Direito dos Animais

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Juiz.jpg Certifico, a quem interessar possa e para os devidos fins, que este artigo trata de assuntos chatos jurídicos

Data venia, se você tiver alguma informação adicional a trazer aos autos, protocole uma petição solicitando a juntada de uma procuração que outorgue a você poderes para tanto, ou clique aqui.
Mesmo a justiça sendo cega, ela não enxerga que os animais precisam de direitos

Cquote1.png Você quis dizer: Nenhum Cquote2.png
Google sobre Direito dos Animais
Cquote1.png Experimente também: IBAMA Cquote2.png
Sugestão do Google para Direito dos Animais

Experimente não respeitar os direitos para ver o que você ganha...

Cquote1.png Todo animal tem direito?? Então por que em supermercados tem aquela placa Proibido entrada de animais Cquote2.png
Um cara que pensou muito
Cquote1.png Para barrar pessoas como você, Porra! Cquote2.png
Alborguetti sobre pergunta acima

Direitos dos animais ou simplesmente Lei Internacional de Cuidados e Proteção com Direitos a Animais são os direitos básicos e a liberdade básica de todo animal sendo quadrúpede ou não, preto africano ou não, irracional ou não e bonitinho ou não. Essa lei também visa ao não racismo entre espécies. Podemos definir também que o animal dever ter ideia e liberdade ao pensamento e de expressão e igualdade perante a lei, sem exceções. Apesar de não passar de mais uma lei que só existe no pensamento e na desciclopédia no papel, esses direitos são mais cumpridos em relação aos existentes: O Direitos deshumanos e os Direitos da Criança e do aborrecente Adolescente.

Segundo as ONGs, IBAMA, Obama, Obina e relacionados, a lei promulga-se da seguinte maneira:

Alguns animais são tão semelhantes que às vezes até eu me impressiono O.o

Cquote1.png Todos os animais nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Salvo os animais nascidos engaiolados, em circo ou zoológico ou até mesmo em residências. Dotados com inteligência semelhante a alguns homens, devem agir de forma fraterna com outros animais e talvez de forma "amorosa" com humanos. Cquote2.png
Artigo 1º

Cquote1.png Desconsidere os estudos de hereditariedade do Mendel ou seleção natural de Darwin quando ler "nascem iguais" Cquote2.png
Artigo 1º, complementar

Tudo foi baseado em reuniões imensas e demoradas de filósofos e desocupados descíclopes pensadores que não tinham o que fazer, resolvendo gastar muita energia para pensar em direitos para os animais. Impressionantemente conseguiram bolar algo que está muito engraçado bem bolado e que é aceita por muitos.

História dos direitos[editar]

Vamos amar os animais e conceder mais direitos a eles!

Esses direitos tem a origem desde a pré-história, quando o homem ainda estava por descobrir que podia fazer através da pedra um utensílio de forma redonda muito útil baseada em uma forma de seu corpo. Também, a partir desse invento (ou do toba) aprendeu que se ficar fazendo um movimento tipo o "para frente-para trás, para frente-para trás" com um pedaço de madeira ou até mesmo uma pedra na abertura da bunda roda, fazia fogo. Mais um invento: O fogo. Também descobriram que se ficarem fazendo isso podem queimar a rosca esquentar e amaciar a comida.

Era moda dentre os hominídios locais. Enquanto andavam sobre um objeto com rodas que mais tarde foi adaptada pelo Henry Ford e chamado de carro, os seres também botavam fogo em tudo quanto é lugar. Com a onda de piromaníacos surgiu uma nova profissão: Bombeiro.
Cquote1.png Uga buga! Inventei o fogo! Cquote2.png
Juntamente, surgiu os direitos groarrum ou direitos hominídios (traduzido do idioma local), alegando que todos tinham o direito de colocar fogo igualmente perante a lei, coisa que também foi adaptada e renomeada uns anos depois. E não eram só os macacos hominídeos locais que sofriam de queimadura: Os mamutes, tigre-dentes-de-sabre e até os "pequenos lagartos" sofriam com os maus-tratos, assim como as queimaduras e os mesmos eram impedidos de usarem fogo. Não contentes com o caso, procuraram a entidade governamental da época e após anos e anos de burocracia foi assinada a lei que promulgava o direito dos mesmos, conhecida hoje como Direitos dos animais. Infelizmente durante a história foi se perdendo a essência, causando inúmeros conflitos e movimentos de animais acerca, reividicando seus direitos além de vários partidos de animais cujo tema era: "Animais unidos, jamais serão vencidos!". Você saberá menos a seguir.

Conflitos acerca[editar]

Vemos aqui um cavalo altamente disfarçado, pronto para o ataque em Tróia

Como o homem não queria ceder os direitos, os animais então resolveram promover vários ataques contra os humanos ao longo da história.

Começando pelas datas mais velhas, temos como exemplo ataque de equinos em um paísinho, conhecido como Tróia. Os "cavalos de Tróia" como foram apelidados invadiram a cidade e arrebentaram com tudo, mataram idosos, abusaram de criancinhas, e "adubaram" de forma carinhosa toda a agricultura local, causando a maior cachorrada com os pobres troianos. Não, a história com os gregos Presente de Grego não passa de uma história para boi dormir, ou no caso, cavalo.

Mais ou menos nesse período temos mais um indício de ataques de animais, buscando seus direitos, em 467 aC. Da mesma forma que foi um animal que criou a cidade, foi um, aliás, vários animais que acabaram com ela. Estamos falando de Roma. Ataques de animais fizeram enfraquecer todo o império e aí ficou fácil para animais bárbaros invadirem e acabarem de vez com a cidade romana.

Temos aqui um flagrante de ataque dos pombos aos humanos

Inclusive houve manifestações de animais com um filho de camponês, lá pelos lados das Arábias. Trata-se de um dos caras mais famosos do mundo, Jesus. Os animais que resolveram fazer greve aí foram as cabras e ovelhas do José, que não queriam dar leite nem a lã. Depois foi a vez dos peixes. Eles não queriam "se multiplicar" e nem serem comidos pelos apóstolos e seguidores, a não ser que fosse assinado o direito. Jesus, então, resolve brigar pelos direitos indo em busca da assinatura do contrato que promulgava o contrato. Alguns homens não queriam tal lei assinada e até crucificaram Jesus por isso, mas este dando o sangue pelos que o ajudaram na manjedoura, volta após três dias para a terra e consegue o pergaminho que dava direitos aos animais.
E isso não era o bastante nem o suficiente para os pobres animais, obrigando-os a fazer mais e mais protestos.

Mais um flagrante de ataque de pombos em busca de seus direitos

Em outra ocasião, tivemos também bombardeios de merda coordenados por pombos. Se organizaram de tal forma que pareceu uma chuva de merda, literalmente. Sujou todas as ruas. Com isso, conseguiram uma nota provisória de direitos, mas tiveram que prestar serviços nada agradáveis, além de ter que trabalhar como carteiros por um bom tempo.

E não para por aí. Uma onda de galinhas no interior de umas cidades agrículas fizeram greve de fome, não se alimentando da ração recém-comprada. E não para por aí as manifestações: Não quiseram mais botar ovos. As galinhas que botavam, punham ovos galados e com pintinhos dentro, ferrando a economia. Por que?? Imagina se eu cozinho com um pinto dentro!, como seria ruim para o pinto o agricultor, para você e de quem for da sua família ter um pinto dentro. Não é de dar nojo? Então...

O mais recente caso de animais (ou nesse caso, extra-terrestres) aconteceu no Panamá, quando uma preguiça coisa tentou fazer uma rebelião em busca de mais direitos para os animais locais. O pobre bicho só não contava com policiais locais altamente armados com pedras, areia e um pedaço de pau, que o apedrejaram até sua morte. O animal tentou manter contato a busca pelos direitos na sede da vara eleitoral do Panamá com algumas placas denunciando maus-tratos, burocracia e indiferença por parte dos humano. Também denunciou à justiça um caso que teve com a empresa da Gillete, que não raspava como devia, porém parou antes de chegar à sede, sendo brutalmente assassinado.

Filosofia e explicação[editar]

A Assembléia das Nações Unidas e a Assembléia Animal promulgam os seguintes artigos, baseados e dissertados em parágrafos e subparágrafos.

Capítulo I[editar]

Cquote1.png Todo animal tem o direito de andar de triciclo Cquote2.png
Artigo 4, parágrafo terceiro
Artigo 1:

Este primeiro artigo dispõe sobre a proteção integral do animal em questão e vice-versa e também visa a introdução do conteúdo por via auditorial, visual e anal. Se o interlocutor demente leitor não compreender, este deve se ferrar reler.

  • 1º §: Todos os animais nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Salvo os animais nascidos engaiolados, em circo ou zoológico ou até mesmo em residências. Dotados com inteligência semelhante a alguns homens, devem agir de forma fraterna com outros animais e talvez de forma "amorosa" com humanos.
  • 1º §, complementar: Desconsidere os estudos de hereditariedade do Mendel ou seleção natural de Darwin quando ler "nascem iguais".
  • 2º §: Dever-vos-á manter a integridade do animal em questão. Então, fica proibido o passeio com coleiras rosas e/ou cores duvidosas em poodles ou canídeos domesticados cuja aparência seja de um cachorro de madame ou de pelagem customisável, sendo este macho, salvo se este animal em questão é ou não um "Caninus Sexual". É a mesma coisa que vestir seu filho com uma roupa rosa e/ou vestido, embora alguns ainda gostem de tal ato...
Artigo 2:
Alguns cangurus se pareciam tanto com humanos que até enchiam a cara...

Este segundo artigo trata-se de parâmatros explicatórios para ver se alguma coisa é considerada animal ou não. Os parâmetros foram desenvolvidos pelos aborígenes australianos após golpes de cangurus, passando-se disfarçados e despercebidos por pessoas. Realizaram, então, tais parâmetros para pelo menos tentar acabar com os assaltos em lojas de boomerangues e supermercados. Tal método é muito utilizado por cientistas portugueses de uma universidade de Coimbra, já que não sabem se é um lusitano ou um burro, cometendo vários equívocos. Tais equívocos são o de mandar um burro para a cadeia ou um português para o zoológico.

O método antes utilizado pelos portugueses era o de usar um questionário para teste de QI de perguntas e respostas e por fim um "joguinnho" em que o indivíduo em questão tinha de colocar o instrumento no lugar certo. Tal método era muito errôneo, já que na maioria das vezes o burroAnimal tirava uma nota maior e acertava mais que os burrosPortuguês.

  • 1º §: Considerar-se-á animal ou humano ou os dois comparando o ser vivo com as seguinte tabela:
  • 1º § complementar: Caso venha a não entender a tabela ou não sabe como interpretá-la, foda-se, leia o seguinte parágrafo.
  • 3 §: A tabela
Característica/Situação Comportamento quanto a isso O que é (possível explicação) Família do animal
Em relação a alimentação, quando não há talheres (garfo, faca, colher, dois pauzinhos...) por perto Come o alimento desesperadamente, rapidamente, barulhamente fazendo muito barulho Situação difícil, uma vez que pode ser um animal selvagem ou até mesmo um japonês, chinês ou um gordo glutão. Se o ser vivo em questão for esquelético, tanto pode ser um animal abandonado ou um humano faminto. Tente enquadrar esse ser vivo em outras características para saber sua procedência.
Quando este estiver dormindo A pessoa O animal dormindo em questão está fazendo muito barulho, grunhindo, rosnando ou roncando e se mexendo As chances deste ser um animal quadrúpede selvagem é grande, porém deverá ser analisado mais características a fim de se evitar confusões entre o animal e algum parente.
Quando este anda ou só caminha O animal em questão fica pulando ou saltitando muito, sendo as patas traseiras maiores que as anteriores Você que escolhe: Ou um coelho ou um canguru. Mas lembre-se o que é um e o que é o outro para não confundir pelo tamanho. Procure ver revistinhas ou coisas sobre os animais ao invés de ficar vendo coisas pornográficas por aí.
Em relação a cabeça Possui franjinha Bem, animais contendo franjinhas são poucos. Repare se este não chora também Se chorar, fica óbvio.
O corpo em geral Se o bicho estiver totalmente raspado, sem pelo e ter hematomas causados por objetos pedregosos Assim fica muito difícil para a identificação do indivíduo em questão, mas olhe ao lado para ver se dá para ver algo.
  • 3º § complementar: Caso não entenda, clica aqui volte ao começo do Artigo 2 e PRESTE MAIS ATENÇÃO DA PRÓXIMA VEZ!!!

Capítulo II[editar]

Nenhum animal poderá ser mantido como escravo e nem trabalhar para os homens
Artigo 1

Esse artigo reza pela integridade do animal, deixando-o livre e evitando o mesmo ser enjaulado, engaiolado ou coisas relacionadas, ressaltando o capítulo 1.

  • 1 §: Nenhum animal poderá ser objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade, opressão, aniquilação, meteção, emoção e tudo mais o que terminar em "ão", sendo o infrator punido na forma da lei qualquer atentado, por ação ou omissão, aos seus direitos fundamentais.
  • 1 § complementar: A menos que ninguém veja ou ninguém note.
  • 2 §: Nenhum animal deverá passar vergonha pelos atos idiótico de seu dono, salvo se o animal o indivíduo ter uma carteirinha assinada com o nível de idiotice Q.I., comprovando este se a causa da vergonha que o dono submeteu seu animal foi proposital ou decorrente de distúrbios mentais.
  • 3 §: Em caso de esquizofrenia do dono, o animal receberá cuidados e proteção contra eventuais "amigos imaginários" do dono.
  • 4 §: Será considerado racismo qualquer ato contra animais de coloração escura, dentre os quais adotar apenas poodles ou canídeos em geral brancos ou de pelagem clara. Logicamente não só os canídeos, mas também as aves, répteis ou anfíbios.
  • 4 § complementar: Isso serve aos peixes de aquário também.

Capítulo III[editar]

A partir de agora, todos os animas deverão portar seu RG
Assim que deve ser: Uma pequena quantia ao animal somente para pagar seus custos.
Artigo 1

Esse artigo é sobre os direitos dos animais, o que eles podem e devem fazer e o que os mesmos recebem com isso.

  • 1 §: É assegurado a todos os animais do sexo feminino, hermafrodita ou afins auxílio zoo-maternidade, pré natal e até mesmo depois do natal em dezembro. Também no mesmo parágrafo diz que o mesmo (ou a mesmaOu os dois) não poderá enfrentar filas e nem ir no SUS, tendo atendimento preferencial em clínicas. E se o animal for preto afrodescendente, será antendido primeiro.
  • 2 §: Todo animal tem o direito de portar carteira com CIC, RG, carteira de motorista e ter obrigatoriamente seguro desemprego e uns anos antes de se aposentarem, ter uma gorda aposentadoria com muito dinheiro pelo INSS.
Isso mesmo, tem o direito de gargalhar até não querer mais
  • 3 §: Todo animal tem o direito de dar muita risada e não ser impedido disso
  • 4 §: Todo animal deverá ter dinheiro com o auxílio do governo para pagar seus gastos.
Artigo 2

Esse artigo é sobre os direitos dos mesmos, mas o que não pode fazer com eles.

  • 1 §: Todo animal ou extraterrestre não pode ser alvo de garotos com barbeador ou gilete e nem ser apedrejado.
  • 1 § complementar: E nem ser alvo de paparazzi ou muito menos sair no jornal das 10.
  • 2 §: Nenhum ovo poderá virar omelete, ovada ou semelhante prato típico, a não ser que o mesmo seja liberado. Também rege pela proteção da mãe.
  • 3 §: Todo animal deverá receber uma proteção contra qualquer pessoa que queira colocá-lo na panela, portanto: Fica vedado qualquer tentativa de fazer um animal de ensopado, guizado, frito, assado, com batatas, ao molho com mangas fatiadas ou até mesmo crú.
Não dê bebidas a seu animal. Isso vicia, sabia??
Mais um exemplo de um animal viciado por cerveja, pronto para dar seu depoimento fazer uma palestra no AA
  • 4 §: O animal mesmo morto deverá ser tratado com respeito, portanto infratores (necro-zoófilos de plantão ficam à mercê de sanções pela justiça.
  • 4 § complementar: Lembre-se que a justiça é cega e tapada, por isso não deixe ninguém perceber. Também não vá ser tonto o suficiente para deixar escapar sobre seus fetiches
  • 5 §: O dono ficará proíbido de dar qualquer bebida alcoólica a seu animal de estimação, a não ser quando esse for de maior.
  • 6 §: Se um animal for pego bebendo, o mesmo não pode ir preso nem sequer apanhar por isso. No máximo ir aos Animais Anônimos (AA) e presidir uma palestra sobre os prazeres que é beber sem poder ir preso.
  • 6 § complementar: No máximo, fora a palestra, pode convidar o mesmo a beber junto.
Leaotarado.jpg ANIMAAAAAAAL!!!

Este artigo trata de algum animal, ou alguém que pareça um animal, ou alguém com nome de animal, ou alguma bosta que te faz se sentir um animal, ou ainda um ANIMAL. Não cheire gatinhos!