Desentrevistas:Eddy Gordo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Desentrevistas.gif

Este artigo é parte do Desentrevistas, a sua coleção de fofocas informações sobre as pessoas famosas.

Hoje iremos entrevistar Eddy Gordo


Ola senhor Gordo, podemos começar?[editar]

Sim é claro!

Então, gostaríamos de saber se você vai bem, as novidades.[editar]

Sim, eu vou bem. As novidades é que eu estou no exército da Tekken Force e que a Christie Monteiro está pensando em noivado.

Que bom, mas então, poderiamos fazer umas perguntas para você?[editar]

É uma entrevista não é?

Tá certo, então, para que time você torce?[editar]

Esporte Clube Bahia

Uma coisa que te deixa nervoso[editar]

Playboys.

Mas você não é?[editar]

Como é parceiro?

(Eddy levanta da cadeira)

Eu quis dizer: você não é herdeiro de uma herança???[editar]

(Eddy senta e relaxa)

Sim.

Nos diga um programa de TV que você goste.[editar]

Hum vamos ver... Pânico na TV.

O dia em que nasceu?[editar]

2 de Agosto de 1979

Haha, é Virgem![editar]

...É leão, sua besta!

Ah, é?[editar]

Olha aqui, moleque: eu não gosto de ser insultado, não está ouvindo?

S-sim senhor. (DesRepórter treme)[editar]

Humf.

Me desculpe[editar]

Tudo bem, continue!

Você tem admiração por alguém?[editar]

Sim: Seu Madruga, pois ele é alguém que mesmo sendo humilhado, se levanta e enfrenta de frente as dificuldades da vida.

E alguém que você não gosta?[editar]

Kazuya Mishima. Eu já acertei minhas contas com ele, mas mesmo assim eu ainda o detesto!

Você gosta do Brasil?[editar]

Sim, muito. Não trocaria a minha Terra por nada.

Tu gosta mesmo do Brasil, hein?[editar]

Muito!

Então, o que você não gosta no Brasil?[editar]

A corrupção. O Brasil poderia ser um pais perfeito, mas desde os políticos até os cidadãos há corrupção e com isso o Brasil não é esse paraíso.

Belas palavras[editar]

Obrigado.

E o senhor vai votar em quem nessas eleições?[editar]

Eu estou em duvida entre a Dilma e o Eymael,mas acho que irei votar em branco,pois não adianta nada,o país não vai pra frente mesmo.

Então, o nosso tempo acabou. Muito obrigado, senhor Eddy[editar]

Não há de quê.