Devil May Cry (anime)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Viva a violência!!!
Porrada e muito sangue
Devil May Cry (anime) é algo relacionado a Seinen

Este artigo tem a ver com animes/mangás muito sanguinários, onde os personagens enfrentam um mundo cruel e preconceituoso, desmembram seus inimigos ou vivem fodendo umas gostosas!
Kyo Kusanagiamaldiçoou abençoou esse artigo.
Night creature.JPG Devil May Cry (anime) surgiu das trevas!!

E à meia-noite vai levar a tua alma!

Puro osso.gif


331px-Longcat.jpg Prepare-se para ler:
Esse artigo é muuuuito grande e pode causar cegueira.
Pense duas vezes e não seja tão idiota antes de ler algo assim
Devil May Cry
デビル メイ クライ
DMC001.jpg
Jackpot!
Gênero Devil May Cry, Guro, Comédia
Mangá
Autor Suguro Chayamachi
Divulgação Fãs de Devil May Cry 3
Onde sai Japão
Primeira publicação 2005 (ainda em publicação)
N° de volumes 3 (ate agora)
Anime
Dirigido por Shin Itagaki
Estúdio Madhouse
Onde passa Onde tem Capcom
Primeira exibição 2007
N° de episódios 12
Filmes 0
OVAs 0

Babel fish.gifTraduzindo: Demônios choram em Maio
Babel Fish sobre Devil May Cry (anime)
Cquote1.png Você quis dizer: Hellsing Cquote2.png
Google sobre Devil May Cry (anime)
Cquote1.png Experimente também: Street Fighter (anime) Cquote2.png
Sugestão do Google para Devil May Cry (anime)
Cquote1.png FODA! Cquote2.png
Você sobre Devil May Cry (anime)
Cquote1.png Continua apelão. Cquote2.png
Qualquer um sobre o Dante
Cquote1.png Eu só não apareci nesse anime porque o Dante ta mais velho. Cquote2.png
Vergil sobre Devil May Cry (anime)
Cquote1.png Nada haver eu não ter aparecido. Cquote2.png
Nero (Devil May Cry) sobre Devil May Cry (anime)
Cquote1.png Prefiro o videogame. Cquote2.png
Gamer sobre o anime de Devil May Cry.
Cquote1.png Pode ir pagando! Cquote2.png
Lady para Dante.
Cquote1.png Tem sundae de morango? Cquote2.png
Dante ao chegar num bar qualquer.

Apresentação[editar]

A fonte de energia diária de Dante, o famoso Sundae de Morango

Devil May Cry é um anime baseado no satânico videogame de nome homônimo (sabe o que essa palavra significa? quer dizer igual!), sendo feito apenas para a Madhouse faturar dinheiro às custas de um jogo legal, que transferiu parte da sua fama ao anime que, por sua vez, não passa de um emaranhado sem sentido de histórias que não tem nenhuma relação com a história original, perdendo até mesmo o sentido entre um episódio e outro do próprio anime.

O anime conta a vida cotidiana do valente preguiçoso caçador de demônios Dante, um cara que é filho de um verdadeiro diabo, chamado Sparda (mas que não é o Anticristo), com uma mortal desconhecida. Sua missão é fazer as "criaturas da trevas" voltarem para o Inferno, sendo que em nenhum momento do anime é citado o porquê DELE ter sido escolhido para tal fato, ou porquê recebe tão pouco para fazer algo tão importante assim (mas o que importa? contanto que tenha litros de sangue jorrando pela telinha e cabeças rolando para tudo que é lado, saber disso nem se faz necessário).

Historinha[editar]

Ela simplesmente não existe (pelo menos não com a lógica cronológica que normalmente estamos acostumados a encontrar em qualquer outro anime), todos os episódios são extremamente iguais e todos igualmente clichês, resumindo-se todos a uma mesma historinha para encher balão. No caso tudo começa com o Dante recebendo uma missão (sendo que ela pode vir de seu paga-pau amigo, ou de sua puta paga cobradora particular) e lá ele tem de matar um demônio daqueles bem feiosos e supermalvados (e sempre vence, claro, afinal ele é protagonista), no meio de tudo isso ele vai dormir, pedir uma pizza grande e comê-la sozinho, tomar sundae de morango e terá seu saco cruelmente enchido pela pirralha loirinha que ele arranjou para arrumar escravocratamente sua casa, num misto de trabalho infantil com pedofilia, já que o Dante não é do tipo que aparenta ficar só na vontade, por mais preguiçoso que ele seja.

Personagens Principais[editar]

São todos simples clichês e nenhum deles sequer é semelhante aos personagens do jogo original, o que torna o anime uma experiência bizarra para todos aqueles que jogaram o jogo e que ao menos se simpatizaram com o fodástico estilo do Dante e os demônios feiosos que ele matava.

Imagem Quem é? O que faz?
Devil may cry anime.jpg Dante Sparda É o protagonista, o filho do(Maldito) demônio Sparda (não confundir com Esparta) com alguma humana bem gostosa. Tem cabelos brancos apesar de não ter nem trinta anos (ou não). Ele passa o anime inteiro fazendo coisas que o qualificam como um completo vagabundo e, portanto, nosso grande ídolo e herói, já que seu ideal de vida é trabalhar uma vez por semana, dormir umas 20(ou 1 dia) horas por dia e apenas comer pizza e sundae de morango (quem não quer uma vida assim?). Continua tão apelão quanto no jogo, mas agora ele é mais dorminhoco e dono de uma preguiça assustadora, que amedronta até mesmo as criaturas que ele caça. Não tem sequer um centavo no bolso e está atolado em dívidas(Mas do que as dividas do seu madruga, mas mesmo assim vive feliz com o pouco que não ganha matando bichos(demonios) e tudo mais.
4Trishi3.JPG Trish A ex-namorada(opá! ex-parceira) do Dante, é uma loira daquelas de te deixar babando enquanto procura um hentai dela pelo Google, ela domina relâmpagos e raios(desculpem! relâmpagos e raios são a mesma coisa), redundância não? Ela não tem utilidade nenhuma no desenrolar da história, serve apenas para aparecer, mostrar os peitos, o corpo, as suas correntes elétricas, comprar roupas e fazer com que haja um número maior de otakus punheteiros assistindo a essa porcaria. Ela até que tenta voltar com o Dante (ou ele tenta convencê-la a voltar), no entanto ele é morto demais para ter um compromisso com algo além do seu próprio travesseiro. Tem como melhor amiga (de compras) a Lady, com a qual faz a festa em lojas de roupas e põe tudo na conta do, já mais do que individado, Dante.
2Miss Lady.JPG Lady A "dama" aparece razoavelmente no anime (até bem mais do que a própria ex do protagonista), tendo como única função estimular o hentai e dar (ui ai!ou da um tiro na cabeça de dante) a sensação de que o morto(Maldito seja!)do Dante pega alguém. Ela tem uma dívida com o Dante que só aumenta (pior do que os alugueis do Seu Madruga), por mais que ele pague e trabalhe para ela que nem um escravo, o que revela que o que ela não quer é ficar longe do homem novo de cabelos e com um baita espadão. Tem uma rivalidade incrível com a Trish(ou não), um ciúmezinho besta, mas logo tudo já descamba para o yuri. Uma curiosidade de Miss Lady é que ela é fã de armas enormes (talvez para cobrir alguma carência afetiva) e que façam um grande estrago nos demônios, além disso, ela tem um olho de cor verde e o outro castanho (WTF?).
PattyRowell.jpg Patty Uma pirralha(Já comecei assim com ela), ex-moradora de um orfanato, que teve (infelizmente) a vida salva pelo(morto)Dante e que passou a arrumar (sem nenhuma autorização) a casa dele (trabalho infantil em foco), mas que também ele nem sequer reclama disso, já que nem mesmo Dante tem coragem de limpar o prato que come. Não passa de uma guria retardada em seu estágio mais catastrófico, que apenas serve para encher o saco no anime gerando às vezes momentos de humor voluntários. Contudo ela consegue ter mais sorte que o Dante, que é incapaz de ganhar um jogo de azar (como um simples par ou impar) e perde constantemente no poquer para a garotinha de 10 anos. No decorrer da história, pra ser mais exato nos últimos capítulos, descobre-se um secredo secreto sobre a garotinha, só para que ela não seja eliminada nos primeiros capítulos da série.
8Morrison.JPG Morrison O caçador de serviços do Dante, visto que o mesmo não se dá ao trabalho de sequer olhar os classificados de um jornal. Sempre arranja para o protagonista tudo quanto é serviço estranho e pouco lucrativo (pior do que a Lady, que só vem para descontar as dívidas), com altos riscos de morte ou uma simples amputação de um membro importante. Morrison é o típico conserta-tudo, desde uma televisão velha (já que Dante nunca tem dinheiro para uma nova) a um tocador de discos antigo(obs: dante que quebrou com o pé). Ele não serve para nada, assim como qualquer personagem que não seja o Dante, os demônios e o sundae de morango, que define o destino de vários personagens da trama. Vive a dar palpites na vida do cara, como se ele não tivesse também uma vida fora da "Devil May Cry".
8Sid2.JPG Sid Não, esse não tem nada haver com aquela preguiça da "Era do Gelo"(será q tem?), apesar de se parecer e muito com o "Corcunda de Notre Dame", trata-se do maior vilão da história (apesar de ter um pouco mais de um metro e meio). Sid é um demônio tão fraco que nem vale a pena matar (Dante que o diga, já que nunca conseguiu fazer isso, de tanta pena), mas passa o anime inteiro fazendo umas macumba leé les para ficar mais forte (juntando um monte de pedaços de demônios mais foderosos) e no último episódio consegue o que tanto deseja, contudo seu adversário, ainda, é o Dante que o faz chorar feito uma criancinha mesmo com ele soltando raios pela boca e causando a destruição no mundo. É o típico vilão que só fica forte no final, mas mesmo assim não consegue vencer o protagonista(mas e´claro).

obs: juntando um monte de pedaços de demônios mais poderosos.

Episódio 1 - Devil May Cry[editar]

Dante e sua humilde espadinha matadora de demônios.

Aqui inicia-se a série, o Dante é apresentado como um jovem mercenário (apesar dos cabelos brancos e aparência sempre cansada) que caça "somente" demônios (quem não faz isso?) e deve cumprir uma missãozinha daquelas bem chatas, trazida por Morrison, o seu melhor amigo agente no âmbito empregatício. Seu objetivo é basicamente escoltar uma guria até o local onde ela deverá receber uma herança multimilionária, essa menina é Patty, mas paty só no nome, pois é pobre, pobre pobre, de má ré, má ré, má ré. Durante o trajeto vários demônios os atacam, sem que ninguém afinal compreenda o motivo para tal ação. É por causa da menina? É Dante que atrai tanto monstro assim por onde vai? Ou foi Morrison que armou mais uma cilada Bino para o amigo? Bom, ninguém sabe.

Patty é apresentada nesse episódio. Ela está de mal com o Dante pois ele não limpa a própria casa e, ainda, quer que ela faça o trabalho.

Mas é o Dante quem está lá para resolver os probelmas. O Sid é apresentado para porra nenhuma e a garota é levada até o local onde deveria receber a herança, alí três herdeiros secundários a esperavam, sendo um deles um simples demônio que mata os outros dois e tenta matar a VERDADEIRA herdeira que acaba aparecendo na história (WTF? Mas não era a Patty a herdeira?). A coisa é assim, na verdade, a pequena Patty era uma garota órfã que foi adotada para representar a verdadeira herdeira (e assim morrer no lugar dela, se possível), que tinha o mesmo nome que o dela, mas era mais velha que a garota. Patty só foi tirada do local onde morava para que essa outra garota chegasse sã e salva na sua nova casa e com uma gorda herança deixada por sabe-se lá quem.

O demônio do primeiro episódio tentando papar a verdadeira herdeira.

Essa outra Patty era uma loira e, criando uma historinha para eles acreditarem que ela era a verdadeira herdeira e não a criança, fez surgir uma enrolação que nem o roteirista entendeu no final. O demoniozão que queria a herança tentou matar essa herdeira, mas o Dante apareceu junto com sua espada apelona e o cortou em alguns pedaços. Depois disso, nosso herói ainda deu um baita dum sermão na legítima herdeira que fez com que demônios perseguissem uma criança por ganância dela. No final tudo da missão deu errado, ele não recebeu um centavo, Patty acabou recebendo uma graninha mas não pode retornar ao orfanato (pois já estava "adotada" por Ninguém), gastou tudo o que tinha ganho em roupas cheias de babados e fora de moda, e, ainda por cima (como se a desgraça não fosse muita), Dante ganhou a guria que decidiu bater ponto na "Devil May Cry", sua lojinha, arrumando todo o local, que ficou mais parecendo com uma loja de bonecas do que com um local especializado em matar criaturas das trevas.

Episódio 2 - Highway Star[editar]

Lady (a única mulher com um olho de cada cor) envergonhada por ser flagrada pela Patty com o Dante.

Nesse episódio aparece a Miss Lady, numa roupa, ou melhor, numa falta de roupa suficiente para fazer você assistir todo esse anime inteiro, por pior que ele seja. Ela também é uma caçadora de demônios (na falta de uma profissão melhor e menos arriscada) assim como o nosso herói, mas, diferentemente dele, não curte esse lance de esquertejamento por espadas e pequenas balas, preferindo armas de uso das Forças Armadas, como granadas, fuzis e bazucas (essa última é a favorita dela), pois assim não precisa deixar rastro dos bichos pelo chão, além de poder atacar a distância. Ela já aparece cobrando o Dante por uma dívida da época de infância deles provavelmente feita quando protagonista usava fraldas ou, ainda, em outra vida e ela chega propondo um trabalho para o Dante, participar de um racha de motocicletas, coisa que ele não queria por ser o que a sua mãe chamaria de pessoa cozida.

A motoca demônio (é cada uma que inventam), só falta aparecer a Cristine, o Carro Assassino também

Mas depois ele aposta com a Lady a dívida dele, ela arranjaria um money para ele se ele ganhasse e assim ele topa correr (pra você ver como o dinheiro compra as pessoas). No entanto, Dante descobre no caminho que há um demônio motoqueiro 100% barbeiro (rima não intencional) matando quem corre mais do que ele por aquelas bandas, nesse momento tem uma historinha familiar melosa totalmente dispensável de um motoqueiro que perdeu o irmão que ousou desafiar o tal "motoqueiro assassino". Quando se tem tal fato em mãos, de que o cara não era somente um imprudente no trânsito, mas sim um encarnação do mal na Terra, Dante se une a Lady para tentar derrotar o monstro, que acaba aparecendo durante a disputa dele com o irmão do falecido motoqueiro morto (que queria porque queria vingança).

Dante um motorista prudente, dando uma lição a todos.

Quando o motoqueiro assassino o ataca, Dante revida com a sua "espadinha", atingindo bem na lataria da moto, que se revela o verdadeiro demônio da história (sim, o demônio era a moto e não o motoqueiro que a pilotava, pois o piloto mudava toda a vez que a moto encontrava alguém mais rápido que ela - tem sentido?). Dante para variar mata o demônio destruindo uma ponte inteira (se bem que Lady também ajudou, já que ela portava uma bazuca) e todo o dinheiro que ele deveria ganhar na missão vai para o conserto dessa ponte e ele consegue aumentar ainda mais a própria dívida (sem falar da boa parte que Lady levou, que era dela por questão de empréstimos de 84x sem com juros a Dante) e para piorar, quando chega em casa, sua loja estava decorada com todas as tranqueraidas rosas da Patty e parecia mais um quarto de uma guria retardada do que com a sua típica e bagunçada lojinha (eta cara azarado).

Episódio 3 - Not Love[editar]

Nesse episódio, na verdade, eles tentaram sair um pouco disso (o que deixou tudo uma bela porcaria).

Esse episódio é um daqueles momentos clichês que não podem faltar em um anime com fins comerciais, afinal as gurias também merecem dar uns suspiros com algo além da possibilidade de um hentai yaoi do Dante com o Afrodite de Peixes. A história desse episódio começa quando uma jovem chamada Angelina, conhece um homem de nome Brad e fica completamente apaixonada (típico amor à primeira vista), e ele por ela também. Brad além do mais é mestre em jutsus médicos, sendo que cura o joelho machucado de Anjelina somente ao tocá-lo, o que a deixa ainda mais maravilhada, pois isso significava que nunca ficaria doente facilmente. É então que Dante recebe a proposta de matar o cara (sendo essa mais uma missão repassada a ele por Morrison), pois esse homem está dando uns pegas na filha do prefeito da localidade, que foi quem contratou os serviços de Dante. A Especialidade de nosso protagonista é assassinato, porém não de pessoas, sim de demônios para cima baixo, tanto que ele no começo se nega a prestar tal serviço.

Brad, o demônio gente fina e apaixonado (além de um bom médico).

Aí inicia-se a descoberta de que esse cara é um demônio como suspeitava o pai da garota, quando o viu restaurar uma simples flor já morta para dá-la a sua casta filha, mas ele não é um demônio qualquer, ele está apaixonado de verdade pela garota (meigo, não?) só que o prefeito não via isso e tinha muito medo, pois rolava uns boatos na city de um tarado que seduzia garotas e depois as matava, e por isso contratou os serviços de Dante, que somente por saber que o cara vinha do Inferno pegou o caso. Angelina continua apaixonada e resolve fugir com seu amado (ao estilo Romeu e Julieta), que decidiu enfrentar tudo e todos por ela. Dante porém descobre os sentimentos de Brad, assim que o vê com o outro demônio (o responsável pelos assassinatos) e percebe que aquele sim era mau e não ele, pois Brad só estava por aquelas bandas da Terra por admirar a localidade e principalmente por ter conhecido Angelina naquele solo. Esse outro morre miseravelmente e Dante segue para a casa do prefeito, junto com Brad, onde uma surpresa os aguardava.

O mordomo é sempre o culpado (até mesmo nos animes).

Assim ele, o dimonho Brad, decide optar por abandonar seus mestres do Submundo que queriam comer a sua namorada, a dele não a sua, do jeito ortodoxo. Reviravoltas sem sentido ocorrem e para variar o culpado acaba sendo o mordomo do prefeito, que gosta de praticar satanismo e acaba liberando o demoniozão chefe do apaixonado Brad, mas o Dante está lá no momento e o pobre demônio acaba vendo que o inferno é um local mais agradável do que a Terra. O mordomo morre, mas prefeito está machucado, Brad se utiliza de seus ninjutsus médicos, mas o prefeito fala que nunca irá deixá-lo ficar com sua filha e blábláblá, mesmo que ele o cure. Ao final, Dante deixa o demônio o qual fora contratado para matar vivo, pois como ele amava ele poderia morar no mundo humano sem nenhum problema (como se todo o humano amasse), resultado: Ele ficou sem pagamento (mais uma vez), mas quem liga para isso se houve um final romanticamente feliz?

Episódio 4 - Rolling Thunder[editar]

Lady e Trish se digladiando por um vestido no brechó.

A história dessa vez não tem muito haver com o carismaticamente preguiçoso protagonista e, sim, com suas voluptuosas amiguinhas, a de olhos com cores distintas, Lady, e a loira estonteante, Trish, que pode ter até uma historinha nojogo, mas que aqui é irrelevante. Num trabalho comum e normal, Lady, perseguindo vários demônios que pareciam cachorros criados a partir dos experimentos de Doutora Júlia, se depara com Trish, que interrompe o seu árdua trabalho, matando os bichinhos com os seus poderes elétricos ao estilo Pikachu, Lady então passa a perseguir Trish acreditando que ela é um demônio por ser muito gata, afinal, não existem pessoas que soltam relâmpagos pelas mãos (ou não), até vai pedir ajuda para o Dante para enfrentar o demônio elétrico, no entanto ele estava ocupado demais se coçando para ajudar a Lady e nega o pedido. Após a saída da amiga da "Devil May Cry", Dante acredita já ter comido se deparado com a tal criatura que, agora, tinha virado alvo das bazucas e bombas de Lady.

Trish tentando aplicar um Losago Aberto Invertido em Lady, sem sucesso

A partir desse momento as duas, Trish e Lady, passam a se encotrar em tudo quanto é lugar (mas tudo coincidentemente, ok?), descobrindo que compram roupas no mesmo brechó, duelando no mesmo para ver quem mantinha a atenção da atendente, tinham o mesmo gosto para as vestimentas, demoram mais de um século só para experimentar uma blusa, isso prova que elas, ainda, são mulheres. Lady até acha estranho o fato de uma demônia sair por aí fazendo compras, mas como Trish vai do início ao fim do episódio completamente muda, nem responde as indagações da outra (o que a deixa com muita raiva). A perseguição continua, Lady quer pegar a demônia, já que acredita que ela é a criatura que assolava a comunidade que a contratara. No final tudo se resolve numa igreja (não, o Bento XVI não aprovou o casamento lésbico), tudo terminou na igreja do padre que tinha contratado a Lady para matar uns demônios que por alí zanzavam. Ali as duas lutam (em um dos duelos mais hentais do anime), cortam os cabelos e fazem rasguinhos nas roupas recém-compradas uma da outra.

No final elas já são super-amigas e seguem juntas sabe-se lá pra onde

Nessa disputa surge o Dante, apresenta ambas, dizendo que Trish já havia sido sua companheira de cama trabalho, que ela somente estava lutando contra Lady pois buscava uma diversão a mais que a matança de demônios não solucionava (por que ela não ia fazer sexo, ao invés de sair por aí lutando com mulheres?). No final, eles matam o padre porque deu telha ele era o demônio verdadeiro, que tinha contratado Lady para exatamente fazê-la pensar que Trish fosse uma demônia e exterminá-la, sendo que Trish também era uma caçadora de demônios (eta profissãozinha cobiçada essa) e estava atrás dele (e quase o mata, se não fosse pela interferência de Lady). Termina finalmente o capítulo, com a Trish e a Lady mega-best-forever-amigas, comprando roupas novas e deixando as contas da loja de roupas nas mãos, ou melhor, nos bolsos, do Dante que, para variar, não pretende nem pensar em pagar algo assim, sem falar que a Patty (lembra dela?) também resolve fazer o mesmo (e a dívida só aumenta).

Episódio 5 - In Private[editar]

Cindy, a gostosa (?) desse episódio

O episódio mais sem sentido e sem noção da série (como se os outros tivessem alguma lógica, mas esse acaba por bater os recordes), chegando a ser digno de integrar outros animes igualmente sem sentido, tais como Excel Saga, Lucky Star e Naruto (sendo esse último sem sentido involuntariamente). No episódio, há um cara loiro, alto e forte (só que totalmente burro, como todo loiro) que se apaixona pela garçonete Cindy, uma atendente de lanchonete que usa roupas mínimas e que atende no local onde o Dante toma seu sagrado sundae de morango matinal. A garçonete dá um fora no cara (na verdade, dá vários foras nele), um daqueles bombados cujo o cérebro fora esmagada pelo excesso de esteroides anabolizantes, e diz que ele deveria ser um homem feito o Dante, que era inteligente (?), bonito (?) e sempre tinha tempo disponível (isso sim!), o que o filho do Sparda fez para fazê-la pensar assim apenas as fanfics hentais podem responder. O que deixa o loiro completamente revoltado e triste, pois ele ainda gosta de Cindy, mesmo sabendo que ela não dá a mínima pra ele.

O loiro mostrando toda a sua coragem ao ver o que Dante pode fazer

O cara então passa a investigar a vida do protagonista, viu ele entrando no banheiro feminino de um clube com uma mulher (que ele roubou de um outro cara), que mais tarde descobre-se que ela é um demônio daqueles que o R. R. Soares exorciza, o homem entra no banheiro e não acha nada (pois o demônio já havia voltado pro Inferno assim que Dante o destroçou), pior acaba sendo achado pelos seguranças do local, sendo expulso na base da porrada de lá. A perseguição continua, o cara vê o Dante mandando para o saco trocentos carinhas da máfia, ele passa a se cagar ao ver o Dante e tenta convencer a garçonete de que o protagonista é um cara from hell, tudo sem efeito algum (pelo visto, Cindy curte um homem bem malvadão). O homem até invadiu a casa do Dante onde arranjou um pingente porta-demônio (que foi dado ao loiro por Sid), que invocava demônios do além-túmulo, assim ele saberia do "sagredo de Dante", mas após isso ele decidiu fugir e deixou para trás até o retrato de sua amada garçonete (como prova de seu furto), Dante o segue.

Quem é que acreditaria numa verdade mentira deslavada dessa?

O cara pega o carro e vai o mais longe possível do protagonista, mas o Dante o alcança facilmente, afinal ele é o Dante, e mata uma penca de demônios que surgem na frente desse cara que se apaixonara pela garçonete, ao terminar o protagonista entrega ao homem a foto da garota da lanchonete e diz a ele que o cara esquecera na casa dele (quando a arrombou) e explica que a sua vida era caçar dimonhos, mas que, mesmo que ele espalhasse pra todo mundo, quem é que iria acreditar em tal maluquice? O homem volta a sua casa normal, pensa bastante (se é que ele consegue sem queimar o cérebro) e toma a atitude de começar a plagiar imitar o Dante (afinal, Cindy não queria que ele fosse igual a ele?), tomando sundae de morango, comendo pizza, tudo para fazer a alegria de sua amada, se o carinha se tornou um vagabundo dorminhoco ninguém sabe, já que a história termina em sundae.

Episódio 6 - Rock Queen[editar]

Mais um episódio com trama aleatória e que consegue apresentar alguns variados clichês, sendo agora relacionados a música, pelo menos é Rock'n Roll, visto que seria quase um insulto aos fãs do jogo homônimo se houvesse ídolos do rap ou mesmo do frevo num episódio do anime, no entanto para desespero das gurias não é um episódio musical ao estilo High School Musical.

Dante animado com mais uma missãozinha sem sentido e melosa.

A história inicia-se com o Dante, para variar um pouquinho, no seu estado de completo e absoluto "nadismo", definido pelo Aurélios da vida como ato ou ação de fazer absolutamente nada, o cérebro do Dante em certos momentos chega ao estado de quase morte cerebral e num desses momentos, ouvindo sua jukebox, ele a quebra e mostra a Patty um disco que ele adorava e que ouviu tanto que até riscara, isso que é ser fã, ele disse que tal disco era um dos melhores vinis já gravados o que nos faz entender seus cabelhos grisalhos já que ele é da época do vinil, todos acontecimentos que ocorreram devidamente do nada.

Após essa despretensiosa conversa, o protagonista arranja um trabalhinho para ele poder pagar algumas dívidas e o concerto da televisão para a Patty poder assistir suas novelinhas infantis do nível de Chiquititas e Isa TKM, entre outras baboseiras que só a sua irmã é capaz de gostar. Com o trabalho em mãos, Dante vai para a labuta, mesmo que a contragosto, afinal sundaes de morango custam dinheiro.

Bem, essa é a parte que interessa da cantora, digna de um hentai dos mais divertidos.

O trabalho do Dante acabou sendo vigiar uma escavação/trabalho de pesquisa de alguns nerds geólogos comandando brucutus atrás de coisas pré-históricas, não é muito bem especificado, mas ao que tudo indica são caçadores de vinis raros para bem, colecionar tais inutilidades. No entanto no local onde o pessoal está tem uma espécie de demônio que mais parece ter saído de Claymore, tendo talvez parentesco com as gêmeas Alice e Beth. O demônio só aparece quando põem para tocar um vinil igual ao que o Dante conseguiu destruir na própria jukebox de tanto ouvir, assim surge o bicho que foge ao ser confrontado pelo Dante.

Eta bicho feio! O demônio da vez.

Após a coisa ir embora com sua voz horrorosa, o cara que contratara o Dante reconhece por trás da cara feia, da voz estridente, do porte físico avantajado e da sede de sangue a cantora do vinil que estava tocando e o amor de sua vida, sim isso que é amor, a mulher virou um demônio e ele ainda a reconhece. Começa então um flashback, tão irritante quanto aqueles de Naruto em que conta a história do carinha que empregou o Dante e de como ele lutou para lançar uma loira tão legal quanto a Trish no mundo da música, algumas fontes revelam que ela talvez fosse a Mai Kojaku depois do fracasso de sua personagem em Yu-Gi-Oh!, o flashback também mostra que a loirinha acabou vendendo até a alma para um demônio em troca de sucesso e, por isso, após certo tempo virara aquele bicho feio, isso se você não for do tipo que segue a filosofia do Cquote1.png Buceta até de muleta. Cquote2.png

Sabendo disso, agora o Dante decide descer o cacete, já que enrolação nunca foi a praia dele, o pessoal arma uma armadilha para pegar o bicho e fazer um bukkake, o plano é basicamente deixar com o Dante. Eles põem o vinil da moça para tocar, magicamente o demônio aparece, e de forma incompreensível, durante a luta, o demônio se separa do corpo da mulher, ninguém entende o que acontece só sabe que o Dante matou o bicho feio e que a loirinha sobreviveu, provavelmente por ser gostosa. Ao final Dante volta a Devil May Cry e continua em seu estado vegetativo até a próxima aventura, ou seja todos terminam felizes com esse clima de romance que jamais poderia infestar um seinen decente.

Episódio 7 - Wishes Come True[editar]

Patty brava com o dante pois ele não honra as dívidas de jogo que tem com ela.

Saindo do clima romântico e serelepemente musical do episódio anterior e suas estrelas músicas, volta-se agora ao enredo que por enquanto dava certo, alienando o maior número de otakus possíveis, volta-se, portanto, a fórmula:

Dimonho + Sangue + Sundae = Devil May Cry

Seguindo a receitinha não há erro, tudo começa num lugarzinho no meio do nada, onde um pescador caipira, sem ter onde cair morto acha um demônio/fantasma parecido com aqueles que você acha nas mansõezinhas enquanto jogava pokémon no seu glorioso Game Boy Color.
O demônio/fantasma/gênio/geleia que só realiza o seu desejo se ele mandar matar alguém.
Assim esse bichinho aparece quando encontra-se sua máscara, que é seu rosto, seu corpo é uma geleia similar àquelas que vende-se no supermercado com a turma da Mônica no rótulo.

O motivo da existência desse bicho é perguntar o que a pessoa quer e, assim, satisfazer o desejo, mas ele não é exatamente que nem o gênio do Aladim. Agora a história volta ao Dante, em seu tradicional sono, ele recebe a proposta de salvar um homem na cadeia, mas ele não aceita, diz que o negócio dele é demônios, humanos é para procurar na concorrência, mas a jovem que o procurara falaque o cara é irmão dela e deixa um anel como pagamento, no entanto ela some antes que o herói de cabelos grisalhos recuse. Ele topa o trabalho, afinal estava devendo dez sorvetes para a Patty, perdera para a guria no poker.

Os soldados da Devil Prinson jogam no Lado Rosa da Força

Lá o pobre protagonista descobre que o homem estava numa prisão de segurança máxima e decide se infiltrar por lá para ver se ele conseguiria algo como informação ou uma noite de sono sem ter de aguentar a Patty. Assim ele quebra uns playssons e vai preso, onde é assediado pelo chefe da prisão que o acha kawaii, resultado o Dante pode ser morto, mas não é viado, ele desce o cassete, no caso a porrada mesmo nos guardas e é mandado para a solitária, onde encontra o homem o qual procurava.

Dante em um close antes de encarar os demônio, atente para a linguinha que deixou a Lady rubra.

Lá o homem conta aos prantos que ele matara o amigo, mas fora o demônio/fantasma/gênio/geleia, que se recusara a aceitar os pedidos como torná-lo rico ou marido da Moka Akashiya e só cumpriu o desejo quando o homem falou que queria que seu amigo morresse, falara da boca para fora, mas o fantasma cumpriu o desejo e jogou ácido no cara, livrando-se do compromisso de dever um desejo, para desespero do cara que desejara, já que se o cara morresse jamais pagar-lhe-ia os drinks que ele devia, sendo que depois o fantasma foi achado pela Lady que pediu tudo que havia de mais fútil e que o bicho negara dar-lhe, o que prova que ele é burro, afinal era a Lady...

Na prisão, Dante e seu colega acabam sendo atacados pelos guardas que, surpresa! São demônios, bem a festa estava posta, Dante e demônios, aí viu-se o que todos desejavam sangue jorrando, demônios correndo apavorados e a espada em ação. Detalhes da retalhação à parte os dois homens fugiram e, ainda, detonaram com o local. Na volta o homem feliz volta a sua vida, mas não sem antes a Lady mandar o Dante ir para o outro lado e surgir o demônio/fantasma/gênio/geleia que provou a inocência do homem que o achara anteriormente e que fora preso pelo crime da coisa, agora o bicho tinha pela frente o Dante e não sobrou geleia sobre geleia, o Dante fez o serviço completo com direito a trollar o bicho. Ao final surge o Sid e retira a máscara da coisa para guardá-la para suas malignas ambições (aka. macumba). O episódio termina como todos, o Dante na sede puxando um ronco.

Episódio 8 - Once Upon a Time[editar]

Ernest, o antigo amigo de Dante, pelo menos é nisso que ele acredita

Nesse episódio, Dante encontra-se (como sempre) em seu recinto de trabalho, a "Devil May Cry", fazendo o que mais gosta de fazer na vida porra nenhuma puxar um ronco das boas e curtindo um vento do seu (imundo) ventilador de teto. Tudo estava indo muito bem até aparecer o seu cretino amigo Morrison, disposto a acabar com a paz de nosso protagonista, oferecendo mais um trabalho sem graça e com altos riscos de morte. Porém, esse promete ser muito mais do que uma simples missão de destruição demoniacal (ou não). Morrison trás junto consigo a companhia de um rapaz de nome Ernest, que seria um "provável" amigo de infância de Dante. Ao ser indagado por Ernest se Dante o reconhecia (ele chamou nosso heroi de Tony, sendo que esse era o mesmo nome antigo de nosso herói, antes dele adotar o pseudo Dante), Dante somente diz que nunca o tinha visto mais gordo. Morrison então conta a triste história de Ernert e da antiga vila em que ele morava, que foi destruída quando um grupo de demônios invadiu o local e tacou fogo em tudo. O tal Tony teve a mãe culpada pelo crime e com ela fugiu sabe-se lá para onde, até que Ernest recebe a notícia de que o "Tony" seria um "Devil Hunter" e ele deveria procurá-lo para acabar com essa antiga história mal resolvida e rever o seu antigo amor amigo.

Ernest tentando inutilmente invocar um jutsu de água para apagar o fogo do demônio, mas acabou invocando o próprio

Só de saber que tinha demônio na parada, Dante segue com o para tal vila, sendo que Ernest vive a falar da infância feliz que havia tido ao lado de Tony, sem que Dante nem "tchun" para o cara, afinal, não era ele mesmo o tal Tony (Dante sabia muito bem de quem ele era filho e qual a missão dele no mundo, coisa que Ernest nem fazia ideia). Indagado sobre quem havia dito sobre ele para Ernest, o jovem fala que havia obtido a informação de um cara que trabalhava em um circo. Pedindo para ir em tal lugar, descobre-se que o homem era Sid, o Corcunda de Notre Dame da série, sendo que ele mais uma vez escapou de levar uma boa surra de Dante. Depois do circo, os dois seguem para a casa da velhinha Margaret, uma senhora já a beira da morte que a muito não via o jovem Tony. Ernest então conta para Dante que a ideia que ele tinha era de invocar o demônio nas ruínas da vila, afim de matá-lo e provar que aquilo é que tinha sido culpado pela destruição do local, e não mãe de Dante, o que o salvaria da solidão e poderia carregar o seu nome de novo com orgulho. Dante pede para que ele não faça isso, pois tudo era uma armação de quem havia falado dele para Ernest, tanto quanto o modo e local de onde se invocar a criatura do submundo, sendo que o cara pouco se importa com isso.

Dante indo de encontro a criatura de fogo (sendo que ela tem mais medo dele do que ele dela)

Tony Dante então segue para a casa de Ernest, onde passa a noite, a convide do mesmo. Conhece a gostosa esposa de seu "amigo" e toma uma biritas com o seu amigo. Quando é de madrugada, recebe a indesejável visita de Sid, sendo que quase essa se torna a última dele, se a espada de Dante tivesse acretado em cheio o cara. De manhã cedo, Dante pede para que Ernest desista do fato de invocar o demônio, pois aquilo não passava de uma cilada Bino e que se ele assim o fizesse só iria morrer. O outro fala que está preparado para tudo, mostrando uma escopeta novinha que tinha comprado do exército clandestinamente. Nosso heroi fala que aquilo nem arranharia o dimonho, mas Ernest vai embora pois já era tarde e tinha que trabalhar (pelo menos ele trabalha). Dante então volta a casa de Margaret e pede para que ela diga onde é o local das ruínas, pois Ernest iria invocar o demônio e acabaria morrendo. Diante dessa pressão psicológica, Margaret fala a verdade.

Depois que Dante salva a vida de Ernest o outro ainda banca o mal agradecido (uma pena)

Chegando antes ao local, Ernest começa os preparativos, desenha um símbolo no chão e começa a fazer posições de mãos igualzinha as do Naruto, até que consegue invocar o demônio de fogo. Dante aparece no exato momento em que a criatura estava a ponte de matar Ernest, jogando-o para o lado e atacando com sua espada apelona. A criatura então conversa com Dante e afirma que só queria lutar contra ele mesmo, o filho do lendário Sparda. Ernest então confirma que toda aquela destruição da vila só tinha sido feita para que a atenção de Dante fosse chamada, levando-o aquele local. Dante então, com o seu golpe de número nove, consegue vencer o monstro e Ernest acorda no hospital, após desmaiar nas ruínas da antiga vila. Ao acordar, fica com raiva de Dante, falando que a culpa disso tudo era toda dele, que se ele não tivesse nascido, ninguém teria morrido da vila, finalmente ele diz para que Dante nunca mais voltasse aquele lugar, ou ele mesmo o matava (como se ele conseguisse). Que mal agradecido, antes nosso protagonista o tivesse deixado morrer. Dante então volta para casa, triste. Ah, sim, ele não recebeu um tostão sequer durante esse trabalho (mais uma vez Morrison não serviu pra nada).

Episódio 9 - Death Poker[editar]

Dante e sua incrível técnica no carteado.

Esse é o episódio mais "Dante" da série, ou seja, a missão na qual o Dante mais se divertiu porque ela envolveu todos os elementos que fazem com que o Dante sorria de orelha a orelha, há poker, apostas, mais poker, bebida, mais poker, a Lady vestida de garçonete, mais poker, demônios e mais poker, mencionei que a jogatina rola solta no episódio inteiro? Criando uma alusão aos jogos de azar e, assim, jogando a mente dos pobres otakus num redemoinho de informações que os mandam para as mesas de jogo, há indícios de que o episódio fora patrocinado pela Tele-Sena.

Lady fica irada ao ter que servir o Dante, ela é do tipo que prefere sempre estar por cima.

A história se passa num navio-cruzeiro, onde tudo se resume a cassinos gigantescos, roletas, dados, o clássico 21, rolava truco onde o pessoal pagava em cash e não em partes do corpo, a história se passa nesse local, o Dante recebe a missão de uma mulher que lhe implora para que ele salva o marido do vício do jogo, sim ela foi pedir para outro viciado salvar o marido, provavelmente ela não sabia que só Jesus faz milagre. Junto com esse pedido soma-se a Lady e um jogador de cartas assassino que mata quem perdeno jogo, ambos os dois elementos acrescentados a história de forma sem sentido algum. O episódio começa já no jogo, a introdução é dada posteriormente num flashback bem chato. No jogo há apenas jogadores de elite além do viciado e jogo e do sempre azarado Dante. Tem na mesa do jogo um velhinho que avalia movimentos, chamado de Papai Noel (acredito que ele tinha um sacão vermelho); uma mulher estranha e sortuda, chamada de Lucky Amanda; e um outro cara com cara de trapaceiro, chamado Golden Armor; no entanto todos são igualmente irrelevantes, o jogo foi armado por esse tal jogador misterioso que mata quem perde, assim o episódio resume-se a descobrir quem é o assassino, como há cartas acaba virando um jogo de detetive e, assim, começa a caça, que se torna mais chata que a de Death Note.

Dante e Lady na época de escola... Peraí, não é o Zero e a Yuuki?
Aos poucos o jogo vai rolando, com a Lady distribuindo as cartas, o que por si só já é motivo para entrar no jogo, as cartas vão indo, apostas rolando, bebida, a Patty enchendo o saco, sendo que já era hora dela estar dormindo, assim cai o primeiro dos jogadores assim que suas fichas acabaram, um ataque do coração, dessa forma eles descobrem que o assassino estava no jogo. Logo após foi a vez do velhinho ter um ataque do coração, talvez pela idade ou assassinato, quem sabe... A próxima da lista foi a mulher sortuda que se gabava da própria sorte, ao perder morreu, sobrando o Dante e o viciado, o que significa que o homem era o assassino, mas num momento impossível o jogo é decidido com dois Royal Straight Flush, como se isso ocorresse, visto que é difícil até fazer uma dupla naquele maldito jogo. O homem perde, logo Dante é o assassino, WTF? Lady atira no Dante.
Cquote1.png Porra Lady, você embaralhou mesmo isso hein? Cquote2.png
Dante sobre seu próprio jogo.

Dante vai ao chão, a mulher do viciado aparece e se revela como demônio, eis que então Dante ressucita do mundo dosmortos, tal como um dos Cavaleiros do Zodíaco, mas ele fala que não havia ido para o outro lado, caracterizando a cena como "O retorno dos que nunca foram", a bala acertara o relógio que o Dante ganhara ao ser convidado para o jogo assassino aí há a revelação de que o demônio estava nos relógios que todos ganharam, sendo assim, todos eram o assassino e ninguém era, Dante descobrrira isso quando a Patty usara o relógio e ficara tão psicótica quanto a Suzanne von Richtoffen.

Com o demônio revelado e o Dante de pé deduz-se o que ocorre, há um luta com a devida temática das cartas e logo o demônio vai para o saco e o Dante termina a missão, no entanto sem receber porra nenhuma, visto que a mulher que o contratara era o próprio demônio e, pior, ele só perdeu dineiro, já que o adorável protagonista não ia ficar sem jogar um pouquinho e como ele perde no carteado para a Patty, se bem que aquela pirralha parece mais um monstrinho que uma criança...

Episódio 10 - The Last Promise[editar]

O demônio de branco (mais do mal) que quer pegar o Dante

O décimo episódio de Devil May Cry começa com o nosso herói mais uma vez puxando um ronco sendo atacado por um demônio de roupas brancas, que porta duas espadas enormes e tem aparência humana, apesar das orelhas de elfo (finalmente algo novo), que o ataca rapidamente encostando-o contra uma parede e indagando-lhe sobre se ele era mesmo o filho de Sparda, como Dante não estava muito afim de responder, o demônio disse que iria matá-lo e rouba a sua alma (ele é a morte pelo menos pra fazer isso?), porém, nesse exato momento, surge um torpedo no meio da cena, afugentando o demônio (WTF? Torpedo?). Sim, um torpedo, disparado da arma extra-mega-de-enorme-de-grade que Lady estava portando com somente uma das mãos. Mesmo com esse salvamento heroico, Dante nem se dar ao trabalho de agradecer a hentai era mais do que obrigação dela o proteger, dizendo para que da próxima vez ela fosse mais silenciosa.

Trish sendo tentaculofilicamente atacada, mas isso não será nada fácil

No dia seguinte, Dante está em sua lanchonete favorita, tomando a mesma taça de sundae de morango de sempre e tendo o saco enchido por Patty, que quer porque quer ir para a praia. Durante a sua rotina diária, ele tem que escutar o dono do local gritando com um cliente insatisfeito com o seu sorvete, Cindy (a garçonete) explica para Dante o fato e o protagonista sai em favor do comprador (afinal, o cliente sempre tem razão), dizendo que o sundae de morango estava mesmo muito "morangado", o que deixa o outro cara contente, que pelo menos alguém o socorreu de levar uma bifa do homem da lanchonete. Depois aparece a linda Trish, matando mais um demônio que queria praticar Tentaculofilia com ela, mas (como ela já tem dono) faz da criatura gato e sapato. Antes de matá-lo, interrogá-o sobre quem era o demônio branco que rondava a região, é então que a criatura fala que se tratava de um antigo seguidor de Sparda. Dante, que estava acompanhando toda a história, também não agradece Trish pela informação, indo embora e deixando a hentai sozinha com o demônio morto.

O demônio de negro (mas do bem, e emo pelo visto) que é a favor de Dante e se revolta contra ele no final

O cara que Dante salvou na lanchonete era um grande aliado de seu pai antigamente. Após a morte de Sparda ele ficou bonzinho e largou as armas de guerra, tendo uma vontade enorme de conhecer o filho de seu mestre, que era o Dante. O demônio branco, Mundus, também foi amigo de Sparda e era irmão gêmeo desse outro demônio do bem (apesar de não parecer, talvez fossem bivitelinos). Mas por Sparda não ter-lhe deixado a espada e o conhecimento (ele era burro) se revoltou e agora queria matar Dante e roubar-lhe a alma, que tinha uma parte de Sparda, para assim se tornar o Demônio mais forte do Universo (como sempre!). Chegando à Devil May Cry, o demônio branco encontra com seu irmão, que estava alí para proteger Dante, como Mundus não tinha coragem de matá-lo, pediu para que seu irmão avisasse Dante que ele o estava desafiando para um duelo. Quando Dante chegou, foi avisado do convite e como não nega fogo aceitou e foi em busca do cara que queria a sua morte.

Cquote1.png Há uma nuvem de lágrimas sobre os meus olhos, dizendo pra mim que você foi embora... Cquote2.png
Roberta Miranda sobre a imagem do demônio do bem chorando

Era uma noite fria e chuvosa, Dante chega na praça central da cidade e lá começa a rolar o porradal entre espadas, com direito a todo aquele tilintar metálico e gozações da parte do protagonista para cima do demônio. Mesmo machucado no rosto, Dante consegue desferir um golpe na barriga do demônio, que de tanta raiva libera a sua verdadeira forma demoníaca. Quando o golpe final estava para ser desferido por ele, Dante somente levanta a sua espada para cima (estilo He-man), que acerta a criatura em cheio, matando-o automaticamente. O irmão de Mundus, ao ver seu brother morto, se revolta e roda a baiana espada contra Dante, que o derrota também e ainda o chama de velho, já que esse negócio de vingar a morte do irmão é algo mais do que batido nesses animes. No dia seguinte, Patty espera anciosa pelo demônio bondoso, mas Dante inventa um papo de que ele tinha viajado urgentemente para o Acre e que não viria tão cedo. O episódio termina com Sid aparecendo aonde os corpos dos demônios gêmeos estão e, com uma espada, planeja fazer não sei o que com o corpo do demônio bom (medo!).

Episódio 11 - Showtime![editar]

A mãe da Patty reaparece, e olha, dá um bom caldo...

Como diz o próprio título está na hora do show, na série, não espere guitarras e musiuinhas genéricas como as que você assiste em Gayvitation ou em KY-On, o show por aqui é mais ao estilo Rambo, ou até mesmo o estilo de algum desses brucutus dos filmes de ação dos anos 80, quando haviam vietcongues e espiões russos esperando para destruir o mundo livre às toneladas espalhados pelas ruas, ao menos na mente do pessoal da CIA, resumindo, a hora do show é a hora em que a cobra foi fumar, o que sinceramente frustrou quem esperava ver o Dante e Lady/Trish/Patty/Godzilla na hora do show.

Aqui é revelada toda a história que nos outros dez episódios oi relegada a segundo plano, tornando o anime a coisa vazia que ele é, agora, a Patty está irada com o Dante por ele não ligar para o serviço doméstico, não ligar para a garota, não ligar para porra nenhuma além de sundaes de morango, numa crise emo a guria foge e avista sua própria mãe, que era para estar morta, mas apareceu misteriosamente.

A pizza, participação garantida em Devil May Cry, do lado o colar que rege toda a história.

No outro ponto da história, uma loira daquelas que eu, você e todos os punheteiros otakus adorariam vê-la num yuri com a Eri Sawachika, a nova missão do Dante passa a ser a de guarda-costas de colar, um colar estranho, mas bonito, a mulher não queria passar essa responsabilidade para o protagonista, contudo foi convencida por seu amigo a fazê-lo.

Mesmo com o mundo em perigo os dois arranjaram um tempinho para eles, vide piscadinha.

Aqui começa a hora do show, o colar invoca demônios, que são devidamente detonados pelo Dante, tudo passa a ocorrer muito rápido, daqui para frente, num ritmo que faz com que ninguém entenda absolutamente do que está acontecendo no momento, mas quem liga, se a história é tão complexa quanto uma maçaneta, se bem que aquela do meu quarto dá um trabalho... Voltando a história, o amigo da loira revela ser, na verdade, um demônio, mas um demônio tão fraco que sequer ativava o colar, já que ele reage a presença de tais seres, um demônio tão fraco que só poeria ser o imprestável do Sid, que tinha um macabro plano.

Durante todos os episódios aleatórios da série o Sid foi juntando os cacos que o Dante deixava para trás, pedaço de não sei o que, o que sobrou de não sei quem, tantas outras coisas que foram deixadas para trás, ele juntou, fez uns desenhos no chão e queria invocar um demônio fodástico para se fundir a ele e fazer de si algo que prestasse. Contudo faltava um último ingrediente da bagaça, o colar que abriria o portal.

Dante lutando contra o Sid, parte 1, antes de ir para a cruz.

Agora têm-se a revelação da história, a mãe da Patty está viva e abandonou a filha pois nunca teve instinto maternal como ela tinha de cuidar do colar e ele atraía demônios a mulher achou que uma criança não poderia ser criada num ambiente assim, ela abandonou a filha e ficou só com os demônios. Esse colar era uma herança de família que aprisionava um demônio apelão que fora selado por um daqueles longínquos ancestrais alquimistas da loira, esse colar era o que Sid precisava para conseguir de vez aquela avelã ficar poderoso.

Cquote1.png Me fudi. Cquote2.png
Dante depois da luta contra Sid.

Sid, então, aprisiona a mãe de Patty e obriga a garota, que anteriormente, surrupiara o colar do Dante, a dar-lhe o colar, a mãe tenta impedir a filha de fazer isso, mas a garota que ansiava por amor maternal, ignorou o fato de que o futuro do mundo estivesse em perigo caso o Sid conseguisse alcançar seus nefastos objetivos, a garota pôs o colar onde o demônio mandou, aí começou a transformação do Sid, Dante chega, mas já é tarde, agora a saída é lutar com o novo Sid que agora soltava raios pela boca, como um verdadeiro pokémon. A luta inicia, Dante parece que vai vencer, contudo acaba sendo vencido, sendo crucificado e tendo algo transpassado pelo tórax. A coisa continua no outro epissódio, sendo, portanto, o primeiro episódio com uma sequência real.

Episódio 12 - Stylish[editar]

Nesse episódio termina a série, sendo ele o episódio mais rápido de todos, talvez por ser justamente o acerto de contas final, o ápice de um anime morno que só existiu graças aos gamers nerds que passaram horas tentando fazer com que o Dante matasse o próprio irmão na frente de sua TV de plasma de 14 polegadas. O final da série resume-se, portanto, a sangue e um final feliz, tal qual aqueles dos contos de fadas.

Sid após tomar muitos, mas muitos anabolizantes.

O episódio inicia com o Dante aparentemente morto e crucificado em alguma parte do inferno, já no mundo real Sid adquiriu uma forma mariposa monstro do mal e está soltando raios pela boca em todas as direções, sem ninguém capaz de detê-lo e, para piorar a situação que já estava preta, começaram a aparecer outros demônios atraídos pelo poder emanado pelo Sid, talvez ele magicamente desenvolveu alguma espécie de sex-appeal. Os únicos seres, agora, com coragem de enfrentar esses demônios eram a Trish e a Lady, num raro momento de protagonismo na trama, mas que logo foi cortado.

Volta-se as atenções para a Patty que decide ir atrás do Dante, e com suas lágrimas chega até a criar uma passagem para o submundo, nada menos que sua obrigação, lembrando que por culpa dela a Terra estava correndo risco, se bem que qualquer coisa o Jaspion salvaria o planeta, mas por culpa da guria o Dante foi ownado e estava lá perdido, Patty, então vai atrás para desespero de sua recém-arranjada mãe.

Um close na Rebelion, afinal ela é mais importante que a trama do que qualquer personagenzinho descartável, como a Patty.

No submundo ela consegue achar o caminho até o Dante, magicamente, afinal ela acreditou no coração das cartas e deixou-se guiar, ela achou o Dante no fim de um caminho de pedra todo detonado, mais detonado do que aquelas revistas fazem com aquele jogo que você demorou 40 dias para zerar e que com a ajudinhas delas um noob faz em 5 horas. A guria foi se aproximando aos poucos, o caminho ameaçava desabar sob seus pés, um clichê que é por vezes pouco lembrado, mas quem nunca viu o Indiana Jones correndo enquanto o caminho desabava?

Patty depois de muito esforço chega ao corpo do Dante, e tenta retirar a Rebellion do peito do Dante, sem sucesso, talvez ela tenha até ferido mais o cara, enquanto ela vai tentando retirar a espada do corpo inanimado uns demônios figurantes aparecem por lá e vão puxando a cruz do Dante para onde eles estão, a situação vai se tornando dramática, novamente o clichê da luta contra o tempo, C&A e seus miguxos que o digam o quanto lutar contra o tempo enche o saco.

Trish que apareceu na briga só para não esquecerem de sua existência, pois foi nada menos que irrelevante.

A história volta para a Trish e a Lady, que sozinhas lutam contra uma legião de bichos e elas sequer conseguem arranhar o Sid que parece mais foderoso que alguns monstros da história dos animes, mas obviamente que ele sequer chega aos pés do Griffith e companhia limitada. A luta deles se estende sem sucesso, já na salinha onde Sid se despertou está Morrison e a mamãe da Patty que passam a ser atacados por um bando de Gastlys e Duskulls, nesse ponto do anime existe no prédio onde tudo ocorre um demônio cuspindo raios feito um digimon na cobertura, num quarto qualquer um duelo pokémon e no térreo um plágio da batalha do norte de Claymore, gostosas enfrentando demônios feiosos.

Cquote1.png Jackpot! Cquote2.png
A última visão de Sid.

Num cenário pré-apocalíptico, (como os japoneses adoram dar essa dimensão global a tudo) eis que de volta do mundo dos mortos ressucita Dante com a Patty no colo, provando que ele é mais rápido até que Jesus que levou três dias e ele um episódio, ele saca Ebony e Ivory e empunha a Rebellion e Hasta la vista Gastlys e Duskulls, depois vai tirar asatisfações com o Sid que é humilhantemente derrotado e trollado pelo Dante que, agora, o mata apesar da criaturinha implorar piedade.

Mesmo com a cidade em cacos o final feliz não foi impedido, a Patty foi morar com a mamãe e o Dante continuou no seu trabalho com suas fiéis amigas, sexo casual é descartado na definição de namorada, ele embarca para novas aventuras com suas turminha do barulho tudo em clima de muita curtição e azaração. Mas pela Capcon, que não lancem uma continuação tão sem sentido com a história quanto esse anime, afinal todos queriam ver o Vergil ou Nero (vai dizer que não?).

Ver também[editar]

v d e h
Devil-may-cry-logo.png
v d e h
Este artigo fala sobre um anime.