Desnotícias:Diego Souza procura psicólogo para aprender a lidar com sua fobia de Cássio

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Desnoticias logo.png

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

SÃO PAULO, Brasil

"HOJE SIM, HOJE SIM, HOJE NÃO..."

Em 2012, em um gol de 7 metros de largura, Diego Souza tremeu pra Cássio e conseguiu bater bem onde o goleiro estava. Na noite desta quarta, não foi diferente.

Na noite de quarta-feira do dia 28/03/2018, pela semi-final do Campeonato Paulista, este foi o único pensamento dos torcedores são-paulinos, ao assistirem o seu time tomar um gol de cabeça de um anão aos 47 do segundo tempo e verem a classificação pra uma importante final ir por água abaixo.

Em um dos jogos mais feios do ano, entre um São Paulo bem carniça mesmo, como diria Anderson Salles do Novorizontino, que não passava do meio-campo e um Corinthians que mesmo precisando fazer gols não conseguiu dar um único chute a gol em 90 min jogando em seu próprio estádio, o destaque mesmo foi pra Diego Souza, que jogou de fralda. Entrando na partida para segurar a bola lá no ataque, em poucos minutos o atleta com pretensões de ir para a Seleção Brasileira na Copa da Rússia mostrou as suas habilidades. Em seu primeiro lance, ao pegar a bola sozinho no meio-campo e ter todo o campo para avançar, entrar com bola e tudo e matar a partida, o meia-atacante viu que o goleiro rival era o Cássio Ramos, o que o assustou demais, pois relembrou aquela partida da Libertadores em 2012. Assim, ao invés de ir pra dentro como qualquer atacante faria, ele levou a bola pra lateral e conseguiu se enrolar sozinho, dando para o rival a possibilidade de avançar pro ataque e fazer o gol, algo que eles fizeram mesmo, levando a decisão pros penais.

Sendo um dos escolhidos para cobrar um dos pênaltis, Diego Souza mais uma vez não conseguiu superar Cássio em um x1, batendo a penalidade de qualquer jeito como se tivesse batendo pênalti naquelas peladas na Educação Física do Ensino Médio. Essa foi uma cobrança fundamental para decretar a eliminação do tricolor paulista, que mais uma vez levou fumo de um rival paulista, perdendo o 4° de seus 5 jogos contra eles.

Ao final da partida, Diego Souza agendou uma sessão de psicoterapia para tratar de sua fobia de Cássio, que o faz ficar apavorado e com o pé mole.


Fontes[editar]