Deixe Que Outro o Faça

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Deixe Que Outro o Faça tm é a filosofia de vida do cidadão inteligente. Há um monte de coisas que podemos deixar de fazer durante um tempo suficiente para que algum otário sem paciência e com um maior senso de responsabilidade o faça. É um axioma incontestável da realidade humana, e é nossa obrigação nos aproveitarmos disto.

Volte amanhã.

Deixe Que Outro o Faça em diferentes âmbitos vitais[editar]

Em casa[editar]

Há muitas tarefas domésticas que ficam lá, agachadas como hienas, esperando para estragar o seu dia. Deixe que outro as faça!

A capacidade de escapar miseravelmente de serviços tediosos é uma prática complexa, porém muito recompensadora. Apresentaremos alguns exemplos.

  • Recolher o lixo: Nenhum cientista jamais teve a capacidade de determinar o instante exato a partir do qual pode-se considerar que uma lata de lixo está totalmente cheia. Enquanto couber coisas lá dentro, pra que substituir o saquinho por um novo? As leis físicas de pressão estão a nosso favor. Não se esqueça: a pressão faz diamantes, mas também faz mais lixo caber dentro da lixeira.
Sua mulher está te enchendo o saco de novo? Não fique suportando esse abuso! Outro pode suportar isso no seu lugar.
  • Reciclar: Este item está junto ao anterior. Por que fazemos um esforço inútil para separar nosso maldito desperdício, quando sabemos que, de todas as formas, o lixeiro vai voltar a amontoá-los no caminhão? Além disso, os benefícios proporcionados pela nossa reciclagem corresponde a um pequeno percentual em relação ao benefício ambiental da reciclagem de grandes empresas e indústrias. Portanto, deixe que elas o façam!
  • Fazer as compras: Esqueça tudo o que lhe disseram sobre isto. Não há necessidade de sair para comprar comida. Quem resiste, consegue. Você pode ter certeza de que poderá sobreviver muitos dias mais raspando, com uma colherinha, o que restou das latas de conservas que se acumulam no congelador. Em casos extremos, você pode fazer uma visitinha à lata de lixo citada anteriormente, convenientemente cheia (Há, dois coelhos com uma caixa d'água só!). Com certeza, algum de seus parentes tem maior necessidade de alimento que você. cedo ou tarde, um deles irá se arrastando para o supermercado mais próximo. E, se não o fizer, melhor ainda! As reservas de alimento aumentarão, podendo atingir o suficiente para as próximas semanas, dependendo do Índice de Massa Corpórea do seu ex-parente.
  • Fazer a faxina: O caos é uma forma própria da ordem. Esta frase lhe permitirá desfrutar de muito tempo livre no sofá, enquanto seus parentes farejam em busca de algum resto comestível entre os montes de lixo, objetos diversos, restos orgânicos e materiais desconhecidos de todo tipo que enfeiam enfeitam a sala. Algum deles finalmente se renderá e agarrará uma escova. Talvez seja para abrir a cabeça um do outro com pancadas, mas cedo ou tarde eles recuperarão o juízo. A resistência passiva é uma invenção maravilhosa.

No trabalho[editar]

A realização competente da atividade profissional é uma das tarefas que caracteriza o homem produtivo atual. Mas vamos ser sinceros: o trabalho é algo supervalorizado. Se fosse algo realmente bom, não nos pagariam para fazê-lo.

  • Médico de plantão: É possível que o apêndice palpitante dessa menininha esteja a ponto de estourar, mas, perceba, daqui a 40 minutos seu turno terminará e chegará um médico descansado e disposto a cuidar desta delicada situação para você. Um minutinho na cafeteria escutando o IPod a todo volume, e este problema sumirá sozinho.
  • Policial: Esses alarmes são ruidosos. Você ouve um da sua viatura, a menos de duas quadras do lugar onde soou, mas hoje em dia qualquer um guarda, debaixo do travesseiro, um bom arsenal de armas de curto alcance. E, além disso, para que servem as patrulhas da vizinhança? Apenas avise pelo rádio e abra logo essa caixa de rosquinhas. Pena que não tenha umas pipocas pra assistir ao espetáculo.
  • Piloto de avião: Todo mundo sabe: nos filmes, quando acontece algo com o piloto, qualquer idiota é capaz de pousar a aeronave sem complicações, só com a ajuda de uma escuta transmitida por algum faxineiro da torre de controle. Por isso, pra que se incomodar em apertar todos esses botões e controles? A aeromoça está esperando por você no banheiro reservado... Deixe que outro pilote!
  • Negociante em seqüestros: A Inteligência Artificial tem se desenvolvido muito recentemente. Qualquer algoritmo de respostas não muito sofisticado, ao estilo de algumas das mensagens automáticas das companhias telefônicas, cumprirá muito bem a difícil tarefa de convencer o louco que está com um cinturão de explosivos, ameaçando explodi-lo, na escola da paróquia se arrependa desta atitude e se entregue às autoridades com lágrimas nos olhos. Todo mundo tem o direito de ficar louco uma vez, principalmente quando seu time perde.

No cotidiano[editar]

Em qualquer momento da nossa vida, podemos nos encontrar com circunstâncias nas quais, de uma forma ou outra, uma rápida atuação por nossa parte pode ser necessária ou até mesmo imprescindível. Devemos aprender a reconhecer e prever estes momentos, para assim podermos nos mandar quando nos toparmos com algum.

  • Ajuda na estrada: Um objeto cheio de fumaça, que talvez tenha sido um carro, está em chamas no acostamento da pista, esmagado contra um muro em plena noite enquanto uns braços desesperados tentam, em vão, acionar o mecanismo de abertura das portas traseiras entre gritos de medo e dor. Ou seria outra coisa? A uma velocidade tão alta, não dá pra ter certeza! Bom, alguém lá atrás vai ver melhor. E que eu saiba, eu não ganho um centavo sequer como prêmio por socorrer outros condutores. Deixe que o seguro o faça!
Saia correndo! Deixe que outro toque o alarme.
  • Pagar a conta: Depois de um suntuoso jantar no restaurante cinco estrelas da esquina, não é necessário pegar a carteira. Está comprovado: uma visita adequada ao banheiro no momento oportuno é uma ótima maneira de conseguir jantar de graça todas as noites. Enquanto você escapa, não se esqueça de que você pode cruzar com o garçom que vai trazer a conta. Não hesite em dizer que seus amigos irão pagar a conta. Você é um cavalheiro! Mostre-se ofendido por eles não terem permitido que você pagasse a conta. Antes de ir pra casa, não se esqueça de dizer a velha frase: "Na próxima vez, eu pago!"
  • Defendendo o inocente: Esse pequeno grupo de cabeças-raspadas parece estar mantendo uma ligeira conversação com um amigo magrebe. Com certeza, estão tentando vender-lhe algum desses tacos de beisebol, socos ingleses e canivetes. E, se for outra coisa, para que pagamos nossos impostos? São esses policiais obesos, que ficam descansando dentro das viaturas comendo rosquinhas e tomando café, que deveriam cuidar disso! Ainda assim, se estão tão furiosos assim, talvez ele tenha feito algo com eles, não é?

Veja também...Ou melhor, deixe que outro veja![editar]

60px-Bouncywikilogo.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Deixe que outro o faça.