Desnotícias:Japão faz o que sabe melhor, que é perder, mas se classifica pela indisciplina africana do outro jogo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

FIFA WORLD CUP 2018.png Esta desnotícia é parte do projeto DesCopa Russia. Na Rússia, a Copa se informa sobre VOCÊ!

VOVÔ EMBRIAGADO, País da Vodka - Vovô Embriagado Arena

Os jogadores japoneses não tentaram impedir o gol, nem o goleiro japonês. Na verdade, nem o polonês quis fazer aquele gol cagado, e esse jogo nem era pra ter existido.

Os japoneses fizeram uma partida típica de japonês jogando futebol e perderam para a Polônia por 1 a 0, mas mesmo assim se classificaram graças à indisciplina da seleção de Senegal, o outro time da chave que queria se classificar, cheio dos negões brutos. Senegal conseguiu então ser eliminado de um grupo sem nenhuma grande seleção junto com a Polônia, e fez o Japão se classificar às oitavas, algo que nem o mais crente dos monges xintoístas acreditaria. Como a seleção do Japão possui jogadores mirradinhos, sem chance de causar uma falta muito forte, os cartões amarelos a menos salvaram o time OU NÃO, já que agora o próximo jogo será contra Bélgica ou Inglaterra, então é mais provável que Senegal tenha se salvado de levar uns cinco gols nas oitavas, deixando essa pica com a seleção asiática. Veja os lances a seguir.

Primeiro tempo[editar]

Quando a bola rolou em Volgogrado, o Japão estava na liderança e só precisava de um empate diante a Polônia, que já estava toda fodida depois de ter sido atropelada pela Colômbia na rodada anterior, mas o Japão não queria se classificar pra não levar goleada nas oitavas, então fez o melhor jogo de sua vida, tentando perder o jogo a todo custo, botando o time inteiro reserva. E se o time titular já não é grandes coisas, imagine como é o reserva, os caras poderiam se naturalizar e representar a Bóstia.

A Polônia, por sua vez, já eliminada, atacava demais e de uma forma pior que eliminatória da Oceania, dando uns bicões na bola pra chumbar o goleiro Eiji Kawashima, único jogador do Japão que trabalhou na partida. Aos 12 minutos, primeira chance de perigo dos japoneses, se é que pode chamar isso de perigo. Depois os japoneses começaram a atacar sem saber o que fazer. Aos 32 minutos, primeira grande chance polonesa, pra ver se alguma coisa muda nessa porra de jogo sonolento. Aos 36 minutos, o jogo parou, mas era só minha internet se recusando a transmitir um jogo feio desses.

A partida foi muito disputada entre a Polônia e o vento, pois o Japão fazia nada pra dar ritmo ao jogo, seguindo a boa e velha tradição asiática em Copas do Mundo. O técnico dos japoneses precisava fazer alguma coisa para ajudar seu time a perder logo esse jogo, mas o primeiro tempo terminou e a Polônia (já desgastada e ainda por cima eliminada) precisava mostrar que não era pior que a Islândia. O destaque desse primeiro tempo foi apenas a defesa do goleiro japonês.

Segundo tempo[editar]

A torcida japonesa normalmente recolhe o lixo dos estádios após o jogo, mas dessa vez não tinha como fazer isso pois é impossível recolher uma partida de futebol inteira.

O segundo tempo já começou com lesão. Shinji Okazaki sentiu uma fisgada, arregou e o técnico japonês decidiu fazer mudanças. Na verdade, assim como Marcelo na partida do Brasil contra a Sérvia, não teve lesão nenhuma, até porque ninguém nem encostou no japonês, o que aconteceu é que Okazaki teve uma caganeira, por isso ele ficou lá no cantinho parado, apenas esperando pra descer pro vestiário e trocar a cueca carregada.

A troca de passes japonesa era constante, só que aconteceram duas faltas, uma para cada lado; e em um escanteio cobrado por Glik, não aconteceu nada, normal para um jogo entre uma seleção ruim e uma seleção eliminada. Uma falta mudou o ritmo do jogo e coube a Bednarek fazer um gol na partida que pode ser considerada uma das mais chatas de toda a Copa do Mundo até o momento, tão ruim quanto França vs. Dinamarca. O jogo voltou ao marasmo algum tempo depois, com o Japão só tocando a bola, como se estivesse ganhando de vinte a zero, isso graças a um gol da Colômbia que estava eliminando a seleção de Senegal e deixando a vaga para o Japão, então de nada adiantaria perder esse jogo, a classificação viria de qualquer forma.

Não tinha como o Japão conseguir causar tanta falta forte nos grandões polacos a ponto de ganhar cartões suficientes pra cair fora. Porém, aos 21 minutos, algo mudou. Era cartão amarelo para os japoneses, para colocar um pouco de wasabi e pimenta no jogo porque, se o Japão conseguisse marcar mais dois cartões amarelos, Senegal teria grande chance de classificar, mas ficou só nisso. O jogo ficou ainda mais insuportável, pior que colocar um alfinete dentro da unha. Até a torcida japonesa, acostumada a festejar as coisas mais ruins da vida como o suicídio, vaiou essa pelada. Alguns vários ataques poloneses sem sentido surgiram enquanto as vaias animavam o estádio.

Os técnicos fizeram suas substituições, mas só pra disfarçar mesmo, porque sabiam que o jogo não ia dar mais em nada mesmo. A expectativa era que o treinador japonês colocasse Honda ou Kagawa pra pelo menos tentar empatar, mas ele botou foi o volante Hasebe, pra retrancar ainda mais, perder de 1x0 tava de bom tamanho.

Os últimos 15 minutos da partida foram sofríveis, bem jogo de comadre mesmo, com o Japão só tocando bola na defesa pra passar o tempo e com a Polônia só olhando, não estando muito a fim de continuar jogando sem ter chance alguma de classificação. A posse de bola do Japão foi de 100% nesse final de partida, só com passe entre zagueiro e goleiro. No fim, acabou mesmo de 1 a 0 para a Polônia, para delírio de todo o estádio que começou a vaiar fortemente ao fim dessa partida angustiante. Quem pagou o ingresso pra ver isso saiu com a certeza de ter feito a maior burrada de sua vida. Mesmo com a vitória, a Polônia virou saco de pancadas do grupo mais inacreditável desse Copa do Mundo. Já os japoneses se classificaram junto com os narcotraficantes colombianos e agora esperam o líder do grupo G para saber para quem será goleado.


Fontes[editar]