Dance in the Vampire Bund

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Temer Conde Drácula.jpg
Este artigo é vampiresco!

Dance in the Vampire Bund tá de olho na sua jugular!
Nota: Se você tem HIV, não leia este artigo!


Dance in the Vampire Bund
ダンスインザヴァンパイアバンド
Danceinthevampirebund.jpg
Lolicon, orgia e Rock'n Roll
Gênero Vampiro,Lolicon, Romance,Hentai
Mangá
Autor Nozomu Tamaki
Divulgação Media Factory
Onde sai Nas bancas
Primeira publicação 2006
N° de volumes 7 e saindo
Anime
Dirigido por Hajime Kamekagi
Estúdio Studio Pierrot
Onde passa Japão, Brasil, Carapicuíba
Primeira exibição 2010
N° de episódios 12
Filmes Talvez sim, talvez não.
OVAs Quem sabe

Babel fish.gifTraduzindo: Dança na bunda Calçada do Vampiro
Babel Fish sobre Dance in the Vampire Bund
Cquote1.png Você quis dizer: Vampire Knight Cquote2.png
Google sobre Dance in the Vampire Bund
Cquote1.png Minha garota! Cquote2.png
Alucard sobre Mina.
Cquote1.png Um dia voce chega aos meus pes. Cquote2.png
Moka Akashiya sobre Mina.
Cquote1.png Lolicon? Cquote2.png
Você sobre Mina.
Cquote1.png Que bosta, tenho que cuidar dela... Cquote2.png
Akira sobre sua nova função.
Cquote1.png É constrangedor um homem pegando nos meus peitos. Cquote2.png
Mina reclamando do Akira ao salvá-la, isso se ela tivesse seios.
Cquote1.png Queria ser igual ela... Cquote2.png
Reneesme Cullen sobre Mina Tepes.
Cquote1.png Vou ter que conhecer essa cidade. Cquote2.png
Blade sobre Vampire Bund.

Dance in the Vampire Bund é mais um anime repleto de vampiros assim como um monte de outros desenhos japoneses o que demonstra que o pessoal daquela ilha não tem folclore, importando lendas de outros países. No entanto tudo o que sai disso é uma tentativa fajuta de copiar o clima de Hellsing, com a versão loira do Alucard, uma garotinha do mal mas que ainda é kawaii sendo protegida por um lobisomem. Tudo isso torna a experiência de assistir Dance in the Vampire Bund algo bizarro.

Personagens[editar]

Na realidade, diversidade de personagens não é algo existente em Dance in the Vampire Bund, há vários personagens semifigurantes que apenas servem para dar suporte e não deixar as cenas tão vazias, os únicos personagens que de alguma forma importam são a loirinha e o lobisomem servo da guria.

Principais[editar]

Imagem Quem é? O que faz?
Dance-in-the-vampire-bund-03-23.jpg
Akira Kaburagi Regendorf O protagonista masculino, bem, macho ele é, por mais que ele demonstre ter anseios pedófilos por sua mestra, a detestavelmente adorável Mina Tepes. Ele é um lobisomem, só que nada daquela coisa aboiolada de New Moon. Akira acaba sendo um cachorrinho de sua dona, por quem apaixonara-se na infância, mas ao ver que ela não envelhecera nada resolveu chutá-la, mas ainda encontra-se atado a sua promessa a ela.
Dance-in-the-Vampire-Bund-05-31.jpg
Mina Tepes A descendente do Drácula, regente dos vampiros, ela acabou com esse cargo depois que o Alucard fugiu abrindo mão de suas responsabilidades diplomáticas, ela é uma garotinha loira superfofa, no entanto é pior que o cão, chegando a ser assustadora, apesar de sua aparência dócil, no primeiro episódio do anime, que já começa filler, ela mata um vampiro com o olhar.
Yuki-51.jpg
Yuki Saegusa É o terceiro vértice do triãngulo amoroso. Yuki é apaixonada por Akira. Ela faz parte do conselho estudantil e apesar de ser bonita não é burra. Ele é o oposto da Mina, tem seios fartos, é boazinha, humana, fraquinha, mais adequada para hentais por sua aerodinâmica. A função dela, na história, é aprofundar o lado piegas e ficar no rolo sentimental quando todos querem ver sangue.

Secundários[editar]

Imagem Quem é? O que faz?
Dance-in-the-vampire-bund-03-03.jpg
Empregadas: Nelly, Nella e Nero As responsáveis pelo fetichismo do anime, são as empregadas da Mina. Elas são vampiras e odeiam o Akira, sabe-se lá por que, tanto que estrela o Dance in the Vampire Maid ao fim de cada episódio, geralmente tentando matar o pobre lobisomem, ninguém sabe quem é quem, mas pode-se dizer que todas as três dariam um ótimo hentai yuri.
Dance-in-the-Vampire-Bund-04-09.jpg
Vera A secretária gostosa da Mina, ela é superdevotada a princesa, mas não esconde sua queda por lobisomens, adora ficar papeando com o Akira, mas mesmo assim é uma das poucas funcionárias gostosas e competentes da história dos animes, ela merecia que fizessem mais fã service com ela, para alegria de todo punheteiro otaku.
Dance-in-the-Vampire-Bund-04-16.jpg
Marquês Juneau Dermailles Um vampiro velho e chato que só sabe humilhar os lobisomens que se mostram muito mais competentes que sua tropa de vampiros quando se trata de proteger a princesa, ele deve ser francês e odeia tudo e todos, tem pinta de vilão, mas por enquanto não teve coragem para fazer porra nenhuma.
Dance in the Vampire Bund 06.png
Meiren Uma vampira que gosta de balas e que nóm ecziste no mangá, ela persegue o Akira, mas é o tipo do personagem que só fica fazendo clima de mistério sem levar o enredo a lugar nenhum. Fica apenas semeando a discórdia por aí. usa um cabelo estranho, seu ponto alto na história é quando pergunta para o Akira o porquê dele ainda não ter dado uns pegas na Yuki.

Anime[editar]

01 - Noite Prom[editar]

O pessoal do programa entrevistou todos à procura do assassino de Suginami.
Tudo começa com uma guria retardada dando mole na rua, sendo na sequência atacada por um ferozmente estranho vampiro. Nesse momento começa uma espécie de programa do Datena, um repórter entrevistando uma mulher bem dotada que esconde o rosto, ela fala do ataque do maníaco de Suginami, um cara que voou na moça, inicialmente a mulher achou que seria estuprada, mas o ser apenas cravou-lhe os caninos no pescoço da moça, isso acabou ocorrendo também com diversas outras garotas que foram mordidas, deixando a seguinte questão no ar: Haveria vampiros em Godzillaland, em pleno século XXI? Começa, aí, um programa supersencacionalista sobre uma tal de balança, avaliando se isso era balela ou verdade, vampiros estariam andando sobre o solo japonês, ou não? Por três votos a dois de pessoas selecionadas da plateia chegou-se a conclusão de que vampiros não existem. Sendo os juízes, um professor frustrado de tendências pedófilas, uma atriz pornô feiosa de 40 anos, uma otaka fã de Vampire Knight e Rosario+Vampire com tanta inteligência quanto a Misa Amane, ela é fã de um tal mangá chamado Bloody Waltz, um mangaká nerd, autor desse Bloody Waltz e o ator que trabalhou em Bloody Waltz como um vampiro, sendo esse ator um paga-pau do Alucard só que aparentando ser meio suspeito, esses juízes determinaram se vampiros existem ou não, aliado a dois apresentadores chatos e canastrões.
A rainha dos vampiros quando apareceu, é uma falsa, mas quem liga quando se tem aqueles seios.
Ao final do programa com votos dos telespectadores votar-se-ia para saber sobre a existência dos vampiros, caso desse não todos eles sumiriam como purpurina, se desse sim eles sobreviveriam, o pessoal do programa acreditava que a votação resolveria algo. O mais divertido nisso é que durante o programa aparece até os patrocinadores fictícios fazendo merchandising, patrocinadores esse que, também patrocinam o artigo:

Cquote1.png Nós procuramos por um futuro sem perdas. Cquote2.png
Indústria Química Lorenzo
Cquote1.png tudo ao redor da segurança. Cquote2.png
Wolfpack
Cquote1.png O filme Bloody Waltz nos ajudo a fazer esse programa artigo. Cquote2.png
Produtora de Bloody Waltz

Vampira empregada e vampira cientista na hora da porrada.
Após o patrocínio, voltando ao programa, uma tal de Tanaka Nero, uma menina tímida começa seu depoimento, ela vai falando que existem um monte deles, o pessoal retruca que é tudo culpa da crise financeira de 2009, não me pergunte a relação, mas para o anime parecer intelectual puseram discussões econômicas no meio, segundo o professor o fato é que as pessoas, em momento de fraqueza, trazem a tona os mitos para, ah... Sei lá! Ele tentou dizer que era tudo psicológico, começa então aquelas discussões acaloradas sem sentido como as do progama do Milton Neves, deixando o início do anime engraçado. Agora eles decidem entrevistar alguém da plateia, para deixar oprograma interativo, eles encontram uma garotinha loira que veio da Romênia, que pergunta a eles como determinar se vampiros existem ou não baseados em reles lendas, ela acaba com a inútil discussão com sua vozinha superkawaii. Continua o programa apelando para o sensacionalismo, agora eles mostram evidências dos ataques a tal cidade de Suginami, onde o vampiro atacara. Passa uma reportagem com alguém falando que a rainha dos vampiros estava na região. Após isso a rainha dos vampiros, a puro-sangue, não é apenas cavalo que tem essa classificação, a rainha decide fazer uma ponta lá para se revelar ás massas, propaganda é tudo. O pessoal da plateia fica pasmo com a mulher, ou vampira, pela sua comitiva de frente, as mulheres invejaram, os caras babaram.
A loirinha do auditório, ninguém imaginaria que ela era assim.
A gostosa mulher trouxera o braço de um vampiro, do que atacara a moça do início, todo embalado em um gel feito pela Polishop. O debate continua, a loirinha pirralha se mete, eles ficam numa enrolação sem igual. Agora o foco passa a ser a opinião do pessoal da rua, um cara moreno então é entrvistado e ele diz que vampiros nóm eczistem nesse momento a garota loira chora enquanto mostra suas presas. A vampira chefe continua discutindo com o professor mala, ela fala que se revelou pois um trouxa a obrigou, pois fica atacando humanos a torto e a direito, enquanto ela fala os seios dela ficam balançando no momento ecchi do programa.

Acontece agora o único momento de ação do episódio, a vampira chama o dono do braço embalado de lixo, o ator canastrão, um dos juízes acaba se revelando como o vampiro dono do braço, depois que ele recupera o braço ele morde a modelo loira que é outra jurada, tudo ao vivo e a cores, vampiros existem, ao menos na insólita história. O vampiro vira uma espécie de camaleão gigante, tudo passa a ser filmado pela câmera do programa, que cai e começa a ficar cheia de riscos, logo no único momento com ação, eles põem uma imagem fofa e deixam apenas o áudio, voltando a transmissão, agora do telhado dos estúdios, com uma câmera de mão, aparecem uma meia dúzia de vampiros para pegar o camaleão tamanho família, mas a garota loira do programa os impede e diz que ela cuidará dele, a garota para o bicho com os olhos e se revela como Mina Tepes, descendente do Vlad Tepes e regente dos vampiros. A garota manda o bicho morrer e... O braço do cara toma vontade prórpia e o mata, tudo pela força da garotinha. Ela se vira para a câmera faz um discurso sobre o que são os vampiros e diz que eles construíram seu reino no dique de Tóquio, onde será o Vampire Bund e chama todos a dançar, encerrando a transmissão. Esse episódio, não passa de um prólogo.

02 - Howling[editar]

A foto do novo resort só para vampiros às margens de Tóquio.
Esse episódio inicia-se com a Mina Tepes, chorando e sendo questionado por um pirralhinho fofo se ela estava bem, na sequência ela vai contando que a história é sobre uma rainha demoníaca e seu fiel servo que fazia de tudo para protegê-la, ninguém sabe o porquê, visto que demônios não necessitam de proteção. O foco passa a ser agora numa escola japonesa, daquelas em que as garotas usam saias provocantes e que balançam, balançam, mas não mostram a calcinha, nesse lugar uma garota fica babando pelo garoto que aparecera no episódio anterior, o telespectador entrevistado que disse que não existiam vampiros. Tudo na aula de história sobre a era medieval e a luta do leste europeu contra os homens-bomba das Arábias, surge do nada o assunto dos vampiros, só para constar, tudo dentro da aula regida pela "Irmã Lola", sendo que um nome desse cairia melhor numa prostituta do que numa freira. O rapaz, que aparecera na TV e o qual a garota estava comendo visual e mentalmente, é Akira Kaburagi, um carinha que se sentia mal com o que ocorria, mas que perdera a memória, fato que não ocorre no mangá, tornando-o bem mais objetivo.
Mina Tepes, é a única sem seios e a única que os mostra.
Aparece a notícia de que a tal Mina comprara um local aleatório do Japão, deixando em polvorosa os alunos da escola que se perguntavam se existem vampiros, não haveriam outros seres como lobisomens, Frankenstein ou cabeças de bacalhau.
À parte de tudo isso, aquela garota anteriormente citada, que estava apaixonada pelo Akira vai levar um almoço para o rapaz que fugira da aula, o nome da menina é Yuuki Kurosu, nesse momento bate uma ventania que levanta a saia da menina, que para segurá-la joga o almoço longe, mas que é salvo pelos reflexos do Akira, começa aí uma frescura da menina querendo saber se o rapaz vira ou não sua calcinha, ela só descansa quando ele diz que viu sim, na verdade a garota achava estranho o fato dele não ligar muito para isso, ao final ele para se livrar da garota fala o quanto ela é legal e agradece a tudo o que ela fez, deixando-a escarlate. Tudo isso é monitorado pela central de controle dos vampiros do Japão. Depois de ficar sem jeito a Yuuki dá uma de difícil e sai para falar com sua colega nerd.
O vovô da Mina, uma criatura adorável.
Aí, aparece um outro rapaz, amigo do Akira e eles começam a falar do principal assunto masculino após futebol, sobre as garotas e o quanto elas são incompreensíveis. Após a conversa ser encerrada por um bando de alunos otários o Akira sai correndo para lugar nenhum. No caminho, ele passa a ser perseguido por algo, um lacinho vermelho sobre o matinho essa coisinha era ninguém mais ninguém menos que a Mina.
O rapaz, então tem uma crise de memória, ele que perdera tem alguns flashes, Mina foge e Yuuki aparece, com tudo sendo monitorado. Ela tem uma conversa com a Yuuki enquanto caminham sem rumo, mas nada útil, só para encher balão. Aparece, então, a Mina Tepes querendo fazer uma apresentação fodástica para o Akira, que a deixa falando sozinha, o que faz com que a rainha dos vampirosfique puta com ele, decidindo ir atrás dele, mas tropeçando na barra do próprio vestido, nada majestoso para a rainha. Akira ajuda-a a levantar e a questiona por que ela o seguia, Mina pergunta se o rapaz não lembra mesmo de porra nenhuma.
Akira e Mina, um casal adorável, pena que dá cadeia.
Eles passam a ser atacados por mísseis teleguiados e helicópteros com metralhadoras, Akira vai salvando a princesa, que apenas fica com cara de apaixonada enquanto eles são furiosamente atacados, aparece um carinha que mais parece uma claymore dizendo para outro se eles já começaram, seja sobre o ataque, ou qualquer outra coisa. Volta-se para o Akira e a Mina, ela fala que seu protetor solar com Mais de oito mil FPS que a impede de virar poeira no Sol está acabando, eles entram num local qualquer e ela fala para o rapaz que não pode retirar sozinha seu vestido estilo Rozen Maiden, se mostrando uma pirralha bem safadinha, depois ela ainda manda ele passar o protetor nela, numa cena lolicon desconfortável. Lá eles são atacados por uma dupla de assassinos trapalhões que apanham para a pirralha, sendo que ao final uma é mordida, para susto do Akira que não acreditava em vampiros. Na sequência eles tem uma conversa sem nexo, ela revela que já o conhecia e antes de mais explicações eles são atacados por um vampiro-aranha gigante, um Kidoumaru após ser mordido. O bicho prende a princesa e arremessa o Akira, que recobra parte da memória durante o voo rumo a morte certa.
O 3º episódio começa nessa safadeza do Akira e da Mina.
Isso se ele não tivesse lembrado que ele era um lobisomem, coisa que duvido que haja amnésia capaz fazer alguém esquecer, mas como é anime... Bem, ele vira lobisomem e parte a aranha ao meio com uma facilidade assustadora. Acaba por aí a tortura o episódio, com um ar de romance brega e pedófilo.

03 - Teen Wolf[editar]

Há um pequeno flashback da parte final do episódio anterior, a parte em que o Akira vira um lobisomem e retalha a aranh gigante com as próprias garras, em seguida aparece o rapaz acordando e falando o quão estranho fora o sonho, que não passara de realidade. Ao lado dele, está a pequena loirinha dotada de presas, a Mina está abraçada ao braço do rapaz nu, de pirralhinha inocente a vampira só tem a cara mesmo, mas após ele acordar ele o entope de perguntas, sendo que, agora, o jovem lembra a resposta para todas. Ele lembrara que era um lobisomem, sim, ele passou um ano sem suspeitar disso, nem imagino o que ele achava que fazia na Lua cheia. Com o rapaz lembrando de tudo a vampira, agora, podia ficar feliz. Surgem no quarto, as três vampiras empregadas, típico fetiche japonês, sendo na verdade um fetiche natural do homem, pois uma mulher gostosa e que ainda limpa a casa sem contestação é um verdadeiro sonho, as três se chamam, Nelly, Nella e Nero, afinal o autor tem uma péssima imaginação para nomes.
Uma das funções das empregadas é trocar a roupa, seja a de cama como a das pessoas.
As empregadas então passam a fazer seu trabalho, trocando a ambos, Mina e Akira, sendo que o rapaz estava peladão, isso não as impediu de cumprir seu trabalho de vesti-lo. Ao final da maratona das roupas Mina aparece vestida com o uniforme da escola do Akira, ela estava afim de voltar às aulas, mas que mina burra... Burra por ter de voltar à escola e por querer ir até lá.
Durante esse episódio o Akira é caçado, fizeram até um carazinho.

Na escola todos se cagam perante a loirinha, que de sacanagem revela que seu servo também está na sala e pede para sentar perto dele, só para deixar o Akira envergonhado e isolado do resto do pessoal, por ser servo de uma guria de trocentos anos que parece ter 12, mas que está no 3º ano do Ensino Médio.O pessoal, seus miguxos tentam tirar alguma informação dele, mas Akira usando técnicas do Sérgio Mallandro foge na maior cara de pau, na sequência Mina convoca o pessoal do conselho estudantil para uma conversinha. Voltando ao Akira, ele tem uma recordação de um cara, provavelmente seu pai, o dele não o o seu, falando que como ele cumpriu 17 anos deverá virar o escravo pessoal da princesa, isso é uma missão-teste para avaliar algo no rapaz, mas tudo fica no ar e ele lá deitado ao ar livre no banquinho, quando recebe uma foto no celular Oi dele que o qualificaria como pedófilo, ele abraçado na princesa, chega a Yuki, nesse instante. Enquanto isso, o pessoal do Grêmio da escola, decide ir contra esses vampiros infestando a amada escolinha desses, um fato curioso desse Grêmio é que não háninguém barbado ou chapado, provando que os mangakás não sabem que líderes estudantis são socialistas drogados e frustrados que abraçaram o Eco-chatismo do Greenpeace.

Líderes estudantis, cadê a boina do Che Guevara?
Voltando ao Akira ele tem uma conversa irrelevante com a Yuki e acaba esquecendo o celular com as fotos comprometedoras e a garota nem percebe isso, o celular fica lá. Mina fica esperando o Akira, isso enquanto ele estava flauteando com a Yuki, ele passa o tempo bebendo algo provavelmente bem tóxico, pela coloração verde esgoto, o conselho estudantil passa a exigir ver a diretora. Na conversinha do corpo estudantil com a diretora, sobre a praga vampira, eles tem a agradável surpresa de descobrir que a loirinha é a diretora e fundadora da escola, WTF? A líder dos revoltosos, uma nerd gostosa chamada, Shinonome Nanami, é a que tem o maior susto com a revelação e, ainda, não engole a história, mas deduz que é verdade, pois a escola tem toda uma engenharia pró-vampiros, os cantinhos escuros são para esses seres e não para incentivar os alunos a aumentar a espécie.
A vampira que ficou afim do Akira, eu pegava, bem melhor que a Mina.
Para fazer ele ararem de encher o saco a Mina até tenta dar um suborninho, ams a líder recusa e pretende dar um golpe na escola. Então elas fazem uma aposta, se os alunos conseguirem pegar o Akira, não necessariamente sodomizá-lo, basta imobilizá-lo, ela sairá da escola, senão ela fica, agora era um bando de nerds contra um lobisomem, tudo sem o consentimento do Akira, que odiou a ideia de ser caçado. Enquanto o servo era cruelmente caçado, Mina estava indo a uma reunião, num lindo vestidinho azul, parecendo que saiu de Rozen Maiden, ela convence, na reunião, os políticos a permitir que ela construa seu resort vampiro, senão ela tiraria seus investimentos do país levando-os a recessão, a danada detem muitas ações. Uma guria estranha acha as fotos do celular do Akira. Fica agora num misto de cenas entre a perseguição do Akira e a reunião da Mina e, estranhamente, toda a conexão faz sentido, Akira está encurralado por seus colegas atrás do prêmio e Mina encurralou financeiramente os estadistas. Aguria que achou o celular, revela ser uma vampira e ajuda o Akira a fugir, isso sem ele perceber, ela quebra um vidro com uma bala, uma bala de comer, como um Halls. A garota vampira estranha, vai atrás do Akira e até passa uma ideia no moleque, isso enquanto a câmera focaliza na bunda da garota, ela devolve o celular e deixa o número dela, para ele ligar, o nome dela é Meiren. Agora eles voltam para casa, o Akira tira um sarro com a Mina e ele tenta saber o porquê dela ir à escola, mas não descobre nada, nesse momento a líder do grêmio é atacada por uns freaks saídos de Hellsing.
Mina em seu banho antes de entrevistas, bem que ele podiam por alguma personagem melhor para tomar banho...

04 - Interview with vampire[editar]

O 4º episódio inicia-se tentando dar uma aparência mais humana a Mina, que está pulando corda com uns pirralhinhos, no entanto a loirinha apesar da pompa de regente dos vampiros é uma pereba pulando corda, não conseguindo sequer ultrapassar dez pulos sem cair. Enquanto ela está brincando todo mundo está desesperado atrás dela e quem a acha se divertindo é o Akira, que acha tudo superkawaii. Após a introdução melosa, Mina está tomando banho numa banheira cheia de rosas, conversando com sua secretária gostosa, a Vera, e importunando o Akira, pedindo que ele traga sua toalha, mas o rapaz mostra que nem liga mais para as pirralhices da princesa. Mina marcara uma entrevista coletiva para todo o mundo, com a finalidade de esclarecer eventuais dúvidas sobre a ilha vampira e provar que não é só o viadinho do Brad Pitt que pode ser um vampiro entrevistado. Nessa parte da história entra um tal de Juneau Dermailles, um vampiro francês, portanto, fedorento, que segundo a Mina não passa de uma raposa velha. O cara aparece e simplesmente fica falando mal dos lobisomens, para ira da secretária da Mina que é contida de cravar as unhas na cara do velho pelo pai do Akira. O velho decide dispensar os lobisomens que fazem a guarda da princesa, o que inclui Akira e familiares e deixar seus homens protegendo a princesa e, também, a monitorando.
Repórter sendo atacada por um vampiro, cara de sorte.
Mas nada ocorreu que não fosse planejado. Akira e Vera sobem ao terraço para trocar uma ideia.Os dois conversam sobre por que são tão devotados a uma princesa mandona e pirralha, a mulher solta o cabelo e quando a coisa parecia ir eles são atrapalhados por um helicóptero.

Os helicópteros são do Juneau com os homens do mesmo, enquanto isso, uma das repórteres que entrevistariam mais tarde a Mina é mordida por um vampiro, mas por livre e espontânea vontade ela deixou o ser morder-lhe os bem dotados seios. Vera e Akira continuam conversando no terraço do prédio sobre a princesa, durante essa conversa Juneau descobre que roubaram uma bomba de seu arsenal, tudo vai ocorrendo simultaneamente. A mulher mordida se torna uma vampira, a noite foi movimentada e só Odin sabe o que a Vera e o Akira fizeram no terraço após a conversinha.

A mulher trocou o estômago por uma bomba, que coisa.
Pela manhã, começa a entrevista coletiva, tendo tantos repórteres lá quanto numa apresentação de um jogador de futebol contratado pelo Curímtxa, até o pessoal da escola do Akira estava assistindo pelos seus celulares de última geração. Mas antes de qualquer coisa, um flashback básico de uma conversa entre Juneau e Mina, em que ele conta que um de seus homens sumiu (aquele que mordeu a mulher) e que sumira, também, uma bomba. Akira e Vera ficam responsáveis por resolver o pequeno problema, aparece a repórter mordida anteriormente, Akira sente algo estranho com ela, a mulher ruma para a conferência. Durante a entrevista Mina começa explicando como conseguiu permissão para construir seu resort só para dentuços, nesse caso não para a Mônica, ela fala que negociou com Mokona e Godzilla além de ter o aval de National Kid e do Jaspion, ela deixa bem claro que quer tornar uma ilha algo autônomo. A caçada de Akira e Vera à bomba continua, eles estão indo atrás da repórter peituda que virara vampira.
Os personagens se juntam para sair bem na foto que vai circular pelos jornais do globo inteiro.
Na coletiva, a repórter mordida outrora tenta fazer uma pergunta e explodir uma bomba, com o detonador preso na língua, mas o Akira a impede e a Vera enfia um pé de cadeira no meio do coração da mulher, isso à sangue frio. Com a vampira virando poeira o que sobra é a bomba ativada, para desespero de todo mundo, mas nada que não possa ser resolvido pelo Akira que seguindo ordens do papai joga a bomba no fosso do elevador, onde a explosão não surte efeito, já que o prédio deve ser feito de Adamantium. Assim acaba a entrevista, com todos sabendo da existência de vampiros e com a loirinha mandando um recado de que ela será uma ótima vizinha desde que haja reciprocidade dos humanos. Tudo termina com o Akira contando que vira a princesa pulando corda e deixando-a vermelha, pois ela tenta passar a ideia de que já passou dessa fase de sua vida, coisa que fisicamente, ainda está longe de ocorrer. Ela fala dos vampiros sem-presas, aqueles que deixaram de beber sangue humano por ser algo mal, bando de vampirinhos sem graça.
Mina mostrando seu lado nerd.

05 - Vampire's shadow[editar]

O episódio inicia de forma estranha, com o Akira tendo um sonho com a versão crescida e com seios da Mina, uma loira saída de Claymore, mas quando ele abre os olhos e a vê ela some, como mágica, mas nada que o Mister M não revele em rede nacional para acabar com a graça. Fala algo de um moleque que fez uma promessa, provavelmente o Akira a tal loira, em seguida aparece um quadro da loira dos sonhos do Akira, e, também, dos seus caro leitor punheteiro otaku e o Akira está com um colar com o pingente ensacado. A Mina que estava dormindo na cama dele, para surpresa, ou não, do lobinho pergunta o que seria o colar ele apenas cita que é uma promessa, quem sabe para ver se o Corinthians, enfim, ganha a Libertadores.

Durante o episódio descobre-se que Mina é um zero à esquerda na cozinha, ponto para a Yuki na luta pelo Akira.
A história passa para a sala de aula do colégio do Akira e seus miguxos, com a Mina dando uma aula de álgebra avançada, mostrando que ela também é nerd, contrariando a tendência natural de seu próprio cabelo, ela dá uma explicação tão boa que deixa os colegas assustados, com o fato de uma loira conseguir o feito. Após isso mostra uma conversa da Mina e do Akira, nada importante, ela mandando ele relaxar e ir jogar bola, enquanto ele diz que tem medo de deixá-la, o que a deixa feliz, mas ele revela que tem medo dela dar uma de Vlad Tepes e decidir empalar a sala de aula, mas a Mina diz que ela se comportará como uma estudante, mesmo sendo a rainha dos vampiros e sendo temida por todo mundo, se bem que duvido que se ela subisse no morro o pessoal ia ter medinho dela, isso só cola com os playboyzinhos e patys da região nobre de Tóquio.
Apesar de ser um lobisomem, Akira apanha feito um guri nesse episódio.
Começa uma aula de culinária para as garotas, coisa que a Mina nunca fez na vida, tanto que ela acha que o descascador de batatas é um barbeador, o que cortaria a barba de forma rente, tão rente que levaria a epiderme inteira junto, a vampira, também, diz que a batedeira é uma colher de chá, vendo isso, a freira que dá todas as aulas, ela deve ser um gênio, manda alguém fazer dupla com a Mina, aúnica louca para topar é a Yuki. A Mina acaba assumindo que jamais cozinhara, ela tinha diversas empregadas, e tem uma aula com a Yuki, isso, obviamente depois dela brigar com um ovo por ele ter uma casca frágil e se melecar com a gema. A vampira da bala, do episódio 3, a Meiren, observa tudo. Após a aula de culinária, o Akira é intimado a ir na sala da direção, comer o que a Mina cozinhou junto com a Yuki, o rapaz aprova, afinal não podia dizer que estava uma porcaria. Mina recebe uma ligação da Vera qua a manda ligar a TV e ver que o acordo econõmico dela ia por água abaixo, Mina sai para resolver o problema. Aparecem agora as empregadas procurando o anel do Akira, não que elas gostem dele e queiram ajudá-lo, foram ordens. Voltando a Mina e a Yuki, a vampirinha está trocando de roupa com a ajuda da humana, elas passam a conversar sobre o desaparecimento da líder estudantil, mas a conversa descamba para o Akira, quando yuki vê que o anel que ela deu para o rapaz estava sob posse da Mina que deixa bem claro que o Akira é dela. Agora o foco é o Akira que vê alguns nerds sofrendo bullying, levando uma surra, tudo por que eles tiveram algum contato com a Mina, deram oi, pediram uma borracha emprestada ou tiveram sonhos lolicon, eles apanhavam por isso e apanhariam por terem sido salvos pelo Akira.
Não tem apenas garotas afim do Akira, olha ele recebendo um bilhetinho de um emo.
Na sequência aparece um emo que mostra umas fotos da líder do conselho sendo atacada por vampiros, ele põe a culpa na Mina, nada mais natural, lembrando que aquela guria era uma peste. No carro a Mina está divagando com a Vera, que é a motorista, aparece um tal de Alphonse, um maluco barbado e mal-encarado, eles falam sobre o cara que estava melando as aspirações políticas da Mina e falam sobre o neto dele, um guri de 5 anos. Nesse momento, na escola, um dos nerds que tinha apanhado recebe a oferta de cura dos próprios problemas.
No final do capítulo até rola um climinha entre o Akira e a Yuki.
Em outro lugar está o Akira e a Yuki conversando sobre a comida e como a Mina se esforçou para fritar um ovo, Akira conta que vampiros não conseguem cozinhar, não tem bom paladar e agradece a Yuki por ela ter aguentado a Mina e sua relutância em haver algo que ela é incapaz de fazer. Eles, agora, são atacados por um bando de vampirinhos da ralé. Muda-se o foco para a Mina que tenta convencer o primeiro-ministro a ceder quanto a participação dos vampiros na política local, mas ele se mostra inflexível obrigando a Mina a mandar o Alphonse fazer algo, que não é revelado. Voltando ao Akira, o grupo de vampiros que o atacou encheu-lhe a fuça de pó de prata, mas ele acabou salvo pela vampira da bala, a Meiren. Yuki e Akira fogem e ficam conversando enquanto se limpam, falam do fato dos vampiros que lhes atacaram usarem uniforme do colégio deles, após divagações o Akira derruba uns quadros e os dois ficam frente a frente, sendo que a Yuki estava com os melões de fora, se cubrindo com um paninho, nessa hora a Mina liga só para quebrar o clima, enquanto aparece uma das empregadas com o neto pequeno do primeiro-ministro.

06 - From Dusk Till Down[editar]

Esse capítulo retoma o diálogo sob poucas roupas do Akira e da Yuki, enquanto isso a Mina, pressentindo algo, se lamenta sobre a felicidade que ela não tem e de como ela e o Akira eram ingênuos sobre o próprio futuro, coisa normal para dois pirralhos, não que o Akira tenha lá amadurecido muito. Após isso aparece a Meiren para conversar com o Akira e logo joga na cara dele que ele é um covarde por ainda não ter traçado a Yuki, o cara ainda tenta arranjar umas desculpas dizendo que a Yuki não é desse tipo, sendo que a menina só falta babar feito cachorrinha pelo lobisomem.
Começou a brotar vampiros na escolinha da galera, mais trabalho para o Akira.
Problemas amorosos à parte, a conversa se encaminha para saber quem é a tal de Meiren, se ela é algo além de um filler sem relevância. Ela diz que protege a princesa e fala que a Mina é mais malvada do que o Akira imagina, ela não é essa garotinha kawaii dos hentais e sim uma besta-fera, Meiren manda o Akira perguntar para a pr´pria princesa o quão legal ela é, tudo isso enquanto a Meiren mastiga aquelas balinhas de goma que provavelmente a deixarão diabética. Enquanto isso, o primeiro-ministro descobre que seu neitinho fora raptado por vampiros malévolos e a Mina dá uma de desinteressada e de que não sabia de nada, ela apenas fala que não tem comntrole sobre todos os vampiros, ainda mais com o fato do primeiro-ministro querer mandar os vampiros plantar batata sem seu distrito especial (requisição da princesa ao governo), Mina apenas diz que irá resgatar o novo vampirinho, para desespero do velho que agora tinha um sanguessuga na família. As palavras da vampira da bala ficam ecoando nos ouvidos do Akira que decide ir tirar satisfações com a princesa, isso sem motivo aparente algum, já que ele não é ingênuo ao ponto de achar que a rainha dos vampiros é uma garota de Jisuis, mas ele inicialmente é barrado pela Vera, já que a guria estava no sono reparador, como se vampiros dormissem à noite. Inconformado, Akira fica andando pelo palácio até encontrar o pirralho chorão que é o neto do 1º ministro reclamando de dor e solidão só porque fora raptado e transformado em vampiro pela Mina, nada que qualquer um nunca tenha passado na infância.
Meiren e sua maldita caixinha de balas.
Mas tudo terminaria bem, o garoto seria devolvido no dia seguinte graças à eficaz chantagem acoplada a um sequestro relâmpago da fofa e imaculada princesa vampira.

Indo para a escola, um nerd acaba tendo um atque psicopata após virar vampiro e decide descontar todas as suas frustrações nos coleguinhas, o divertido é que toda a ação do ataque desse vampiro paraguaio é resumida a cadeiras voando, ele dá um soco a cadeira voa, ele peida, as cadeiras voam, e assim vai até o Akira aparecer e imobilizá-lo facilmente e ainda dar um sermão ao estilo Homem-Aranha e a parte dos poderes que trazem gostosas responsabilidades. Nesse momento chega á escola a Mina, toda saltitante para contar as novidades para o Akira que a recebe quase que grunhindo. Joga na cara dela os vampiros que estavam enchendo o saco na escola e o fato dela sequestrar criancinhas, a vampira fica brava e mostra que é fã do Maquiavel ao deixar claro que os fins justificam toda a merda feita nos meios, o Akira leva lição de política de uma garota de 11 anos, humilhante.

Não é que a presidente do grêmio arranjou uma galerinha mais heavy metal?

Nesse ponto da história a política interna japonesa foi para o brejo, o 1º ministro renunciou, parlamento foi dissolvido, tudo pelos planos da vampirinha que iam de vento em poupa. Na escola os alunos pretendem fazer uma tropa de resistência antivampiros, liderada pelo Akira que estava decepcionado (coitado!) com sua paixãozinha lolicon. Eles decidem armar uma armadilha para reconhcer os vampiros, fazer uma assembleia à luz de Apolo, assim inica-se o plano. Nerds, gurias retardadas, uma freira, alguns emos e o Akira contra vampiros raivosos, é quase um enredo de filme trash. O Akira então decide traficar umas armas para nova trupe dele, mas antes de sair acaba num diálogo meloso com a Yuki sobre o anel que ela dera a ele e a Mina roubou. Tudo isso ocorria enquanto eles estavam trancados numa igreja, o Akira saiu e deixou a ordem de não abrirem a porta, mas é óbvio que o pessoal na primeira chance abriu a porta, foi só ouvir uma voz feminina, no caso a da antiga presidente do conselho estudantil que eles abriram as portas para a vampirada.

Frutinha gostosa... A cereja, não a pirralha seu lolicon.

07 - Innocent Blood[editar]

O episódio começa após o massacre vampiro na capela e com aquele amigo emo do Akira que odiava vampiros pedindo ajuda e sendo consolado pela Mina que ninguém sabe de onde brotou. Aparece então Akira furtando umas armas para traficar na escola e sendo parado pelo Alphonse medici Borgiani que começa a falar sobre ele e que ele é fodão e responsável pelas missões secretas e que ele que sequestrou o neto do 1º ministroe fala que ele é apenas um bom servo, mostrando que é humilde, mas depois do blá blá blá ele dá a notícia ao Akira de que a igrejinha onde estava a patota dele foi sitiada por vampiros malvados, Alphonse oferece uma carona para o Akira, como se um lobisomem precisasse de um carro para chegar rápido, o Akira aceita. Eles começam a subir um elevador onde o pai do protagonista brota do metal, ele surge do nada e começa a falar do passado do Akira, a parte que ele não se lembrava, ele fala que o Akira falhou numa missão e perdeu a memória, na época, ficaram na dúvida se o matariam por incompetência ou não, mas após verem o Dunga andando normalmente após a Copa do Mundo de 2010 eles viram que o Akira não fizera uma cagada tão grande para morrer e o deixaram vivo, mas o pai dele manda ele provar que merecia viver, seja lá por que que ele falou isso na hora em que eles estão indo fazer nada.
Mina, nesse episódio prefere um look mais clean, apenas uma toalha de mesa branca.
nessa parte o anime vai se complicando pela ausência de enredo. Aparece então a Mina passando por uma porta que abre após leitura ocular, aí ela fica suando, tira a roupa, derruba um castiçal, ninguém entende nada. Depois disso aparecem os vampiros detonando na igreja, queimando bíblias apenas para polemizar, cravando os dentes em garotinhas peitudas e outras coisas vampirescas como ficar babando e urrando sem motivo. Aparece então um vampiro que é a cara da Priscilla de Claymore e fica falando como é bom ser vampiro, o que se fosse verdade ninguém fugia. Ele então faz um discurso que o beijo do vampiro é melhor que sexo, coisa que a freira contestou com veemência e com propriedade demais para uma mulher com voto de castidade. A freira é dada a uns adolescentes vampiros pervertidos e depois a Shinonome aparece para transformar a Yuki em vampirinha, a coisa esquenta e aparece algo meio yuri com a Yuki gritando pelo Akira, mas aí aparece a Mina vestida numa toalha de mesa branca esvoaçante apenas acabando com o clima e dizendo que a humana não deveria chamar o servo dela.
A Mina transformada, com direito a peitões.

Começa agora a parte que todo moleque que estava assistindo a essa porcaria esperava, o momento de sair caçando vampiro ao melhor estilo Blade, o Akira junto com seu pai e o Alphonse que estavam numa demora sem fim aparecem conversando que todos os eventos anteriores são causados por vampiros que querem acabar com a harmonia entre vampiros e humanos e que eles merecem ser empalados em memória a Vlad Tepes, o Drácula original. na igreja a Mina fala com o chefinho dos vampiros meia-boca, o filho do Dermailles, aquele que parece uma claymore, ele é chefe de uma organização que visa espalhar o caos e só, numa puta falta de sacanagem. O cara começa a viajar falando em construir um reino em que a Mina seria rainha e dominaria a todos, coisa que o Saga de Gêmeos tentou e não conseguiu, mas não haveria Seiya para atrapalhar a Mina, porém a guria ao ouvir a ideia estapafúrdia do cara mandou-o calar a boca e ainda cortou a cara dele com uma espada de prata. A princesa tem, então, um ataque guria infeliz e fala que queria ser humana só por um tempo e que por causa disso a escola virou um antro de vampiros, pela ingenuidade dela e ela ficou magoada.

Cquote1.png Puta que o pariu. Isso não é minha neta. Cquote2.png
Alucard, o Drácula dos animes, sobre a crise existencial da Mina.

Ao fim o Akira vira literalmente um cão-de-guarda da Mina.
Indignado o vampiro se transforma num morcego gigante com focinho de porco e ataca a Mina, mas não consegue porque na hora H ela faz uma carnha kawaii que bloqueia o ataque inimigo graças ao apelo lolita. Ela acaba, por fim, decepando um braço do cara que fica chorando e pedindo desculpas enquanto o sangue jorra em nível similar a Hokuto no Ken, na hora que Mina vai matar o bicho a espada é travada por uma bala de goma arremessada. Aparece então o vice-presidente do conselho estudantil que ataca a Mina, mas a Yuki entra na frente só para dar aquele impacto, e mais impactante é a chegada do Akira quebrando o vitral esmurrando o vice-presidente e depois arrancando o coração do morcegão com as mãos em um golpe, na melhor sequência até então.
Mina versão adulta e seu cachorrinho.
Akira começa a interrogar o vice-presidente que não era vampiro, no entanto era da organização, os Telomere. Com a morte do morcegão os vampiros cagões fogem e chega a turma da Mina para abafar o caso da mídia sensacionalista. Para acabar com o clima legal de ação começa um diálogo enfadonho entre Mina e Akira na frente da Yuki e eles decidem terminar tudo ali mesmo, na base do sangue. Descobre-se que a Mina é, na verdade, uma das Sailors misturada com a Morrigan Aensland já que ela se transforma numa loira gostosa numa transformação super-hentai e com asinhas de vampiro, começa a luta e o Akira vira lobisomem, a Yuki na arquibancada assistindo e filmando para depois por no Youtube. A Mina volta a ter um ataque emo e ele conversam durante a luta o que deixa a todos putos, ela fala que todos mudam e a abandonam e que ela não é amada e que queria um ursinho de pelúcia e outros desabafos que cabem mais a uma garotinha que à rainha vampira. Um raio cai na batalha e arregaça a igreja e na volta apenas aparece o Akira e Mina lolita pelados, com ele em cima e com uma cruz de concreto atravessada nele, ele fala que suave, lobisomens são imortais apesar do rombo de 50 cm² nas costas dele, ele fala que a Mina é importante para ele e faz toda aquela média para enganar mulher, a guria acaba chorando e pensando "Que merda eu fiz?". E a Yuki vendo tudo. No final Akira e Mina fazem as pazes se casam e vivem felizes para sempre e ela o nomeia seu "protetor", o que significa hentai à vista.
Olha a Nanami dando uns pegas no próprio irmão. Guri de sorte...

08 - Near Dark[editar]

O episódio recomeça naquela frescura televisiva do primeiro capítulo, com o mangaká falido que apareceu no episódio inicial contando que agora estava difícil escrever sobre vampiros pois realismo não era a praia dele, ao lado dele estava a loira que, também, aparecera no episódio número 1 falando que havi sido mordida e como fora bom, mas ela não virara vampira pois tomou uma vacina antivampirismo, como se isso existisse, provavelmente ela foi sacaneada por algum atendente mal-humorado do SUS japonês que lhe deu uma injeção falsa. Na sequência surge a Nanami, a líder do conselho estudantil que virou vampira numa orgia onde só haviam caras, ela ataca seu pobre irmãozinho, na verdade, ela dá uns pegas nele, 100% incesto, que era a parafilia bizarra que faltava ao anime que já é uma mistura de lolicon com furry. A Nanami, no entanto, dá para trás, e não estamos falando de sexo anal, ela desiste de morder seu irmão e foge.
Nesse episódio o impossível ocorre. A Mina e a yuki viram miguxas.
Aparece, então, a Yuki filosofando de como suas pretensões sexuais com o Akira foram por água abaixo quando ela descobriu que ele era um lobisomem pedófilo, ela fala, fala e não diz nada além de "Por quê eu não peguei ele antes dela?" entre outros lamúrios similares. Após isso muda-se a cena para a Vera comentando sobre a última pesquisa do Datafoda-se sobre a população vampira para a Mina, onde a mulher revela que muita gente gostaria de virar sanguessuga, ela, também, revela que existem boatos de que vampiros estavam andando pela cidade à noite e que podem dar problema, vampiros que fugiram do Bund que, na teoria, era para ser intransponível.
Olha o Akira traindo a princesa e a yuki com a Meiren.
Aparece a Yuki e atrapalha a conversa da Vera e da Mina e começa a falar sobre o colégio e como nenhum aluno quer voltar à escola depois da carnificina quiróptera. Começa, então, todo um diálogo de reconhecimento entre a Yuki e a Mina sobre o pobre furry do Akira, as rivais ficam num clima meio estranho, com a Yuki tentando ver se a Mina era de qual lado da força. Enquanto as duas se digladiam pelo Akira, o lobisomem começa a conversar com a Meiren e, do nada, ele e a vampira caem, um em cima do outro com o Akira metendo a mão nos melões da Meiren, ele não perderia a chance, visto que ele encara a Mina. Os dois ficam num climinha e o Akira nota que a Meiren tem um pingente familiar, que parece um apito de cachorro, coisa capaz de irritar qualquer lobisomem. Com o Akira em cima da Meiren chega a Yuki que esquecera um caderno, só que a vampira foge numa velocidade superior à da luz, o que contradiz o próprio Einstein, o Akira dá uma desculpa para o fato dele estar no chão e com ereção e tudo se resolve. Yuki então volta para a sala da princesa e deixa o Akira sonhando. Na sala da princesa/diretora/vampira lolicon, a Yuki pega a Mina lendo seu diário na qual ela colocava todos os seus sentimentos e sonhos, o que renderia ótimos contos eróticos.
Os Wolf Boys, tem nome de banda juvanil de Street Dance.
A menina fica brava e constrangida com seus sentimentos revelados à rival, mas a Mina fala que não precisa se envergonhar e que o que a Yuki sente é bonito e um monte de abobrinha, ao fim as duas viram amigas confidentes, WTF? O que não anula a rivalidade amorosa. Nesse instante o Akira aparece na sala e as duas dão uma de desentendidas e de melhores amigas para total confusão do lobinho. Voltando a história que importa, a de caça de vampiros malvados e a destruição lenta e dolorosa dos mesmos, o irmão da Nanami continua procurando sua maninha, só que encontra um vampiro escrotão que o ataca, eis que ele é salvo magicamente pela Vera, que tem uma espada na manga, convenhamos é melhor que um ás. Só que o vampiro não é morto pela Vera, ele explode bizarramente sozinho, ele tinha um botão de auto-destruição, ou algo parecido. O garoto fala que estava procurando a Shinonome Nanami para surpresa da Vera.
Vera e Hysterica na época em que se conheciam e dividiam a mesa nos salões da Belle Époque.
Na sequência mostra a Nanami dando uma de puta de esquina e arrastando um homem estranho para um beco onde ela o retalha e bebe o sangue, surge, então, uma vampira ruiva feiosa que lambe os restos de sangue do corpo da Nanami, sim rola yuri no anime. Após isso tudo a Mina decide ajudar o molequinho e salvar a Nanami. Akira e Mina encontram a Nanami num telhado próximo a sua antiga casa, eles a seguem e tentam convencê-la a ir para o Bund, mas ela foge até mete umas estacas no Akira, mas nada grave, começa o pega-pega só que infelizmente não no sentido hentai da coisa. Quando eles alcançam a ex-líder estudantil aparece aquela vampira ruiva feiosa, que se apresenta como Hysterica, o nome mais feio da temporada, perguntando para a Mina o porquê dela se preocupar com uma vampirinha tão chinfrim. Em seguida ela invoca sua força armada vampira para dar um jeito no Akira e na Mina. A Mina tenta convencer os inimigos no papo, mas é óbvio que não funciona e começa o fight. Nesse momento chegam os reforços, os backstreet boys Wolf boys, oito lobisomens que parecem saídos de um baile latino dos anos 80 que atuam sob as ordens da princesa e que retalharam os vampirinhos da Hysterica que, com o perdão do trocadilho, ficou histérica.
Hysterica lutando e mostrando porque Dance para muitos é considerado ecchi.
A luta então concentra-se entre a Mina e a ruiva, mas a princesa a ignora para se preocupar com a Nanami o que deixa a Hysterica ainda mais histérica. Surge, então, a Vera e pede para lutar contra a vampira feiosa, sendo que as duas se conhecem de longa data, e a Hysterica é chamada de Francesca, que ainda não é um nome bonito, mas é melhor que Hysterica. Essa ruiva estava sob influência de outro mestre, o que só serve para ir estendendo desnecessariamente a história até chegar no vilãozão. As duas iniciam a luta que é abruptamente cortada para aparecer a Nanami se almuriando de que não queria matar seu irmãozinho (que era, na verdade, apenas de consideração), isso deixou irados todos os fãs que ansiavam por sangue em um anime de vampiros. A Nanami chora, o moleque aparece, já que a Yuki foi incompetente em tomar conta dele. O reencontro é atrapalhado pela Hysterica que enganara a vera, ela aparece, rapta a Nanami e foge usando vampiros-bomba. O grande avanço do episódio é que, enfim, o encerramento ganhou uma animação, porque antes era apenas uma foto da Mina em um espartilho vermelho.
Nesse episódio o bicho pegou, tanto que a Mina teve de fazer cosplay da Morrigan Aensland com febre amarela.

09 - Lose Boy[editar]

O nono capítulo inicia-se com a Shinonome em uma posição extremamente deselegante, completamente nua, a Hysterica aparece, completamente nua e a pega nos braços numa cena de yuri mais explícito que a dos hentais que você baixa nesses sites espalhados na internet, na sequência aparce a Mina falando em rede nacional em sumério (WTF?) e nas entrelinhas chamando a Hysterica para o pau. Para se preparar a Mina decide dar uma palestra aos seus lobisomens de estimação e grupo de street dance nas horas vagas, ela explica o funcionamento da bomba suicida dos vampiros, é algo à base de celulose que em contato com sangue vampiro entra em combustão, o que não faz sentido algum, segundo a mina é só você colocar um pouco de espinafre em sangue de vampiro que o negócio explode, mas como é anime dá para relevar. Após a explicação ela mandou seus soldadinhos atrás da Telomere, a organização que a Hysterica trabalha para impedir que ela dê uma de muçulmana e envie homens vampiros-bomba.
Olha a Vera dando uma voadora-pirueta-bicicleta na Hysterica.

A história dá uma parada aí com um diálogo besta da Yuki e do Akira sobre o que fazer com o pirralho, o irmão da Shinonome, e com a Vera contando para esse mesmo guri que ela se tornou vampira por escolha própria pois queria servir a rainha vampira a mãe da Mina, numa declaração de amor claramente lésbica. Passado a enrolação o foco volta ao time de ataque dos lobinhos que estava arregaçando os vampiros perdidos que eles achavam nos metrôs preparados para um ataque kamikaze.

À noite a Hysterica aparece, com uma trupe de vampiros noobs e dois helicópteros que ela roubou do que sobrou do regime comunista soviético, isso tudo para enfrentar a Mina, o que não dá lá muito certo já que embaixo da saia a Vera tem um lança-mísseis com munição antiaérea e o local já estava preparado para impedir que a Hysterica detonasse vampiros usando o celular, na incrível técnica do SMS bomba.
O que leva uma garota de 18 pegar um guri de 11, isso dá cadeia... Maldito shotacon...
Começa a missão mate os vampiros do metrô para que não explodam e a luta da Hysterica e sua trupe contra Vera e Mina, o que rende alguns diálogos inúteis e um monte de vampiros similares aos ghouls de Hellsing explodindo sem muita eficácia, gerando só fumaça. Na luta a Hysterica deixa por conta da Shinonome mandar o sinal para explodir tudo, mas o irmãozinho da confusa vampirinha aparece e impede a ex-líder estudantil de fazer qualquer coisa, oferecendo-se em sacrifício, é ele se dá para a vampira, é bizarro, escroto e shotacon demais, só que na hora que o moleque ia perder a virgindade ele matou a vampirinha com uma estaca nas costas, isso que é irmão totalmente excelente.
Após todo esse shotacon, Mina teve de defender o orgulho loli.

A luta continua, a caça aos vampiros-bomba também o Akira por ter coração mole deixa um escapar, mas ele se explode e consegue não matar ninguém, prova de total incompetência. Voltando ao embate da Mina, a Hysterica chega e vê a Shinonome morta e tenta matar o irmãozinho da assassinada, aparece a Mina versão Darkstalkers e salva geral, a Hysterica faz um discurso que nem o do Macaco Louco de As Meninas Superpoderosas e perde tanto tempo que o irmão da Shinonome achar as sete esferas do dragão, invocar o Shen Long, ressuscitar sua mana e dar tempo a ex-líder estudantil matar a Hysterica com uma estaca no peito, sim a Shinonome estava viva, a morte foi pegadinha do Mallandro. Depois disso para avacalhar a Vera taca fogo na Hysterica que sai se lamentando por seu caso com a secretária vampira não ter dado certo.

Com todos felizes ao fim o shotacon retorna na transformação do irmão de consideração da Shinonome, uma garota de 18 anos se pega com um de 11, e todos do anime acham normal e, pior, os fãs acham essa porra normal, WTF? O final é bizonho, com um caolho dizendo que deve ir olhar o Bund e ver se sua noiva está bem, no caso a Mina.

Dance in the Vampire Maid[editar]

Em Dance in the Vampire Maid o desenho é mais tosco, mas o fã service rola solto.

Ao final de cada episódio, as empregadas ganham uma participação especial, para quebrar o clima pesado e dizer que tem humor, algo bem similar a Hellsing, que nos capítulos finais sempre havia uma situação em que a Celas Victoria era assediada e zoada, nesse caso o humor fica por conta das empregadas que, em geral, são esquecidas na trama original.

  • 1º Episódio — Elas juram capturar o Akira, se é isso que a princesa quer, sendo que ainda nem havia sido revelado a conexão entre os dois, o garoto tenta fugir da fúria delas.
  • 2º Episódio — As empregadas vão se vingar do Akira por ele ter passado a mão na princesa, até chamam o Jason Voorhees, o Akira se defende dizendo que jamais passaria a mão numa tábua, mas o Jason revela ser a Mina que fica irada e decide passar a motosserra nele.
  • 3º Episódio — Os amigos da escola do Akira o estão perseguindo, para diversão da empregadas que só sabem ficar maquinando como poderão matá-lo, pensam de tudo, de dardos envenenados a uma bomba-terremoto.
  • 4º Episódio — Uma das três empregadas dá uma de psicóloga e ajuda de uma forma bizarra o Akira, que sai assustado após a sessão, isso irrita as outras empregadas que pretendem dar um jeito na colega.
    Mina mostra que se dá bem com as empregadas.
  • 5º Episódio — A carne com batatas cozinhada pela Mina fica ccom as empregadas, duas delas, a de cabelo negro e a de castanho comprido, sendo que a de cabelo negro perde no Jo-Ken-Po e fica irada, aparece depois a outra empregada que estava sequestrando uma criança, para susto das colegas, ao final elas comem a carne, mas n ão sentem nada, vampiros não tem paladar.
  • 6º Episódio — As três empregadas tentam animar o neto do 1º ministro que fica chorando, cada uma de um jeito, uma finge ser o Drácula e não dá certo, a outra se veste de Gundam Wing e, também, não dá certo, já a outra arrisca um hentai, mas acaba censurada.
  • 7º Episódio — Não tem o que deixou os fãs enlouquecidos e xingando muito no twitter.
  • 8º Episódio — É um Dance in the Vampire Maid especial com o autor do mangá. A Nero acaba indo tirar satisfações com ele por que as empregadas pararam de aparecer na história e ele explica que a culpa não é dele pois o anime não é responsabilidade dele, deixando a empregada com a cara no chão.
  • 9º Episódio — Esse começa meio hentai, fazendo um retrospecto do amor entre Akira e Mina, isso apenas porque as empregadas estão zoando a Yuki, as vampirinhas mandam a garota escrever um livro sobre essa paixão e a escritora recusa obviamente.

Vídeos[editar]

Abertura[editar]

A abertura de Dance in the Vampire Bund é algo super lolicon, com a Mina dançando seminua, mas a musiquinha ainda é mais animada se comparada a outros animes com plano de fundo romântico, assista se tiver coragem.

Encerramento[editar]

Se você já achou a abertura um atentado a moral e os bonscistumes o encerramento conta com apenas uma guria de 10 anos em trajes mínimos enquanto toca a musiquinha que por sinal lembra a própria abertura.

Ver também[editar]

Ligações externas[editar]

Site oficial, senão souber japonês, se fudeu.


v d e h
Este artigo fala sobre um anime.