Deslivros:Filosofia madruguiana adaptada para o satanismo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Deslivros4.png
Nuvola apps bookcase.png
Este artigo é parte do Deslivros, a sua biblioteca livre de conteúdo.

Chirrinchirrion.jpg

Seu Madruga foi um bom cristão, isso é verdade. Eu também sou chavesmaníaco, e sempre procurei uma forma de adaptar as coisas que Seu Madruga falava para o lado negro da força. Até que um dia, após fumar um dos bãos, eu consegui escrever o livro satânico supremo, que transcrevesse e adaptasse tudo aquilo que o Seu Madruga falou, de maneira que pudesse ser seguido pelos fortes.

Terá sido Seu Madruga satanista? Pois com sua magia, ele consegiu ser tão fluente na vida das pessoas quanto Deus, e ele se mostrou poderoso, apesar de ser do lado iluminado da força... Nah! Satanista que se preze usa roupas pretas, e o Seu Madruga sempre usava uma camisa velha que ele nunca trocava!

Existe entre os satanistas o velho bordão de que a filosofia madruguiana e o satanismo não combinam porra nenhuma, mas será que existem combinações impossíveis? Existem, água e óleo Este deslivro vem mostrar que o satanismo pode sim fazer par com a filosofia madruguiana, assim como qualquer outra filosofia de porta de banheiro.

Enfim, comecemos! Certifique-se de estar usando um manto preto e de acender velas negras ao seu redor, antes de começar a ler este deslivro.

A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena[editar]

Sim, isto é verdade. Bem disse Seu Madruga, a vingança é como uma cobra como a tua mãe, que envenenará tua alma e nunca será plena. Não se você fizer da maneira correta. Tenha certeza de que o seu ritual lhe dará ganhos a longo prazo, e tenha certeza também de que você não irá se arrepender. Caso contrário, o seu ritual realmente não terá sido pleno, e sua alma será morta e envenenada nas mãos dos tolos e fracos.

Seu Madruga bem exemplificou isso. Apesar de ele não ser tolo, nem fraco, Seu Madruga sabia que, ao revidar os tapas que a Mãe do Quico lhe dava, estaria fazendo um ritual sem sucesso, que não lhe daria ganho algum, e que acabaria como uma vingança que não foi plena. Por consequência, sua alma seria morta e envenenada, nessa ordem mesmo. Seu Madruga procurou revidar das mais variadas formas, no entanto. Dar beliscões no Quico foi o ritual satânico que ele encontrou para fazer a Dona Florinda pagar por se meter no caminho dele.

As pessoas boas devem amar seus inimigos[editar]

De início pode parecer agora que Seu Madruga era anti-satanista, já que ele amava os inimigos (não literalmente, claro, pois Seu Madruga era macho!). Mas na verdade, ele estava certo. Devemos amar os inimigos, ao menos aqueles inimigos fortes o suficiente para compreender a palavra satânica. Se você é capaz de fazer seu inimigo compreendê-la, e assim ele deixar de ser seu inimigo para passar a ser a pessoa que lhe ajudará a transformar o mundo nessa nova era satânica, você deve sim, amá-lo com todas as suas forças, ou odiá-lo, isso depende somente de sua vontade, que se você for forte o suficiente, poderá ser suprema!

Seu Madruga bem exemplificou isso. Ele amava a Dona Florinda por saber que uma hora ou outra ela ia largar o girafão comprido e ficar com ele ela poderia deixar de atormentá-lo e ser amiga dele, ao menos quando fosse dia de São Valentim. Assim ela compreenderia a palavra de Satã e começaria a trilhar seu caminho na mão esquerda.

Não há nada mais trabalhoso do que viver sem trabalhar[editar]

Bem disse Seu Madruga, não há nada mais trabalhoso do que viver sem trabalhar. Como dito na bíblia do Capiroto, não é com orações ou bajulando a Deus que a gente conseguirá viver, pois isso é viver sem trabalhar. Ao contrário, devemos trabalhar para que nossa vida possa deixar de ser trabalhosa, e assim a era satânica chegue mais rápido!

Podia parecer que Seu Madruga era um vagabundo, mas na verdade ele trabalhava muito, quem nunca viu os empregos que ele teve (gente como a Dona Florinda nunca viu) são ignorantes que nunca viram os episódios de Chaves e que por isso vivem em outro mundo nunca compreenderão a palavra satânica! Seu Madruga sempre mostrou, com esses empregos, que apesar de ele ter seu ritual satânico para melhorar seu self, ele também trabalhava para que esses rituais dessem certo. Uma pena é que eles nunca ajudaram Seu Madruga a conseguir dinheiro pra pagar o aluguel, no entanto.

Temos que saber medir a consequência dos nossos atos[editar]

Um dos melhores ditos de Seu Madruga. Neste dito, Seu Madruga explicou bem uma das coisas que o satanismo cansa de explicar; Você deve saber medir a consequência dos seus atos, se quiser viver os prazeres da vida. Não é que você não possa, por exemplo, não comer a gostosa. Mas você tem que trazer uma camisinha, ou enfrentar as consequências do seu ato que irão tomar efeito a partir de uns 9 meses.

Não existe trabalho ruim; o ruim é ter que trabalhar[editar]

Quem já leu a Bíblia Satânica, sabe que ela advoga perdão para quem for um preguiçoso maldito. Seu Madruga, o príncipe satânico, deixou bem claro que a Bíblia Satânica perdoa o preguiçoso. Ela não perdoa, no entanto, a preguiça. Sabemos que é ruim ter que trabalhar, que seria muito mais fácil, por exemplo, se desse pra gente apertar os botões do controle remoto apenas usando o poder da mente. Mas Seu Madruga bem disse, que não há nada de ruim em qualquer tipo de trabalho, o ruim é ter que trabalhar, mas se não fosse por ter que trabalhar, você não teria o conforto que você tem hoje. Conclusão: Vá trabalhar, vagabundo!

Conclusão[editar]

A conclusão a qual este deslivro chega é que Seu Madruga foi um dos maiores satanistas da história. Alguns não percebem isso e outros se negam, mas apesar de Seu Madruga nunca ter jogado RPG na vida, usado roupas pretas, usado colar com caveira e cruz invertida, fazer missas negras em sua casa e ouvir Death Metal, Seu Madruga foi sem dúvida tão satanista quanto Anton LaVey foi, por exemplo.