Desconstrução

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Desconstrução é a arte de ser um joselito sem noção que não sabe brincar, é a filosofia máxima dos trolls esta que se dedica a desconstruir o que muitos tiveram grande esforço em construir.

O correto seria chamar-se de "pós-estruturalismo", mas como já existe o estruturalismo, para o termo ficar com mais personalidade, alguém decidiu chamar de "desconstrução".

História[editar]

Esta escola filosófica foi criada pelo mundialmente famoso filósofo Dr. Roberto, empregada empiricamente pela primeira vez em seu site que fundou, a Desciclopédia.

Neste site onde a desconstrução é incentivada, a ideia é pegar textos, teorias e conhecimento, desconstruí-los e transformar tudo isso num acervo de ironias, sarcasmo e informações completamente irrelevantes, e ainda haveria gente desocupada para ler esse montante todo de baboseiras.

Teoria[editar]

Um típico descíclope tendo ideia para a criação de mais uma desconstrução.

Não se deve confundir desconstrução com destruição. A destruição destrói e transforma em lixo, mais ou menos como a Encyclopedia Dramatica faz com a informação, onde pega o texto e dá uma cagada geral entupindo de palavrões, pornografia e "lulz". A desconstrução é o oposto, o texto é dissecado e transformado numa crítica ofensiva.

A lógica da desconstrução é mais ou menos essa: suponha que um filósofo, que leve por volta de dez anos estudando, formulando teoremas, pesquisando, pensando em teorias, lendo outros filósofos para adquirir embasamento, e depois de todo esse tempo ele lance um clássico da literatura filosófica. E então, vem algum infeliz da Desciclopédia, e escreve em 15 minutos um artigo xingando e/ou zombando, fazendo pouco da obra desse filósofo. Pronto! Isso é desconstrução.

Uso[editar]

Esta prática comum na Desciclopédia pode ser facilmente utilizável, tanto que qualquer imbecil pode editar o site. Este processo consiste primeiramente em pegar um texto da Wikipédia e depois mudar algumas palavras-chaves, fazendo pequenos retoques, como, trocando nomes de cidades por "Acre", trocando nomes de pessoas por "Dr. Roberto", "Jeremias", ou "emo", trocando o nome de acontecimentos por alguma referência homossexual, e assim finalizar o artigo, pois desse tipo de construção textual que chama-se "desconstrução".