Danganronpa

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Danganronpa se trata de um jogo virtual (game)

Enquanto isso, Bomberman está explodindo algumas cidades.

Night creature.JPG Danganronpa surgiu das trevas!!

Always lurking... Always in the darkness...

Puro osso.gif


Danganronpa Kibou no Gakuen to Zetsubou no Koukousei
ダンガンロンパ 希望 の 学園 と 絶望 の 高校生
D3c3759433c509dfd3d98c19e5af440e1354891062 full.jpg
Cquote1.png Isso está errado!! Cquote2.png
Gênero Morte, Assassinato, Mistério, Terror Teen, Creepypasta, Sangue Rosa
Mangá
Autor Samurai Takashi
Divulgação Kadokawa Shoten
Onde sai No Mercado Negro
Primeira publicação 2013
N° de volumes Estamos andando e cagando...
Anime
Dirigido por Seiji Keshi
Estúdio Lerche
Onde passa No teu PSP
Primeira exibição 2013
N° de episódios 13
Filmes nenhum que se saiba
OVAs menos ainda

Cquote1.png Você quis dizer: Mirai Nikki Cquote2.png
Google sobre Danganronpa
Cquote1.png Você quis dizer: Jogos Vorazes japonês Cquote2.png
Google sobre Danganronpa
Cquote1.png Você quis dizer: Phoenix Wright da Sony Cquote2.png
Google sobre Danganronpa
Cquote1.png Experimente também: Zero Escape Cquote2.png
Sugestão do Google para Danganronpa
Cquote1.png Isso está errado!! Cquote2.png
Naegi sobre sua frase favorita em Danganronpa
Cquote1.png Sangue rosa? WTF?? Cquote2.png
Nerd sobre Danganronpa
Cquote1.png Idiota! Nesse mundo é matar ou morrer! Cquote2.png
Flowey sobre Danganronpa
Cquote1.png Você não suporta a verdade!! Cquote2.png
Wright sobre a sony ter colocado o sangue na cor rosa em Danganronpa
Cquote1.png Tem certeza que não é um novo Big Brother? Cquote2.png
Você sobre Danganronpa
Cquote1.png Bando de amadores Cquote2.png
Yuno Gasai sobre assassinos de Danganronpa
Cquote1.png ........ Cquote2.png
Kirigiri sobre comentário acima
Cquote1.png Isso parece ser obra do Kira! Cquote2.png
L sobre Danganronpa
Cquote1.png Trágico! Cquote2.png
Sr. Omar sobre mais um assassinato em Danganronpa
Cquote1.png Essa é a nossa arma para conseguir mais milhões que a Não-intendo Cquote2.png
Sony sobre Danganronpa

Dangan Ronpa: Kibou no Gakuen to Zetsubou no Koukousei (no inglês, Dangan Ronpa: Academy of Hope and High School Students of Despair), mais conhecido como Dangan Ronpa: Trigger Happy Havoc, ou apenas Danganronpa para resumir esses nomes grandes que só a porra, é um jogo virtual (do tipo Visual Novel) pra PSP que, devido ao seu suposto sucesso com o público nerd-sedentário, acabou virando anime (como já é costume da Sony pegar suas séries ao estilo mangá e transforma-las em animação japonesa para conquistar os otakus), se bem que se tratando do anime, pode ser considerado um seinen com visual de kodomo produzido para o público shounen (ou não). O jogo fez tanto suposto sucesso que acabou ganhando até continuações, afim de entupir os bolsos da Sony com dinheiro do mensalão.

História[editar]

O jogo possui gráficos tão realistas que dão inveja na concorrência

Imagine um dia tranquilo e ensolarado, em que você recebe uma aceitação para estudar na melhor instituição-acadêmica-elitista da sua estúpida cidade, conhecida como Academia Pica Topo da Esperança (considere o fato de você no mínimo ser um nerd pseudo-CDF tachado por todos como queridinho da professora), só que chegando lá tudo não passava de uma pegadinha do Mallandro pra te fazer participar de um BBB a lá jogos mortais... ou quase isso.
Enfim, a história toda gira em torno de 15 alunos nerds e idiotas (conhecidos como Super Colegiais de Alto Nível... sim! É um nome babaca) que caíram nessa pegadinha desgraçada, na qual estão presos dentro dessa instituição pelo resto de suas vidas miseráveis, vigiados por um ursinho de pelúcia ainda mais desprezível...

Cquote1.png Não sou um ursinho de pelúcia! Eu sou Monokuma!! Cquote2.png
Monokuma sobre Desciclopédia

...onde para saírem de lá deve fazer algo simples e fútil: matar alguém! Mas como não tem brasileiros, iraquianos, norte-americanos, alemães ou russos dentre os alunos nessa joça a ideia logo de início é descartada por todos... eu disse de início, pois logo a parafernalha começa a rolar cedo ou tarde nessa merda, só que a uma segunda condição para se sair dessa porra: ninguém pode saber que foi você quem cometeu o assassinato. E é ai que fudeu! Porque pra descobrir o assassino toda a cambada tem que ir pra um júri simulado pra descobrir quem é o culpado: se os alunos acertarem quem é o culpado, apenas o assassino será executado e mandado pro quinto dos infernos, mas caso errem, o assassino se safa e corre pra tão querida liberdade enquanto TODOS os outros alunos se fodem sendo executados no lugar do culpado. Ou seja, estão todos fudidos nessa merda, seja vítima, assassino ou jurado.

Resumindo toda essa merda: o protagonista e seus miguxos devem descobrir quem são as pecinhas do mal enquanto procura uma forma de escapar dessa budega que não seja matando mais noobs. É uma mistura de Persona com Battle Royale, pra falar bem a verdade.

Personagens[editar]

Midna é humana! ALERTA DE SPOILER GAMÍSTICO!

Este artigo gamístico pode conter spoilers gamísticos que revoltam os nerds, como o fato de que:
Você não pode zerar Vectorman usando cheats!!
Portanto, leia com cuidado.


São os estudantes que estão presos nesse colégio dos infernos que, segundo o bicho de pelúcia ambulante Monokuma, tem como objetivo se graduar em bacharelado de assassino (mesmo que não tenha um pingo de vocação pra isso). São estes os que caíram nessa maldita pegadinha:

Os estudantes mafiosos mais visados dessa parafernalha
  • Makoto Naegi: é o protagonista dessa bagaça. Com um visual que mais parece ser paga-pau dos Yakuzas, é um estudante noob do ensino médio que foi aceito para a academia por um sorteio sem noção. Devido a isso, ele recebeu o título de Super High School de Nível Good Luck (Sortudo), no entanto, é o mais pé frio dentre todos os panacas dessa joça (haja a vista que acabou parando nessa instituição do Cão), sendo que mais tarde na história, ele também recebeu o título de Super High School de Nível Esperança, pois mesmo tendo um azar danado, é sempre otimista e sempre resalta que por mais feia que a coisa esteja poderia ser pior tem sempre o lado bom (vulgar Herói Zé Mané).
  • Sayaka Maizono: garota alegrinha (ou quase isso) que é a primeira putinha por quem Naegi se familiariza e consequentemente se apaixona, como um bom troxa que é (sendo que a guria também fica jogando verde pra ele). É a líder de um grupo musical de patricinhas nacionalmente populares, e por isso recebeu o título de Super High School de Nível Idol. Era para servir como par amoroso do protagonista (e consequentemente resultando na sustentação de hentais para o mesmo), mas acaba fazendo merda logo no começo dessa porra e bate as botas, deixando todas as esperanças de Naegi de perder a virgindade irem por água a baixo.
Eis a putinha por que os otakus que curtem essa bosta mais pagam pau
  • Kyoko Kirigiri: garota misteriosa e único indivíduo pensante dessa budega. Tem um visu bem gótico e é a segunda personagem mais babada visada da história (principalmente para hentais). Está sempre de cabeça fria e tem uma boa habilidade com investigações (o que já é muita coisa se tomarmos em conta a habilidade de pensar do resto dessa cambada). Depois que Naegi perdeu a namoradinha, sobrou pra ela ter que satisfazer as necessidades amorosas (e sexuais) do moleque (o que foi um alívio para muitos punheteiros de plantão que jogaram/assistiram essa bosta). Devido à um probleminha de amnésia, ela não sabe qual é o seu título, e por isso foi tachada chamada de Super High School de Nível ???, porém mais tarde ela acaba se lembrando de seu passado sombrio e diz que seu título nessa futreca é Super High School de Nível Detective (o que já estava meio que na cara... convenhamos, né?).
  • Byakuya Togami: é um mauricinho arrogante que tá mais pra uma mistura de Matt com Sasuke, e não é pra menos já que é filho de um cara cheio da grana e herdeiro de uma das famílias mais poderosas da cidade (embora seu nível de poder só se compare com o do Bruce Weyne e Tony Stark). Tem alergia a gente (razão porque fica evitando andar com a ralé), trata todo mundo como lixo e se acha superior a todos os outros fazendo-os se sentirem um babaca, em especial o protagonista. Tem o título de Super High School de Nível Herdeiro e diz que vai ser o grande vencedor desse jogo maldito.
Genocider, o alter-ego psicopata-lagartixa da bunda-mole Fukawa
  • Chihiro Fujisaki: é um personagem muito tímido, chorão e fracote que ninguém sabe se é macho ou fêmia (sendo que dá mais indício de ser mesmo é travesti). Ele tem habilidade em programação de computador e, antes de ir pros braços de São Pedro, registrou suas memórias em um notebook ao qual ele batizou de Alter Ego, o que ajudou os outros a tentarem dar uma de 007, invadir o sistema principal dessa porra e procurar um jeito de sair logo desse inferno. Seu título é Super High School de Nível Programador e só não passou mais tempo nessa joça por dar uma de bichinha.
  • Kiyotaka Ishimaru: monitor estudantil que pensa ser um comandante da maior potência mundial com o dever de disciplinar os demais noob no caminho da correção rígida, o que lhe deu o título Super High School de Nível Monitor de Salão. Enquanto todos os outros só estão tentano se mandar desse maldito instituto, ele quer mandar todo mundo direto para detenção com sua reclamações desnecessárias e idiotas. No final das contas alguém resolveu dar logo um fim nele antes que os demais resolvessem dar um caco nele.
Celes mandando mais um otário tomar noku.
  • Celestia Ludenberg: que na verdade se chama Taeko Yasuhiro é conhecida como a Rainha dos Mentirosos Prima do Pinóquio , pois deu um calote em todo o resto da cambada (com uma conversa de Lei da Adaptação) pra levar a meletinha de 1 milhão do Silvio Santos sem participar do Topa ou Não Topa... mas acabou mesmo foi se fudendo no final. Alem disso ela tem fetiches de Gothic Lolita que só curte moda vampiresca, e é tão filha da puta (ou burra) que acredita ser a reencarnação de Maria Antonieta. Por causa de sua habilidade em jogos de azar, ela recebeu o título de Super High School de Nível Gambler sendo até mesmo chamada pra fazer parte do elenco de Onze Homens e Um Segredo (o que nunca rolou).
  • Touko Fukawa: garota chorona sensível com complexo de perseguição e com cara de que sofre de disenteria constante. É apaixonada pelo almofadinha do Togami, e por gostar de literatura recebeu o título de Super High School de Nível Literario. No entanto por trás dessa cara inocente e de bunda, ela esconde uma segunda personalidade alternativa serial killer chamado Genocider Syo que é conhecida sob o título de Super High School de Nível Assassino. Esta é completamente diferente da outra, pois é uma doida-psicopata que ama matar tudo quanto é gente com tesouras e só volta a ser a fracote de antes caso Fukawa desmaie ou espirre (plagiando uma certa entidade de outro anime muito famoso, ou seja, clichê-idiota!).
Outra que rendeu muito sucesso para o anime
  • Aoi Asahina: morena gostosa que vive sendo assediada não por machos, mas sim por sua melhor amiga. É bem extrovertida, vive comendo rosquinhas (e dando a mesma pra todos) sem aumentar de peso, o que é um mistério ainda maior para todos, e gosta mesmo é de uma piscina (em especial a do Gugu) o que a fez receber o título de Super High School de Nível Nadadora. Seu maior sonho é ser acochada por um negão na banheira, o que não acontece em nenhum momento, já que Oogami não tem pinto pra realizar seu desejo; no jogo, é revelado em um final alternativo (ou seja, de mentirinha) que ela foi a única fêmia a conseguir se safar dessa merda, e que por isso teve de ser a fonte de procriação dos três machos restantes dessa bagaça; isso só foi feito para fazer dela a personagem com o maior cachê de hentais dessa bosta.
  • Sakura Oogami: apelidado de The Ogre é a única personagem com ar de machão (mesmo que seja uma garota). Usuária de esteroides e anabolizantes, é uma estudante terrivelmente marombada e cheia de cicatrizes; lutadora de classe mundial vale tudo, o que lhe deu o título de Super High School de Nível Lutadora, pois já humilhou até grandes nomes da UFC (como a bichinha do Anderson Silva, pois fala muito mais grosso que locutor de radio FM). É a melhor amiga de Asahina, com quem já teve até uns troca-trocas (sim! Ela é lésbica caso não tenha percebido). Em fim, é a única que resolveu plagiar o Hulk e tentar dar uma cepada no FDP do Monokuma.
  • Hifumi Yamada: otaku-obeso-inútil que se apaixonou pelo Alter Ego do travequinho do Fujisaki. É um estudante que só ficou popular como um doujin fanático por mangás hentais e jogos eroge do "Mundo 2D". Por esse estúpido motivo ele atende pelo título Super High School de Nível Autor Doujin, e como qualquer personagem inútil e clichê, é um dos poucos que acaba sendo facilmente enganado pelos outros e só serve de capacho, principalmente para a Celes. Não é nem preciso dizer que é de uns que é assassinado e não dos que matam pra tentar se safar dessa academia miserável.
  • Yasuhiro Hagakure: neto do Bob Marley e dono do penteado mais ridículo de todo o jogo/anime. É um aluno com cara de bunda que vive dando uma de Madame Cassandra com suas pseudo-habilidades de adivinhação. Ao assistir a academia, ele recebeu o título de Super High School de Nível Adivinho, isso porque acha que pode se safar de ser condenado lendo sua própria sorte (o que só tem 30% de chance de acontecer). Alem disso, adora dar um tapa na pantera quando os outros não estão por perto. Resumindo: é um dorgadão.
Cquote1.png Isso está errado! A única bichona aqui é VOCÊ!! Cquote2.png
Naegi desvendando o caso de Leon
  • Mondo Oowada: Bad Boy-fora-da-lei que gosta mesmo é de resolver qualquer problema na base da porradaria. é um estudante cabeça-quente dono de uma gangue de motoqueiros, que só foi possível depois que ele matou o antigo líder em um racha (que era o seu irmão mais velho); por isso recebeu o título Super High School de Nível Gang Líder. Ele odeia o Togami (e quem não odiaria?) e tem colhões até demais pra ser um exemplo de masculinidade nessa joça (perdendo só para a Oogami); no entanto tem um certo ar de suspeito, pois depois de um certo tempo começou a ter uma relação bem pegajosa com o Ishimaru, a quem ele chama de mano para disfarçar suas reais intenções (hum... boiola!).

Cquote1.png O QUE FOI QUE VOCÊ DISSE, MISERAVEL??!!! Cquote2.png
Oowada sobre Desciclopédia

  • Leon Kuwata: barbicha ruivo que é excepcionalmente bom em baseball, cujo seu título é Super High School de Nível Jogador de Beisebol. Apesar de tudo, é um frustrado, pois revelou a Naegi que queria mesmo era ser músico artista cênico e rainha da bateria na Parada Gay de São Paulo. Isso porem nunca aconteceu, já que ele acabou morrendo nessa bosta o nível de viadagem da história já estava em boa medida devido a bichinha do Fujisaki.
  • Junko Enoshima: patricinha que é modelo de revista pornô. é mais uma dessas gurias retardadas que é escrava da moda e vive cruzando os dedos pra ser a próxima garota propaganda da Teen Magazine. Como resultado disso, ela recebeu o título de Super High School de Nível Fashion Girl, só que mais tarde ela se revela ser a verdadeira vilã dessa joça, que controla o maldito Monokuma, inseriu a 16ª jogadora nessa bagaça chamada Mukuro Ikusaba conhecida pelo título de Super High School de Nível Soldado (pois adorava brincar com armas e facas desde criancinha) que na verdade é a sua irmã gêmea disfarçada (mas que ela mata no final das contas), assassinou o diretor dessa instituição e quer mandar todo mundo pro inferno. Como qualquer vilão FDP, no final ela revela que seu verdadeiro título é Super High School de Nível Desespero, que como já era de se esperar, perde feio pro Naegi e o resto dos sobreviventes dessa joça.

Uma vida acadêmica de assassinatos[editar]

Toda sala de aula tem sempre um... urso como professor?

Já que toda essa gentalha está presa nessa academia miserável, logo começam a partilhar tudo aquilo que vivem: comida (caso queiram matar alguém envenenado), quarto (caso queiram estuprar alguém até mata-lo), banho (caso queiram afogar o ganço alguém no chuveiro), esportes (principalmente os violentos que contribuem para o desmembramento do corpo) entre várias outras coisas. Para total diversão pessoal dos alunos, nosso querido diretor Monokuma dá uma excelente promoção aos seus pupilos: toda vez que alguém é assassinado e o culpado é encontrado, um novo andar da academia é aberto para ser explorado e analisado, onde o perigo só tende a aumentar e suas chances de continuar vivo nessa budega almejam a tão simplória e maravilhosa marca zero.

Cquote1.png Vem Naegi! Deixa essa baranga pra lá e vem comigo pra debaixo dos lençois!! Cquote2.png
Maizono arrastando Naegi para um estupro mais uma "brincadeirinha"

No entanto vale lembrar que nossos condenados amiguinhos não possuem títulos a toa e fazem uso deles sempre que estão beirando em apuros: Naegi está sempre tentando bancar o otimista no meio do povo, mesmo que no final sempre acabe levando um chute na bunda do resto da turma; Maizono fica fazendo cara de santa pra todos admirarem sua fofura e pouparem sua miserável vida para continuar sendo idolatrada; Kirigiri não faz porra nenhuma que não seja ver os outros se ferrando enquanto fica pensando em absolutamente nada com a mão no queixo; Togami fica dando uma de ignorante e esnobando todo mundo como um autentico almofadinha, o que coopera para ser o sujeito que todo mundo mais quer matar, no entanto isso é sempre evitado pela psicopata da Fukawa na forma de Genocider Syo, já que essa maluca jura matar qualquer um que house se aproximar do seu amado mauricinho; Fujisaki criou um vírus disfarçado de programa-simulador-de-personalidade dele mesmo pra nunca morrer nessa joça; Ichimaro é outro que todo mundo visa matar o mais breve possível porque só sabe ficar pegando no pé do povo; Celestia é a unica que quer se adaptar a situação... ou não; Asahina fica fazendo amizade (e dando) pra todo mundo a fim de ninguem querer manda-la pro outro mundo (sendo que ela já tem essa garantia com a Oogami que também pode matar qualquer FDP que tocar um só dedo na sua amiguinha); Yamada tenta a sobrevivência a partir dos ideais de Sheldon Cooper e pelo Manual de Sobrevivência Escolar do Ned; Hagakuri fica vendo em sua bola de cristal quanto tempo de vida lhe resta (ou quanto ele desperdiça só olhando pra essa porra...); Oowada banca o machão pra ver se bota medo em qualquer um que ao menos pense em mata-lo; Leon pretende arremessar bolas de baseball em qualquer vulto que se aproxime; enquanto que Junko se utiliza de fetiches eróticos pra seduzir todo mundo e mata-los no escurinho.
Mesmo com todos esses planinhos de araque, tanto no jogo quanto no anime, vai sempre ter um filho da mão que vai bater as botas cedo ou tarde só pra ferrar com o resto da galera. Logo, como já foi dito, tá todo mundo fudido nessa merda.

As multi-formas de se morrer[editar]

Típico local onde qualquer sujeito do sexo masculino morreria na hora

Em uma espécie de BBB onde matar e morrer são as duas coisas mais primordiais para render uma gorda-audiência e encher os bolsos da produção com grana vinda do mercado negro, ressaltaremos algumas formas de morte muito peculiares que certamente você visualizará nesse jogo bem como no anime. Vale lembrar que ninguém escolhe como quer morrer, já que a morte nunca avisa quando e como virá... ou não. Entre as formas de morrer mais peculiares temos as seguintes:

Morte natural[editar]

Certamente o tipo de morte mais babaca de toda essa história, já que nesse caso você só morre quando estiver velho, desgastado e acabado deitado numa cama só esperando dar o último suspiro pra te transferirem direto pro caixão, ou caso seja acometido por uma doença trágica e tenha seu corpo a comado por três dias até que Dona Morte te faça uma visitinha. Em nenhum momento do anime se viu alguém morrer dessa forma (até porque Monokuma encheu essa instituição de jovens sarados e não de velhotes adoentados), logo deduz-se que só quem conseguiu sobreviver até o momento em que conseguiu se mandar dessa academia do diabo, foi que teve uma morte sem graça dessa lá pra quando completou seus 80 e poucos anos... ou por essa média.

Morte por assassinato[editar]

Spoiler? Que nada! Todo mundo já sabia que esse obeso-inútil iria ser assassinado cedo ou tarde mesmo...

O caso mais visto nessa budega. Trata-se simplesmente do ato de ter sua vida tirada por outra pessoa (Não diga?). Em geral, é cometido por alguma sementinha do mal que não aguenta mais essa porra de vida e recorre a forma mais "fácil" de se graduar nessa bosta (mesmo que ainda corra o risco de ser descoberto no julgamento escolar), e pra isso vale qualquer tipo de forma a fim de matar: espancamento, esfaqueamento, decapitação, esmagamento, sufocamento, estrangulamento, esquartejamento, tiro... é uma lista infinita que faria até mesmo Jason e Chucky derramarem uma lagrima de tantas variedades em aberto. Um fato interessante é que a pessoa assassinada, em grande parte, nem chega a ver o desgraçado que a matou... mas que importa? A vítima não vai poder fazer nada mesmo que soubesse quem foi o cara mesmo! No maximo, sua alma iria puxar o pé do dito-cujo durante a noite, e nada mais.

Morte por execução[editar]

Tem coisa mais divertida do que ser baleado com uma chuva de bolinhas de baseball ping-pong?

É a segunda forma mais vista durante essa joça. Pode ser interpretado também como "a vingança da vítima" (... ou não, dependendo do resultado do julgamento), já que se trata da sentença do filho da puta que matou algum pobre coitado. Depois que o julgamento escolar chega a um consílio, e define quem é o culpado, o maldito assassino é levado para uma área restrita onde será executado da forma mais bizarra possível, que assim como na sessão anterior, tem uma variedade de formas para você juntar e colecionar: levar choque numa cadeira elétrica até seu corpo virar frango-assado, ser exposto a gás venenoso dentro de uma câmara vedada, ter seu corpo esquartejado num furacão, etc, etc, etc... O lado bom é que se apenas um é que for executado, significa que o resto da cambada se safou da morte (pelo menos até o sinal para o segundo round), o que acontece SEMPRE, já que nessa academia todos são nerds e correm atrás das pistas pra achar o culpado como se elas fossem ingressos raros para o próximo filme de Guerra nas Estrelas.

Morte por agressão ao diretor[editar]

Cquote1.png Te vejo no inferno, miserável! Cquote2.png
Ikusaba "Junko" minutos antes de bater as botas

Outro caso muito peculiar e que em geral é sempre evitado pelos alunos. Tratasse, nada mais nada menos, do que maltratar o filho da puta do Monokuma. Antes fosse apenas tentativa de mata-lo, mas a verdade é que qualquer forma de bully contra esse bicho de pelúcia...

Cquote1.png Já cansei de dizer, desgraçado! NÃO SOU BICHO DE PELÚCIA!! SOU MONOKUMAAAAA!!! Cquote2.png
Monokuma corrigindo Desciclopédia pela milésima vez

...já é motivo pra essa versão fofuxa ambulante de Yin-Yang te explodir, empalar, destroçar e te fazer em pedacinhos. Em geral só valentões e pessoas com um QI extremamente abaixo da média resolvem tentar dar de cara com a morte dessa forma (se bem que nem é preciso se encaixar nesse perfil para odiar esse trate mal-comido de diretor ao ponto de querer mata-lo).

Morte por suicídio[editar]

Muito pouco visado para os componentes dessa bosta, já que quase todo mundo quer sair dessa merda com VIDA! Caso você seja retardado e não saiba o que é suicídio, trata-se do ato de matar a si mesmo, visando que se você se matar sera menos ruim, já que morrerá da forma que quer diante de uma situação desesperadora. Mas claro, existem aqueles aprendizes de seppuku que sempre aparecem com a ordinária perguntinha: "Como eu faço para me matar?" Resposta: Isso é fácil! Basta utilizar qualquer um dos métodos de tortura visto até agora nesse artigo, só que ao invés de aplica-lo no seu amiguinho, aplique-o em você mesmo, noob de merda! Apesar de ser muito rejeitado, é o método mais apreciado pelos emos e kamikazes (quer os que estudam nessa instituição do Capeta, quer os que acompanham o jogo/anime).

Ok... mas porque diabos o sangue é rosa e não vermelho[editar]

Ora vamos! Isso não é sangue! É só groselha misturada com danoninho... Não! Pera!

Há muita teorias mirabolantes a respeito disso. Uma delas diz que o sangue dos personagens é rosa devido a eles serem frutos de uma experiência científica mal-sucedida para criar homunculus, só que essa tese já foi descartada depois que Fullmetal Alchemist e BlazBlue mostraram que homunculus tem sangue é vermelho mesmo. Outra já dizia que os estudantes nasceram com mutações genéticas que afetaram o seu sistema sanguíneo deixando-os com o sangue rosado, o que também já foi descartado após alguns anos de pesquisa feita pelo Professor Xavier, dizendo que tal anomalia é impossível de acontecer geneticamente. Há ainda o fato que afirma que o sangue saiu rosa por puro vacilo de coloração dos nossos desenhistas brasileiros após tentarem traduzir o escrípte de cores que veio em espanhol por nossos países vizinhos (provavelmente de algum argentino FDP) que chamam a cor vermelha de roja (analfabeticamente traduzida pelos ignorantes como rosa), mas tal ideia nunca foi levada em conta pelo fato de todo o trabalho ter sido feito lá pelos japinhas. Logo a única explicação que vem a ser aceita é que esse sangue rosinha é uma puta censura mal feita pra convencer os pais a comprar o jogo para os menores de 5 ânus anos e deixa-los assistir o anime (tudo em nome das vendas...).

Os possíveis finais dessa joça[editar]

Como a maioria dos visuais novels que são feitos por ai, no jogo (E SOMENTE NELE), a depender do desempenho do jogador como um Master Headcore ou um noob idiota, você terá dois possíveis finais para trama: um bom e outro ruim, claro, a depender do ponto de vista de quem vê... ou não. O fato de terem colocado dois finais nessa joça foi simplesmente para levar os jogadores a quererem bancar o mocinho ou o bandido, já que essa bosta não tem Chefão Final. Antes de revelarmos os dois SPOILERS! finais, é necessário que você saiba até onde esses tais de Super High Schools (pelo menos os que sobraram até o momento) chegam para por fim poder decidir se eles se darão bem ou mal na conclusão dessa porra. Por tanto, aqui vai o pequeno resumo do que acontece antes do Game Over:

Como seria Danganronpa numa versão mais Head Core.

"Depois de vários assassinatos e execuções, apenas restaram seis estudantes nessa budega: Naegi (como já era de se esperar de qualquer protagonista que sempre se safa), Asahina (a unica putinha que se safou até o momento), Togami (por ser um anti-social que faz tudo do seu jeito), Hagakuri (não me pergunte como), Fukawa (o que é impressionante, já que a sua personalidade de assassina psicopata não matou ninguém) e Kirigiri (por ser mais anti-social que Togami e também por ser a nova gostosa pra quem o protagonista paga pau). Estes seis idiotas ainda estavam procurando uma saida dessa academia que não fosse na base do derramamento de sangue cor-de-rosa; em determinado momento, Kirigiri conseguiu roubar a chave do Monokuma que dava acesso a todos os cantos trancados daquele colégio desgraçado, e para encontrar uma forma de sair de lá contou com a ajuda do Naegi (já que ele faria qualquer coisa por ela em troca de sexo), e como Kirigiri sempre trabalhava sozinha, todos os outros estavam fulos da vida com ela por estar sempre sumida (hum... suspeito...).
No entanto acabaram descobrindo que existia mais uma estudante escondida nos escambaus desse lugar, que seria ninguem mais ninguem menos que a Mukuro Ikusaba (a possível mente diabólica por trás desse BBB dos Infernos). Pra piorar as coisas, durante uma noite Naegi tinha tomado uns porres muito cabrestos e começou a ver o vulto de um lutador mexicano mascarado com o jaleco do Dr. Willy e logo depois viu a Kirigiri falando absolutamente nada, mas acabou caindo no sono. No outro dia, Naegi encontrou todo mundo (menos a Kirigiri) brincando com os pedaços de um robô desmontado do Monokuma, e logo depois encontraram o cadáver do cientista-mascarado, mas quando tentaram tirar a mascara, o cadáver explodiu sem que ninguem soubesse quem era o dito-cujo, apenas sabendo pelo corpo que era uma mulher; logo seria a Kirigiri. Só que alguns minutos depois Kirigiri apareceu e ai todo mundo se fudeu ficou com cara de bunda diante de tudo isso, e foi então que ela revelou que a pessoa que tava morta era a tal da Ikusaba. Depois de muita encheção de linguiça, Monokuma reuni todo o escambau restante dos alunos pra mais um maldito julgamento escolar, sendo que estava todo mundo achando que quem tinha matado a Ikusaba foi a Kirigiri, só que durante o julgamento ela mostra provas que foi o Naegi quem pôde ter matado a guria. E nisso esse julgamento fica a coisa mais maluca e sem noção de todo o jogo, sendo que no final o povo tem que escolher um dos dois pra ser o culpado (sendo que não era nenhum deles, mas sim uma pegadinha do Monokuma pra ferrar com a vida de um deles por saberem de mais). No final dessa bagunça, ou você (na pele do Naegi) ou a Kirigiri será executado(a)."

...E são estes os dois finais do jogo:

Good Final[editar]

Cquote1.png Naegi sendo executado? Se este é o final bom, não quero nem imaginar como será o ruim... Cquote2.png
Você quando começou a ler sobre Good Final

Nesse final, o jogo se prolongara mais um pouquinho (para sua alegria), sem dizer também que é o final mostrado no anime (claro, se é o bom...). Ele acontece caso o Naegi seja considerado culpado e levado para ser executado. Durante a execução, denominada "Detenção" onde ele está numa esteira rolante e no final é esmagado por uma rocha gigante de metal, minutos antes de bater as botas, o Alter-Ego (aquele programinha de computador que o Fujisaki criou, e que todo mundo achava que tinha morrido) aparece na tela da máquina de execução parando essa bugiganga e salvando a vida o Naegi mandando-o direto pro lixão do colégio (o que foi meio irritante para o Monokuma e bem fedida para o Naegi... nos dois sentidos). Com isso, Kirigiri pula no lixão para salvar o Naegi e depois de voltarem para o ginásio dessa birosca, reunem a cambada toda dos sobreviventes e vão falar com Monokuma por estar sendo mais apelão que chefe de jogo do Megaman. Então Monokuma diz que irá parar com as apelações desde que os poucos otários que restaram nesse joguinho diabólico descobrissem quem era o manda-chuva que estava por trás de tudo isso: se eles acertassem quem era, todos seriam liberados e poderiam voltar pro mundo lá fora, caso contrário todos seriam executados (como já era de praxe). No final descobrem que a manda-chuva era na verdade a Junko Enoshima, que botou a irmã dela (a Ikusaba) pra se disfarçar dela e morrer em seu lugar. Depois de muita melação de cueca, Naegi e os outros conseguem vencer o julgamento final, Junko é executada com Monokuma e, na cena final, a porta gigante de metal é aberta e todos saem para o mundo lá fora (já que não podiam sair pra dentro). E assim, possivelmente, vivem felizes para sempre sãos e salvos... ou sim.

Bad Final[editar]

"Essa família é muito unida... E também muito ouriçada..."

Nesse final, o jogo termina definitivamente, sem mais delongas, e da forma mais "WTF?" possível. Ele acontece caso Kirigiri seja considerada culpada e levada para ser executada. A execução dele é praticamente a mesmo coisa do que seria caso Naegi fosse culpado, ou seja, esmagada por uma rocha gigante no final da esteira rolante, só que diferente do que acontece no caso do Naegi, aqui Alter-Ego não aparece pra salva-la (certamente por ser uma idealização idêntica do Fujisaki que, por ser travesti, prefere homens e não mulheres) e ela acaba morrendo. No final das contas, só ficam os cinco estudantes restantes presos para sempre nesse colégio maldito. Na cena final, é revelado que Naegi e Hagakuri comeram a Asahina e ela teve um filho de cada um, isso porque nenhum dos homens (tirando o Togami) quis enrabar com a Fukawa por dois motivos: o primeiro, por ela ser feia (se bem que Reginaldo Rossi diz que transar com mulher feia é a melhor coisa que tem, já que ela vai dar tudo o que tem como se fosse a única chance que ela está tendo em sua vida), e segundo por ela poder a qualquer instante na hora da trepada se transformar na Genocider Syo e acabar estrangulando o pobre coitado. No entanto ela ainda chegou a ser pega pelo seu querido Togami, tendo um filho bunda-mole com ele, e depois provavelmente se matou, já que na cena final só se vê Togami segurando um retrato dela (em memória), Naegi e Hagakuri abraçados com Asahina que está segurando os dois fedelhos que ela teve com eles, e o filho idiota do Togami agarrado na barra da saia da única mulher que sobrou nessa joça. E assim tudo termina com todos vivendo infelizes para sempre dentro dessa bagaça.

Continuações[editar]

Graciosas imagens secretas que você pode destravar em Danganronpa Kirigiri... comprem que a promoção é por tempo limitado!

Como qualquer joguinho pra portátil que acabou fazendo um sucesso miserável ao ponto de virar anime, a Sony resolveu fazer a continuação desse caralho bem como mais dois "caça-niqueis" de Danganronpa, tudo para conseguir arrancar o máximo de grana possível desses pobres otakus retardados:

  • Super Danganronpa 2 (PSP): É a continuação direta de toda essa bosta, porem em um outro lugar, com outros estudantes mas com o velho vilão filho da puta de sempre do Monokuma. Ainda colocaram uma coelhinha de fraldas pra ficar sofrendo bully o tempo todo do maldito ursinho de peluc... digo, Monokuma, alem de ter a aparição de alguns dos sobreviventes do jogo anterior.
  • New Danganronpa 3 (PS Vita): Até agora é a ultima parte dessa história do capiroto, mostrando tanto personagens novos que cedo ou tarde começam a se matar quanto os antigos que sobreviveram e viraram agentes da MIB. Apesar disso, a coisa mais sem noção no final das contas é que fizeram o anime dessa terceira parte sem ao menos dar "esperança" de que farão o da segunda... e pra piorar. apesar do anime ter o nome da terceira parte, NENHUM dos personagens da terceira parte aparece nele, só os sobreviventes da primeira e um bando de personagens inúteis que só aparecem pra morrer. Pois é, né, foda-se a lógica!
  • Zettai Zetsubo Shōjo: Danganronpa Another Episode (PS Vita): É só um Spin-Off da série que conta a história desesperadora da Komaru Naegi, a irmã mais nova do Makoto Naegi, que não se encontra em um colégio 100% blindado, mas sim numa cidade em ruínas governada por ninguém mais ninguém menos que o filho da puta do Monokuma. Claro que essa bosta foi feita visando promover ainda mais hentais que os dois joguinho anteriores.
  • Danganronpa/Zero (Light Novel): Esse aqui não é jogo, mas sim um livro contando a história de tudo o que se passou antes do primeiro Danganronpa (por isso o nome Zero), ou seja, o primeiro grande BBB a lá jogos mortais. Mostra como primeiros jogadores alguns dos parentes de certos personagens (como os pais da Kirigiri), bem como alguns que aparecem no Danganronpa do jogo/anime (tipo o Naegi, a Junko e a própria Kirigiri). Só foi lançado no japão para desespero dos otakus ocidentais que curtem essa matança do cacete.
  • Danganronpa IF (Light Novel): Bem como o de antes, é outro livro. Nesse aqui é exposto o que teria acontecido se Naegi tinha recebido o botão Exit da máquina Monomono no início do jogo, o que o ajuda a recuperar lentamente suas memórias. Como menos mortes e uma penca de momentos românticos envolvendo Naegi, Ikusaba, Maizono, Junko e Kirigiri, foi considerada a história alternativa mais sem graça de toda a série (apesar de ressaltar algumas surubas entre esses). Pelo menos não teve censura sem noção com sangue rosa nessa budega.
  • Danganronpa Kirigiri (Light Novel): É mais um livrinho Spin-Off que agora conta a historinha aterrorizante da Kirigiri até o momento em que ela vai pro Colégio do Desespero. Foi feito só mesmo pra promover compras desenfreadas (bem como punhetas) para todos os nerds babões que, assim como o Naegi, ficam pagando pau pra ela.
Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Danganronpa no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg

Ver também[editar]

Se você estiver do lado de dentro desse portão,... SE FUDEEEUUU!!


v d e h
Este artigo fala sobre um anime.