Dead Memories

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é sobre um HIT!

É uma música chata, repetitiva e seu vizinho adora. SOLTE O SOM!

Music madonna.jpg

Cquote1.png Você quis dizer: Memórias com fratura exposta Cquote2.png
Google sobre Dead Memories

Dead Memories é um canção criada pelos esquecidos do Slipknot. Tal nível de esquecimento causando o assassinato ediondo de suas memorias é proveniente de 666 horas consecutivas de rasteirinhas de loló. Fazendo-os ficarem mais inspirados pra compor uma bela canção do que o Sidney Magal.

História[editar]

Os inventores dessa joça.

Essa música conta a história de um cara revoltado, que não sabe o que quer da vida, então resolve ser um vândalo. Ele sai por aí barbarizando geral, mostrando o dedo pra todo mundo que ele encontra na rua e mandando geral tomar na zorba. Um dia ele se cansa dessa vida de lunático e resolve ir a igreja pra se confessar ao padre, mas como ele já vandalizou por lá, roubando o dízimo da igreja, foi expulso, o que o deixou ainda mais puto da cara. Nessas ele resolve que o melhor mesmo é dá uma de Kurt Cobain e cometer Bukkake Hara Kiri, por que ele já tá todo fudido e todos na cidade dele pensa que ele é o Anti Cristo era mais fácil trocar de cidade. Mas antes de ir se matar ele resolve que se já tá nessa mesmo ele pode vandalizar mais um pouquinho, então ele arranca os retrovisores de um carro e como se não bastasse, ainda faz uma ligação direta pra ir à um campinho aí qualquer que tá abandonado.

Ele cavou, cavou, cavou tão bem que parecia um coveiro profissional, mas ele nem cogitou essa idéia e continuou cavando seu sepúlcro. Nessas ele cavou tanto que com a pá já não dava mais e teve que entrar dentro do buraco. Quando ele entrou no buraco Ui! ele pisou em falso e tomou um escorregão, mas não caiu no buraco normal, nããão. Ele continou caindo, como em uma história aí e quando terminou de cair se vía em um quarto, que não era escuro, mas quem tava lá dava medo, o Sid Wilson e sua cara de caveira relamente dava medo. Foi aí que ele deve ter percebido que ele tava tentando se enterrar em um campo de coca que o deixou bem doidão, por que concerteza aquilo não era normal. Ele estava numa casa muito louca com pessoas esquisitas e nesse momento ele virou o Corey Taylor, o que dá ainda mais medo.

Nessa casa muito louca onde pode acontecer altas confusões que até Deus duvida o agora Corey Taylor tem que passar pelas doze casas pelos quartos mais bizonhos possíveis, nas quais estavam todos os integrantes da banda qua ainda faltavam dar uma de Robert e aparecer no clipe. No próximo quarto estava o Joey dando uma de sinhôzinho fodão comedor de escravas, no seguinte está Craig Jones parado como uma múmia paralítica em um quarto in negativo, no seguinte é um quarto de espelhos onde quem está lá não é o seu reflexo e sim um gordo que se chama Paul Gray chamava, por que esse já tombou no valão, no seguinte está os espancador de criancinhas Shawn Crahan com uma pá de mulher masoquista e seu bastão de madeira O que será que ele vai fazer com esse bastão hein champz? Troll1.jpeg, logo em sequência, quando o Corey Taylor tava correndo das mocinhas, demostrando seu lado afeminado a porta que ele abre encontra o machão de 2 quilometros de envergadura, Mick Thomson, a sala dele na verdade era um corredorzinho de nada, o que fazia quase uma obrigatoriedade o Corey Taylor passar por lá. MWAHAHAHAHAHA! Se fudeu. Mas como se ele fosse o Pequeno Gaspar ele atravessa aquela monstruosidade e passa para o próximo quarto, que é um quarto invertido, mas ainda com putas masoquistas pra não estragar a sequencia. E quem está nesse quarto é o James Natiroots dando uma de cafifa, o que não dá muito certo, por que como o quarto é invertido as minas estão sempre saindo de perto, logo esse se deu mal também. MWAHAHAHAHAHA! E por fim no ultimo quarto está Chris Fehn. O fudido, excluído e que não pega ninguém por ter um nariz que, pelo que dizem é maior que sua ferramenta de trabalho. E parece que nesse dia não foi diferente, ele continuava lá, sozinho, excluído e ainda por cima fez um circulo com umas velas pra não deixar as prostíbulas passarem, o que faz com que vê uma cena daquela pense que o cara não gosta de dar uns tapas na aranha. Porém parece que ele é a chave pra que Corey Taylor sai daquele buraco, pois bastou ele dar uma catarrada numa vela que ele apareceu do lado de fora do buraco de novo e... E aí acabou.

A letra[editar]

Original[editar]

Joey se emocionou com a letra dessa musica.

Sitting in the dark, I can't forget
Even now, I realize the time I'll never get
Another story of the Bitter Pills of Fate
I can't go back again
I can't go back again

But you asked me to love you and I did
Traded my emotions for a contract to commit
And when I got away, I only got so far
The other me is dead
I hear his voice inside my head

We were never alive, and we won't be born again
I'll never survive with dead memories in my heart
Dead memories in my heart
Dead memories in my arms

You told me to love you and I did
Tied my soul into a knot and got me to submit
So when I got away, I only kept my scars
The other me is gone
Now I don't know where I belong

We were never alive, and we won't be born again
I'll never survive with dead memories in my heart
Dead memories in my heart
Dead memories in my heart
Dead memories in my heart

Dead Visions in your name
Dead Fingers in my veins

Dead Memories in my heart
Dead memories in my heart
Dead memories in my heart

A versão do Peixe de Babel[editar]

Pode pegar que não dá choque! MWAHAHAHAHAHA!


Sentando-se na obscuridade, I can' t esquece
Mesmo agora, eu realizo o tempo I' o ll nunca começ
uma outra história dos comprimidos amargos do destino
Mim can' t vai para trás outra vez
Mim can' t vai para trás outra vez

Mas você perguntou-me que me amar o e fêz
Trocou minhas emoções para que um contrato cometa
E quando eu começ afastado, eu começ somente até agora
O outro mim está inoperante
Eu ouço sua voz dentro de minha cabeça


Nós éramos nunca vivos, e nós won' t seja I' outra vez carregado;
o ll nunca sobrevive com memórias inoperantes
m minhas memórias inoperantes do coração em meu coração
Memórias inoperantes em meus braços

Você disse-me que me amar o e fêz
Amarrou minha alma em um nó e conseguiu-me submeter-se
Assim quando eu começ afastado, eu mantive somente minhas cicatrizes
O outro mim é ido
Agora mim don' t sabe onde eu pertenço

Nós éramos nunca vivos, e nós won' t seja I' outra vez carregado;
o ll nunca sobrevive com memórias inoperantes
em minhas memórias inoperantes do coração em meu coração
Memórias inoperantes em meu coração
Memórias inoperantes em meu coração

Visões inoperantes em seu nome
Dedos inoperantes em minhas veias

Memórias inoperantes em meu coração
Memórias inoperantes em meu coração
Memórias inoperantes em meu coração

A versão do Uga-Buga[editar]

Por aqui você não passa criança! MWAHAHAHAHAHA!


Sentado no escuro, não posso esquecer
Mesmo agora, eu percebo o tempo que eu nunca terei
Outra história das Amargas Pílulas da Fé
Eu não posso voltar atrás
Eu não posso voltar atrás

Mas você me pediu para te amar e eu fiz
Troquei minhas emoções por um contrato de cometer
E quando eu fui embora, eu só tenho até agora
O outro de mim está morta
Eu ouço sua voz dentro da minha cabeça

Nós nunca estivemos vivos, e nós não nascer de novo
Eu nunca vou sobreviver com memórias mortas em meu coração
Memórias mortas em meu coração
Memórias mortas em meus braços

Você me disse para te amar e eu fiz
Amarrei a minha alma em um nó e tive que me submeter
Então, quando eu fui embora, eu apenas mantive as minhas cicatrizes
O outro me está desaparecido
Agora eu não sei onde eu pertenço

Nós nunca estivemos vivos, e nós não nascer de novo
Eu nunca vou sobreviver com memórias mortas em meu coração
Memórias mortas em meu coração
Memórias mortas em meu coração
Memórias mortas em meu coração

Visões mortas em seu nome
Dedos mortos nas minhas veias

Dead Memories em meu coração
Memórias mortas em meu coração
Memórias mortas em meu coração

The Clip[editar]

Veja Também[editar]