Desnotícias:Inglaterra joga mal para premeditadamente evitar o Brasil

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

FIFA WORLD CUP 2018.png Esta desnotícia é parte do projeto DesCopa Russia. Na Rússia, a Copa se informa sobre VOCÊ!

CONESBERGA, Prússia - Arena Kaga no Agrado

Achou que Bélgica e Inglaterra entrariam em campo hoje só para cumprir tabela num jogo morno e sem graça? Achou certo então! Porque foi exatamente isso que fizeram. Que se dane o bom futebol ou o respeito por quem pagou 500 dólares por um ingresso de Copa do Mundo e viajou quilômetros até ali, foi só um amistoso fraco e sem graça com dois times que queriam fugir de um chaveamento contra o Brasil a qualquer custo.

Primeiro tempo[editar]

Com ambos times buscando incessantemente a derrota, foi difícil surgir algum lance interessante nesse primeiro tempo. Soma-se a isto o fato de Inglaterra e Bélgica serem duas seleções historicamente superestimadas, então ficou bem difícil definir quem entregaria o jogo para quem. A Bélgica já aparentava que não ia deixar barato pros bebedores de chá por causa dos dois cartões amarelos que tomou, mas como não houve expulsão, então o jogo continuou incerto.

Parte do primeiro tempo foi um lá e cá com chegadas bem na temperatura do chá das cinco, bem morno, com a Bélgica chegando algumas vezes e os ingleses que chegavam com mais perigo ainda, errando gols que uma seleção que não tenha sido campeã por acaso faria com tranquilidade. Com esse show de não quero enfrentar o Brasil daqui, não quero enfrentar o Brasil de lá, ambas as seleções pareciam fazer um amistoso pré-copa, com os reservas de ambas as equipes justificando o tempo de banco tomado por eles até então. Foi nessa incerteza que parecia que o jogo se encaminharia para um 0x0 bem foleiro, resultando em vaias da torcida e com a dupla de detetives Louis Robert e Roger Flowers levantando suspeitas sobre uma possível marmelada.

Segundo tempo[editar]

O momento mais marcante da partida.

Entre uma Inglaterra sub-17 e uma Bélgica superestimada fazendo o que sabe fazer de melhor, que é decepcionar as expectativas sobre ela, sobressaiu-se o horrível futebol inglês, que não à toa chegou a tomar até 1 gol do Panamá na partida anterior, exibiu o seu costumeiro futebolzinho inexpressivo e desprovido de criatividade de sempre, e assim os ingleses acabaram tomando o gol. Foi bem natural que a Bélgica fizesse seu gol mesmo, porque terminando em primeiro na chave, eles poderiam manter seu posto de seleção superestimada para, como sempre, arranjar uma eliminação numa fase mais decisiva.

Após sofrer o gol, os ingleses pareciam agradecidos aos rivais e erraram todo tipo de gol que conseguiam quando cara-a-cara com o goleiro Thibaut Courtoisa, deixando o jogo tão animado quanto foi Japão X Polônia e França X Dinamarca. Pelo menos o gol conseguiu disfarçar a intenção que cada uma das equipes tinham em entregar o jogo para pegar a fraca Colômbia e sua chave mamão-com-açúcar ao invés de pegar o aguerrido Japão (e ser obrigada a jogar futebol para chegar até as semifinais).

O grande lance do jogo, porém, foi protagonizado por Batshuayi durante sua comemoração do gol, quando ele percebeu que apenas jogando futebol não atrairia a atenção de ninguém. O jogador aproveitou-se com inteligência do momento mais climático da partida (a comemoração de um gol em um jogo de zumbis) para pegar a bola dentro das redes adversárias e meter aquele bicudão, que explodiu na trave e voltou surrando seu próprio rosto, proporcionando os únicos 10 segundos de risada e satisfação para quem assistiu essa porcaria de jogo.


Fontes[editar]