D. Afonso V

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Desce mais, desce mais um pouquinho... desce mais, desce devagarinho, desce... Cquote2.png
D. Afonso V sobre Conquista da África

D. Afonso em uma das noites de Boemia.

Afonso V de Avis foi o décimo segundo rei de Portugal. Foi chamado de O Africano por ter implantado em Portugal o Ministério de Igualdade Racial e o programa Bolsa-África.

O Bolsa-África foi um sucesso. Cada nobre português tinha o dever de descobrir 100 léguas da costa da África para a coroa. Nisso os portugueses que haviam conquistado já Ceuta foram descendo, descendo, descendo e chegaram até o Guiné Equatorial. O rei se arrependeu desse programa, porque se tivesse obrigado a conquistarem 300, já teriam chegado nas Índias mais rápido. Este foi o primeiro programa de milhagens implantado no mundo.

D. Afonso V também foi muito brigador. Mandou matar seu tio, o que deu uma pequena guerrinha civil. Foi o primeiro rei que quis fazer a União Peninsular quando se declarou rei de Castela querendo unir a si as coroas. O rei tomou uma surra na batalha, e voltou com seus planos de encher o saco das costas africanas. Os espanhóis deram o troco com Filipe II mais no futuro.

Alguns historiadores afirmam que Afonso V descobriu na verdade a Viagem no Tempo, por isso ele já atacou a Espanha preventivamente.

Cansado e em depressão, o rei se aposenta e deixa a coroa para o filho malvado, D. João II. Provavelmente ter visto o futuro de Portugal o deixou com uma depressão profunda.


Precedido por
D. Duarte I
Bacalhau.jpg
Rei de Portugal e do Algarve e Senhor de Ceuta

1438 - 1458
Sucedido por
D. João II
v d e h
Grandes Padeiros de Portugal