Dead or Alive Paradise

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Dead or Alive Paradise é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Ryan Cooper ganha do Nate Denver.


Morto ou Vivo no Paraíso
Dead or Alive Paradise capa.png

Capa do jogo, realçando o que interessa para o seu público punheteiro

Informações
Desenvolvedor Team Ninja
Publicador Koei Tecmo
Ano 2010
Gênero algo que sua mãe não te deixaria jogar
Plataformas PSP
Avaliação ainda não saiu
Idade para jogar não para você

Cquote1.png Você quis dizer: Burnout Paradise com peitos Cquote2.png
Google sobre Dead or Alive Paradise

Dead or Alive Paradise é mais um game da série Dead or Alive, lançado exclusivamente para o PSP em 2010, copiando o título do último Burnout para tentar chamar mais atenção. Foi o primeiro (e tomara que seja o último) game da série para o PSP. O lançamento deste jogo apenas comprova que, mesmo sem o imbecil do Tomonobu Itagaki, vão continuar fazendo essa desgraça miserável porque a Tecmo não tem outras ideias de como sugar dinheiro de punheteiro, o público-alvo desse jogo.

Desenvolvimento[editar]

Deve-se notar que este foi o primeiro jogo da Team Ninja desenvolvido para o PSP, um console à época (2010) considerado ideal para servir de compilado de minigames bestas, tipo um ∞ in 1, só que com seios, biquínis e putaria. Foi preciso demitirem o criador da série, Itagaki, para finalmente perceberem que o PSP existia e pararem de lançar DoA só para Xbox.

A ideia seria lançar um Dead or Alive Xtreme Beach Volleyball exclusivo para portátil, de modo que punheteiros pudessem ter acesso às suas meninas virtuais de biquínis sensuais de uma maneira mais reservada, afinal houveram muitas reclamações de adolescentes na puberdade, que enquanto jogavam Dead or Alive Xtreme 2 em seus quartos, não sabiam como explicar para as suas mães, quando estas entravam de surpresa no recinto, o que duas mulheres feitas de polígonos estavam fazendo passando bronzeador nas bundas uma da outra. Agora, jogando num PSP, era quase impossível o adolescente na puberdade ser inconvenientemente surpreendido, sendo até possível ele esconder o videogame na cueca se for necessário. O que garantiu um certo sucesso de vendas.

Enredo[editar]

Se nos primeiros jogos da série Xtreme havia uma desculpa esfarrapadíssima para explicar porque ninjas gostosas estavam de biquíni numa praia deserta, neste jogo aqui nem há o menor incômodo com isso, elas apenas estão lá, as mesmas putas de sempre: Kasumi, Tina Armstrong, Hitomi, Helena Douglas, Leifang, Christie, Lisa, Kokoro e Ayane.

Jogabilidade[editar]

A primeira vista o jogo até parece um softcore porn... Mas é isso mesmo.

O jogo consiste em um bando de "mulheres" com seios enormes, que nem de longe se parecem com uma mulher de verdade, fazendo coisas totalmente desinteressantes e desnecessárias numa praia praticamente deserta. Tem certeza de que isso é o "Paraíso"? Para alguns punheteiros virjões parece que é sim.

Basicamente, o coitado do jogador escolhe uma das tais garotas e deverá jogar vários jogos contra elas, como, por exemplo, vôlei de praia, pique-bandeira e passar bronzeador na bunda da amiguinha (isso é jogo?). Ainda há a emocionante opção de tirar fotos das meninas em seus biquínis (mesmo sendo isso totalmente chato) e se relacionar com as demais garotas com toques não explícitos de lesbianismo, ou seja, uma coisa completamente de nerd virgem sem vida social.

Com o progresso o jogador pode adquirir itens como roupas e objetos para entregar para as outras garotas, ou até mesmo ele (na verdade, ela, pois só tem mulheres) usar, customizando assim o nível de piriguetice de cada personagem da ilha. Dar coisas para as garotas fortalece sua amizade com elas (ou seja, amizades se compram) trazendo benefícios, em suma, nada faz lógica.

E tudo isso na palma da sua mão, em qualquer lugar. No discreto PSP que pode ser escondido a qualquer momento sem que você caia em situações constrangedoras.

v d e h
Dead or alive logo.jpg