Despotismo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Despotismo faliu!
Graficozero.JPG
Cows1.jpg

Nem a Mega-Sena quita suas dívidas!

Outros que ficaram no vermelho.

Cquote1.png Você quis dizer: Nepotismo? Cquote2.png
Google sobre Despotismo

Cquote1.png Experimente também: Nazismo Cquote2.png
Sugestão do Google para Despotismo

Típico Déspota que quer Dominar o mundo! MWAHAHAHAHAHA! (e ninguém vai contra as suas vontades)

Cquote1.png Eu sou o Rei do Novo Mundo! MWAHAHAHAHAHA! Cquote2.png
Kira sobre Despotismo
Cquote1.png Eu tenho medo! Cquote2.png
Regina Duarte sobre Despotismo
Cquote1.png Eu também! Cquote2.png
Qualquer um sobre Despotismo

Apresentação[editar]

Coroa-2.jpg

Despotismo é mais um nome presente entre os mais de oito mil tipos de formas de governo presentes no mundo (se bem que hoje é meio difícil de se encontrar este por aí, caminhando alegremente, mas tudo bem, isso são detalhes irrelevantes). Atualmente ele se encontra tão vivo quanto a Dercy Gonçalves no Brasil, haja visto que acabou entrando em decadência por ser uma forma de governo pobre que fere totalmente com os Direitos Humanos do Homem Ser Vivente (como se alguém realmente se importasse com o pobre bípede pelado).

Depois de entrar em declínio, quando todo mundo pensa que o mundo finalmente iria melhorar, acaba acontecendo totalmente o oposto disso, o mundo aí sim que vira um caos total, pois se um regime de governo ruim sai de circulação, o que não vai faltar são outros tipos piores ainda de governo, sem falar que a população que está sendo dominada está pouco se importando com a dominação mundial que acontece de forma subliminar pela sua retaguarda (ui!).

Nascimento do Despotismo[editar]

Muito dinheiro e uma cara de poucos amigos sempre ajudaram um Déspota à subir no poder.

Assim como toda e qualquer forma de governo que se originou pelo nosso globo terrestre, o Despotismo também teve uma origem, uma aurora e não foi criada do dia para a noite, como muitos podem acabar pensando. Ela precisou de muitos anos de opressão estudos para funcionar, o que infelizmente acabou dando certo e pode ser colocado em prática sem muitos problemas (viu como estudar é importante seu burro?).

Muito antes das formas governamentais que os Gregos, Brasileiros, Americanos e Acreanos iriam difundir na cultura do Ocidente e Oriente, o Despotismo já era praticado em grande escala em pequenas vilas (vilas simplesmente desconhecidas), em que somente uma pessoa era a considerada a Toda Foderosa do Local, quase como um Deus, que poderia mandar e desmandar em qualquer um e que não poderia ser questionado, estando errado ou não. Esse tipo de opressão de um senhor sobre os outros acabou sendo mais do que somente uma relação patrão e empregado, acabou sendo uma real escravização, ou mesmo uma puta falta de sacanagem.

Europa, um grande berço para o Despotismo, pelo menos nos seus primórdios.

Diferentemente de uma República, por exemplo, em que um cara sobe ao poder à pedido do povo, no Despotismo não ocorre dessas paradas não, o cara decidiu que ele mandaria em todos e assim ele o faz, quem não gostou que o desafie. Infelizmente isso acaba não acontecendo, pois quem acaba subindo ao poder sempre tem as suas artimanhas para ficar lá e não sair nem que lhe coloquem uma tachinha na cadeira.

Geralmente quando uma revolta acaba sendo iminente (afinal, ninguém é tão masoquista a ponto de ficar sendo maltratado como um escravo), o governante acaba sempre Cquote1.png abafando o caso Cquote2.png, matando o líder dos revoltosos, oprimindo os outros que estavam com ele, ou mesmo matando mais de mil sem se preocupar, é ele que manda mesmo.

Pode até parecer que isso é uma Ditadura ou uma Tirania e é mesmo mas não é, porque nessas outras formas de governar o povo pode se manifestar e acabar com o cabra que tende a bancar o Rei, o que não acontece no Despotismo, pois o povo geralmente tem medo de se colocar à frente do Déspota.

Características[editar]

Perfil típico de um Déspota que ninguém tem coragem de contrariar.

O Despotismo é sempre colocado como uma forma de governo em que somente uma pessoa é quem manda em tudo e em todos, todos os trabalhos servem para satisfazer sexualmente os desejos do Déspota, seus governados são tratados como verdadeiros escravos e o povo não se manifesta contra as Gostosas vontades do governante, não por não poder, mas por não saber o que fazer assim que subirem ao cargo de status (seria a mesma coisa que comprar uma bicicleta super cara e descobrir depois que não pode usar porque não tem pernas), por isso que eles deixam tudo na mão de um doido, que pelo menos sabe administrar as coisas, do que deixar na mão de amadores que nem sequer sabem contar dinheiro.

Ela é a forma de governo mais simples que tem, depois do Liberalismo (em que ninguém e de ninguém e que a putaria como solta, como é no caso do Brasil), sendo também patriarcal e hereditária, mas nem sempre a hereditariedade acaba sendo obedecida, já que o filho do Déspota (nome do governante do Despotismo) nem sempre sabe oprimir o seu povo tanto quanto o seu pai, levando todo o grupo a falência de qualquer forma.

Cquote1.png Vocês não são meus súditos, são meus escravos! MWAHAHAHAHAHA! Cquote2.png
Déspota sobre seus súditos escravos.

Sob o conceito de que Cquote1.png o poder detem a razão Cquote2.png, nem sempre os Déspotas são uns gênios, acontece que eles acabam conseguindo oprimir o povo ou por sua força, ou por sua grana, coisa que não é qualquer um que tem (imagine se o Déspota for um bombado rico, aí a coisa fica ainda mais feia para o vilarejo em questão. Geralmente o poder dessas pessoas também é adquirido quando ela detem as ordens nas Forças Armadas da localidade para comer cu doce pode controlá-la como bem entender (aí o povo literalmente se caga de medo, quem é doido se meter com os milicos?).

Sabendo que seu poder vem exatamente de seu aparato militar, os Déspotas sempre tentam ao máximo melhorar a eficácia de seu Exército, seja na compra de armas, de mais proteção, ou mesmo de uma bomba atômica, afinal, quem realmente quer entrar no poder e permanecer nele até a sua aposentadoria, tem que apelar para tudo o que for possível, mesmo gastando uma verba dos carambas (mas como nesses regimes não há eleições, ninguém realmente se preocupa muito com isso).

Acabou-se o que era doce[editar]

Não era para sempre que o povo aceitaria tal submissão de um pé-rapado.

É claro que esse tipo de governo tão arcaico, ultrapassado, fedendo a mofo e velho não poderia ficar sendo utilizado por muito tempo, mesmo sendo a localidade tão inóspita quanto o Acre em feriado prolongado. Tudo muda até berMUDA no mundo e os regimes políticos não são diferentes. Isso tudo se deve à um único motivo, somente UMA PESSOA (que nada mais é do que uma egoísta-narcisista-egocêntrica) fica no comando de tudo, sendo o Juíz, o Presidente, os Deputados e todos os Senadores no mesmo instante, controlando tudo e todos.

É claro que isso jamais daria certo, afinal, tal Déspota não pode ficar em todos os lugares ao mesmo tempo. Por esse motivo ele não tem como evitar que grandes corrupções acabem acontecendo dentro de seus demônios domínios, que o desvio de verba dos cofres públicos seja realizado com frequência e muito menos que a sua mãe assuma todo o poder das mãos dele assim que bem decidir, afinal, mãe é mãe e não podemos negar nada para ela, se não não iremos para o Céu quando morrermos.

Despotismo caiu e a República subiu. Será que foi uma boa troca?

Pior ainda quando tal Déspota decide ampliar seus territórios, dominando e destruindo localidades afastadas, instaurando o seu poderio sobre o local se assim ganhar tais guerras. Quem é que vai exercer localmente o domínio sobre essas terras conquistadas, se o Déspota está na sede do governo, mandando e desmandando no seu povo localmente? Aí ele tem de nomear os seus secretários, que geralmente são pessoas do próprio convívio familiar (ou você acha que ele abriria um concurso público para isso? vá sonhando!).

Aí que surge o nome de Nepotismo, que nada mais é do que colocar parentes em cargos de poder à mando de alguém mais poderoso ainda, o que nem sempre acaba dando certo, pois parentes ainda são mais pilantras do que pessoas aprovadas em concurso público, já que tem a ideia na cabeça de que, por possuírem laços consanguíneos com o Déspota, não serão reprimidor por qualquer desvio de milhões do bolso do cara, o que nem sempre acontece e muitas cabeças rolam. E assim geralmente o regime tende a mudar para algo pior mais organizado, até chegar à Ditadura República.

Ver também[editar]