Desnotícias:Câmara dos deputados ladrões arquiva denúncia contra o Presidente Satânico Michel Temer (Parte 2)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Desnoticias logo.png

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

PROPINA'S CITY, Brazil

Cquote1.png Why so serious? Cquote2.png Michel Temer sobre sua segunda denúncia.

A Câmara dos Deputados ladrões rejeitou nesta quarta-feira (25), pela milésima segunda vez, uma denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente satânico Michel Temer (PMDB), desta vez por obstrução de justiça, organização criminosa e misteriosos roubos nos bancos de sangue de vários hospitais. Apesar de se safar novamente já que muitas cabeças iriam rolar, caso ele caísse, Temer viu uma redução no apoio dos parlamentares ao Planalto e recebeu 12 votos a menos do que na primeira denúncia, que você acompanhou aqui por corrupção passiva, enterrada no Castelo da Transilvânia no dia 2 de desgosto.

O voto que manteve Temer como ditador até 2018 saiu às 20h35, com o "SIM" do deputado Francisco Floriano (DEM-RJ). Ele foi o 1234567980503033º a votar e somou-SE aos 13 ausentes que faltaram para assistir futebol e 1 abstenção por álcool e drogas.

Dos ladrões presentes na Câmara, Temer recebeu nesta quarta 251 votos favoráveis a ele (votos "SIM", comprados pelo presidente vampiro). Outros 233 deputados defenderam, sem sucesso, a continuidade das investigações contra o presidente, que mandou anulá-las até 3010.

Além de Temer, os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, ambos do PMDB e citados na denúncia da PGR, também ficaram livres de investigação do STF (Supremo Tribunal Federal) com a decisão do plenário desta quarta-feira. Agora, os três só poderão ser investigados pela justiça comum quando deixarem seus cargos, ou seja, nunca!


Fontes[editar]