Datação por radiocarbono

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
ESTE ARTIGO É SOBRE QUÍMICA

Eita negoço pirigoso, sô!.jpg
Dercy Gonçalves não se preocupava com a fama, para ela o importante era o progresso da humanidade e a farsa da datação por radiocarbono.

Cquote1.png Essa porra viveu há 50000 anos junto comigo, caralho! Cquote2.png
Dercy Gonçalves fazendo o trabalho dessa farsa chamada Datação por radiocarbono

Datação por radiocarbono é um método semi-científico de conspiração ateísta criado a partir de uma mentira inventada pela mídia golpista para fazer você acreditar que as pessoas ou animais ou qualquer coisa assim que já tenha virado só o osso, enterrado na terra, cagado, sambado em cima, trepado em baixo e ah, sei lá! tenham suas idades reveladas por carbono e logo o 14 (já que o 13 daria azar), mas a verdade verdadeiramente verdadeira é que isso não é verdade, exato!

Nem a verdade verdadeiramente verdadeira é a verdade, a verdade mesmo é que a verdade não é essa e sim que tudo é uma mentira, o carbono 14 na verdade não funciona com total precisão, então os cientistas corfirmam com Dercy Gonçalves a verdadeira data do fóssil que está sendo pesquisado, depois que ela supostamente morreu os cientistas apenas arredondam o resultado da datação por radiocarbono que já não é algo muito preciso deixando assim um oco nesse rabo em nossos pensamentos "será que essa porra ta certa mesmo?" pois pense comigo se o negócio não tem a menor precisão, por que não dizer que os dinossauros morreram há 15 minutos e não há 99117-3886 de ânus anos? Você vai ler agora porque esse método pseudo-cientifico é mais fajuto que animais que não comem com o rabo, porque não tem como tirar o rabo para comer, claro!

Como funciona?[editar]

A verdade é que eu não sei e a leitura na nossa cópia barata tá dando sono, então vou inventar uma mentira que fará o pau do Pinóquio crescer.

Bem, a datação por radiocarbono é feita a partir de ondas aquáticas e apenas marítimas (pois o sal é importante para ficar mais impreciso ainda) agora eles pegam o fóssil e jogam-o na onda cheia de partículas que quando reagem com o fóssil faz com que o mesmo desmorone automaticamente e acaba ficando um troço salgado e ferrado, bom com isso os pseudo-cientistas recolhem aquele vestígio de alguma coisa que algum dia foi alguma coisa e fazem um chute de quando deve ter sido a data da morte do individuo em questão a partir do que sobrou, por exemplo:

  • Se o fóssil quase não se destruiu - 200 a 500 anos
  • Se o fóssil perdeu pequenas lascas - 1000 a 5000 anos
  • Se perdeu lascas consideráveis - 6000 a 1366367 anos
  • Se jogou e sobrou o pó - 63749393 a 6382502947924 anos
  • Se jogou e não voltou é porque o mar levou e você perdeu o fóssil.

Falhas e errinhos[editar]

Ao que se diz respeito a essa área de erros e falhas é algo que o pessoal desta área já está cansado de fazer, ainda mais os novatos que ainda não entenderam como é simplesmente complexo a facilidade desse metódo complicado de se fazer.

Ver também[editar]