obviamente não aconteceu.

Mascote

O mascote oficial do time, desde sua criação, era o cervo. Porém, por reclamação da diretoria do São Paulo Futebol Clube, que já usava o mesmo mascote, o animal teve de ser trocado. O novo mascote, a raposa foi escolhido(a) através de uma votação no Orkut, comprovando a tendência da torcida por coisas furry.

O tópico teve 24.024.024 (vinte e quatro milhões, vinte e quatro mil e vinte e quatro) votos, provando que a população doente do Brasil é bem maior do que se imaginava. Os torcedores que elegeram a raposa afirmam que ela é o mascote mais macho fru-fru do futebol brasileiro.

Estádio

Visão aérea do Estádio Marião.

Considerado um mito, o Cruzeiro não possui estádio, e utiliza o Mineirão.

Visando a Copa do Mundo de 2014, e coincidentemente, um dia após a vergonhosa desclassificação da equipe na Libertadores, a ditadura Perrela anunciou novamente que construirá a Arena Banho-Maria, carinhosamente chamada por seus torcedores de Marião. O projeto do estádio já estaria pronto, aguardando apenas a adesão de um grupo de investidores malucos, dispostos a torrar milhões para construir em tempo record um complexo com estádio, motel, centro de compras, salões de beleza, academias de balé, luta greco-romana, saunas masculinas e clínicas de cirurgia de mudança de sexo, mas ainda não surgiu quem investisse em tal coisa.

Estrutura

Hoje os torcedores do Cruzeiro são Marias Azuis e infestam vários quarteirões em volta da sua sede original (localizada no Bairro do Barro Preto, Região Central de Belo Horizonte, MG) e onde hoje se localiza um imponente e moderno prédio (Edifício Presidente Zezé Queimarruella), construído exclusivamente para abrigar a administração do Cruzeiro EC.

O bairro, principalmente nas proximidades do clube e do edifício sede, tornou-se famoso por sua vida noturna agitada, principalmente nas boates GLS como Robin Hood, Ferveção, Giz, Fashion, Beagay, onde a torcida do Cruzeiro se encontra e se diverte (uiii!), todas elas providencialmente situadas nas ruas que ladeiam o quarteirão azul.

Para treinamento intensivo da pederastia, o Cruzeiro construiu a Troca-troca da raposa. Localizada no bairro Enseada das Garças, a Troca-troca da raposa só é superada em chiqueza, glamour e pompa pela La Bambinera.

Após construírem a Toca da Raposa II, a diretoria teve uma ideia arrojada de criar um espaço para eventos do clube. Daí criaram uma boate chamada Babylon. Atualmente lá é o ponto de encontro da torcida celeste quando o Cuzeiro milagrosamente ganha uma partida (eles fazem a festa, se agarram... etc...), ou quando perdem (vão lá para afogar as mágoas), enfim, é o mais novo ponto de encontro da torcida celeste.

Hino

Uma travesti do cruzeiro participando do concurso musa do brasileirão de 2010

A tendência emo do time é comprovada até pelo hino do time, criado por Jorge Lafond em parceria com a banda Fresno: "Eu vivo cheio de vaidade...".

Hino oficial

Existe um clube bambi na cidade
Cansado de perder no Mineirão
Seus torcedores são viados
pois até o presidente beija a boca do irmão
Nos gramados de Minas Gerais
Cruzeirense nasceu para dar
Afinal rosca existe é pra queimar
Cruzeiro, Cruzeiro fudido
Só tem boiola e enrustido.

Hino Popular

Tem um time na cidade

Que gosta de chupar um Pistolão
Elas vivem na vaidade
Pois passam maquiagem para ir no Mineirão
Nos gramados de Minas Gerais
Tem perebas que nem lembro mais
Cuzeiro Cu-zeiro fedido
Tao odiado sempre fudido!

Hino da torcida

Pau no c* do Cruzeiro
Bicharada a gritar
Dá o c* aonde for
Só pra ver meu pau entrar
No seu butão
Não sente dor
Cruzeiro, a bicharada do Brasil

Pau no C* do Cruzeiro

Torcidas organizadas

Torcedor do Cruzeiro em mais uma derrota.

O Cruzeiro não tem torcedores, tem simpatizantes.

Todo clássico, antes do jogo começar, a Polícia militar insiste em colocar uma divisão no meio. Mas a partir de meia hora já se percebe quem terá a maioria no estádio, e então o grito de "empurra as bichas" rola solto. Daí a PM é obrigada a mover o cordão de isolamento, reduzindo o espaço destinado a torcida do campeão de Pay-Per-View.

Maria Azul

Mineirão, em dia de jogo do Cruzeiro.

Mais conhecida como a 2ª Maior torcida organizada de Minas. Porém, quando se fala em número de pessoas alegres e sem descriminações a Máfia dá show! Com certeza é a torcida organizada com mais homossexuais no Brasil! A torcida flamenguista e são paulina conhecem muito bem o potencial da Marial Azul. A Máfia é querida em todo Brasil, e por nós também, uma vez que abriu suas portas para a nação azul-rosa sem problema algum. Como forma de agradecimento à Máfia Azul, o endereço dessa home page é em homenagem à ela: 2477 . 24 é nosso número de guerra, 77 é o ano de fundação da torcida da Máfia. Época gloriosa do guarda-metas Raul Plasman. Porém, por de trás da fachada de torcida organizada, se enrruste uma das organizações criminosas mais vandalizadas do mundo. Essa empresa do crime se especializoun em traficar em jogadores dedfeituasos por preços vis para a Europa e Páises Árabes.

Cru-Santa

Torcida famosa e tradicional, criada na boemia do Bairro de Santa Tereza em BH. Nas madrugadas da Pça Duque de Caxias a rapaziada jovem cruzeirense agia no começo dos anos 80. Sempre atrás da moita, fugindo dos olhares maléficos dos preconceituosos.[1]

TFC

Mundialmente conhecida como Torcida Faz de Conta, famosa por comparecer em todos os jogos no orkut e por criar o segundo hino do clube, o famoso "Pau no C* do Cruzeiro". Atualmente é a torcida campeã por assinatura do PPV.

Títulos

  • 1924- Primeiras torcidas organizadas homossexuais do mundo (Crugay e Máfia Azul)[2]
  • 1924- Maior Torcida Gay da América Latina (Máfia Azul)
  • 1932- RG
  • 1933- CPF
  • 1948- Título Eleitoral
  • 1967 - 1º título de Lanterna Mundial ao perder pro Bayern de Munique.
  • 1997 - 2º título de Lanterna Mundial ao perder pro Borussia Dortmond.
  • 2001- Torcida Campeã por assinatura de PPV
  • 2003- Conquista da Tríplice Coroa: Os bibas jogadores foram obrigados a comer exaustivamente as 3 grandes conquistas contratações do clube durante o ano todo: Menina Veneno, Mulher Maracujá e Mulher Laquê (todas coroas loiras capa de Playboy).
  • 2006 - Time com maior número de votantes em Clodovil em eleições
  • 2007 - Primeiro time a ter um goleiro que sai com duas bolas na mão após tomar de quatro.
  • 2008 - Torneio RiCREUme, Torneio Palhaços e Torneio Palerma
  • 2009 - Torneio Verón, e trófeu salto alto. (esse título merece uma secção especial, abaixo).
  • 2014 - Vice

Curiosidades

  • Se Josiel, jogador do modesto Paraná Clube, jogasse todos os jogos da sua vida contra o Cruzeiro, estima-se que o mesmo chegaria aos 10 mil gols no final da carreira.
  • Atualmente Dodóping já marcou 5.346 gols contra o Cruzeiro (em apenas 20 Jogos).
  • Se o adversário usar camisa listrada em preto e branco, o Cruzeiro tem 80% de chances de perder a partida.

Notas Explicativas

  1. Site oficial do Cruzeiro
  2. Título reivindicado pelo Grêmio e São Paulo Futebol Clube, que tiveram no mesmo ano a Coligay e a Independente, respectivamente.