Desnotícias:Bolsonaro coloca alunos do Proerd pra lidar com o problema das drogas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Desnoticias logo.png

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

BRASÍLIA AMARELA, País da Putaria

Agora sim vamos ter uma política efetiva de combate às drogas

Como todos sabem, drogas é um problema muito sério no Brasil. Há anos e anos que o Estado tenta resolver esse problema com terapias, clínicas de internação e psicologia para ajudarem os dependentes químicos a largarem esse vício. Porém, o governo brasileiro atual sabe muito bem que esse negócio de terapia não passa de puro mimimi e que esses dependentes químicos (dependente químico um cacete, tem é que chamar de drogado mesmo) não passam de um bando de VA-GA-BUN-DOS que só querem saber de fumar maconha e ficarem se drogando por aí. Foi com base nisso, que nesta terça-feira (22), o presidente da república Jair Bostonaro assinou um decreto que substitui psicólogos, terapeutas, médicos, juristas e outras merdas oriundas de universidades federais por alunos do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD) no Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas (Conad).

Segundo o próprio Bolsonaro, a medida é justificável pois Cquote1.png tá cheio de maconheiro fumando maconha por aí Cquote2.png e que Cquote1.png tem que mudar isso daí, taokei?! Cquote2.png A previsão é de que os alunos ocupem as vagas do Conad a partir do próximo mês, quando vão dar início a "Operação Sikêra Júnior", que será feita junto com a Polícia Federal e tem como objetivo prender mais de 8 mil maconheiros vagabundos em todo país antes do natal. A operação consiste em batalhões da PF munidos de porretes e cassetetes invadindo focos da droga como centros de humanas, favelas e shows de artistas indies prendendo qualquer um que seja visto com algo que pareça um baseado na mão. E se alguém tentar "dar um tapa", é melhor ainda, pois vai preso em flagrante e na hora de transcrever a pena, o juiz vai ler o relatório de que o acusado "tentou dar um tapa" no boletim de ocorrência e como não sabe se foi tentativa de agressão ou uso de drogas, na dúvida, vai colocar os dois crimes na sentença.

É bom lembrar que quando o assunto é drogas, nós da Desciclopédia compartilhamos das mesmas ideias que João Amoêdo, adversário de Bolsonaro na campanha presidencial de 2018.

Amoedodrogas.jpg


Fontes[editar]