Dian Shi Ma Li

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Dian Shi Ma Li é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, o Leon esta comprando uma Chicago Typewriter do Merchant.


Big TV Mary
DianShiMaLi.png

Parece ser o Mario, mas na verdade o nome dele é Fortran.

Informações
Desenvolvedor Fortran (apelidada de Namco no cartucho)
Publicador Olha pra cima
Ano 1989
Gênero Simulador
Plataformas Famiclones de Hong Kong
Avaliação 7 x 1
Idade para jogar Tarados por caça-níqueis e afins

Cquote1.png Você quis dizer: Dia sem Mario Cquote2.png
Google sobre Dian Shi Ma Li
Cquote1.png Você quis dizer: Small Mario Cquote2.png
Google sobre Dian Shi Ma Li
Cquote1.png Você quis dizer: Eletricidade dependente de Mario Cquote2.png
Google sobre Dian Shi Ma Li
Cquote1.png PRESS START TO RICH Cquote2.png
Meme principal Bordão do game

Dian Shi Ma Li (zh:電視瑪琍, traduzido para o português como "Mario caça-níqueis") é um game pirata feito por programadores chineses/taiwaneses/tua mãeeses experts em Fortran em 1989, lançado pra Dendy e outros clones de NES e Famicom que eram existentes ao redor da Ásia aonde a Não Intendo não mantinha controle e continua não tendo, devidamente por se originar em um continente donde saí crossover de Mario com Sonic antes da Sega vir third-party e vice versa.

O jogo[editar]

O game se trata de um mísero simulador de caça-níqueis com visual parecido com os de slot machine, que, nos EUA é encontrado em casinos e hotéis de alta classe, mas atualmente no Brasil é encontrado em bingos clandestinos. Mas a premissa do game não é essa: O game tem como mascote anfitrião o Fortran, que é um Mario sombrio, vindo dos arredores de Taiwan, no qual será discutido logo abaixo. Por ter logo Ma Li no nome, dá pra entender que o game tem algo a ver com o encanador bigodudo, mas em chinês. Pra evitar desconfianças dos gringos, o título em inglês é Big TV Mary (sim, Mary), pra despistar de que o game tem parentesco com o ídolo favorito da criançada nos games.

Fortran como Grand Dad, aonde foi o pico de seu estrelato

Constando em ficar rico virtualmente igual a games como Show do Milhão (exceto que você não feito de trouxa), você 'aposta' uma pequena quantia de seus 'créditos' disponíveis nas 9 figuras (até 99 em cada), o problema é que, até pra apostar seu dinheiro virtual, você terá que usar o segundo controle do sistema. Na época, isso não era problema, já que todos os clones de Famicom, desde os mais perfeitos aos mais tóxicos, vinham com os controles soldados na placa-mãe do sistema, muito igual ao próprio Famicom, mas depois que os Famiclones começaram a vir soltos separadamente do console (alguns com apenas 1 joystick incluido), esse jogo virou uma porra. Daí, após toda a aposta, começa a tocar Ode to Joy em um nível absolutamente demoníaco pros tímpanos, e com Fortran na tela, o Fortran começa a pular pra bater no bloquinho com a cara de psicopata de sempre. Se na hora do sorteio, o cursor parar na moeda, logo aparecerá a frase PUSH START TO RICH, no qual o jogador deverá apertar o botão A (algum imbecil era analfabeto e confundiu os botões) o mais rápido possível durante uma quantidade aleatória de segundos (geralmente é 20). Mas também não é necessário dar uma de Takahashi Meijin e ficar batendo no botão igual louco condenado, até porquê a cada batida que o Fortran dá no bloco, é 10 créditos adicionados.

O game tem um minigame de cartas, que servem pra aumentar os seus créditos sem ter que fazer toda aquela macumbice relacionada ao Fortran, mas as chances de ganhar e perder são praticamente de 50%.

Se tratando de um simulador de slot machine, muitos confundem esta jóia rara com o game Xiao Ma Li, mas conhecido como Small Mario, mas ao contrário deste, o outro não tem caralha nenhuma a ver com o Mario (e nem ao Fortran), que usaram apenas como estratégia de marketing.

Impacto do Fortran[editar]

Fortran estrelando em Mario IV

Fortran é basicamente um Mario a la Carreta Furacão: É horrível, desajeitado e assustador, vive fazendo coisa de que até Deus duvida e sempre joga no lado do mal. O nome real de Fortran é Fortune, ou Fortunato, já que o próprio é mascote do game, porém, seus criadores, taiwaneses e experts em linguagem de programação Fortran, apelidaram Fortune de Fortran. Um dia, Fortran resolveu fazer cosplay de Mario, utilizando roupas nada caras, já que Taiwan ficava perto da China e coisa e tal. Seus criadores decidiram de que Fortran deveria se parecer com o Mario pelo resto de sua vida, porém, certas alterações foram feitas em seu corpo: Fortran caiu em uma banheira de cloro, deixando toda a sua pele pálida. Devido a este efeito, os seus olhos ficaram completamente azul, com os cílios pretos, além de ter ficado com os cabelos brancos, porém, tingidos de preto. Devidamente por este ocorrido, Fortran também sofreu alterações por dentro do corpo também: Seus dentes ficaram vermelhos, mais do que a própria língua, dando a impressão de que Fortran está com gengivite aguda, ou pior do que isso. Em contraste ao conjunto de roupas do Mario, Fortran utiliza sapatos brancos (que por sinal, devem ter sido descoloridos por causa de contato com o cloro), não utiliza meias, e no seu boné, há um F, no qual deveria ser um M. E assim nasceu para todo o mundo, Fortran, um clone do Mario submerso.

Ao contrário do que o game diz, um dia a mamata acabou: Fortran não foi rico o bastante e teve que fazer alguns bicos extras por aí, mas ainda dentro do seu continente de origem. Fortran se disfarçou de várias maneiras em alguns poucos games, alguns mudou até a cor de sua pele:

  • Mario IV: Neste game, Fortran foi a estrela de um game lançado recentemente no Japão, porém, algumas poses suas como personagem principal não poderam ser protagonizadas pelo próprio, e foram feitas por um tatu sub-humano. Neste game, Fortran tem a roupa, dentes e boné azul, suspensórios rosa, pele laranja e olhos e cabelos invisíveis (talvez foi efeito de chroma key, não foi confirmado);
  • 7 Grand Dad: Neste outro game, Mario Fortran teve mais algumas mudanças severas em seu corpo e uniforme, mas foi neste, o GRANDe apíce de sua carreira. Neste game, lançado nos EUA e Europa até o instante, Fortran se fantasia de Fred Flintstone e rouba a cena como personagem principal, mas assim como no primeiro, algumas cenas Fortran não consegiu fazer 100% por completo. Quando Fortran estrelou este game, ninguém tinha dado a mínima pela sua carreira. Mas foi em 2014, quando um sueco metalhead que fazia streams sobre todo tipo de merda que você possa imaginar, incluindo bootlegs (aka coisas vindas de países de terceiro mundo) descobriu todo o talento de Fortran, promovendo-o em memes no YouTube, ganhando renda salárial deste cara até hoje, além de ser bancado por outros empreendedores da rede social, como o SiIvaGunner por exemplo;
  • Mario Fighter III: Esta foi a ultima tentativa de bico feita pelo Fortran nos anos 90. No país chamado China, há uma versão de Street Fighter II onde quem é o chefe final não é o M. Bison (ou o Akuma). Na realidade, assim como em SSF2T, M. Bison é morto minutos antes da luta contra o World Warrior começar, porém, quem aparece para matar Bison e enfrentador o jogador é nada mais, nada menos do que: FORTRAN! Isso mesmo, Fortran apareceu neste game no mesmo cargo de Akuma, já que ambos vieram do Inferno, porém, Fortran tem os mesmos golpes de Bison, basicamente sendo, um Bison mais cruel e sem coração, apenas querendo uma coisa: Morte.

Depois disso, Fortran nunca mais foi visto (talvez foi morto por alguém descrito no ultimo game), porém, seu legado continua em outros games, como Friday the 13th, Super Mario Bros. e modificações de Undertale. Até o próprio Mario inclusive, fez uma homenagem ao Fortran em si, como uma skin extra e super especial em Super Smash Bros. for Wii U, baseado em seu segundo bico.

Ver também[editar]