D. Sancho I

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
PortugalDJoãoscary.jpg Manuel, vê-me dois cäcətinhos, o pá!

Æstə ärtigo é purtugäish, gajo. Élə comə cacətinho cum bəcalhau, tuma um ishtränho vinho, adora cumpetir cum a Ishpänha e tem um bigodão.

Se vəndalizarish, um bäenfiquista vai atrás də tua mãe

60px-Bouncywikilogo.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: D. Sancho I.
Sancho com o seu símbolo, o "2"

D. Sancho II I (2 de fevereiro de 11222 de fevereiro de 1222) foi o segundo rei de Portugal. Ele fora dramaticamente perseguido pelo número 2 durante toda a sua vida.

História[editar]

D. Sancho I nasceu no dia 2 de fevereiro (o segundo mês do ano), às 2 horas, 2 minutos e 2 segundos da tarde (que é o segundo período do dia) de uma Segunda-Feira (o segundo dia da semana). Ele era filho de um produtor de azeitonas, que é o segundo de 22 irmãos. Ele foi o segundo filho (ele teve um irmão gêmeo que morreu logo depois que nasceu). Foi registrado no cartório como Bernardo Brunildo Barros Balosca (totalizando quatro nomes, que é o dobro de dois).

Logo aos dois anos, ele já mostrava aptidão para batalhas ao matar o seu segundo primo de segundo grau com duas facadas nas costas.

Uma célula de D. Sancho II I

Na escola do exército, onde estudou, ele sempre tirava ou a segunda melhor nota, ou a segunda pior nota da classe. Sendo o segundo melhor aluno do ano, ele se formou na escola e foi trabalhar no exército de Portugal, ascendendo vertiginosamente até se tornar General e o braço direito de D. Afonso I.

Depois da morte de D. Afonso I, ele se tornou Rei de Portugal e ficou conhecido como o Povoador, pois foi o responsável por povoar quatro áreas (dobro de dois) numa campanha que durou dois anos, com pessoas que vieram de duas cidades (Flandres e Borgonha). No seu reinado, ele construiu um palácio de verão em Porto (segunda cidade mais populosa de Portugal), onde há um porto, que exportava 2222 garrafas de vinho do Porto duas vezes ao dia.

Ele se casou com a primeira filha do homem mais rico da corte Portuguesa e não teve sorte: descobriu que era corno quando flagrou-a traindo com os dois maiores produtores de vinho de Portugal. Seu segundo casamento foi com a segunda filha do segundo irmão do segundo homem mais rico de Portugal, com quem teve quatro filhos (dois vivos e dois mortos).

D. Sancho I morreu depois de 22 árduas horas de infecção por uma doença que o atingira pela segunda vez.


Precedido por
D. Afonso I
Período em que D. Sancho II I foi Ditador Padeiro Rei de Portugal
1185 - 1211
Sucedido por
D. Afonso II
v d e h
Grandes Padeiros de Portugal