Desnotícias:Governo federal usa youtubers como outdoors

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Desnoticias logo.png

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

BRASÍLIA, Reino Banânico

Video dos mamadores federais onde eles maquiam a reforma do ensino médio aprovada anteontem e também eles mesmos.

Fala galerinha maneira do SeuTubo, tudo belê? Pois é cês tão sabendo que tem um canal por aí de jovens dinâmicos que anda recebendo uma tal de Rouanet? Não? Cola comigo que tá tudo ceeerto!

[aquela introdução maneira e transante]

Eu ouvi dizer que saiu por ai que tem uns cara ai que andam recebendo umas bolsa ai, do governo ai... Deixando o dialeto iutubiano de lado, foi divulgado hoje que até mesmo o excelentíssimo e execrável presidenciável do meretrício brasileiro, Miguel temer Lulia da Silva, repassava dinheiro para que alguns medigos de views retardados fizessem apologia à algumas drogas que o governo tem procurado impor nas pobres escolas brasileiras.

O repasse era feito seguindo a mesma logica da Lei Rouanet ou dos blogs que o governo anterior a este utilizava como ASCOM. O governo só repassa a grana depois que os beneficiados chupam o pau e babam o ovo (ou o grelo duro) do chefe da nação, felação que pode ser feita por meio de terrorismo psicológico ou através da maquiagem de medidas divulgadas, como neste caso.

O governo já considera o caso um sucesso absoluto, já que youtubers tem o dom de adestrar milhões de autistas e retardados que fazem de tudo pra seguir o que eles divulgam.

Procurados pela nossa equipe, os youtubers apenas disseram que aproveitaram bem da mamada e que o mês que vem, caso o governo não repasse novamente o valor, irão vestir a camisa da oposição. Já o governo federal falou que pagou apenas R$ 65 mil elias temers para os atoas fazerem aquele video, como forma de incentivo ao canal deles e que não tem nada de mais, já que o dinheiro é público — ou seja, sem todo, passa a mão quem quiser e tiver por perto.

colaboração de Hero GoPro e microfone de lapela mais barato do mercado livre.


Fontes[editar]