Cultura da China

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

China é um país de cultura e costumes milenares baseados principalmente nos preceitos filosóficos advindos do taoísmo, budismo e - devido à falta de credibilidade e lógica das duas anteriores - o ateísmo. Considerado um país de cultura mais rica do mundo, até os mendigos nas ruas tem cultura e sua população passa o dia inteiro recitando frases de sabedoria que os ocidentais comumente encontram escritos no biscoito da sorte chinês.

Arquitetura[editar]

Os chineses adoram um pagode, não aquele ritmo musical cretino, mas os templos reconhecidos por sua milenar arquitetura de parecerem dúzias de pastéis sobrepostos, dentre os famosos temos o Grande Pagode do Ganso Selvagem que apesar do nome que nos lembra algum tipo de fábula anedota com música de mal gosto na verdade é um milenar templo localizado em Xian em formato de caixas de sapato sobrepostas, ou ainda o Pagode dos Nove Pináculos, ou o Pagode Liuhe que mesmo no século XII já naquela época parecia um enorme complexo residencial de classe baixa tão típico na China atual. Outras boas capacidades chinesas são a de construir muralhas enormes, o que demonstra como na antiguidade eles não sabiam construir túneis ou catapultas para vencer esses obstáculos.

Modernamente a China tornou-se referência no mundo, embora é verdade que suas primeiras tentativas não deram certo, como o bizarro prédio do Diário do Povo da China com formato de piroca, assim construído acidentalmente visto que os chineses não tem uma daquele tamanho. A principal característica da arquitetura contemporânea chinesa estão nas enormes alturas dos prédios, construídos assim para ficarem acima da fumaça de poluição e poderem aparecer em fotos. Outra característica fundamental é que suas paredes sejam todas feitas de isopor e os alicerces e teto de gesso, para que assim os chineses fiquem batendo esses malditos records de construções mais rápidas do mundo.

Música[editar]

O principal instrumento musical chinês é aquele enorme prato de bronze que batem nele toda vez que alguém entra no salão. Sendo outros instrumentos o erhu que é uma espécie de berimbau chinês considerado o instrumento mais desafinado do mundo e a flauta-doce, todos instrumentos que qualquer criança retardada pode tocar, e justamente esse é o sentido já que a música chinesa é tipicamente lenta, calma e repetitiva.

A Dança do Dragão é bem famosa e pode ser chamada de "frevo da China" devido às cores vibrantes das fantasias dos dançarinos e por ao invés de se vestirem em bonecos gigantes de Olinda eles fazem uma fila de uns 10 chineses se encoxando fantasiados num dragão-centopeia que fica pulando igual uma bixa-loca.

Literatura[editar]

Cheongsam chinês, o vestuário usado para o sagrado ritual de acasalamento que pela lei só pode acontecer uma vez na vida.

Como atualmente a literatura chinesa mais moderna entrou em declínio depois que uma das diretrizes do maoísmo é que a população deve ser analfabeta, mesmo que o escritor Lu Xun tenha ignorado isso e escrito uns 10 contos, a base da literatura chinesa vem de obras clássicas.

Dentre as grandes obras chinesas da antiguidade temos A Arte da Guerra de Sun Tzu que ensina como as pessoas podem vencer guerras no século II a.C.

Confúcio ainda lançou as obras I Ching com profecias e o que é aceito como o primeiro esquema de desenho usando caracteres do mundo, o Shujing que é um compilado de histórias da rotina entediante de camponeses, Clássico da Poesia com um compilado de poemas antigos, Clássico dos Ritos com o compilado de mandingas antigas, e por último o clássico Os Anais de Primavera e Outono certamente o conto erótico mais antigo do mundo conhecido.

Lao Zi ainda escreveu o Tao Te Ching que é basicamente uma Bíblia sem anedotas e apenas dogmas e o Zhuangzi que é a mesma coisa.

Depois da Dinastia Tang surgiram na China mais de 50.000 poemas, e todos por sinal muito ruins para nenhum ser tão conhecido, bem como lindas histórias de amor e aventura, como o Romance of the Three Kingdoms XII o primeiro jogo de videogame do mundo, e claro made in china, o Jornada ao Oeste um épico de uma aventura mendigo que foge para o Afeganistão, e O Sonho da Câmara Vermelha talvez a primeira novela oriental do mundo (dorama chinês).

Vestuário[editar]

Ao longo das diferentes dinastias, o povo chinês sempre variou bastante de vestimenta. Atualmente o homem chinês usa o changshan, aquela roupa de seda que até os mendigos usam, enquanto as mulheres usam a versão cheongsam cuja principal diferença são as estampas florais, que aliás serviram de inspiração para as bermudas havaianas. O Hanfu é o nome dado para aquele roupão de banho que os imperadores usam. E o Tangzhuang é uma jaqueta manchu com aquelas decorações espalhafatosas.

Flag-map of the Greater People's Republic of China.png China
HistóriaPolíticaSubdivisõesGeografia
EconomiaCulturaTurismo