Desnotícias:Uruguaios sofrem para vencer os beduínos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

FIFA WORLD CUP 2018.png Esta desnotícia é parte do projeto DesCopa Russia. Na Rússia, a Copa se informa sobre VOCÊ!

ECATERI-X-BURGUER, Rússia - Estádio ninguém se importa qual é o nome

Goleiro egípcio resistindo aos ataques uruguaios.

Se a Rússia surpreendeu a todos em sua estreia, o Uruguai também surpreendeu, só que no mal sentido. O jogo foi tão sofrido e abaixo das expectativas que nem o Luis Suárez estava animado para morder alguém, nem Salah estava escalado. O que se pode dizer é que a seleção egípcia deu bastante trabalho, defendendo o seu sarcófago contra os ataques e tentando de todo modo segurar um jogo feio de 0x0. Se defendiam bem, aí quando atacavam, estavam tão medíocres quanto os adversários. O jogo parecia um Pinball em que a bola ricocheteava entre um jogador e outro até acabar saindo pra fora (pois não tinha como ela sair pra dentro mesmo).

O primeiro tempo foi de um Uruguai insistente mas pouco efetivo, com um De Arrascaeta errando dribles previsíveis e achando que estava num Brasileirão jogando contra o Ceará, um Luis Suárez errando gols que até o Júnior Baiano faria, e um Cavani achando que estava jogando contra o Guingamp e dando uns passes de primeira bem ridículos. Para se ter uma noção do sub-nível da partida, o único jogador que tentava alguma coisa era o zagueiro Godinez do Atlético de Madrid, que foi desde zagueiro e líbero até ponta-direita, capitão e técnico do time.

A tática do Egito era deixar os seus jogadores com nomes e caras parecidas na tentativa de confundir os uruguaios, inclusive fazer todos jogarem igualmente ruins para confundir a defesa uruguaia, mas isso não surtiu muito efeito a favor dos africanos.

Os faraós do Nilo lutaram até o último instante do segundo tempo para manter um empate sofrido, mas no final do segundo tempo os uruguaios conseguiram marcar um gol. Coube ao desconhecido zagueiro Giménez fazer o gol em cabeceio após cobrança de escanteio, roubando um gol que deveria ser do Godín por seu trabalho como auxiliar de serviços gerais durante o jogo.

O jogo foi tão ruim que o maior jogador do Egito foi o Mohamed Salah, que embora pareça não ter jogado, era perseguido pela transmissão da FIFA a todo momento. Já o melhor jogador do Uruguai foi Sergio Ramos, que na final da Champions quebrou o braço do Salah. Isso meio que facilitou a vida da estreia do Uruguai, mas não resultou em muita coisa, já que Salah não seria goleiro mesmo. No fim, com o resultado, a mãe Rússia lidera no Grupo A pelo saldo de gols. Resta agora aos uruguaios sovarem a Arábia Saudita e aos egípcios resistirem a ofensiva soviética.

Conclusão[editar]

Suárez perdeu 3 gols e pediu música no Showbol.

E o Egito, que resolveu poupar seu melhor e único jogador em uma fase de apenas 3 jogos, entra como forte concorrente a lanterna da chave, apesar dos sauditas serem muito mais credenciados a esta posição.


Fontes[editar]