Cuiabá Esporte Clube

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Cuiabá Esporte Clube
Escudo do Cuiabá.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Cuiabosta Esporte Clube
Origem link={{{3}}} Mato Grosso - Cuiabá
Apelidos Dourado
Torcedores Bostão e Bostinha
Torcidas Torcida Organizada Jovem Bosta
Fatos Inúteis
Mascote Zé Bosta
Torcedor Ilustre
Estádio Arena Pantanal
Capacidade 42500
Sede
Presidente Aron Dresch
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png todo mundo
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png e tem?
Patrocinador Drebor
Time
Material Esportivo Materiais da Pizzaria e Borracharia Rato que Ri
Liga campeonato matogrossense
Divisão 1° divisão
Títulos Campeonato Matogrossense (2003,2004,2011,2013,2014 e 2015)
Ranking Nacional 56°
Uniformes



Cuibá Esporte Clube é o time que desonra e denigre o nome cidade de Cuiabá no cenário nacional. Com uma curta história já coleciona vexames e derrotas históricas. Como qualquer time desses estados fudidos que ninguém se importa, não tem cacife nem torcida para manter sequer um almoço baseado em kibe e esfiha para seus atletas que são verdadeiros heróis em aceitar a jogar por esse time.

O Cuiabá EC obedece a tradição do futebol mato-grossense de ter um escudo extremamente tosco, claramente feito no Paint, a pessoa que o fez parecia estar indecisa a respeito da quantidade de elementos e de cores, e na dúvida, usou todos.

História[editar]

Fundação e primeiros títulos[editar]

Um jogo totalmente assaz excelente contra o temido Tangará.

Tudo começou em 2001 quando aquele jogador aposentado desconhecido Gaúcho que quebrou muita canela no Flamengo e Palmeiras foi parar nesse confim de Brasil e teve a brilhante ideia de abrir uma escolinha de futebol, que depois acabou virando time profissional, porque parece que lá pelo Mato Grosso qualquer grupo de peladeiros de fim de semana consegue se "profissionalizar" brincando.

Gaúcho montou uma estrutura de primeiro mundo para os níveis do estado com seu investimento de R$ 100,00 reais em burricos para aparar grama. O Cuiabá teve um início avassalador, conquistando dois títulos estaduais (2003 e 2004) que ninguém se importa, quem liga para campeonato matogrossense? O time a partir dali assumiu a ambiciosa pretensão de chegar até ao Mundial Interclubes, apesar de dois títulos estaduais por W.O.

Primeiras participações na Copa do Brasil[editar]

Todavia, não passou de participações pífias a nível nacional, porque ganhar porcaria de título mato-grossense nem se compara a uma Copa do Brasil da vida. Em 2004 não passou da primeira fase e foi eliminado pelo Goiás EC, e em 2005 teve a capacidade de ser eliminado pelo Vila Nova FC, já se estabelecendo como nem o melhor time do Centro-Oeste, onde só existe Goiás.

Fechamento[editar]

Em 2006, Gaúcho depois de tomar umas cachaças, abandona o Cuiabá às moscas, alegando que a Federação Matogrossense de Futebol, como sempre, atravancando o progresso do futebol do estado, fazia exigências absurdas pedindo coisas como bicas para beber água em cada um dos vestiários. O Cuiabá encontrou a falência e ficou no esquecimento.

Retorno[editar]

O time ficou falido até 2009! Quando o glorioso Cuiabá foi reerguido assim que suas ações foram compradas pela Pizzaria e Borracharia o Rato que Ri. Logo em seu primeiro ano de retorno já conseguiu o vice da segunda divisão do mato-grossense e o vice da Copa do Governador, para mostrar a que veio como time derrotado.

Volta dos títulos estaduais[editar]

Em 2011 foi mais uma vez campeão estadual. Embora sua meia-dúzia de torcedores comemorem este feito, qualquer lixo seria campeão daquilo, ainda mais quando o maior rival é um sanduíche de queijo quente. Naquele mesmo ano jogaria a Série D do Brasileirão onde garantiria acesso à Série C graças ao fato de enfrentar apenas time do ACre, do Amazonas, do Maranhão e de todo demais estado sem a menor tradição futebolística.

Temporadas de 2012 a 2014[editar]

Pelos anos seguintes o Cuiabá estabeleceu-se numa rotina de ser campeão estadual, ser figurante na Série C e ser eliminado sem nem dar notícias na Copa do Brasil. Em 2014, com a entrega da Arena Pantanal, um estádio de Copa do Mundo, passou a ser a principal equipe a provar como a construção de um estádio de futebol moderno no Mato Grosso foi mero desperdício de dinheiro. Jamais lotou aquela porcaria na vida.

Temporada de 2015[editar]

A conquista do título estadual no começo do ano gerou uma falsa esperança de que o time pudesse ir bem na Série C e quem sabe ganhar o mesmo prestígio do Luverdense que neste ano estava com o calendário todo cheio ocupado na Série B. Mas o que se viu foi um time que só não rebaixou para a Série D pela sorte de jogar na chave dos times nortistas e nordestinos, que são frequentemente falidos, e que portanto havia naquele ano um Icasa totalmente falido e um Águia de Marabá que chegou a rebaixar até no estadual paraense. Então fugir de rebaixamento foi o máximo que o Cuiabá poderia brigar e conquistar. Não sabe portanto o motivo da meia-dúzia de torcedores desse time ainda se acharem superiores ao Mixto, Operário e até Luverdense.

Copa Sul-Americana de 2016[editar]

Por algum motivo extremamente bizarro, talvez porque a CBF passou a aceitar times café-com-leite na competição, o Cuiabá chegou a ser integrante da Copa Sul-Americana de 2016, mesmo tendo sido um completo fracasso no péssimo estadual mato-grossense onde nem existe time direito. Na tal competição internacional, o mais longe que viajou foi para Chapecó mesmo, onde foi facilmente eliminado pelo Chapecoense.

Torcida[editar]

Inexistente. Todos estão preocupados torcendo para coisa melhor do Rio de Janeiro, São Paulo ou Rio Grande do Sul.

Hino[editar]

Compositor: Ney Matogrosso Intérprete: Ney Matogrosso

Cocô Esporte Clube
Time do meu cu
Nasceste como um merda
Para ser um grande sofredor!

Legítimo time LGBT da cidade maconheira verde
Da terra da PSOL Carne Bovina, só!
És freguês, és pequeno
Na Bosta do futebol!

Alviverde que copia o Palmeiras.
Suas cores lembram nossas derrotas
Em cada gol contra, cada jogada
Não acende a chama da nossa paixão, caralho!

CUiabá, CUiabá, CUiabá
Tens a vagabundagem de um derrotado
Em campo nos faz chorar
No gingado do derrotado

Títulos[editar]

  • Campeonato Matogrossense: 6 vezes (2003,2004,2011,2013,2014 e 2015).
  • Copa Verde: Campeão em 2015 "mitou de mais nesse titulo"
  • Copa Governador do Mato Grosso: Campeão em 2010
  • Copa Governador do Mato Grosso: Vice-campeão em 2004 e 2009. Não é título