Curitiba

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa



60px-Bouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Curitiba.
Curitiba
N o.vejo.nada.jpg
Típico curitibano (curitibano é tão fechado que nem foto ele tira!)
Republicus nationalistis die curitiba in union europei-a.JPG
Bandeira da República Europei-a de Curitiba
Apelido Cidade Choro
Localização Perto de Mônaco, na fronteira com a Bavária, ao sul de Paris.
Clima Vareia. De manhã, nevoeiro, 7 graus. Ao meia dia, sol e clima seco, 29 graus. À tarde, nublado com pancadas esparsas e possibilidade de granizo, 15 graus. De noite, céu limpo, 21 graus. E na madrugada, ventos fortes, 1 grau. Isso na primavera e no verão. No outono e no inverno, inverta todas as previsões acima.
Dialeto Curitibanês
Prefeito Inri Cristo Beto Bicha Richa
Heróis Locais * Johnny Ivory, Inri Cristo, Paulo Leminski, Oil Man, Plá, Toninho da Renovar, Família Folha, O Vampiro de Curitiba, O Gralha, Diogo Portugal, Tua Mãe
Gentílico Curitiboca, cinza, antipático e esnobe
Hino Hey Jude (The Beatles) e Novo Hino Imundicipal (Bento Mocoronga)
População Nativos esnobes descendentes de imigrantes europeus falidos e genéricos do interior
Área A maior da América Latina
Densidade 13,69 vileiros/m² (na Av. Batel)

Cquote1.pngVocê quis dizer: EuropaCquote2.png
Google sobre Curitiba
Cquote1.pngVocê quis dizer: CÙritibaCquote2.png
Google sobre Curitiba
Cquote1.pngExperimente também: Turismo em Curitiba Cquote2.png
Sugestão do Google para Curitiba
Cquote1.png Linda paisagem, adorei!! Cquote2.png
Stevie Wonder sobre Curitiba
Cquote1.png Na União Soviética o tubo de ligeirinho entra em VOCÊ! Cquote2.png
Reversal Russa sobre URBS
Cquote1.png Curitiba. Esta grande favela do primeiro mundo Cquote2.png
Dalton Trevisan sobre Curitiba
Cquote1.png Quem diabos é esse cara? Cquote2.png
Idiota sem cultura Típico morador de Curitiba sobre Dalton Trevisan
Cquote1.png É vina, não salsicha! Cquote2.png
Curitiboca sobre Culinária
Cquote1.png Ó o Mormaaaaaaaai! Agabê Mormaii Agabêê Cquote2.png
Rua XV sobre Curitiba
Cquote1.png Vai pra Curitiba??? Não esqueça de levar bota, chinelo, calça, bermuda, camiseta, sobretudo, luvas, guarda-chuva e um agasalho, pois você vai precisar de tudo isto em um dia... Cquote2.png
Qualquer mãe curitiboca
Cquote1.png Filho, leve o protetor solar, pois ao meio-dia vai fazer 12°C Cquote2.png
mãe CUritibana ao ver a previsão do tempo na Rede Globo
Cquote1.png Não é Curitiba! É COritiba! COritiba! O time do Alex, da maior torcida do Paraná. Verdão-EÔ! Cquote2.png
Giovani Gionédis sobre a letra U (ou O?) do nome da cidade
Cquote1.png Tof Zn LoKo éh Poko malando! Cquote2.png
playboy que se acha o maloka sobre torcida organizada do atletico
Cquote1.png Vâmo furá? Cquote2.png
Vileiro curitiboca sobre biarticulado
Cquote1.png Eu não aguento mais essa merda! Eu me demito! Cquote2.png
Mulher do Tempo sobre Curitiba
Cquote1.png Borboleta 13, CORRE HOJE!!! Cquote2.png
Véia louca vendedora de bilhetes do jogo do bicho sobre Curitiba
Cquote1.png Vermes insolentes! Cquote2.png
Vegeta sobre os cheveteiros que fazem borrachão na Avenida Batel
Cquote1.png Eu vou jogar de gol! Cquote2.png
Curitibano jogando futebol
Cquote1.png Curitiba é vida! Cquote2.png
Curitibanos genéricos (interioranos paulistas), que vão tentar a vida(passar fome) na cidade grande.
Cquote1.png Tipo assim meu... Cquote2.png
Patricinha do Dom Bosco sobre qualquer coisa.
Cquote1.png Pensei que a Europa fosse mais bonita. Cquote2.png
Paulista ao chegar em Curitiba.
Cquote1.png Gazeta do Povo 3 réau, só 3 réau! Cquote2.png
Flanelinha vendendo o jornal de domingo às 3 da tarde de sábado.
Cquote1.png
NI
NII
NIII
NIIII
NIIIII
NIIIIII
NIIIIIII
NIIIIIIII
NIIIIIIIII
NIIIIIIIIII
NIIIIIIIIIII
NIIIIIIIIIIII
NIIIIIIIIIIIII
Cquote2.png
Cavaleiros que dizem Ni sobre Curitiba.

Curitiba é uma cidade que não faz parte do Brasil, é o Brasil que fica em volta de Curitiba. Antes disso, fazia parte do grupo dos separatistas europeus dos Estados Unidos do Sul, conhecida também como a única colônia argentina no Brasil. Nasceu como a "Vila de Bumbumritiba", criada pelo líder tropeiro Humberto Gessinger, no ano de 13 a.C.. À medida que a vila foi se desenvolvendo recebeu o nome atual de Curitiba e epítetos idiotas como "Capital Social", "Capital Natureza", "Capital da Biodiversidade", "Capital do Transporte, "Capital do Turismo", "Capital dos Shoppings", "Capital da Cultura", "Capital dos Parques", Capital das Árvores*", "Capital das Capitais", "Capital das Capitais das Capitais", "Capital da tua mãe" (ALBORGHETTI, p. 43, 2001), dentre muitas outras denominações que são o orgulho dos curitbanos, transformando eles nos chatos arrogantes que são, afinal é eles que moram lá, não você!

  • Mesmo que Porto Alegre tenha o maior número de árvores por habitante e que João Pessoa e outras capitais nacionais ultrapassem em longe a arborização urbana de Curitiba, nunca discuta isso com um curitibano, até porque para ele somenTE e unicamenTE Curitiba possui árvores na cidade.

Qualquer outra árvore que não esteja no perímetro curitibano não é considerada uma árvore, sendo para o curitibano típico apenas mais um ser vivo inanimado sem valor algum, como ocorre com os mendigos por exemplo.

Lembre-se que segundo os CUritibanos, shoppings, avenidas, McDonald's, livros, universidade, carro, luz elétrica, telefone e água encanada existem apenas em Curitiba, sendo que o resto do Paraná é habitado por aborígenes plantadores de mandioca ou de café.

E não discuta com ele em hipótese alguma, lembrando-se sempre que para ele, Apenas e exclusivamente ele é curitibano, e não você. (E lembre-se de escrever "curitibano" com letras maiúsculas).

Cquote1.png Hunf. Mais respeito, por favor. Cquote2.png
Eu, um curitibano sobre Essa porra de artigo

Os curitibanos são mais conhecidos como Curitibobocas, de TÃO CHATOS que são, sendo que a cidade é tão chata a ponto de eles celebrarem anualmente o êxodo da cidade durante o Carnaval, oportuno para se dar um tempo, até porque ninguém aguenta ficar 365 dias do ano lá.

No entanto, consta que o Carnaval de Curitiba, assim como o curitibano típico é tão chato a ponto de forçar todos a irem pra Paranaguá (ou não).

60px-Bouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Curitiba.

Tabela de conteúdo

Significado do Nome

Curitiba: RITIBA quer dizer "do mundo" em alguma língua que quase ninguém sabe, muito menos eu.

Se nem eu sei, imagine você, talvez você ache algo nesse [1] link. O resto... bem, tem seu significado já bastante conhecido.

DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...O Prefeito de Curitiba não vai construir um metrô nas próximas eleições?

Na verdade os gaúchos, emos, viados, cornos, filhos da puta, índios, que (a)fundaram a cidade, estavam em dúvida quanto ao nome da cidade.

Uns queriam bumbumritiba, outros chupapicaritiba, os emos sugeriram choritiba, etc.

Depois de muito sexo muita discussão, chegaram a um acordo o chiqueiro a cidade se chamaria Curitiba. o CU porque é a parte do corpo que eles mais gostavam de ser tocados, e o RITIBA, porque todas as outras sugestões terminavam assim. pois é além de viadinhos, ainda não tinham criatividade nenhuma.

Hino do Boqueirão, Principal bairro de Curitiba (ou não)

A cor do meu boquera tem o toque, tem o som do treizoitãoooooooooooooo
Facada, espingarda, R15, azuca e canhãooooo
Fui no bailão la do boquerão, quando eu voltei não encontrei mais o meu fuscãããooooo
Esse é o boquera que eu amo e adimiro de paixãoooo
(meu boquerão)
Meu boquerão é vermelho PA PA PA
De vermelho vive o boquerão, eo eo
Facada, mulherada, suicídio, arrastape
Facada, mulherada, suicídio, arrastape
Estruipo, estruipo
Sequestro sequestro sequestroooooooohhhhhhhhhh!!!!!!!

http://www.youtube.com/watch?v=9F1SKMnU9gY&feature=channel_page

Sempre tem um idiota Apogelano maldito pra escrever essas coisas no artigo...

Atrações turísticas

Museu do Olho Intergalático
  • Jardim Botânico, Catedral Ucraniana, Universidade Livre de Meio-Ambiente, Ópera do Arame, Parque Barigui (com direito a jacaré), etc: dezenas de tradicionalíssimas atrações recém-inauguradas (por volta de 1998) no 10º governo de D. Jayme Lerner. Assim como Maurício de Nassau está para Ricife (pronuncia-se assim e não "Récife"), essa sumidade da arquitetura e da política, juntamente com ex-ministro do Turismo do governo do F.H.C., Rafael Greca de Macedo, foi o grande urbanizador da cidade metida à capital europeia.
  • Boca Maldita: Misto de grupo de apoio no estilo A.A.A. e clínica geriátrica para tratamento coletivo de disfunção sexual e falação de mal dos outros. Diz-se que é o único reduto do bom-humor e ironias curitibocas.
  • Santa Felicidade: Filial da colônia de restaurantes italianos.
  • Museu do Olho Intergalático: A fama cosmopolita da cidade atrai visitantes de todos os países, desta e de outras galáxias. Isso se dá a miscigenação européio-asio-alienígena como Ucraniânos, Russos, Japoneses, GLSes, Manos, Skaters e demais criaturas evadidas do MIB.
  • Passeio de trem para Morretes: Ultimate Ever Indian Programm! ganhador de 10 cocares no último concurso nacional de programa de índio. O trem é caro, o vagão cai aos pedaços, só a vegetação em volta da linha férrea que presta mesmo. Tem mais, a saída de Curitiba é horrível! muita favela, esgoto a céu aberto, lixo nas ruas de terra e poeira. Miséria pura! Para esse passeio valer a pena o trem tinha que ir debaixo da terra e sair quando chegasse na floresta. Esta é a única coisa que presta. De Morretes a Paranaguá tem muita bananeira. Morretes acha que é melhor que Paranaguá. Pra falar a verdade, a chegada do trem em Paranaguá é deprimente! sugeira, esgoto, favelas e tudo de ruim que existe nesta vida.
Cavalo Babão do Largo da Ordem
  • Largo da Ordem: Reduto de toda a escória de Curitiba e o maior vomitório do sul do Brasil. Manos/vileiros, góticos, skinheads (entrando em extinção)extinção? daonde?, emos, punks, metaleiros, MODS, viados, playboys, prostitutas, crentes, mendigos, hippies e todo tipo de bêbado/chapado decadente pode ser encontrado por lá. Todo mundo fuma unzinho no Largo da Ordem, mas só os manos que levam surra da PM (bem feito, por sinal).Até os pombos podem ser vistos descendo para beber resto de cachaça entre os ladrilhos. Tem uma fonte com a imagem de um cavalo onde às vezes alguém muito doido resolve dar um mergulho e pegar leptospirose. Por volta das 5h da manhã, quando toda a maloquerage está estirada no chão em frente à igrejinha, um caminhão-pipa da prefeitura passa para dar uma lavada no vômito, sangue, sêmen e, às vezes, catarro, no chão. Isso tudo à noite, claro. De dia é um deserto no qual ocorre semanalmente uma feirinha hippie.
  • CEFET-PR (ou UTFPR): Maior Zoológico para seres humanos da América do Sul e único de sua categoria, onde se pode ver, dia e noite, humanos enjaulados enlouquecidos.

Cquote1.png Vamos tomar no largo?! Cquote2.png
Curitibano Emo, querendo tomar um tubão no largo da Ordem

  • Terminal do Guadalupe: Um reconhecido terminal de ônibus de Curitiba, habitado por mendigos, bêbados, pedreiros, pedófilos, prostitutas, loucos(as), nazistas, desdentados, pessoas feias, nerds,Você, esquisitos e derivados, ou seja, não há lugar melhor para conhecer na cidade do que este renomado terminal que reúne os mais diversos tipos de Curitibanos. Tá certo o guadalupe é uma merda até porque as pessoas que o utilizam moram na região metropolitana e não em Curitiba.

Clima

Curitiba tem um dos climas mais FDP que se tem notícia no mundo. Durante o verão, pode fazer mais frio que durante o inverno, e vice-versa. Porém, em dias normais de verão, de manhã pode estar um tempo lindo, no meio dia pode fazer um frio do capeta, cair uma tempestade de meia hora de duração até as 16 horas, nevar até as 17 horas, esquentar de novo depois e cair granizo durante a noite.

O pior é que isso é muito comum, e os burros dos curitibocas não aprendem isso, motivo pelo qual vivem passando frio porque acahavam que não iam precisar de blusa, vivem tomando chuva porque juravam com 105% de certeza que não ia chover e passam calor porque são burros demais pra ir com uma camiseta por baixo da blusa se estiver frio.

Eles não se conformam com esse tempo louco, passam frio, calor, se molham, pegam gripe, pneumonia, morrem, mas JAMAIS vão admitir que Curitiba tem um clima desse tipo, afinal, pra eles a cidade é perfeita.

Além disso, todo Curitibano afirma que já nevou em curitiba, mas como isso foi na era glacial, nenhum curitibano vivo estava lá para confirmar esta informação.

Personagens históricos de Curitiba

Alborghetti: Sempre de bem com a vida.
Encontro Explosivo: Gralha x Oilman
Mulher da Borboleta 13 sendo bem louca.
  • Johnny Ivory: Um ícone paranaense, habitante das Terras Médias do Largo da Ordem - Lar dos maiores pinguços e intelectuais do Brasil-Colônia. Dizem que é o homem mais desejado por todas as mulheres do mundo - palavras de suas milhões de fãs.
  • Mulher do Veado 24, Borboleta 13, entre outros: Dizem que ela veio da Estrela Sirius como uma discípula, e fixou moradia em Curitiba como um ser onipresente.
  • Oil Man: Garoto propaganda de uma campanha publicitária para a Cocamar S.A. feita em 1945. Recebeu seu pagamento em fornecimento vitalício de óleo. Decidiu comprar uma sunga e passear por Curitiba banhado em óleo. Assim como a mulher da Borboleta 13, onipresente, podendo ser encontrado no Terminal Capão da Imbuia e 1 minuto depois ser visto no Parque Barigui.

Cquote1.png Olha só que bronzeado! Cquote2.png
Sua mãe sobre Oil Man

  • Inri Cristo: Desocupado que diz que teve uma revelação nos anos 70 de que é o próprio Jesus Cristo. Por incrível que pareça, tem seguidores. Aparece em vários programas de TV de pouca credibilidade, não pega em microfone e fala sempre “MEEEEU PAAAAHAAAAAII!!!”. Excelente jogador de boliche e sinuca, veja seu site [2].
  • Tiozinho do Xaxim: tarado dos pastéis e louco por marias moles (não o doce) ,ele talvez seja outro uchiha (nunca se sabe né?)ou senão você pode esplodir. maluco por pastéi número 01, 26, 40 e 666 em outras palavras, cuidado a o jogar pembolin e comer pastel 26 ou você ira trocar de alma com ele!!!!!

Cquote1.png nunca olhe nos olhos dele ,pois se não você cria um vinculo ! Cquote2.png
Sua mãe sobre Tiozinho do Xaxim

Cultura

  • Se você perguntar para um curitiboca se ele tem horas, ele diz que tem, te mostra o relógio e continua andando olhando torto pra você, te xingando no pensamento de nomes horríveis, que não convém escrever aqui...
Luciano Ducci, atual prefeito de Curitiba demonstrando todo o seu carisma.


  • Conta-se que se um curitiboca pegar sua mulher na cama com outro ele não diz nada, já que não fala com estranhos. Bizarramente o curitiboca típico não consegue compreender a expressão 'Bom Dia' entendendo algo como 'Lhe odeio seu cão sarnento!'. Isso ainda é passível de estudos.
  • Se um curitibano estiver parado olhando uma vitrine por exemplo, e chegar de uma hora pra outra outra pessoa falando com ele, das duas uma: ou não é um curitibano, ou é um assaltante. Nessa situação, 42% dos curitibanos partem pra porrada com o indivíduo mesmo sem saber se era um assaltante ou não, afinal, independentemente do que o tal indivíduo falar, o curitibano vai interpretar da pior maniera possível, então é bom já partir pra porrada logo e poupar tempo.
  • A cena MODS curitibana pode ser encontrada principalmente na seção de absorventes femininos da rede Farmais, Nissei, Drogarias Curitiba, entre outras, assim como no perímetro gerado pelo Palácio de Telecomunicações Costa Silva, a Praça Tiradentes e o Shopping Mueller. Os MODS se vestem com ternos esquisitos, acham chique usar lambretas e fones brancos. Tem como tietes praticamente todas as cenas minoritárias de curitiba: emos, indies, alternativos, cults, estilistas e afins.
  • Os Skinheads curitibanos são seres geralmente gordos, brancos, descendentes das mais diversas nações que acham que Adolfinho é a cura para os males do mundo. Autodenominam-se NACIONAL-SOCIALISTAS e frequentam o Museu do Expedicionário.
  • 3ª cidade do mundo com maior número de cabeludos e playboys, perdendo apenas para Buenos Aires e Porto Alegre.
  • Os Vileiros representam significativa parcela da população presente em todos os terminais de transporte urbano de Curitiba, como nas estações de teleporte do Boqueirão, Vila Oficinas, Campo Comprido dentre outras além do Shopping Curitiba e o mais novo Shopping Palladium, onde os seguranças não os deixam entrar em gangs, ficando na porta do mesmo tomando tubão. São como parasitas urbanos e populam os ônibus como pragas que se alimentam de carteiras alheias. Curitiba ainda não notou, mas após um ataque nuclear, só sobrarão os vileiros, essa praga é igual barata na cidade. Domingo é o dia em que a cidade inteira fica infestada por eles, é quando a passagem de ônibus custa 1 real (mesmo assim esta raça teima em não querer pagar), daí eles saem de suas tocas nas vilas e tomam conta da cidade inteira.
  • Em Curitiba é possível encontrar pizzas homenageando outros locais, sendo que estas mesmas pizzas não existem no local. Um exemplo é a paulistana, da qual nunca se ouviu falar na cidade ou estado de São Paulo.
  • Se você for um adolescentezinho otário e estudar no Bom Jesus, vai encontrar, toda vez que sair de casa ou do colégio mencionado anteriormente, um da sua espécie andando com o mesmo uniforme por aí. Ao pegar um ônibus qualquer (especialmente para o Boqueirão ou Campo Largo, mano), você será inspecionado de cima a baixo por um curitibano pobre qualquer em busca de drogas (afinal, se você estuda no Bom Jesus e não é playboy ou paty, só tem uma alternativa restante, se fudeu sinto muito).
Outdoor que serve de amostra da cultura cultural de Curitiba... (Valei-me, Alborghetti!)

Informações úteis

  • Estojo é conhecido como penal
  • Mexirica ou Tangerina são conhecidos como mimosa
  • Único lugar do mundo onde se fabricam os refrigerantes de Gengibirra
  • Tubaína é conhecida como gasosa
  • Muitos bairros de Curitiba não tem calçadas. Isso mesmo, não tem calçadas! O que tem é o asfalto e a grama, que fica no lugar da calçada (ideia de Jaime Lerner, para imitar algumas cidades europeias). Logo, você tem duas opções: andar no meio da rua ou em cima da grama.
  • Em alguns bairros não é possível andar em cima da grama, pois o gramado virou xodó de algum dono-de-casa que vai te olhar muito feio ( ui que medo ) e tacar um rottweiler em cima de você ( ops.. )
  • Não venha achando que a rodoviária é interessante. Não é. Na verdade é um dos melhores pontos para ser assaltado na cidade.
  • O Aeroporto Internacional (que 99% dos voos são nacionais) de Curitiba fica, na verdade, em São José dos Pinhais (leia-se: você gastará mais de táxi do que de passagem aérea)
  • O sonho de todo curitibano, é te dar um VT (vale-transporte) pra você pegar um "buzão" até a rodoviária, e dar o fora da cidade perfeita!!!
Perigo que ronda pela cidade.
  • Existe a polêmica de que o Autódromo Internacional de Curitiba não se situa em Curitiba, mas sim em Pinhais (cidade vizinha). Gerando discussões, debates e descaso por parte do prefeito Inri Cristo sobre o assunto.
  • Nunca ande em Curitiba pensando que aqui é uma cidade calma. Tanto pelo trânsito caótico (ver abaixo), quando pelo fato que você será estuprado e mutilado pelos Skinheads se estiver meio viadinho ou mutilada pelos Vileiros. Não importa como você esteja. Eles são a praga da cidade.
  • Os vileiros são os mais gente fina.[Item possivelmente escrito por um vileiro. CPI Desciclopédiana instalada]
  • Ou não!
  • As camisetas BOWIE-FREE, EU SOU CONTRA LAMBRETAS, DIGA SIM A ROUPAS NORMAIS estão proibidas. Você será estuprado(a) e mutilado(a) pelos MODS.
  • A moeda oficial de Curitiba, ao contrário do resto do Brasil, é o Euro já que na verdade ela faz parte da Europa.
  • Curitiba é a única cidade do mundo com 5 pontos cardeais: Norte, Sul, Leste, Oeste e Boqueirão.

Cquote1.png Na verdade são 6, tem o Centro também Cquote2.png
Curitibano sobre Os pontos cardeais
Cquote1.png Não esqueçam do 7º, o Largo Cquote2.png
Outro Curitibano sobre Os pontos cardeais

  • Num restaurante, o que em Curitiba se conhece por Filé, é na verdade um pedaço enorme de osso rodeado de sebo por todos os lados. A especialidade da cidade são pratos com frango, então você encontrará frango nas churrascarias , nos botecos e em restaurantes chiques. Restaurantes de frutos do mar servem uma espécie de "frango do mar", também conhecido por camarão
  • O sinal sonoro para travessia de vias por deficientes físicos é motivo de polêmica e confusão, pois, para alguns, o apito avisa sinal fechado, para outros significa sinal aberto. Não é de se surpreender, já que o sinal sonoro é invenção dos macacos do CEFET.
  • Em Curitiba só há duas estações no ano: o inverno ( sempre visitado todos os dias pelas outras estações pra não se sentir tão só ) e a estação rodoviária.

Cquote1.png São três, tem o Shopping Estação!!! Cquote2.png
Curitibano indignado.

Trânsito

Cquote1.png Cadê o metrô?? Cquote2.png
Curitibano preso no trânsito as 7 da manhã.
Cquote1.png Beto Richa vai fazer em 2010! Cquote2.png
Curitiboboca acreditando em promessas de eleição.

Andar de carro em Curitiba é uma aventura (nossa, e põe aventura nisso!!). Os motoristas não dão seta, se recusam a dar uma volta maior pra fazer uma conversão com segurança e se enfiam na canaleta do biarticulado (não importa quando você faça isso, SEMPRE vai surgir um biarticulado do nada e bater no seu carro) pra ganhar tempo, bater no biarticulado, se atrasar, atrasar as 200 pessoas que estavam dentro do bi-articulado, atrasar todos os carros que passam num raio de 500 metros do local pois o trânsito fica mais caótico do que já é, atrasar todos os pedestres que são absurdamente curiosos e têm que parar pra ver o acidente, e fazer todo mundo que trabalha nas proximidades do local pararem de trabalhar só pra ficar olhando aquilo. Tudo isso pra ganhar 1 mísero minuto não dando uma volta na quadra.

Caravana do Inferno circulando em Curitiba.

No caso de um acidente de trânsito, o motorista curitibano desrespeita todas as regras possíveis e imagináveis e não move os carros do lugar. Se isso ocorrer numa avenida de maior movimento na hora do rush, essa premissa é mais válida ainda.

É muito comum você estar na preferencial a 60 km/h e virar alguém de outra rua na sua frente e andar a 20 km/h, só pra te dar o trabalho de desviar dele ou frear caso não seja possível¹ desviar do infeliz. Ou então você estar há algum tempo andando atrás de um veículo lento e quando finalmente você tirar o seu carro pra ultrapassar ele, ele acelerar e andar mais rápido que você, só pra te irritar, o que quase sempre consegue. ¹mesmo que não seja possível, você vai desviar dele e dar uma fechada no carro que estiver na outra pista, espelho retrovior é instrumento apenas para retocar maquiagem nos carros dos curitibanos.

Motoristas curitibanos também ocupam 2 faixas, já que pagam 2 IPVAS e não sabem fazer uma curva fechada. Faça uma curva paralelamente ao um carro curitibano e aprecie o acidente.

Para os pedestres a vida não é muito fácil também, tanto na rua quanto da calçada. Na calçada você não pode nem pensar em em andar em linha reta, porque os outros fazem isso, pra eles é você que tem que desviar deles. Desviar deles e dos buracos, afinal as calçadas são responsabilidade do proprietário do imóvel que tem a calçada na frente, e se a calçada estiver estragada, vai ficar estragada, porque o proprietário não vai ganhar nada arrumando a calçada pra você andar, ele quer mais é que você se foda tropece, caia, quebre o nariz apenas pra rir de você, jamais vai gastar dinheiro para o SEU bem estar. Além do hábito do curitiboca andar com o guarda-chuva aberto embaixo das marquises, deixando os pedestres sem capa e/ou guarda-chuva se molharem, ao ter que desviar dos curitibocas que pensam estar duplamente protegido da garoa.

Na rua os pedestres têm que se degladiar em cima da faixa de pedestres para poder atravessar as ruas, já que os carros param em cima da faixa de pedestres, correndo o risco de ser pisoteado se não correr, afinal os semáforos (ou sinaleiros em curitibanês) de pedestres são pessimamente temporizados, ficam vermelho antes mesmo que você atinja a metade de rua que está sendo atravessada. Para os carros, eles não devem começar a andar quando o sinal pra eles fica verde, e sim quando o sinal de pedestres começa a piscar vermelho, idependentemente de quantas pessoas estão atravessando ainda. Muitas vezes eles são surpreendidos por motoristas kamikazes que viram sem dar seta. Também é comum, quando os pedestres estão atravessando a rua, ao invés dos motoristas pararem pra você atravessar, eles jogam o carro em cima de você, e se você achar ruim eles tacam a buzina até você ficar surdo. Aliás, buzina parece ser um dos mais divertidos passatempos dos curitibanos, eles adoram ficar apertando a todo momento.

Para Curitibanos, a conta feita ao avistar uma placa de limite de velocidade é limite de velocidade/2. Ou seja, quando o curitibano avistar o sinal de um radar, ele reduzirá a velocidade para 30 km/h e permanecerá nessa velocidade até passar pelo mesmo, fazendo com que todos os carros atrás tenham que reduzir a velocidade para 30 e não 60 como um ser humano normal faria. Depois do carro ter passado o radar, a velocidade é dobrada, no caso de ser 60 o limite, passará a ser 120 km/h.

É importante lembrar que existe um bairro chamado Tarumã, onde existem pelo menos 1083 autoescolas. Neste bairro é recomendável não sair do carro e andar com um bom livro. A densidade demográfica de carros de autoescola no Tarumã é de 8 carros por metro quadrado e os índices de mortalidade são assustadores. É conhecido que Chuck Norris já esteve preso num engarrafamento de carros de autoescola antes de uma lombada na subida por 3 dias consecutivos. Só não foi assaltado por um vileiro do bairro vizinho porque quando alguém ia abordar o "gringo", era atropelado por um carro de autoescola e os instrutores costumam mandar dar a ré pra ver o estado das vítimas.

Sem esquecer das árvores, se uma arvore cresce no meio de uma pista rapida, mesmo que ela cause 1.000.000 de acidentes não sera retirada pois na cidade existe uma lei que proibe a remoção de árvores.mesmo que ela esteja na frente do portão da sua casa.
Imagem aérea do centro da cidade mostrando a canaleta exclusiva para biarticulados.

Transporte público

CUritiba se orgulha de ter o segundo melhor sistema de transporte público do mundo em uma cidade que comece com CU (a primeira é CUbatão). Aqui, todo curitiboca tem orgulho de andar em ônibus novos, com som ambiente e janelas fechadas e lotação de 150 passageiros, onde só caberiam 80.

Um costume dos Curitibanos ao utilizar os ônibus é, ao entrar, ao invés de se dirigir para o fundo do ônibus para dar espaço para novas pessoas embarcarem, eles preferem ficar engalfinhados na frente da catraca, impedindo a entrada de novos passageiros, obrigando o motorista a não deixar as pessoas entrarem, enquanto o fundo do ônibus está cheio de espaços vazios.

Os ônibus de Curitiba possuem assentos preferenciais para Deficientes, Idosos e Gestantes, mas a probabilidade de você ver algum destes sentados nesses bancos (que sempre estão ocupados por grupos de vileiros - que sempre estão pichando a parede com "canetão") é de 1 em 1milhão.

As curitibocas mais gordas costumam entrar nos biarticulados correndo e atropelando todo mundo, já que todo mundo não costuma respeitar o direito das gordas de se sentar.

Ver também

Fatos

  • A água do lago do Parque Barigui tem cheiro, cor, forma e som.
  • O Carnaval de Curitiba é o pior do mundo.
  • O ar na região da CIC, o parque industrial de Curitiba, é maleável.
  • Se todas as estações-tubo fossem colocadas lado a lado seria possível canalizar as valetas a céu aberto os rios de Curitiba.
  • Um fato que está intrigando os cientistas da Unicu (universidade de Curitiba) é a súbita diminuição do tamanho dos ônibus bi-articulados, que da noite para o dia, estão virando apenas articulados.
  • O jornal de maior ciculação na cidade é o popularesco "Tribuna do Paraná", que devido ao seu conteúdo violento, já recebu propostas para firmas várias percerias com diversos bancos de sangue.
  • Apesar dos trocadilhos infames sempre lembrados pelos forasteiros com relação ao nome da cidade, Curitiba não tem um monumento gigante em forma de cu em lugar algum. No entanto, possui o "zoião", uma construção na sugestiva forma de olho.
  • É reconhecida internacionalmente por esconder suas muitas favelas. Os locais são conhecidos por "vilas", uma maneira de disfarçar.
  • Apenas ande no centro com máscara de oxigênio, o cheiro lá não é dos mais agradáveis.
  • Se estiver andando em uma das 123435447 de praças do centro da cidade, desconfie de toda e qualquer pessoa que se aproxima de você, provavelmente ele quer te assaltar.
  • Em 2004, Beto Richa, atual prefeito de Curitiba, conseguiu o seu primeiro emprego: prefeito de Curitiba. Um exemplo de político brasileiro, esse fiho da puta de um ex-governador, tinha apenas trinta e nove anos.
  • Todo Curitibano quer ser Paulista.

Cquote1.png O cara que escreveu isso ai em cima é paulista e queria ser Curitibano Cquote2.png
Eu sobre Você
Cquote1.png O cara que escreveu esse artigo é Curitibano Cquote2.png
Você sobre Eu

Os Bairros de Curitiba

Parte do bairro Centro Cívico, onde é concentrado as principais repartições e organizações sangue-suga do povo paranaense...(legenda abaixo)
Prédios do Governo Estadual que oneram o povo paranaense...(clique para ampliar)

Só pra você ver, Curitiba tem setenta e cinco (75) bairros, cada um meio diferente do outro:

  • Abranches: Só sei que fica lá na PQP e não tem mais nada senão um matagal só. Bairro onde fica situado o SMA (Sociedade Medieval Abranches), onde só os manos CB sangue bom vão se divertir aos domingos.
  • Água Verde: Era um banhado gigante mas hojé é um anexo do centro no Norte e um anexo do Portão no sul, possui a famosa Praça do Japão (pertence ao governo Kamikase), que é cortada por uma rua de biarticulado, onde para ficar mais emocionante a viajem de ônibus foi feito diversas curvar, se você está descendo até poderá fazer um Milkshake.
  • Ahú: O bairro mais fácil de falar o nome e um dos mais difíceis de morar. É meu filho, lá só mora gente da elite curitibana (?). Também não podemos esquecer do fabuloso Ex-Presídio do Ahú, o ex-presídio com a maior horta comunitária do mundo.
  • Alphaville : Adivinha pra onde foi a bandidagem depois que fecharam o presídio do Ahú???
  • Alto Boqueirão: Tem muito animal lá (pudera, aquilo é puro mato e tem o zoológico). Conhecido pelos curitibanos como o reduto da cultura pop-alternativa carioca (funk). Uma das regiões mais pobres da cidade. No seu território, há o equivalente de Curitiba à Represa do Guarapiranga em São Paulo: as cavas do Parque Iguaçu.
  • Alto da Glória: Glória não tem muita. Só existe para abrigar o Estádio Esgouto Perneira, estádio do Coritiba (Sim, é COritiba, porque nem "CU" mais eles tem, então é com "o" mesmo.)É o menor bairro de CUritiba.
  • Alto da Rua XV: Outro bairrinho mixuruca que fica perto do Centro. Serve para identificar a parte alta da Rua XV de Novembro. Só isso.
  • Atuba: O bairro mais emergente (?) de Curitiba. Se tornou um bairro residencial gigante com quadras também gigantes. Um dos bairros mais fáceis de se perder por causa das quardras gigantes já citadas e porque as casas parecem todas iguais.
  • Augusta: Lá não tem absolutamente nada a não ser fazendas e matagais. É a parte mais selvagem de Curitiba.
  • Bacacheri: É um lixo "limpo", onde se localiza três quartéis onde os curitibocas serviram, e tem farmácias e mais farmácias, algumas pizzarias decadentes e mais farmácias. O nome? É uma frase que em frânces significa Vaca Querida.
  • Bairro Alto: Lá é onde mora a bandidage na região leste de Curitiba. Tem esse nome devido ao grande número de morros, encostas e declives no bairro. Como todo mundo nesse bairro é pobre, e não há Chevette que aguente subir aquela desgraça, o Bairro Alto abriga a linha mais movimentada de ônibus para os seus habitantes irem todos serelepes para o trabalho: o Interbairros III, um grande interligador das favelas de Curitiba.
  • Bairro Novo (não conta): O Bairro Novo não é bairro, porra!!! É um pedaço do Sítio Cercado. Mas já que foi falado, vamos falar dele. É o "bairro" mais pobre da cidade, são favelas, favelas e mais favelas. O pseudo-bairro é tão grande que precisa de três ônibus com seu nome, indo (óbvio) para diferentes regiões do bairro de brincadeira (Bairro Novo A, Bairro Novo B e Bairro Novo C). Fruto da mente criativa e pacificadora do urbanista do governo FHC, Rafael Greca, que não deu certo. A linha de ligeirinho "Bairro Novo" que corta o bairro, por exemplo, é a mais violenta da cidade.
  • Barreirinha: Só um lugar onde você vai buscar planta quando quer fazer jardim. Fica lá onde judas perdeu as botas por isso o Guabirotuba é mais em conta. Lá tem um parque que quase ninguém vai, por isso é um ótimo lugar para fazer apenas uma coisa.
  • Batel: O bairro é o uma grande mistura de elites curitibanas: desde as mais antigas e tradicionais até as mais modernas e emergentes. É a maior concentração de playboys e filhinhos de papais da cidade. Sua principal avenida, a Avenida do Batel, é um dos points da noite curitibana, com uma infinidade de bares caros. Tem calçada de granito para dar um ar ainda mais esnobe ao local. Intransitável aos sábados de noite e interditada aos domingos de manhã para reparos devido a noitada dos curitibanos.
  • Bigorrilho: Cquote1.png Bigorrilho o caralho, o nome é Champagnat, porra. Cquote2.png
    Sindicato das Construtoras Civis sobre Bigor...Ops, Champagnat.
  • Boa Vista: Antiga locação de circos mambembes falidos que atualmente se instalam perto da Havan do Prado Velho. O que mais, não tem vista bonita pra nenhuma porra.
  • Bom Retiro: Nada de especial, além do Hospital Bom Retiro, um hospício, ops! quer dizer, hospital psiquiátrico que ocupa quase todo o terreno do bairro.
  • Boqueirão: É um bairro tão grande que precisaram de três terminais. (Carmo, Hauer e Boqueirão).
  • Butiatuvinha: Mato, mato, mansões luxuosas e mais mato. Seu nome é usado por fonoaudiólogos para treinar gagos a falar corretamente.
  • Cabral: É onde os Cabra da Peste ficam: naquele terminal imundo que você não sabe se tá no centro ou no norte.
  • Cachoeira: Um pedaço de Almirante Tamandaré que sobrou pra Curitiba, tem um bairro Cachoeira lá também mas o povo junta tudo.
  • Caiuá (não conta): Uma tribo que fica no Fazendinha.
  • Cajuru: Onde tem o maior índice de roubos. É lá que começa o Grande Esgoto do Rio Belém. Foi lá que me roubaram uma coxinha.
  • Campina do Siqueira: É um bairrinho bem mixuruca que fizeram só pra guardar o terminal... É a sobra pobre do Bigorrilho.
  • Campo Comprido: Um bairro que tem influência de Santa Felicidade no Norte, do CIC no Oeste e do Fazendinha no Sul. A Leste tem bairros menores e sem importância. A única coisa memorável neste bairro é a Unicenp Universidade Positivo, que ninguém sabe onde fica, mas ocupa 1/3 do bairro.
  • Campo de Santana: Mato, mato, um pouco de favela e mais mato.
  • Capão da Imbuia: Uma grande exposição de animais taxidermizados. Vamos falar "empalhados" pra facilitar as coisas.
  • Capão Raso: A entrada do Pinheirinho pelo Novo Mundo, curiosamente o Terminal Pinheirinho fica no Capão Raso e o Terminal Capão Raso fica no Novo Mundo. Serve pra equilibrar a linha do expresso Santa Cândida - Capão Raso, caso contrário o eixo de rotação de Curitiba sairia da inclinação correta e acarretaria na destruição do planeta. Também tem o Parque Industrial, mas esse parque não tem nenhuma porra de indústria!
  • Cascatinha: Cascatinha é um bairro da cidade brasileira de Curitiba, Paraná (como o próprio wikipédia diz). Abriga o restaurante homônimo que, por sua vez, abriga uma cascatinha.
  • Caximba: É o famoso aterro municipal de Curitiba. Criame de urubus, catadores de lixo, fedor e dor de cabeça para os políticos que não sabe mais o que fazer com o lixo produzido pelos 15 McDonald's da cidade.
  • Centro: É o ponto de referência pra todos. Tudo que a cidade pode oferecer (o que não é muito, pois por mais que você procure, você não vai achar nada de bom e por mais que pesquise preço, vai pagar sempre a mesma coisa, já que as lojas fazem cartel) está no centro, tornando o resto dos bairros praticamente inutilizados.
  • Centro Cívico: É la que fica a casa do prefeito e o maior museu em forma de olho do mundo.
  • Champagnat: "Bairro Champagnat. Pesquise 22.000 Imóveis em Mais de 120 Bairros de Curitiba e Região!" (Anúncios Google sobre Champagnat.). O Champagnat é um pseudo-bairro nascido a partir do boom imobiliário que fez o Parque Barigui parecer perto do centro. Além disso, serve de link viário entre o centro e o mais novo pseudo-bairro da cidade, o Ecoville.
  • Conjunto Solar: O quê??? Quem??? Aonde???
  • Cristo Rei: Resultado da explosão imobiliária depois da inauguração do Jardim Botânico. Criado para tornar o leste da cidade um lugar mais habitável.
Cena frequente no Ecoville, onde milhares de árvores são derrubadas diariamente para a construção de "condomínios-ecológicos" com nome de Ecoqualquercoisa (por manterem um bosquezinho entre seus muros)...
  • Cidade Industrial de Curitiba (CIC): Fábricas, árvores, fábricas, favelas, fábricas e muito mato. É o polo das invasões e uma espécie de campo de concentração nazista de indústrias e empresas que não conseguiram subornar um bom vereador. (Curiosamente é o bairro de maior população em Curitiba.)
  • Ecoville (não conta): É o mais novo bairro inventado pelo Sindicato das Construtoras Civis. Na verdade ele é uma mistura de Campo Comprido com Mossunguê. Como os entregadores de pizza se recusavam em fazer entregas no Mossunguê, bastou criar um nome mais comercial pra resolver o problema.
  • Fanny: Bairro sem muita utilidade. É ponto de referência apenas pra pegar ônibus.
  • Fazendinha: Tem uma rua da cidadania localizada nesse bairro. Possui um dos maiores terminais de ônibus de Curitiba. O bairro está localizado na região sudoeste de Curitiba (o que é menos importante que o terminal).
  • Ferroville: Primo pobre do Alphaville e do Ecoville, é uma ocupação sobre a estrada de ferro. Lá tem favela, banhado, as cavas e trens.
  • Guaíra: Tem uma boa concentração de restaurante de frango por lá.
  • Ganchinho: O equivalente a nada. Fica lá no cafundó do Judas e não há nada neste bairro. E permancerá desta mesma forma, já que a barreira criada pelo Contorno Leste fez com que os bairros abaixo da rodovia fossem deixados à próprias custas.
  • Guabirotuba: Pouco se sabe sobre esse bairro... Eu acho que é ali, sabe, perto do Prado Velho? Ou do Rebouças? Ou não, peraí...
  • Hauer: Um bairro muito bonito (por sinal). Curitibanal-mente conhecido como "Vila Háuria" é o bairro que faz ligação com o centro através da 8ª maravilha do mundo, o biarticulado. Está passando pelo processo de reengenharia do nome, de Vila Hauer para apenas Hauer ou Bairro Hauer. O objetivo é claro, é empurrar os vileiros emergentes do Boqueirão de volta.
  • Hugo Lange: O menor bairro de Curitiba. É um bairro 3x3 enfiado entre o Cabral, Jardim Social, Alto da XV. Correm boatos que só se chega no Hugo Lange se souber chegar lá. O bairro só existe nas placas azuis da cidade, pois em nenhum sistema de cadastro aparece.
  • Jardim Botânico: É um Jardim, só que botânico. Tirando o Jardim Botânico que dá o nome ao bairro, não tem mais porra nenhuma.
  • Jardim das Américas: Uma homenagem aos dragões da América. O que chama atenção nesse bairro é o Shopping com cinema ruim e o Centro Politécico da UFPR. Serve pra manter os vendedores de sinal do Cajuru longe da Avenida das Torres. Um cópia fiel dos subúrbios americanos, com ruas tranquilas, casinhas bonitinhas e uma vidinha tranquila e feliz. Outra estratégia de Rafael Greca e Jaime Lerner para fazer da zona leste da cidade um local mais aceitável para morar.
  • Jardim Social: Bairro de playboy inconformado. Queria ser assim, um Batel, mas não tem Taco, não tem Peggy, não tem Sheridan's e não tem cheveteiro fazendo borrachão na avenida.
  • Juvevê: É um bairro classe média, porém, os moradores se consideram ricos e milionários (típico de curitibano). O bairro possui a maior infra-estrutura de academias, podendo chegar a uma por morador.
  • Lamenha Pequena: É o ponto mais alto de Curitiba, por isso o nome (ou não). Nunca ouvi falar.
  • Lindóia: Bairro muito popular entre os curitibanos. Só tem gente fina.
  • Mercês: É aonde fica a tal da Torre das Mercês (antigamente conhecida como torre da Telepar). Todo mundo sabe onde fica porque consegue ver a torre, mas quase ninguém vai lá.
  • Mossunguê: É o novo Bigorrilho. Quem mora ali tem vergonha do nome (honestamente, parece nome de bairro de índio), e por isso diz pros amigos do trabalho que mora no Ecoville.
  • Novo Mundo: Bairro que faz divisa entre Portão e Capão Raso, pegando de "fianco" no bairro Xaxim. Possui panificadoras, barraquinha de caldo de cana e muitas lojas de 1,99. Possui o ônibus mais profano do mundo, o de código 666.
  • Orleans: É um bairro, só isso... nada de especial. por onde passou D. Pedro II a caminho da Boate Três Fóco (Tree Lamps Night Club), no Santo Inácio. Dizem que deu um sino para a Igreja do Órleans.
  • Parolin: Bairro pobre-rico de Curitiba. É um exemplo de desigualdade social, pois no mesmo quarteirão pode haver mansões extraordinárias e favelas absurdamentes decadentes. Segundo a Tribuna do Paraná, a expectativa de vida lá é de 21 anos. Se o Iraque tem Bagdad, Curitiba tem o Parolin.
  • Parque Industrial: Pseudo-Bairro de Curitiba. A região recebeu esse nome devido a linha de ônibus que passa por lá, pois, o local está situado no meio dos bairros Capão Raso e Pinheirinho (bairros residênciais), não tem nenhuma porra de industria lá.
  • Pilarzinho: É nesse bairro que se localiza os pontos de refência de Curitiba, Pedreira Paulo Leminski os parques Tanguá e Tingui, o Memorial Ucraniano e a Ópera de Arame. Por isso se torna mais importante que o Centro.
  • Pinheirinho: Bairro que faz ligações com diversos bairros de Curitiba. Antigamente era muito famoso por suas "belezas desnaturais", pois era o pólo das madeireiras de Curitiba, que hoje estão 90% falidas.
  • Portão: Bairro que liga o Água verde, faz divisa com o Novo Mundo e era o maior centro de capoeiristas de Curitiba. Moradores deste bairro costumeiramente dizem morar no Água Verde, mesmo que suas casas estejam a anos luz do bairro adjacente. Deve-se este fator ao desejo que todo curitibano tem de parecer melhor do que na realidade é. Agora eles pelo menos têm o Villadium Palladium pra se gabar de algo.
  • Prado Velho: Bairro que localiza-se a PUCPR e uma favela inigualável, a famosa Vila Pinto, ops, Vila Torres.
  • Santa Quitéria: É onde se localiza a maior parte do gauchos, poodles de Curitiba. Também conhecido como "Quiterian's Death", ou "Quiterião da morte" pelos nativos locais.
  • Rebouças: Traz uma vaga lembrança de Texas, porém mais central (?). É localizado na região central de Curitiba, justamente por isso o abatedouro que prolifera um odor fortemente podre pelo ar. Se você gosta dum traveco, vá a Rua Engenheiros Rebouças.
  • Riviera: Ver Augusta.
  • Santa Cândida: É a sobra da região norte da cidade. É tão confuso e desunido que niguém diz que mora no bairro Santa Cândida, e sim que mora nas vilas espalhadas por aí (Aliança, Banestado, Olaria, Laranjeiras, Perto da Igreja ou Perto da Theodoro Makiolka). É onde os curitibanos vão quando morrem, já que possui três cemitérios um do lado do outro.
  • Santa Felicidade: Ma que belo! Lugar lindo e italiano cheio de frango com polenta, italiano, vinho, macarrão não-cozido, frango com polenta, comida ruim, festa da uva, frango sem polenta, farmácia, polenta sem frango, rua de paralelepípedo, frango com meia polenta, polenta com meio frango, sinaleiro, frango com 4/7 da travessa de polenta...
  • Santo Inácio: Um bairro mínimo feito para abrigar o Parque Barigui.
  • São Francisco: Centro histórico da cidade. Abriga o Largo da Ordem e seu casario esplendoroso (ou não). Conhecido pela pouca segurança e pelas Ruínas de São Francisco (um monte de pedras empilhadas há anos atrás).
  • São Brás (Bráz): Sobra de Santa Felicidade. Sobrevive devido ao grande número de farmácias na Avenida Toaldo Túlio. São tantas drogarias que calcula-se que hajam três caixas de neosaldina e 2,4 potes de Vick Vaporub por habitante.
  • São João: Bairro onde se localiza pessoas que juram morar no Tinguí... e até mesmo um colégio podre com a véia que deu o nome ao mesmo enterrada debaixo da quadra de futebol.
  • São Miguel: Ver Augusta.
  • Seminário: Bairro cheio de árvore, só. Eu nunca vi esse tal seminário, mas ele deve ter existido.
  • Sítio Cercado: Um bairro gigantesco cheio de pobre e posto de gasolina. É lá onde tem (sic) as cava.
  • Umbará: Um barral, como a origem do nome do bairro diz. Tmabém pode ser chamado de Um Matagal ou Um Areial.
  • Taboão: Eu não sei o que é isso.
  • Tarumã: Bairro com a maior densidade de autoescolas de Curitiba. Portanto, tome cuidado ao ir lá. Além disso, tem também um caminho para ir para a majestosa Pinhais.
  • Tatuquara: Um dos bairros mais populosos de Curitiba, e também um dos mais violentos. É tão diferente do resto da cidade que foi criado o movimento "O Tatuquara é meu país", reivindicando à independência da região do Tatuquara, Ganchinho, Campo de Santana e Caximba. A prefeitura notou que, se houvesse uma nação entre a cidade e o município-bairro de Fazenda Rio Grande, com seus habitantes presos em seu município tosco a partir de então, todo o potencial da venda de coxinhas, esmaltes e móveis baratos na região entre a Carlos Gomes e a Rui Barbosa cairia. Então, a prefeitura decidiu apaziguar os ânimos, criando um novo terminal no bairro e a nova Regional Tatuquara.
  • Tinguí: No dialeto Yapecã, Tinguí significa "não é a mamãe". É praticamente uma pegadinha do Mallandro. É aonde fica o Terminal do Santa Cândida, a Rua da Cidadania do Boa Vista e a Estrada de Colombo. Ironicamente, não tem nada a ver com o Parque Tinguí (rááá!!!). É uma mistura de limbo com dimensão X, só os moradores do bairro e os funcionários dos correios sabem que ele existe.
  • Vila Isabel: Ao contrário de muitas favelas que adotam o singelo apelido de vilas, a Vila Isabel chega a ser um bairro rico. Pronto, acabou.
  • Xaxim: O bairro onde não há nada de especial e fica longe de tudo e todos. Talvez o bairro com maior número de escolas por m², tendo particulares grudadas com pobres vileiros. Muitas pessoas passam todos os dias pelo Xaxim mas ninguém sabe, só o contornam.

Novo Hino Imundicipal

I

Cidade suja e odiosa

Da terra do cafundó

Roça escura, cheia de cravo

Capital do carcará

Refrão I

Por todas as trevas do horizonte

Pela pobreza que começa

Curitiba tem imagem

De maldição da terra

II

Morrer nela é uma desgraça

Adora quem morrerá

Roça escura, cheia de cravo

Maldição do Paraná

Refrão II

Sujeira deste planalto

Toda feia e horrorosa

Na pobreza e na ruindade

Morte na terra, cuidado!

III

Descendo pelo cemitério

Ruindade sempre terá

Roça escura, cheio de cravo

Sem santo no Paraná

Refrão III

Bate na cidade maldita

Coisa horrorosa e feia

Curitiba, feia e morte

Feita de cruz e de bobos

Vídeos


Rap da vina, clássico


Curitiba Funk City

Eu gosto de CU...RITIBA





Ver também



v d e h
PARANÁ
PR
PR
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas