Deportivo Táchira Fútbol Club

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Deportivo Táchira Fútbol Club
Escudo do Deportivo Táchira.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Deportivo Taxinha Fútbol Club
Origem Bandeira da Venezuela Venezuela- San Cristóbal
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio Puello Diablo
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Venezuelano
Divisão Primera División
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Deportivo Táchira Fútbol Club é um time de futebol imprestável, considerado grande na Venezuela mas minúsculo no restante da América do Sul, é aquele time que os tradicionais argentinos e brasileiros comemoram quando caem no mesmo grupo de Libertadores, pois é um rival a menos para lutar pela vaga de classificação pra fase seguinte. É uma das equipes mais antigas da Venezuela, reunindo um total de seis títulos venezuelanos conquistados com muito sangue (literalmente). É reconhecida como a equipe venezuelana com mais derrotas e gols sofridos na história de todas as Libertadores. Seus inimigos naturais são são os únicos outros dois times existentes na Venezuela, o Caracas FC e o Maracaibo (mesmo que este segundo nem exista mais).

História[editar]

Fundação[editar]

O time foi fundado em sabe-se quando por três europeus que queriam impor na Venezuela a febre do futebol acima do baseball sagrado na cidade de San Cristobal no estado de Táchira. San Cristobal é considerada uma das cidades mais chatas de toda Venezuela por não ter time de beisebol ou qualquer atração turística (como a maioria de Venezuela), portanto o Deportivo Tachira se tornou um dos clubes mais populares do país por ser a única opção do povo daquela cidade, mesmo que fosse um time ruim de doer a alma e fazer os olhos sangrarem.

Esta equipa passou tantas vergonhas que mudou de nome várias vezes, que nem se sabe quantas mudanças fez, tudo para acreditar que estes são uma outra equipe. Os nomes foram: Deportivo Atletico San Cristobal, San Cristobal, Tachira Atletico Unión, e de volta ao Deportivo Táchira.

Campeonato Venezuelano de 1979[editar]

No ano de 1979 conquistou seu primeiro troféu, o campeonato venezuelano. Esse mérito é tão relevante quanto o Atlético Roraima vencer o campeonato roraimense. O Táchira se arrependeu amargamente de ter vencido o campeonato venezuelano aquele ano, pois por causa disso foi disputar sua primeira Libertadores em 1980, onde desempenhou a pior campanha de todos os tempos possível, garantindo míseros zero pontos, com 6 jogos, 6 derrotas, nenhum gol marcado e 19 gols sofridos.

Após essa humilhação internacional, o Táchira ficaria alguns anos com vergonha de voltar à Libertadores, e tentaria ao máximo não ganhar outros campeonatos venezuelanos.

Libertadores de 2004[editar]

Deportivo Táchira conseguiu sua melhor campanha numa Libertadores em 2004. Acredite ou não esse time minúsculo já havia participado de outras 10 edições antes desse ano (1980, 1982, 1983, 1985, 1987, 1988, 1989, 1991, 2000, 2001) sendo eliminado em todos casos na primeira fase com nenhum ponto conquistado, o que explica porque ninguém normal conhecia este time.

Mas na surpreendente campanha de 2004, empatou com todo mundo em seu grupo ao adotar a tática revolucionária de 10-0-0, ou "retranca", garantindo empates um atrás do outro na base do mal futebol.

Nas oitavas-de-final venceu o seu primeiro jogo numa Libertadores ao derrotar o Nacional do Uruguai por 3x0. Nas quartas-de-final, enfrentou o primeiro time forte na competição, o São Paulo, e foi eliminado miseravelmente após colecionar duas antológicas goleadas.

Libertadores de 2005[editar]

Até o Santo André já venceu o Táchira por 6x0.

Campanha memorável do Deportivo Táchira, teve a capacidade incrível de perder de 6x0 para o Santo André, só porque viu que era time brasileiro e pensou que era alguém bom, o time entrou em campo temeroso, não sabia nada desse tal de Santo André, que acabou surpreendendo. Só não terminou com zero pontos porque conseguiu vencer o mesmo Santo André no jogo de volta por 1x0, mas deu para relembrar a época antiga de fracassos antológicos na Libertadores, assim ganhando o primeiro troféu de fracasso continental.

Libertadores de 2009[editar]

Terminou a fase de grupos com memoráveis 9 pontos, uma inédita terceira colocação e o recorde de pontos somados numa Libertadores, além do troféu de bi-eliminação em fase de grupos da Libertadores, tudo graças ao Guaraní do Paraguai que perdeu tudo.

Libertadores de 2011[editar]

Mais uma vez, perdeu pra todo mundo, terminou a Libertadores sem vencer uma sequer, encerrando a competição com meros 2 pontos, e levou o troféu de tri-eliminado em fase de grupos da Libertadores.

Libertadores de 2012[editar]

Mais uma vez colecionou derrotas e foi eliminado já com 6 rodadas de antecipação ao perder de altas goleadas. Comemorou os 3 empates como título, pois com 3 pontos terminou na frente do rival Zamora, que terminou com apenas 1 ponto em algum outro grupo. Como os times venezuelanos são café-com-leite, a disputa deles é só entre eles, então o Táchira levou pra casa o quarto troféu consecutivo de eliminação em fase de grupos da Libertadores.

Torcida[editar]

A supostamente enorme torcida do Táchira, precisando se aglomerar para criar impressão de que são numerosos.

O Deportivo Táchira é a única equipe venezuelana que possui grupos de hooligans, um grupo violento de torcedores que preferem cerveja para lançar na cabeça das equipes rivais e lutar contra os torcedores visitantes deles antes de assistir ao jogo, uma velha tática de coação e intimidação aprendida com times uruguaios e paraguaios, mas que não deu muito certo para o Táchira que perde mesmo assim.

Títulos[editar]

  • Deca-fracassos consecutivos em Libertadores (eliminação na primeira fase de Libertadores) (1980, 1982, 1983, 1985, 1987, 1988, 1989, 1991, 2000, 2001)
  • Tetra-fracassos consecutivos em Libertadores (eliminação na primeira fase de Libertadores) (2005, 2009, 2011, 2012)
  • Único time a tomar goleadas vergonhosas numa quarta-de-final de Libertadores: 1 vez (2004)
  • Passar de uma oitavas-de-final de Libertadores: 1 vez (2004)(isso é comemorado como título, por eles)