Desnotícias:União dos Negros Nazistas consegue mais uma vitória de Pirro, agora impondo cotas para candidaturas por meio do TSE

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

SPAM PÁ UOL, Lacrosfera do Projaquistão

Negro Nazista comemorando com seu típico olhar de desprezo o 7 x 1 6 x 1 em favor das candidaturas negras por parte do TSE.

Aproveitando o vácuo trazido pelo marasmo político e se aproveitando do histórico de vitórias pírricas tais como a implantação de cotas raciais nas universidades, a União dos Negros Nazistas comemora mais uma vitória pirrica em palanque eleitoral, garantindo verbas para encher os bolsos com verbas de caixa 2, aproveitando-se da birra constante com a questão do racismo e também do uso conveniente do Pardo de Schrödinger para tirar vantagem da situação na malandragem pra encher ainda mais o saco da sociedade, que de tão cansada de ouvir as ladainhas de radical que só fica se lamentando e se pagando de vítima da sociedade, tende a preferir assistir os filmes e seriados da Netflix e no fim votar num dos candidatos da cidade ou da região só pra constar.

Um dos grandes felizardos foi Fernando Holiday, que com isso ganha uma grande possibilidade de barganhar uma turbinada na sua campanha para tentar figurar para Deputado Estadual ou talvez Deputado Federal em 2022, já que ele entra bem nos critérios racistas da prática pretensamente compensatória. Outro que sonda com a possibilidade de além de ganhar horrores a custa dos fieis ainda tirar vantagem em causa própria é Valdemiro Santiago, que cogita entrar em um partido que garanta grandes verbas para que ele possa utilizar em benefício próprio.

Fernando Holiday, um dos potenciais beneficiários das vultosas verbas do Fundo Partidário.

Apesar das comemorações da esquerda metida a defensora do protagonismo negro que tem postes tais como Benedita da Silva, que quando foi governadora no curtíssimo mandato do PT no governo do Rio de Janeiro sofreu com um belo fodeu geral, os impactos de tais medidas no contexto eleitoral estão longe de ter sido estimados como deveriam, até por ainda estar fresco o sangue do neguinho gringo que foi morto pela polícia nos States e pelo cirquinho armado por Guilherme Boulos e a sua patota pseudoprogressista do PSOL ter rendido algum mind no campo político.

Mas ao contrário do que possa parecer num primeiro momento, a medida é um completo tiro no pé da militância de esquerda que se esgoela por cotas raciais, dado que grande parte dos possíveis candidatos com potencial eleitoral e com perfil que se enquadre em coloração dentro dos padrões ditados pelo Tribunal da Negritude são justamente lideranças ligadas a igrejas evangélicas, fazendo com que o cacife da atual Bancada Evangélica se torne ainda maior, passando a compor quase a metade das cadeiras da Câmara dos Deputados, com grande parte dos outros candidatos serem ligados a lideranças locais como sempre ocorre nas eleições proporcionais, o que fará as viúvas do #LulaLivre ficar com mais essa mariola na mão.

Fontes[editar]

Compartilhe
essa desnotícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram