Direito

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
nada!

Certifico, a quem interessar possa e para os devidos fins, que este artigo trata de assuntos chatos jurídicos

Data venia, se você tiver alguma informação adicional a trazer aos autos, protocole uma petição solicitando a juntada de uma procuração que outorgue a você poderes para tanto, ou clique aqui.

60px-Bouncywikilogo.gif
Para os fanáticos religiosos entre nós que escolhem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Direito.
Um jeitinho fácil de começar a resolver o problema do crime no Brasil, proposto por Alborghetti. Depois desse, mais uns 180.000 deveriam receber esse tipo de reabilitação, a mais adequada para anjinhos dos Direitos Humanos como esse.
Pesquisa de ponta (avançada) em Direitos Humanos: Como matar, botar a culpa no cadáver, não ir pra cadeia e receber a herança.
Político brasileiro como cobaia em uma aula de tanatologia forense e eutanásia.
Revista do futuro advogado.

Cquote1.png O trabalho deles garante o meu ! Cquote2.png
Jornalista sobre Direito
Cquote1.png Adoro prender pau no cú ! Cquote2.png
Delegado sobre sua profissão.
Cquote1.png É tudo uma cambada de filho da puta, que vive de convencer o criminoso que ele não cometeu crime algum, mas acaba esquecendo-se de convencer o Juiz que preside o caso do cliente em questão, que seu cliente não é culpado. Além, é claro, de ser a forma mais curta de conseguir ser chamado de Doutor. Cquote2.png
Seu professor, na aula de introdução ao Direito.
Cquote1.png Com a Dra. éa.Cruel-ZP ou vai... ou vai...! Cquote2.png
NatyHrrut's.Segawa sobre sua amiga.
Cquote1.png Bodééééééééllllviiin!!!! Cquote2.png
Furacão e sua opinião com relação ao curso de Direito.
Cquote1.png É do curso de direito que vem os adevogados. Cquote2.png
Lula sobre Direito
Cquote1.png Se seu namorado não faz direito... eu faço!! Cquote2.png
cantada frequentemente usada por alunos de Direito
Cquote1.png Não posso fazer direito. Sou canhoto. Cquote2.png
Você contando uma piada MEGA engraçada sobre Direito
Cquote1.png Eu não vejo Direito Cquote2.png
Stevie Wonder sobre Direito
Cquote1.png Ehhh... Direito é uma coisa da rurgs puon que espôe a rerks twuturais. Cquote2.png
Mendigo do Direito sobre Direito
Cquote1.png Como é que é? Cquote2.png
Jornalista sobre Mendigo
Cquote1.png É o Direito a régueque roisti a ongs troloris tworiqui coquais. Cquote2.png
Mendigo do Direito sobre Direito
Cquote1.pngCquote2.png
Engraçadinho que aprendeu códigos ASCII sobre direito
Cquote1.png Podemos dizer que Direito tem tudo a ver com advocacia! Cquote2.png
Luis Boça sobre Direito
Cquote1.png Quero ser Juiz Federal, no máximo até os 18 anos! Cquote2.png
Moleque catarrento de 8 anos que "passou" no vestibular agendado da UNIP para o Curso de Direito em Goiânia
Cquote1.png Eu tenho medo! Cquote2.png
Regina Duarte sobre Direito
Cquote1.png A consulta lhe custará R$ 200,00, fora os honorários a negociar. Cquote2.png
Advogado sobre Direito
Cquote1.png Você sabe com quem está falando? Cquote2.png
Juiz sobre Direito
Cquote1.png Você traiu o movimento jurídico, véio! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Advogado
Cquote1.png Eu sei fazer direito. Cquote2.png
Bruna Surfistinha sobre direito
Cquote1.png All your base are belong to us! Cquote2.png
OAB sobre direito
Cquote1.png O direito é legal. Cquote2.png
Estudante mané maravilhado com a dedução do trocadilho sobre direito
Cquote1.png Eu nunca disse que faria o que é direito, não se conserta o que já nasce com defeito. Não tem jeito, não há nada a se fazer. Cquote2.png
Matanza sobre o que é direito
Cquote1.png Vamo dizer assim que a advocacia tem tudo a ver com o direito. O direito de atacar, e de ser atacado... também vamo dizer assim Propriamente dito Cquote2.png
Boça sobre direito
Cquote1.png Isso é Inconstitucional. Cquote2.png
Estudante de Direito sobre qualquer assunto que você está discutindo com ele
Cquote1.png O crime não retarda, véi! Cquote2.png
Bêbado sobre a Lei Seca
Cquote1.png Dois errados não fazem um direito! Cquote2.png
Wanda sobre fazer coisas certas
Cquote1.png E três direitas fazem uma esquerda! Cquote2.png
Cosmo sobre ideias de Wanda
Cquote1.png Vagabundoooooooooo!!!! Cquote2.png
Gilberto Kassab sobre Estudante de direito
Cquote1.png Vem que eu faço direito! Cquote2.png
Carla Perez sobre Direito
Cquote1.png Meu bar é dentro da faculdade!. Cquote2.png
Estudante da USP, se gabando para tentar pegar menininhas.
Cquote1.png O Direito é um dever ser que nunca será! Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre o Direito
Cquote1.png Eu não tinha a menor idéia do que prestar... Mas pelo menos serve pra concurso público. Cquote2.png
Vestibulando sobre a escolha consciente do curso de Direito
Cquote1.png Vocês nunca vão tomar a nossa fama de curso genérico!! Cquote2.png
Estudante de Administração

Tabela de conteúdo

[editar] Definição

Este mendigo, o Mendigo do Direito explica "direito" em húngaro.

De acordo com o Mendigo do Direito, maior expoente da doutrina do Direito Achado na Rua ou DAR, visto acima, Direito é "uma coisa da rurgs, puon que expõe a rerks twuturais". Ou seja, "urégueque roisti a ongs troloris tworiqui coquais". Em outras palavras, são uns merdinhas que se acham donos da verdade, respeitam leis idiotas criadas pelos maiores ladrões da sociedade ( leia-se legislativo ), que sonhambem se tornar desembargadores ou ministros do STF mas que nunca conseguirão pois 99% dos estudantes não têm nenhuma "peixada" nem capacidade para passarem nos concursos fraudulentos, e quando não conseguem, terminam sua vida como advogados porta de cadeia.

Há também um objeto da ciência social aplicada com esse nome, mas é muito difícil defini-la direito. De maneira geral, pode-se dizer que o Direito é uma ciência que tem como objeto de estudo o conjunto de todas as normas (regras e princípios) coercitivas que regem a sociedade e as relações sociais. Para entender essa definição deve-se introduzir (sem trocadilho) a noção de norma e coerção. direito é o curso superior voltado a pessoas que não sabem fazer calculos e nem escrever "direito" um artificio que consiste em te fazer acreditar que vc PRECISA DE UM JURISTA PARA TE DEFENDER DE OUTRO JURISTA. a ilusão que todo estudante de direito constroe é que ira trilhar uma carreira pública(promotor,juiz,etc.) e ser importante, quando na verdade vai ter é que ralar para ser um advogado de porta de cadeia que só serve para intermediar subornos com policiais civis ou impedir que a PM mate seus clientes antes deles darem lucro.

A máxima do Direito é arrumar palavras difíceis para coisas fáceis, para que as pessoas leigas se confundam, e não entendam b**ta nenhuma, conseguindo assim, arrancar mais dinheiro de suas vítimas.

[editar] Norma

Dona Norma e sua régua

Dona Norma foi minha professora de Matemática na 3ª série, ela era chata e mandona e usava anáguas sob longos vestidos de chita verde de chita verde belíssimos que mais anornavá-lhe do que cobria o corpo. Entretanto, ela sofria de mau hálito (e nós sofríamos com o mau hálito dela). Dona Norma tinha um conjunto de regras de conduta em classe de aula, que os alunos eram obrigados a cumprir, sob pena de receberem uma reguada na nuca. Pois o Direito é isso, teoricamente, quem desobedece a norma (sim, a professora né? Achou que fosse quem?), recebe um sansão (nome do cara forte e alto dos longos e estonteantes cabelos negros e sedosos que ao passar enlouquece todas na rua com sua pose de malvadão, anti-social, tezudo e gostosão, com aquele olhar super phoda e cruel, avassalador e seus lindos e dark's-orbes dourados, emoldurados com cílhos também negros e suas correntes presas na calça completando aquele louco visual todo tentação da Geração Beat pós-moderna do Séc. XXI e sua jaqueta de couro super, hiper, mega, trupper, kinder, over, fucking, power, still, so Hot, … etc. e tal, Black despedaçando o corações das donzelas ou simplesmente o terno, meigo e fofinho coelhinho azul da Mônica), uma pena. Realmente lamentável isso. Nossa, fiquei até comovido com essa viadagem, esse artigo tão bonito e caprichoso. Essas normas, são a materialização dos princípios, que nada mais são do que valores "humanos" que dão origem a mesma. Um exemplo claro: Direito de ser viado homossexual: Princípio/Valor = direito a Igualdade, todos nós somos iguais perante a lei, preservando esta, a igualdade entre os cidadãos; norma: contida no art. 5º sobre igualdade.

Metaforicamente pode-se dizer que a coerção é a capacidade que o Estado tem de "te dar reguadas na nuca" e bem merecidas ainda por cima. Em um sentido mais amplo, é a capacidade que o Estado tem de te ferrar pelo descumprimento de uma norma. È tipo assim, imagina sua mãe gritando " Meninoooo, vai arrumar seu quarto se não eu vou te bater até a morte", norma: arrumar o quarto; sanção: apanha ate a morte.

Não se confunde coerção com Sansão, Sansão é o coelhinho azul da Mônica, que ela usa para bater no Cebolinha e no Cascão. Para os católicos Sansão é aquele cabeludo que foi confiar na Dalila e se ferrou! E muito bem feito, quem manda ser besta? Depois dizem que as mulheres é que são burras. Coerção é o que difere Direito de Moral. Já a Sanção, é a punição/ castigo , tipo "apanhar ate a morte". É o curso preferido pelos(as) psicopatas (vide o casal Nardoni, a Suzane von Richthofen, Mizael e outros) e pelas menininhas estagiárias que gostam de dar para os presidiários.

[editar] Divisões

Diploma de Direitos Humanos. Chupa, Jean Wyllys (ele vai gostar).
A Suprema Corte do Massacration, responsável por difundir a lei do metal.

Os doutrinadores de Direito são essencialmente nerds e desocupados por isso tem, em geral, passatempos muito estranhos, como editar a Desciclopédia masturbação mental e executar divisões, subdivisões, sub-subdivisões inúteis da sub-da-subdivisão de tal divisão absurdamente ignóbil da mesma. Eis as mais elementares:

olá querido !

[editar] Direito Natural X Direito Artificial

O natural você encontra na natureza, nas árvores(árvores inclusive a do também patético, apesar de importante, Porfírio), animais e principalmente nas fontes cristalinas de Direito, encontradas em bosques bonitos e em Valfenda, terra dos Elfos. O artificial é fabricado pelo homem em indústrias de base com chineses e outros imigrantes ilegais e vem enlatados e cheio de conservantes.

[editar] Direito Positivo X Direito Negativo

O direito é positivo quando é bom para o sujeito. Por exemplo, eu processo uma empresa e ganho uma ação indenizatória, esse Direito foi positivo para mim. Outro exemplo é a pensão, que é um direito positivo para a mulher.

Por outro lado, há o negativo. Como por exemplo o casamento que é algo absolutamente injusto pois não vale a pena assumir um compromisso por causa de 100 gramas de linguiça. Até porque a única cabeça que funciona direito em um homem é a debaixo mesmoo... E retomando os exemplos acima, a empresa que teve que me indenizar teve um direito negativo, que foi ruim para ela. No caso da pensão, o direito foi negativo para o marido otário que tem que pagar a pensão. E no caso da mulher melhor pra ela que foi esperta em se dar ao luxo de ficar com um homem patético que só serve para satisfazê-la na cama e nada mais! Vale ressaltar que o casamento e suas consequencias (filhos e divórcio) é a maior fonte geradora de direitos negativos e consequentemente positivos existente.

[editar] Direito Objetivo X Direito Subjetivo

Mais uma viadagem "atitude de cunho conjectural afrescalhado e desprovido de postura objetiva" dos doutrinadores emos. De maneira simplificada Direito objetivo é o Direito em si, ou o debruçar interior meditatório no próprio umbigo interno, ou seja, a marca superior da ignomínia inominável, o conjunto de Regras da minha professora Norma de matemática da 3ª série, que blá, blá, blá....

O Direito subjetivo é o "ter direito". Em outras palavras, quando falo que estudo Direito, eu estou me referindo ao Direito objetivo. Quando eu falo que eu tenho o direito de ficar nu, pelado, despido e sem roupas na minha própria casa eu estou me referindo ao Direito subjetivo em riste.


[editar] Direito Substancial X Direito Processual

O Direito Substancial é aquele que regula a substância. Se a substância for bem fundamentada e o bagulho for do bom, então pode-se afirmar que está tudo direito. Já o direito processual é o veículo que transporta o direito substancial, é o instrumento através do qual o direito substancial se realiza. Ou seja, é o traficante. Assim, se o bagulho não chegou, dizemos que ainda está no processo. Às vezes, o processo pode demorar muito. Embora, em sendo boa a substância, o processo sempre valha a pena, é fundamental estabelecer a duração razoável do processo.

[editar] Diferença entre Direito e Moral

As Leis de Newton, tornaram Isaac é o jurista mais famoso da história. Suas leis se tornaram cláusulas pétreas em todos os países do mundo, apesar da grande quantidade de protestos perante ela. Só no Acre suas normas não são válidas, isto porque um mafagafo destruiu todos os papéis higiênicos sujos de bosta, nos quais estavam escritas as leis de Newton.

No Direito as normas são dotatas de coerção, isto é, se você descumprir um norma de Direito, a você será imposta pelo Estado uma sanção. Diferentemente da Moral, em que o não-cumprimento de uma norma não acarreta sanção por parte do Estado.

No Brasil essa diferenciação existe apenas para os pobres, pois é proibido por lei a punição de ricos e poderosos.

A Moral pode ser considerada o gênero, enquanto o Direito é a espécie. Quase toda regra de Direito é moral, mas a recíproca não é verdadeira. A Moral é o conjunto de valores que regem uma sociedade e variam conforme o tempo e o espaço, o Direito é a tutela por parte do Estado dos valores e regras indispensáveis para o convívio harmônico.

Um exemplo esclarecedor: se eu mato alguém, o Estado irá me punir pelo crime que eu cometi (se eu for pobre, é claro), pois há uma lei (norma de Direito) que diz claramente "matar alguém: pena, reclusão de 6 a 20 anos, se você for pobre" (art. 121 do Código Penal para Pobres). Mas, por outro lado, se eu cometer adultério, eu vou estar descumprindo uma regra moral, que apesar de não estar escrito em lugar nenhum, é do entendimento de todos que eu fiz algo errado, imoral. Por não existir nenhuma lei que diga "cometer adultério: pena, reclusão, de X a Y anos" essa norma não tem sanção e o máximo que vai acontecer comigo é eu tomar porrada se o traído descobrir, e perder a minha esposa caso ela descubra.

[editar] A Teoria do Mínimo Ético

Dessa diferenciação deriva a "Teoria do Mínimo Ético" ou "Teoria do Máximo F.D.P". Para essa teoria, o Direito regula apenas o indispensável para o convívio pacífico em sociedade, aplicando sanções a ofensas a bens jurídicos relevantes, como a vida, a propriedade, etc... Isso significa que você pode ser o quão sacana quiser, desde que não descumpra leis. É isso mesmo, se você é pobre se preocupe apenas apenas em não cometer os crimes descritos no CPP (Código Penal para Pobres), fora isso vale tudo! Quem liga se você é imoral? Se você é rico você pode cometer os crimes descritos no CPP, desde que que não seja contra alguém mais rico que você.

[editar] Direito e Estado

[editar] Origem

Desde que o homem é homem, desde que Caim matou Abel (ou foi o contrário?), desde o tempo em que nossa avós eram donzelas, desde... Enfim, desde os tempos mais primórdios, as pessoas tentam subir nas outras e levar uma vida mole às custas da dureza alheia. "Como se eu me importasse com isso..." – Aristocrata, mesquinho, pensando ao ler isso.

É deste sentimento nobre, inerente a natureza humana, que deriva primitivamente a ideia de Estado.

Vamos fazer um visita ao passado, e ver como a coisa toda se deu. Desligue a luz, ponha uma música calma, feche os olhos e imagine-se um homem das cavernas. Pois bem, você está andando por aí, há onças, tigres, leões, velociráptors, mafagafos, enfim, há toda sorte de animais comedores de gente espalhados onde você está. Então, você acha uma caverna, melhor ainda, uma caverna vazia. Sinta o cheiro de limo, ouça o bater de asas dos morcegos. É o lugar perfeito para morar. É o lugar perfeito para morar, salvo em caso de inteligência suficiente para nenhum tipo de ser humano – desprezando-se a opção sexual – optar por mudar-se para o tal local.

Você coloca suas coisas na caverna, faz suas pinturas rupestres nela, varre, lustra, instala a TV a cabo, dedetiza, para tirar os morcegos e, depois de toda essa trabalheira, resolve sair para tomar um ar. Mas quando você volta... SURPRESA! Alguém tomou posse da sua caverna! E é alguém maior que você, mais forte que você e tem um porrete de madeira em mãos, e as mãos sujas de sangue e usa um colar cujo pingente muito parece uma rótula humana. O que você faz? "Tio, dá licença que eu cheguei aqui primeiro"? Não dá! Aí sua única opção é procurar outra caverna ou apertar bem forte os punhos e dar um soco e um chute falta na área localizada próxima à parte ínfero-lombar da região glútea do indivíduo! Se isso não resolver tente acertar o períneo, o resultado será quase igual e muito mais satisfatório para a mulher ao ver a deliciosa contração de dor expressando-se nas grosseiras expressões faciais do terrível homem das cavernas. LEGAL, NÉ? Aí entra o nosso amigo Estado e as leis que defendem as mulheres de toda e quaisquer ameaça que seja se esta for sofrida por um cafajeste ordinário feito esse imbecil que TENTOU tomar posse da caverna que já era dela de acordo com o às leis gerais que regem os costumes da época em questão. Idiota foi o cara que cercou um pedacinho de terra naquela época e mais tapado ainda quem chegou lá e acreditou no descarado!

Fonte primitiva do Direito, datavenia culminou no que hoje é conhecido por cláusulas pétreas.

Nesse tempo não havia Moral nem Direito, levando em consideração que todo homem é crápula a tal ponto querendo fazer prevalecer a lei da natureza chamada " a lei do mais forte", agindo conforme seus instintos estúpidos e seu comportamento xucro*. (xucro*: Cavalo que ainda não foi domado.)

Isso não teve implicações sociais: ele não foi nem imoral nem agiu ilicitamente. A esse estado social o filósofo Hobbes deu o nome de "Estado de Natureza", pois os HOMENS agem sem limite a sua liberdade, você faz o que quiser com os outros e tudo que existe e os outros idem. Hobbes identificou essa capacidade que o homem tem de usar de sua liberdade para '''invadir''' e consequentemente ofender a liberdade alheia, ou seja, aquele sentimento nobre, citado lá em cima que faz o homem ter tesão em subir no outro e depois ter a covarde cara de pau em se desculpar por ser preconceituoso (por exemplo, com expressões do tipo "o emossexualismo só viria a surgir milênios depois.").

Isso fica bem claro em sua famosa frase "O Homem é lobo do próprio Homem" levando em consideração que pelo fato de o HOMEM ser um ANIMAL assim como é o lobo, um ser totalmente irracional, movido pelos seus instintos assassinos e cruéis, ele é o único que tem a destreza de conseguir se autodestruir. E para que isso não aconteça surgem as mulheres, graciosas e pacificas como todo seu afeto maternal para PELO MENOS tentar explicar, veja bem... tentar porque essas criaturas só prestam para gerar seus ilustríssimos filhos, de que fazer aquilo é feio, errado, antiético. (Se duvidar precisa até pegar na mãozinha dele para explicar, fazer como é digno de educar uma criança que está no primário. Se bem que nem uma criança que está no primário é tão dependente assim da mulher sendo que até para ser corno o homem precisa dela.)

Progressivamente, surge a Moral e, aos poucos, seus adoráveis homens das cavernas ( que se não fosse por eles as mães não teriam a alegria de ver seus filhinhos lindos sorrindo e correndo em um campo de futebol rumo à quem sabe ser um novo Gabriel da vida (safadoo, tu foi pra categoria de base do Coxitiba, seu desgraçado!), ("é mas o Keirrison aprendeu a jogar lá!" - Gustavo respondendo -) Digooo, novo Pelé... quero dizer, Messi... aff, esqueçe! ) vão se dando conta de que ao ser sacana com os outros, os outros serão sacana com eles. Quem garante que o cara do porrete, mais cedo ou mais tarde não vai perder a caverna para um cara maior que ele, que nem O Alemão? E se você se emputecer e chamar mais cinco amigos fracotes pra nocautear o cara? Qual é a solução? Tcharaanc'zsss! O Estado. Veja o que nossos malditos ancestrais (infelizmente!), segundo Hobbes, criaram:

[editar] Contrato Social

Pergaminhos com os termos Contrato Social

Pois bem, se eu não quero que entrem na minha caverna que direito eu tenho de entrar na caverna dos outros? Porque ao invés de ficarmos nos sacaneando uns aos outros não abrimos mão de um pouco da nossa capacidade de sacanear, apenas o suficiente para vivermos pacificamente, e depositamos essa parcela de nossa liberdade em um coisa chamada Estado que vai sacanear com quem sacanear alguém?

É essa a proposta. E a isso se dá o nome de Contrato Social. Você abre mão de uma parte de sua liberdade e deposita ela no Leviatã(a porra do Estado!!). E é isso o Estado, a soma da parcela de liberdade de todas as pessoas que compõe a sociedade mais a parcela de coerção do estado. Vale lembrar que a ideia do contrato social foi escrita por Rousseau (do grego, "aquele que se tornou Russo")

Aqui surge o Direito, a coerção e todas aquelas coisas que estão descritas lá em cima. Agora aquele que não limitar sua liberdade de fazer o que quiser e causar prejuízo a alguém vai receber uma sanção imposta pelo Leviatã, se for pobre.

Mas deve-se alertar que tudo isso aqui é teoria. Na prática, a coisa é bem diferente, porque o Estado não existe sozinho, alguém tem que exercer essa capacidade de punir, em nome do resto das pessoas. Alguém tem que ter o poder do Leviatã, o experiente ser humano de 18 anos que irá comprar uma vaga passar em um concurso público, pois no final das contas o capital sempre fala mais alto entre a luta das classes sociais. E se eu perguntar se algum infeliz se voluntaria a essa dolorosa tarefa, todos levantarão a mão, pois o autruísmo é outro danadinho que também fala mais alto.


Lula falando Latim


[editar] Ramos do Direito

Alunos preocupados com a matéria de amanhã.

O Direito não é árvore, mas tem ramos. Assim como não é praça, mas tem fontes; não é galinha, mas tem penas; não é Gramática, mas tem sentenças; não é Orkut, mas tem depoimentos; etc...

[editar] Direito Constitucional

Uma mostra de como se dar bem na área constitucional do Direito.
Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Direitos Constitucional.

Esse ramo do Direito se ocupa com a constituição do mesmo, ou seja, do que é feito, de onde vem, se é de comer,ou se é de passar no cabelo.., etc e tal...

As normas constitucionais, estão acima de todo o ordenamento jurídico, mas, de maneira geral, as pessoas desconhecem o poder das leis constitucionais.

Pode-se citar o clássico exemplo da placa "não pise na grama", que, quando desrespeitada, segundo previsto em nossa Constituição, é crime ambiental, seguido de desorientação moral qualificada pelo resultado, ou seja, você apodrecerá atrás das grades.

[editar] Direitos Humanos

Você sabe com quem está falando?
Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Direitos Humanos.

Trata-se de uma ala reacionária surgida dentro do Direito, que se opõem aos canhotos humanos.

Propugnam pelo reconhecimento de prerrogativas fundamentais e sociais apenas aos destros.

Esse pensamento surgiu na Idade Média, segundo os estudiosos da época (e a sua avó ou avô), os canhotos não eram "de Deus" e deviam ser convertidos em destros ou eliminados da face da Terra pela Inquisição.

Por outro lado, em contraposição a essa tese discriminatória, existem ações afirmativas que visam a inclusão dos canhotos na sociedade, para eliminar a discriminação história sofridas por eles foram implementadas quotas em universidades públicas, que são as ações afirmativas da moda.

A doutrina reconhece ainda, a existência de uma corrente dentro dos Direitos Humanos, consistente em rechaçar os que possuem convicções políticas de esquerda, como os membros do PSTU, por exemplo.

[editar] Direito Civil

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Direito Civil.

Ramo do direito que cuida das pessoas que não são militares, do resto: ou seja, se você num xerô, num tráficô, num fumô um tóxico, nem pagou impostos, esse é seu lugar. Pelo menos é isso que dizem os diplomatas-aristocratas, gravatinhas de plantão! Não caia nessa...! Quem tem boca vai a Roma. Pesquise, se informe, leia e se não souber ler escute rádio, televisão, preste atenção em tudo que dizem à sua volta e crie a sua própria maneira de pensar. De quê adianta ser alfabetizado e não saber nem interpretar um texto corretamente? A isso meus amigos, dá-se o nome de analfabetismo formal. Diploma não é garantia de inteligência. Ora, pense grande criatura, você já ouviu falar em Alexandre, o Magno? Fundador do maior Império Ocidental Antigo, mais conhecido como ROMA? Ele era analfabeto, Rei dos Francos e ainda por cima Bárbaro. Nem Romano aquele ser vivo era. Tudo o que as outras leis não resolvem tentam achar solução no civil. É também uma expressão júridica que legitima a utilização de testemunhas em julgamentos: Se o cidadão possui idoneidade moral, o que não é correto - de acordo com aquele tempero italiano delicioso chamado Consciência a La Moral -, direito, e civil... no crime cometido, a autoridade não está autorizada a acatar qualquer nulidade de seu direito juntamente com a aferição da comprobabilidade testemonial desses engraçadinhos que ficam tentando enrolar o povão com essa linguagem ridícula cheia de termos técnicos que quase ninguém entende... Tem sempre que vir uma Bela Dama aqui consertar essa palhaçada desgraçada feita pelos adoráveis homens das cavernas que se não fosse por eles não lhes garantiriam orgasmos maravilhosos e ainda por cima suas contas todas pagas de telefone, luz, internet, shopping... etc e tal. . Sabemos também que o direito é civil quando, ao contar o fato para sociedade, e ela responde inocentemente por não conhecer o Ordenamento Jurídico, da seguinte forma: "Mas onde é que já CIVIL uma coisa dessas?" Ai o direito é Civil. Ou como diria uma amiga minha loirinha: Direito civil é a parte do direito que cuida da separação de marido e mulher. (Graças a Deus! São todos iguais mesmo então tanto faz pegar um otário ou outro para submeter àqueles caprichos e aquela doce provocação que só elas sabem fazer e que nenhum deles resiste.)

[editar] Direito do Trabalho

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Direito do Trabalho.

Quem utiliza esse ramo do direito acaba nunca mais conseguindo um trabalho decente, em parte. Afinal de contas como disse um doutrinador respeitável, o direto do trabalho é o direito dos sem-trabalho! Conhecida pelos adEvogados muii elegantes e inteligênte's o suficiente para se deixarem submeter aos padrões fúteis conservadores da sociedade, com suas gravatinhas de crochê xadrêz azul-marinho e branco, camisa abóbora-podre, sapatos de caramelo-catarro e cintos mais escuros ainda do que os próprios óculos pretos (mais cafona do que os Homens de Negro) com seus ternos verdes com caspas e suas maletinhas bregas de ferro-aluminizado-aço-inox, revestidas com prata-pura-e-fosca, duplamente assegurada com uma senha nível Expert-Máximum da C.I.A. de New York com medinho de serem assaltados por um simples mendigo que não tem nem onde cair morto e vai tentar assaltá-lo com uma faca velha de cozinha. São eles que podem fazer com que você recrame seus direitcho e pô no pau a disgramada que não te pagou seus serviço como diaristcha!

[editar] Direito Penal

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Direito Penal.
Réus aguardando o juiz proferir suas penas, após o julgamento eles serão engaiolados.

É o direito que cuida das aves.

Principal doutrina utilizada no Direito Penal brasileiro, principalmente o livro Levítico.

Quando há crime, como por exemplo o crime de leite, a pena pode ser suspensa de dois a quatro anos, desde que a ave voe por este tempo. A subtração de penas, ovos, dentes, ou qualquer bem móvel de uma ave, para si ou para outrem, resultará no engaiolamento do réu.

É o ramo que regula a forma de se ingressar numa instituição onde você não trabalha, vive às custas do povo, tem ginásio poliespostivo, banho de sol, visita íntima, aprende todos os artigos do código penal e ainda consegue um boa rede de relacionamentos no seu ramo de negócio.

Na verdade, a diferença entre direito civil e direito penal é que o direito civil é o direito dos ricos e o direito penal é o direito dos pobres.

[editar] Direito Tributário

Após um Show no Mineirinho, Elton John fez uma visita a Faculdade de Direito da UFMG, onde foi recebido pelo dono da universidade.
Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Direito Tributário.


O Direito Tributário estuda principalmente os afluentes do lado direito de qualquer rio. Estuda também a captação governamental do dinheiro alheio sob a promessa de que vão utilizá-lo para o bem dos Não-Diplomatas de escrivaninha com curso Superior-Pós-PHD-Em-Politicagem-Anti.Ética-Lazarenta-de-Safada-&-Feia, ou seja, Direito, que se acham muii espertos...digo, do povão!

As maiores obras sobre este ramo são o Tributo a Freddie Mercury e Kurt Lax'w Rose e o Curso de Direito Tributário de Paulo de Barros Coelho Cai o Pinto no Horvalhú. Não é recomendável utilizar a última obra, caso o Estudante não entenda que D {[F→sRs']v(F→-p)→S e que basta clicar em Ctrl+W neste exato momento para parabenizar o autor do magnânimo Curso de Direito Tributário de Paulo de Barros Coelho Cai o Pinto no Horvalhú sobre sua grandiosíssima contribuição para toda essa ladainha apresentada pelo próprio até agora e nossa célebre frase para esse poço de Pândega que é o senhor Paulo de Barros Coelho Cai o Pinto no Horvalhú.

Frase em Homenagem ao ofertante sátirico, aliás, doador interessadíssimo em fornecer de graça seu aglomerado maravilhoso de cultura inútil com suas notórias e prováveis obras o Tributo a Freddie Mercury e Kurt Lax'w Rose e seu cursinho vagabundo mais do que picareta sobre Direito Tributário, safadinho que é um Tezão e adora impor a quem não conhece um juizo de valores errados e pré-estabelecidos sobre o artigo todo em questão: Abi fur Temporis. (do latim Abra-se por tempo.)

Espero que isso não seja impossível mais do que você ou o senhor, Doutorizinho bem Lindinho, como prefere e almeja ser chamado por todos que lhe rodeiam e pagam o maior pau para ti por admirarem sua ideologia fascista e preconceituosa e por honrrar-nos com o divertimento de ler isso aqui arrancando muitas gargalhadas dos seus fiéis leitores que sem sombra de dúvidas gerou uma legião burra de fãs que não sabem pensar por conta própria e são constantemente enganados por pessoas medíocres e mal-intencionadas, como você. E que acabou de ser enganado também neste exato momento por não perceber devidamente a piadinha deliciosa que acabou de ser feita com a vossa senhoria com o jogo de palavras e a ambiguidade existe mediante à colocação das virgulas e da pontuação de acordo com a as regras que regem o padrão Culto da Língua Portuguesa, pai dos burros assim como o mesmo citado acima por ser extremamente sádico (não que eu me importe com isso certamente)), afinal isso está nos proporcionando um extremo momento de prazer ao imaginar a sua cara de idiota ao terminar de ler no que se transformou o seu magnifico artigo que eu particularmente achei brilhante e agora está ó,....melhor ainda. Claro que só está melhor por ter sido consertado por mim! Me dá até vontade de conhecê-lo pessoalmente e....

Alguém como o senhor é completamente descartavél, só serve para levar para cama, o que não é nem um pouco difícil pois ainda não teve a oportunidade de conhecer uma mulher esperta e genial o suficiente para tal. Eis aqui o nome de algumas obras de grande âmbito inconstitucional para você comprar e dar muitas gargalhadas assim como eu dei ao bater meu olho em seu artigo sobre como deixar de ser esse canalha miserável que vossa desejada e ilustríssima pessoa é para toda a sua legião de já existente de fãs: : Lo, argentino, Miserável e Manual del Mandrágora Volume II, da professora de Herbologia do Direito, (Pesquisar quem é a Professoa Sprout que todos aqui conhecem, menos você é claro.) Tá mais pra Bicho-Papão no Armário, Opa! Mais com 1.000 Diabos...onde fica esse armário? E ainda Mapa do Maroto pro Maroto: Por Franci's-Frango.élle e Cruela Dark-ZP., posto que o livro original foi patenteado por Maquiavél e este vem com um conjunto exclusivo de 1.024 canetinhas coloridas dentro do penal lindérrimo e florido da Mônica, juntamente com o coelhinho azul que ela usa para bater no Cebolinha e no Cascão e obviamente usaria para bater no senhor também se te visse na rua.

Nossos sinceros aplausos e desculpas já antecipadas em agradecimentos à vossa Ilustríssima pessoa que entenderá sem sentir-se ofentido com as brincadeiras!

"laissez faire, laissez aller, laissez passer!"

[editar] Direito Anal

O Direito Anal é um dos diversos ramos da ciência jurídica dentre os quais vem logo abaixo do tão preciosinho Direito Tributário. Trata-se de uma área do direito especificamente ligada ao estudo do ânus, que o Senhor Paulo de Barros Coelho Cai o Pinto no Horvalhú possivelmente acha a melhor parte do Direito principalmente se for "estudada" juntamente com os outros profissionais do seu ramo, partidários a mesma ideia. Envolve, entre vários assuntos correlatos, o direito que cada ser vivo tem de usar seu "foréviz" da maneira como bem entender!

Segundo Paulo de Barros Coelho Cai o Pinto no Horvalhú: "O Código Cuzal Brasileiro em seu art. 1º, diz que: "a todos é conveniente ter um briola, tendo a República Federativa do Brasil o dever de garantir o uso e o gozo do bem em questão" Da norma supra citada pode se extrair diversos direitos do fi-o-fó, como: I - Cagar livremente; II - Liberdade de expressão (peido); III - Ser região inviolável, salvo consentimento do dono ou mediante requerimento do juiz;

A liberdade de utilização do cu que se encontra na iminência de perder seu direito de liberdade ou já perdeu, pode ser suscitada mediante Habeas Cúrpos."


E agora com a Licença do meu querido Tio já falecido Joaquim Osório Duque Estrada e meu também falecido filho Francisco Manuel da Silva vamos aplaudir novamente esse nobre e cínico, e velho, e ranzinza, e arcaico, e pançudo e barrigudo, e safadinho em continência e respeito à Bandeira Nacional, ao presidente da República, ao Supremo Tribunal Federal e ao Congresso Nacional, sendo que é OBRIGATÓRIA a leitura da seguinte homenagem a ti, respectivamente:

== GIGANTE PELA PRÓPRIA NATUREZA, ÉS BELO, ÉS FORTE, IMPÁVIDO COLOSSO, E O TEU FUTURO ESPELHA ESSA GRANDEZA... ÉS TU, O BRASIL! ÉS TU, O BRASIL!

DOS FILHOS DESTE SOLO ÉS SUA MÃE, GENTIL! ENGANADA, BRASIL...!!!!!!

VOCÊ UM SONHO INTENSO, UM RAIO VÍVIDO... DE AMOR E DE ESPERANÇA QUE ENLOUQUECE...! OUVIRAM DO IPIRANGA, AO SOM DO MAR E À LUZ DO CÉU PROFUNDO... O TEU BRADO RETUMBANTE (só as crianças!) DEITADO ETERNAMENTE EM BERÇO ESPLÊNDIDO, ÀS MARGENS PLÁCIDAS DE DE UM POVO HERÓICO, NESSE INSTANTE!

E O PENHOR, DA LIBERDADE DESAFIA O NOSSO PEITO A PRÓPRIA MORTE! ENQUANTO A IMAGEM DO CRUZEIRO RESPLANDECE... EM UM BRASIL DE SONHO INTENSO E A NOSSA PRÓPRIA IMAGEM É A QUE DESCE...

TÚ ÉS BELO, ÉS FORTE, IMPÁVIDO E COLOSSO? GIGANTE PELA PRÓPRIA NATUREZA? ONDE O TEU FUTURO ESPELHA ESSA GRANDEZA?

ENTRE OUTRAS MIL, ÉS TU, O BRASIL! ÉS TU, O BRASIL! PÁTRIA ENGANADA... IDOLATRADA, SALVE! SALVE!

AINDA AMADA, BRASIL! ==

Mais uma vez obrigada por sua TODA a sua VALIOSÍSSIMA contribuição ao Direito Anal, de onde foi retirada essa brilhante música e nossos mais sinceros agradecimentos por abrir os olhos do "Povão", como você mesmo gosta de nos chamar.

[editar] Brocardos Jurídicos e expressões em latim

Tocum areiam num rabum Acerca do "Vade mecum" (aquele livro enorme que todo estudante de direito carrega no braço só para mostrar para todo mundo que é estudante de direito), também chamado De Fred Mercury, costuma-se dizer a seguinte sabedoria:

  • Não vá a pé, Vade Mecum!
  • Professoris imbecillis ferrandis cum meu animus
  • Dami honorarium, dabo tibi consultum"
  • Apelorum perderum
  • Yus est esquerdum contrario
  • Actio nata lactio vaca
  • Et pluribus pum
  • Libertas quae sera tamen
  • Yus est erradum contrario
  • Anus ebrius aleatorius est
  • Pimenti anus outrem refrescorum eten
  • Fumus entrandi sine cuspe
  • Ed gripium? Benegripium!!
  • Mamaafican aminiam maaemae solteirum
  • Expeliarmus
  • Habeas Corpus in Geladerum Criminosus
  • Wingardium Leviosa
  • Dura falo sed falo
  • Agoriam cum equium
  • In Claris, cessatio lanternum
  • Drosophila melanogaster, banana cometorum
  • Passarus petrus ingestans cognoces cuum tuus
  • Esfincterium bebedorum proprietarius carescem
  • O Fortuna, Velut Luna, Status Variabilis
  • Professoris imbecilis
  • Animus ferrandi
  • Lumus
  • Petrificus Totalis
  • Dura lex tapaur er
  • Dura Lex es Durex
  • Dura Lex sed Lex, no Cabelo só Gumex
  • Coitum cum su matter
  • Coitum cum su fillia
  • Coitum cum su ermana
  • Coitum cum su esposa
  • Roma locuta, causa infinita est
  • O tempora, o modes
  • Lato sensu
  • Stricto sensu
  • Nullis sensu
  • Embromatio legis
  • Pacta sunt cerveja
  • In dubio pro bar
  • Hakuna Matata
  • Draco dormiens nunquam titilandus
  • Carpe Diem
  • Carpe Tardem
  • Carpe Noctem
  • Carpe Madrugas
  • Carpe es pexes
  • Saccharomyces cerevisiae
  • Tenia solium
  • Tenia saginata
  • Enrolationes curiae
  • Linguiçatur enchibus
  • Iesu Nazarenus Rex Iudeorum
  • Pactio
  • Las Tel Ma Scir Magister
  • Sis mea pars per nonaginta secundam
  • Sagitta Magica
  • Flans Exarmatio
  • Klaatu barada nikto
  • Vade Mecum
  • Vade Merdam
  • Vade de Retrum"
  • Copulatum et malum remuneratum
  • data venia
  • escreviveres et non lígeris o pau comíveris
  • In dubio pau no reo
  • Rerks turtwuais
  • Fuderes putas
  • Fluctuat nec mergitur
  • Habeas pernas
  • Habemus money

[editar] Ver também

Ciências Humanas
Antropologia | Direito | Economia | História | Política | Sociologia


Minigiz2.pngMinigiz.png Cursos da faculdade Minigiz3.png
Vê-se que é uma aula interessante!
AdministraçãoAgronomiaArquiteturaArquivologiaArtes CênicasBiblioteconomiaBiologiaBiomedicinaComércio ExteriorCiências ContábeisCiências SociaisCiência da ComputaçãoDesignDireitoEconomiaEducação FísicaEnfermagemEngenhariaFarmáciaFármacia-bioquímicaFilosofiaFísicaFisioterapiaFonoaudiologiaGastronomiaGeografiaGeologiaGestão da informaçãoHistóriaHotelariaJornalismoLetrasLiteraturaMarketingMatemáticaMateriais, Processos e Componentes EletrônicosMedicinaOdontologiaPedagogiaPsicologiaQuímicaSistemas de InformaçãoTeologiaTurismoVeterináriaZootecnia


Mirror2.jpg
Conheça também a versão oposta de Direito no Mundo do Contra:


Espelhonomdc.jpg

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas