Dionísio Cerqueira

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Luís Henrique da Silveira.jpg Se quésh quésh, se non quésh, dish!

Este artigo é catarinense! Já entrou em coma alcoólico na Oktoberfest, sabe o que é boi-de-mamão, tem um poster do Guga e pensa que é alemão!

Venha para o lado barriga-verde da força você também!

As cascatas de Dionísio Cerqueira... Só falta o barril.

Dionísio Cerqueira é mais uma cidade do oeste catarinense que merece e deve ser esquecida. Existem pequenos motivos que motivam (redundância?) esse pensamento, tanto da população quanto das pessoas chamadas de "estrangeiras".

  • A cidade é um fim do mundo
  • A cidade tem o nome de uma pessoa, ou seja, é uma cidade pequena devido ao nome grande.

História

Podemos resumir a história de Dionísio Cerqueira de maneira tão rápida e simples quanto o tempo que você leva para fazer um sanduíche de atum... Metáfora estranha não? Mas a cidade é bem assim.

Dionísio Cerqueira foi fundada pelos colonizadores Italianos e Alemães abrasileirados. Sim, e depois de alguns anos após terem fundado a cidade, eles saíram da cidade e deixaram até mesmo os seus filhos. A utopia de crianças cresceu e descobriram mais tarde porque seus pais haviam abandonado a cidade: A cidade fora construída o mais perto possível dos argentinos, sendo também a cidade mais próxima da argentina em Santa Catarina.

Atualmente

Atualmente os habitantes de lá estão deprimidos por serem chateados pela argentina o tempo inteiro. Aliás, o fato de sempre evitarem passar por essa cidade, aumenta ainda mais a infelicidade das pesoas que lá vivem.

Nunca foram divulgados dados do IBGE nessa região, porque se o mesmo divulgasse os Dionísio Coronelenses iriam ficar ainda mais deprimidos. Mas estima-se que se você é morador de Dionísio Cerqueira você tem 15 vezes mais chances de se suicidar ou então de tentar suicídio e não conseguir.

Economia

Como todas as outras cidades, basicamente vive da agropecuária e plantio de vegetais. Mas só consegue abastecer a própria cidade, sendo que o comércio não lucra com nada. A prefeitura de Dionísio Cerqueira também só importa remédios anti-depressivos, tudo por causa dos argentinos e suas manias de falar dos outros.