Discussão:Biblioteconomia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

seus idiotas nao tem o q fzr nao?

vao ofender vcs melhor fzr biblioteconomia do q ser um nerd q fika o tempo todo em frente ao computador escrvendo besteiras

e ai nda tem coragem de colocar num site de busca pra q pessoas interessads no assunto cliquem e leiam umas idiotices de criancas como essa

  • huahauahauaahua o biblioTecToy se revoltou xD pra alguém que quer se dedicar aos livros vou admitir q seu português tá bem ruinzinho... mas obrigada por animar nossa vida e existência avisando que os artigos da desciclopédia já estão aparecendo com bastante relevância no Google! Beijos!! - Raquel SamaTalkEdits 20:55, 12 Fevereiro 2007 (BRST)


Exemplo típico de falta de cultura e conhecimento.
Contudo, não devemos culpar as pessoas que pensam assim. Literalmente elas não foram educadas a ler, a buscar conhecimentos - exemplo da realidade brasileira. Se um professor não é respeitado, imagina o coitado do bibliotecário! 
Garanto que nós, bibliotecários, poderíamos fazer muito mais em nossas áreas se recebecemos apoio (R$) do governo. Por que será que as bibliotecas privadas são fabulosas? Será que a Mariazinha, apenas com nível médio, conseguiria administrar, modernizar, adquirir novos materiais - de qualidade - para um centro de informação? Duvido muito! Um exemplo típico é dado as bibliotecas escolares e públicas - repletas de professores doentes, livros empilhados, pessoas mal atendidas e que não sabem pesquisar - um fracasso! Vamos pensar mais antes de poluir a internet com materiais desse tipo. Isso nós bibliotecários aprendemos muito bem nos "quatro anos" de nossa graduação - a filtrar informações úteis e disponibilizar a pessoas com sede de conhecimento. Literalmente isso aqui é uma porcaria.
Ah... mais uma coisinha.
Bibliotecáios desempregados? Salário inicial de 500 reais?
Querido, por favor... não diga asneiras. Se tu leres o levantamento feito recentemente pelo conselho da classe (CFB) verás que nem 10% dos bibliotecários no Brasil estão desempregados. E outra, nem estagiário da 2° etapa do curso ganha isso. 
Abraço forte! :-) 
           
 


Veeeeeeeeeerrrrrrrrrrrrrrdade zé![editar]

Essa coisa que seis tão falano aí é muito séria viu!!!? Tem gente que dá a vida cuidando dos livrin e ô seis diz que eles não sabe fazê outra coisa! Mais me diz uma coisa essa tar de biblio... é tão ruin assim mêmo? ora nóis aqui pensava que era bão essa coisa de curtura, nóis fumo na biblioteca da nossa cidade e vimo o tar prédio cuns livro nóis ficava pur lá andano e feliz porque nóis era inteligente. Mas nun foi que nóis viemo pra cidade grande e resorvemo que nóis ia morar aqui o Antenor(Afiado) conseguiu entra na faculdade e nóis fico muito feliz. Tâmo esperando ele trabaiá pra nóis sabe cumu é que vai ser. Óia seis nun é ruin não pur que eu ri dimais, mais eu quero é vê forgo pra fazê um assim de Ciêcia da Informação... hêhê... É isso aí. Vai fumo aí?

  • Aff, esse artigo era mó engraçado. Algum zé graça deixou ele gigante e sem graça. Reescrevam, ou voltem ao origianal, plz =/ Ordem Benfiquista : Duque de Monte Azul Paulista_HumbertoMC_[Conv__Cont] 22:10, 10 Dezembro 2007 (BRST)
Como disse o Nihilista, está "OBESO" este artigo. Cheio de piadinhas que vêm por e-mail. Abraz, BMX, eu praticoCoxambra Mande seu recado 22:13, 10 Dezembro 2007 (BRST)

é...[editar]

Não faço biblioteconomia...Mas quem escreveu isso é digno de fazer parte deste site. Bem ignorante...

Até achei que este site abriria espaço para o humor, mas vejo que tem alguém (mal-resolvido) que gosta de ofender.

Deve ter um Paitrocínio. Afinal ter tempo pra escrever tanto, com certeza, ocupação, não tem.

É isso...


Vocês são ótimos humoristas... ah COMO VOCÊS são... Sabe que vocês até têm razão... vida de bibliotecário (a) é assim mesmo... guardar livros para um bando de mau-educados irem pegar quando precisam... recuperar informações e disponibilizar para estes indivíduos quando precisarem... e costumamos também ter um salário de R$10.000.00 (como é o meu caso) e viajar pelo mundo afora de férias... é, dá até para ter alguma qualidade de vida... e como...

Link_interessante[editar]

O artigo não é tão provocativo, já que se encontra no seu devido local: a desciclopédia. Como bibliotecário sou a favor da liberdade de expressão, mesmo que ela tenha venha a ser mal utilizada, como no presente caso.
 Par quem não têm conhecimento sobre o assunto e quiser alguma informação relevante indico o link abaixo que resume um pouco da função deste profissional e de seu desenvolvimento na história.

http://listas.ibict.br/pipermail/bib_virtual/2004-November/000637.html


KKK FORA CENSURA SEU MANEHHHHHHHH

Censurei porque não ligo a mínima...

Exército da DesciclopédiaSarg. Lukz K.I.L.L.E.R. 19h29min de 25 de Abril de 2009 (BRT)

Texto mal escrito, repetitivo, falso e desatualizado...[editar]

Exemplo típico de falta de cultura e conhecimento.
Contudo, não devemos culpar as pessoas que pensam assim. Literalmente elas não foram educadas a ler, a buscar conhecimentos - exemplo da realidade brasileira. Se um professor não é respeitado, imagina o coitado do bibliotecário! 
Garanto que nós, bibliotecários, poderíamos fazer muito mais em nossas áreas se recebecemos apoio (R$) do governo. Por que será que as bibliotecas privadas são fabulosas? Será que a Mariazinha, apenas com nível médio, conseguiria administrar, modernizar, adquirir novos materiais - de qualidade - para um centro de informação? Duvido muito! Um exemplo típico é dado as bibliotecas escolares e públicas - repletas de professores doentes, livros empilhados, pessoas mal atendidas e que não sabem pesquisar - um fracasso! Vamos pensar mais antes de poluir a internet com materiais desse tipo. Isso nós bibliotecários aprendemos muito bem nos "quatro anos" de nossa graduação - a filtrar informações úteis e disponibilizar a pessoas com sede de conhecimento. Literalmente isso aqui é uma porcaria.
Ah... mais uma coisinha.
Bibliotecáios desempregados? Salário inicial de 500 reais?
Querido, por favor... não diga asneiras. Se tu leres o levantamento feito recentemente pelo conselho da classe (CFB) verás que nem 10% dos bibliotecários no Brasil estão desempregados. E outra, nem estagiário da 2° etapa do curso ganha isso. 
Abraço forte! :-)


Oh ignorância desses seres absolutos ¬¬’ primeiramente quem coloca livro em estante é “auxiliar” o Bibliotecário não meche somente com livros... ele é um profissional da INFORMAÇÃO, seus desinformados... e outra... esse ano a UFG está com Bolsa estágios para alunos a partir do segundo período no valor de R$ 751,00 + R$ 7,00 ao dia dando em média R$ 961,00 com carga horária de 4 horas semanais... e quem ganha isso ESTAGIANDO hoje em dia são poucos...a outro detalhe... na UnB a concorrência é de 14 por vaga no curso de Biblioteconomia... a se estiverem achando pouco presta um concursinho no Senado e vai ganhar R$ 13.000,00...como Bibliotecários... claro se tiverem COMPETÊNCIA PRÓPRIA!

Forte abraço...aos não ignorantes!

264939.jpg
ATENÇÃO:
Simplesmente estamos cagando e andando para quem não gostar do conteúdo deste artigo e, por conseguinte, das opiniões e sugestões dos mesmos. We just couldn't care less.

Yoshinori Dairyū 21 669Justiça.jpg A serviço da Desciclopédia Advg.jpg 01h18min de 20 de março de 2010 (BRT)




<p><p>

Foge Bino!!! É uma cilada Bino!!![editar]

Perdi 4 anos de minha vida fazendo essa merda de curso na UFSCar em São Carlos/SP. O curso de lá tem uma enfase que chama de "Tecnológica", uma verdadeira piada, professores afirmam que se pode atuar em todos os ramos dos saberes terrenos e interplanetários, mas na realidade empresa nenhuma contrata um profissional de biblioteconomia. Dessa forma sobra para os Doutores Bibliotecários atuar apenas no meio educacional, porque ao disputarem uma vaga com profissionais da Administração, das Engenharias, das Ciências da Computação (os quais se podem incluir Sistemas de Informação, Tecnologias da Informação, Redes, Processamento de Dados, etc). Quando se deparam com esses profissionais em uma entrevista de emprego, chega a ser ridículo, todos os outros dominando os mais variados assuntos com propriedade e os pseudo-Doutores em Biblioteconomia apenas sabem contar historinhas das coisas, mas não sabem programar nem uma linha de nada. No final das contas o que sobra? Sobra trabalhar nas mais variadas bibliotecas da face da Terra brasilis, bibliotecas universitárias (faculdade, etc), biblioteca escolar, comunitária, pública. Aí algum alienado do curso que precisa massagear o próprio ego vai soltar: Ah! Mas eu trabalho na Volkswagen, na Tam, na Brastemp...." Aí eu respondo: desculpa queridão, mas você trabalha na biblioteca instituicional da empresa, você empresta e recebe livros dos funcionários que vão lá te encher o saco enquanto estão em seu intervalo de trabalho. Porque nunca na história desse país alguma dessas empresas vai incluir um bibliotecário para fazer parte de seu alto escalão de executivos, ou seja, nunca irão participar de tomada de decisão nenhuma, nunca irão assinar nenhum projeto a não a ser o projeto de compra de mobiliário, livros, revistas pra sua bibliotequinha, assinar o recibo de pagamento de multa de algum aluno de escola/faculdade, etc e quiçá assinará algum documento para o MEC (Ministério da Educação).

Salários: Essa traquitana de curso, ao contrário do que dizem seus alienados egressos, não remunera tão bem quanto dizem não. <p>Pode-se afirmar com propriedade que o salário em todo o Brasil está numa média de R$ 1500,00, para ganhar mais só se estiver trabalhando em alguma biblioteca de universidade pública (ou seja, tem de prestar concurso público), entrar em algum concurso para os tribunais superiores, ministérios e outros orgãos públicos de Brasília. A porcentagem do número dessas vagas de emprego que pagam bem é ridiculamente insignificante quando comparada ao espectro de todo o mercado de trabalho dos biblitecário. Outra saída para se ganhar bem nessa área é atuar em alguma faculdade de mauricinho que cobra o olho da cara pros pião estudar (e olhe lá hein...são poucas instituições que pagam bem). No final das contas, todas essas bibliotecas tem a mesma estrutura: um bando de patetas loucos para arrumarem outro emprego, pois não suportam mais atender alunos mal educados, nem suportam a diretora da biblioteca que na maioria das vezes é recalcada e infeliz pois tem um cargo de direção, mas não se sente realizada ao poder apenas tomar decisões do tipo: "fulano vai ao médico, quem escalo no lugar dele?" "os alunos quebraram a persiana, chamo agora ou não o pessoal da manutenção" "o computador de consulta aos livros pifou, chamou ou não o helpdesk?""um aluno está com uma multa altíssima, faço ele pagar em dinheiro ou aceito que ele compre livros para doar para a biblioteca?"

Sobre isso que falei dos salários, qualquer um pode acessar os sites que divulgam vagas da área: [1] [2]

Agora sobre os pseudo-conhecimentos de biblioteconomia:

Acho engraçado como o povo da biblioteconomia fala de ferramentas das do tipo do Google Accounts e outras ferramentas, como se apenas gênios conhecessem, falam de Moodle, falam de formatos digitais, falam dessas coisas idiotas que não sabem nem como funcionam como se fosse um conhecimento intergalático, como se fosse um conhecimento Jeddhai… Qualquer imbecil hoje sabe mexer com essa bosta de Moodle, com ferramentas do Google, sabe a diferença entre um .doc e um .pdf, sabe o mínimo de uma linguagem de programação, sabe que as páginas da net são construídas em html, asp, php e uma infinidade de linguagens que existem, toda mula sabe disso. Aconselho a irem trabalhar num ambiente de verdade para que vejam que todo o conhecimento de biblioteconomia não serve pra bosta nenhuma. Qualquer estagiário vai saber mais que vocês. Isso de saber formatos intergaláticos digitais, linguagens Jeddhai, só impressiona os imbecis colegas do curso de biblioteconomia, que na maioria são idiotas que caíram de para-quedas nessa abóbora de curso e não enxergam nenhum sentido, tampouco sabem como as disciplinas da grade se encaixam ou se complementam. Enfim, o curso é uma colcha de retalhos de várias áreas do conhecimento que massageia seu ingênuo ego e o faz pensar que entende um pouquinho de computação, de medicina, de engenharia, de química, quando no fundo, bem no fundo você mal sabe contar história de cada uma dessas áreas do conhecimento.

Ô drama...[editar]

Ninguém se ligou que estamos na Desciclopédia? Isto aqui é um site de humor, minha gente! É por atitudes como essas que a nossa profissão é tão estigmatizada. Façam o favor, vocês entraram aqui porque quiseram, ninguém obrigou vocês! E mais uma coisa: "O Curso de Biblioteconomia é uma verdadeira piada. Os alunos vivem de férias e o máximo que fazem é ficar à toa lendo livros idiotas, com temas idiotas e de autores idiotas." Haaaah, quem me dera!!!

é verdade, infelizmente![editar]

Eu desisti desse curso. Talvez eu tenha dado azar de entrar numa turma ruim, sei lá... na turma que entrei, na UFMG, só tinha gente que queria pegar um diploma de curso superior qualquer - e por isso entraram de pára-quedas nesse curso, fácil de passar; e as professoras também ajudavam essa cambada de picaretas; lá só dão trabalhos "em grupo" - aí então o pessoal paga terceiros para fazerem os trabalhos para elas, ou copiam da internet, depois juntam tudo e apresentam, as professoras sabem que os trabalhos são fraude acadêmica, mas não estão nem aí. Melhor ter alunos picaretas que não ter alunos, senão o curso fecha, né? O que conta é a estatística...

Alunas e alunos de biblioteconomia geralmente não sabem nem escrever, é impressionante, como tem gente que escreve casa com "z", é inacreditável!

Trabalhei fazendo estágio numa biblioteca; uma das bibliotecárias de lá era uma tremenda picareta; quando a bibliotecária chefe da equipe saía para almoçar, a fulana ficava forçando a gente para comprar quinquilharias e bugingangas na mão dela, como herba-life, demillus, perfumes, vitaminas, batom, todas essas porcarias que ela vendia. Devia ser era camelô !!! Vivia reclamando do salário dela e que não passava em concurso, porque não sabia escrever uma redação... Queria era tomar a bolsa-salário miserável de 400 reais que a gente ganhava no estágio!!! Se a gente não comprava nada a fulana ainda ficava com raiva e depois se vingava, um dia me chamou para conferir uma prateleira e derrubou uma carreira de livros de arte, muito pesados, em cima da minha mão, de maldade pura. Depois disso pedi demissão, até por que não queria entrar na justiça contra assédio moral.

Esse ambiente é cheio de gente fofoqueira, invejosa, sem cultura, tem gente que entra nesse curso só para pedir bolsa. Mas querem mesmo é só um "diplominha".

Também tive um professor idiota no curso; o cara dava aula e só contava piada o tempo todo; colocava até desenho animado no Youtube para a sala assistir. Num dos vídeos que a gente tinha de assistir, o do "pastor jajá", o cara ainda mandava a gente ir 'lavar a bunda'! Pode uma coisa dessa?! Isso é curso superior? É curso inferior, isso sim. Cara babaca!

Depois que larguei esse curso ainda caí em depressão. É uma vergonha!

Na UFMG mesmo, teve até uma aluna que se jogou do quarto andar, aconteceu esse caso de suicídio dentro da escola, tentam abafar, mas todo mundo sabe que aconteceu foi lá.

Até os professores desse curso - muitos são gente deprimida, mas tem professor que é gente boa também. Também tem alunas legais. O problema é que a grande maioria que entra nessa profissão, não presta e não tem vocação! Só querem um diploma de curso universitário para as aparências...


fala sério[editar]

os melhores cursos são a USP e a UnB, o resto... sei não...

quem criou essa página[editar]

escreveu umas boas verdades sobre o curso e o perfil dos alunos, em forma de piada. Com certeza, é alguém que conhece a área. Aquilo de falar que o técnico não trabalha porque a bibliotecária não deixa também é verdade! As fulanas da biblioteca não gostam de ensinar o serviço porque se sentem ameaçadas pela estagiária/o. Afinal, é um empreguinho fácil e medíocre, sem prestígio social.

Quem entra no curso feliz porque passou no vestibular, acaba desistindo e se decepcionando logo de cara: só tem gente infeliz e com auto-estima baixa.

salários baixos[editar]

tem que fazer concurso mesmo, só que para ganhar 10.000,00 como a moça aí em cima falou, geralmente deve ser gente que tem mais de um curso superior. O cara faz biblio e depois vai fazer direito. Geralmente a faculdade não te prepara para concurso, é por isso que tem tanta gente revoltada quando acaba de colar grau. Gozado, antes de formar, todo mundo acha que vai conseguir emprego... acham que o Brasil "precisa de bibliotecários" como os professores falam e repetem na sala para as bestas que entram nesse curso. É só masturbação mental!

Profissionais da Informação?[editar]

Ensinam neste curso inútil que as futuras bibliotecárias serão "Profissionais da Informação"; isto é uma grande mentira. Tudo que as alunas e os viadões da Bibliotrecoanemia NÃO TEM é cultura e informação! Já viram duas alunas desse curso conversando? Eu vi: estavam discutindo a melhor marca de sabão em pó: o Ariel ou o Omo? Dentro da biblioteca.

Tudo o que escreveram neste artigo é a mais pura verdade. Curso superior figurativo, só de aparências.

É impressionante como uma pessoa perde 4 anos da vida, como a moça da UFSCar escreveu; no primeiro período já dá pra ver que o curso é ruim. Quem fez estágio já viu a desmotivação de quem se formou. Não vai mudar!

Qual a diferença entre biblotrecoanemia e arquivologia? A mesma diferença entre uma merda e uma bosta. Acham que são diferentes, mas são iguais.

Bibliotecárias em geral são mulheres fofoqueiras, só ficam atrás das estantes fazendo fofoquinha da vida dos outros, olhando disfarçadamente se não vão roubar, arrancar a página de um livro. Quando entra um usuário, mudam a postura, ficam sérias. Existem aquelas que gostam da profissão, mas são uma minoria, infelizmente.191.142.82.238 (discussão) 22h35min de 4 de março de 2016 (BRT)

= colação de grau das bibliotecariazinhas[editar]

esse curso aí: a "profissional" já sai da graduacão direto para a aposentadoria. eheheh.

bibroteconomia[editar]

Esse curso é só pra quem não tem capacidade de entrar num curso superior e quer um diplominha de faculdade. A maioria é só mulher burra e viadôes, gays. Não todos, a maioria. Quando uma biblioteca recebe a doação de um livro tem bibliotecaria que joga o livro fora nem se dá ao trabalho de ver o que é. Cambada de fofoqueiras inúteis e de bichonas ressabiadas!


ID: Outra pessoa.

Gente, o que vocês estão discutindo é brincadeira, não é? Porque acabei de terminar o primeiro semestre de Biblioteconomia e em breve entrarei para o segundo semestre.

Resposta: Não é brincadeira não minha filha... é a pura verdade. Muda enquanto vc tem tempo... Biblioteconomia é roubada... faz busca em sites de emprego, veja o número de vagas em biblioteconomia e compare com outras profissões... Até profissões de nível técnico possuem um universo muito maior de oportunidades e salários maiores... Veja o caso do curso técnico de segurança do trabalho... Por ser um curso técnico, os salários são altos e existem muitas vagas de emprego. Caiam fora desse negócio de biblioteconomia... nunca se questionaram do porque de haver um curso tão longo, de 4 anos inteiros para formar um profissional que só tem como reserva de mercado a atuação em bibliotecas?? Aí vc pega e faz um levantamento em sua cidade e arredores e vê que poucas são as bibliotecas que realmente tem um bibliotecário a frente das coisas. E pq isso ocorre? Justamente porque qualquer um dá conta de cuidar de uma biblioteca oras... não precisava ter uma graduação inteira dedicada a isso. Uma especialização já seria suficiente para qualquer graduado aprender a gerenciar isso...


Porra, não achei nenhuma bibliotecária gostosa. Mas como na biblioteca que eu vou tem umas alunas que ficam fazendo algumas atividades da prefeitura, eu fico fingindo que estou lendo para olhar a bunda delas. Pior que os caras que atendem fazem amizade com elas, conversam sobre o Justino Biba com elas. Caralho, deu vontade de ser atendente dessa porra. Além de ganhar uns cobre posso olhar uns glúteos. Cap. América Maconha.jpg974 vagabundas estupradas 01h42min de 4 de julho de 2017 (-03)