Desnotícias:Vuvuzela faz bem... Para os otorrinolaringologistas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Trophees-16.gif Esta desnotícia é parte do projeto DesCopa, sua fonte de ignorância sobre o Mundial

Um maldito tocador de vuvuzela antes de tê-la introduzida em seu orificio anal por uma pessoa de bom senso.

CURITIBA, Estados Unidos do Sul - Aquelas cornetas infernais que os sul africanos batizaram de "vuvuzela" estão fazendo um bem enorme aos otorrinolaringologistas, pois a presença deste brinquedinho irritante aumentou a frequência de pacientes nos consultórios médicos, devido a problemas de audição, entre outros efeitos colaterais. Uma vez que ouvintes irritados com esta barulheira têm usado as vuvuzelas para golpear e até mesmo violentar os baderneiros com esta corneta de plástico.

Diversos são os relatos de danos casados pelas vuvuzelas, que vão desde a infarto por idosos por conta da "surpresa" dos netos em recebê-los atrás da porta, até a constante manutenção de aparelhos auditivos. Paulo (nome fictício) relata que estava assistindo ao jogo da seleção contra a Coréia do Norte em um bar GLS, festejando os gols com uma "vuvuzela" preta, até que o segurança Serjão Motumbo (nome fictício) se aproximou por trás do cliente, que achou que iria receber um carinho, mas na verdade teve a sua corneta tomada pelo segurança e introduzida em seu orifício retal. Ele ficou aguardando durante 15 minutos numa maca para extrair o dispositivo no Hospital das Clínicas.

Outro incidente trágico foi relatado por João (nome fictício), que informa ter colado com super-bonder (manda o cachê com do Merchandising para a Fundação Desciclomídia) o bico da corneta que quebrou, mas que esta ficou colada na boca do seu filho por mero descuido seu, enquanto procurava a tampinha da cola que estava grudando seus dedos.

Estudiosos fizeram análise em laboratório de ruído das vuvuzelas em um estudo comparativo com diversos estímulos igualmente irritantes, sendo eles: uma partida narrada pelo Galvão Bueno, três horas consecutivas ouvindo Preta Gil, e a nova música do Justin Bieber. O resultado final apontou que o som das vuvuzelas causa tantos danos quanto os itens citados neste estudo, indicando que apenas seres acéfalos gostam da sonoridade das cornetas do Capeta.



Fontes[editar]