Diogo de Vasconcelos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome-searchtool blue.png Diogo de Vasconcelos é uma pequena cidade desconhecida.
Você pode estar perdendo seu tempo à-toa ao ler sobre essa joça.
Aqui não tem mais do que dois postos de gasolina.

Sciences de la terre.svg.png
árvore solitária onde fazem ponto em Diogo de Vasconcelos.

Diogo de Vasconcelos é uma cidade de Minas Gerais, o reino do pão de queijo. A cidade inicialmente era uma vila de nada que ficava em algum lugar de Minas Gerais que antes de produzir pão de queijo, produzia riquezas... Falando de outra maneira, na época em que rendia alguma coisa ir para o meio do nada buscando ouro. A vila ficou abrigando bandeirantes que após muitos anos, quando teve que virar cidade homenageou o filho de um general da ditadura do Brasil para puxar o saco.

História[editar]

A história começou quando bandeirantes começaram a se jogar para o centro do país e paravam no lugar onde achavam mais confortável, se deitando em uma rede e esperando que algo acontecesse com o Brasil para poderem se mover.

Os bandeirantes fundaram uma pequena vila e nem se deram ao trabalho de dar um nome. Tal como as outras 843 cidades de Minas Gerais, eles pensavam que não sairia nada grande de Diogo de Vasconcelos. Ficaram sossegados, e aos poucos recebiam até mesmo alguns outros bandeirantes que acabavam morando na pequena vila, apenas "proseando" sobre vagabundagem, política e alienígenas.

A cidade só foi crescer durante a ditadura. Como já dito, os bandeirantes e seus filhos, netos bisnetos só se moviam quando algo importante acontecia. Conseguiram fazer a cidade ser o que é hoje falsificando documentos, o próprio PIB e fazendo um crescimento todo cagado, no aperto.

Os livros de história falam que a cidade cresceu com muito suor em trabalho duro. Mas tudo tem o seu preço e a história é uma dessas coisas que ajudam a mascarar que a cidade é uma verdadeira m%%(*.

Fundação[editar]

Ocorreu em 1962, quando os governadores de Minas mandaram várias pessoas para os mais diversos fins-de-mundo avisando que as cidades de 4 habitantes em que viviam iriam virar municípios e foda-se se o número mínimo para fundar municípios é de 3000 pessoas.

Uma das cidades foi Diogo de Vasconcelos que escolheu esse nome para não atrair atenção e para puxar o saco do filho de um militar que começou a fazer investimentos por lá. Quando a ditadura caiu, as cidades vizinhas olhavam para eles com olhar de reprovação, por escolher homenagear um tirano.

Atualmente[editar]

É uma cidade largada de Minas Gerais. Ninguém mais aparece por lá a nãom ser os habitantes, que estão cada vez mais saindo de lá.