Dauria

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Dauria é o nome de um vasto deserto de nada com nada no meio do nada lá na Mongólia (a Rússia em sua megalomania diz que tem um pedaço no lado dela da fronteira, ninguém vai discutir por mixaria mesmo). Também é denominado de transbaikal porque é um nome que soa mais bonito e rima com transsexual, podendo render boas poesias russas. É por ali que fica a estratégica, famigerada e lendária cidade de Tchita, o território mais odiado pelos jogadores de War.

Na época do Império Russo Dauria era um óblast em si, na preguiça de determinarem onde começava a Sibéria, com capital na aldeia de Nerchinsk, um vilarejo perdido dos mongóis que ficou esquecido na época que os mongóis foram dar uma rolezinho na Ásia. Sabe-se que aquela vasta estepe de mais absoluto nada foi até um país independente num curto espaço de 2 anos com o nome de República do Extremo Tédio, que perdurou de 1920 a 1922, acabando-se por ausência de seres humanos. A Rússia tem interesse na região porque o distrito de Oktyabrsky possui as maiores minas de criptonita do mundo, ficando para o lado da Mongólia apenas a parte de capim e terra dessa região.

Ecossistema[editar]

O Dauria é isso daí, o maior tapete de capim contínuo do mundo.

Cobrindo uma área de 1000 quilômetros indo do lago Baikal até Vladivostok, o Dauria é considerado o maior conjunto seco de nada do planeta Terra, perdendo apenas para o Oceano Pacífico em quantidade de nadas. Em 2017 foi reconhecido pela UNESCO como um dos ecossistemas mais pobres do mundo, pois nem as árvores aguentam o tédio da região, tornando-se assim um patrimônio mundial.

A fauna é escassa, encontramos alguns mongolóides, alguns russos fugindo do gulag até hoje, o raríssimo ouriço-dáurico que mesmo após 100 jogos de Sonic até agora nunca foi mostrado. As paisagens Dauria são local de peregrinação e penitência de várias espécies de aves, embora nenhuma fique por ali por muito tempo, apenas a gralha-dáurica é um pássaro que realmente mora nessas planícies sem graça. Não existem mamíferos, o hemíono (espécie de burrico asiático) já se suicidou de tédio tem muito tempo, considerado extinto na região.

A flora destaca-se pela existência de 10.000 km² de capim, sendo a maior paisagem mais pobre em flora do mundo. Nas bordas da região até encontramos espécies vegetais como o lariço-dáurico que é uma boa lenha, ou a flor de Rhamnus cujo pólen ajuda os poucos habitantes da região a se drogarem e assim esquecerem como sua vida é ruim, evitando grandes taxas de suicídio.

Paisagens Dauria[editar]

Em 2017 a UNESCO decidiu considerar essa planície inóspita como patrimônio mundial, destacando alguns lugares tais como:

  • Refúgio Natural Ugtam - Uma vasta estepe mongol conhecida por sua massiva quantidade de porra nenhuma. Só tem capim. Acredita-se ser, porém, o local de origem dos Cavaleiros que dizem Ni.
  • Lago Chuh-Nuur - Versão piorada e desconhecida do famoso lago Baikal, lar de uns pássaros tarados que se reúnem ali para fazer sexo ao livre.
  • Reserva da Biosfera Daursky - Só um pedaço incrivelmente inóspito de terra.