Desnotícias:Laranjas amarelaram mais uma vez e Espanha finalmente sai da fila

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Trophees-16.gif Esta desnotícia é parte do projeto DesCopa, sua fonte de ignorância sobre o Mundial

Cquote1.png Você não deveria ter apostado o toba. O Polvo Paul falou que não ia rolar Cquote2.png
Puyol

Cquote1.png O polvo-vidente acertou mais uma Cquote2.png

Cquote1.png Ê um jogo frente a frente! Cquote2.png
Narrador Fanho sobre dois gols desperdiçados de Robben

SOCCER CITY, Vuvuzelândia - Holanda e Espanha fizeram a grande final da Copa do Mundo de 2010 para decidir de uma vez por todas qual era a seleção mais amarelona de todos os tempos, e quem levou a melhor nesse quesito foram os laranjas que perderam de 1 a 0 (outro...) na prorrogação.

Foi um jogo disputado. Os dois times sentiram o peso de uma final e erravam muito. Foram muitos passes errados, muitas faltas, muitos cartões amarelos (até nisso a Holanda amarelou mais). O motivo de tantas chances desperdiçadas é que a Espanha e Holanda tentaram de qualquer jeito manterem sua fama de seleção amarelona.

A Espanha levou o jogo na sua típica paciência, enquanto o time inteiro da Holanda só jogava na base do "Eita porra! Cadê o Sneijder ou Robben pra mim tocar?".

único jeito que a Holanda encontrou de parar os espanhóis.

Enquanto a Espanha foi mais perigosa no primeiro com uma cabeçada ou outra, o lance mais perigosa da Holanda em todo primeiro foi aos 34 minutos, quando o holandês Heitinga em "fair-play" meteu um fraco chute pro gol lá do campo de defesa, mas as forças sobrenaturais da Jobulani (o marido da Jabulani) surpeenderam Casillas no quique da bola, parecia telecinese jedi, e o goleiro teve que colocar para escanteio.

Robben teve duas chances preciosas no segundo tempo. A primeira aos 18 minutos, após Bero pase de Sneijder, Robben preferiu chutar do que driblar o goleiro. E aos 38 minutos teve outra chance frente a frente claríssima, mas dessa vez que era para chutar, Robben preferiu driblar o goleiro.

O jogo terminou mesmo 0 a 0 no tempo normal.

No primeiro tempo da prorrogação parecia que havia 11 zumbis laranjas em campo, o estilo de jogo espanhol de bola tocada fez com que a Fúria não cansasse.

A Holanda se arrastava para conseguir levar a partida para os pênaltis, para parar os ataques espanhóis só na base da porrada mesmo, até que Heitinga foi expulso com segundo amarelo. Aí fudeu.

Espanha levanta a taça coberta de papéis laranjas.

O gol espanhol era questão de tempo, eles estavam abençoados pelo polvo-vidente. Iniesta recebeu livre na direita depois que o zagueiro holandês escorregou numa casca de banana e deu posição legal para o espanhol fuzilar e garantir o título. Como faltava apenas 5 minutos para acabar o segundo tempo da prorrogação, não tinha jeito, enquanto o laranja da Holanda ficou em tom amarelo, o vermelho da Espanha ganhou uma estrela. Escrita não ganha jogo: A Holanda que vinha de 1 milhão de vitórias consecutivas e não perdia a anos, não foi páreo para a Espanha que vinha de dezenas de vitórias sofridas por "1 a 0", sem falar na tosca derrota pra Suíça na primeira rodada.

Enquanto isso, 100.000 fãs da Bobbi Eden não vão ter mais suas laranjas chupadas pela estrela neerlandesa.



[editar] Fontes

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas